TRADUZIR

sexta-feira, 24 de junho de 2011

431 - A IGREJA COMEÇA A CULTUAR MARIA

 I - A MENTIRA



"... Ano 431, a igreja começa a cultuar Maria, mãe de Jesus"









À ESQUERDA - Em 1917 a Biblioteca John Ryland, de Manchester adquiriu no Egito um pequeno papiro, cujo conteúdo foi identificado em 1939; é o texto de uma oração dirigida a Maria Santíssima invocada como Theotókos (Mãe de Deus) no século III. 








Índice das Mentiras 
Autor: OSWALDO




II - ONDE SE ENCONTRA ESTA MENTIRA


1. SOBRE AS ÁGUAS -  [não abre]

2. UNÇÃO SEM LIMITES - Existente em 25/06/2011




3. UNÇÃO E PODER - Existente em 25/06/2011

4. O CARÁTER DE DEUS - Existente em 25/06/2011

5. AMIZADE GOSPEL - Existente em 25/06/2011




III - A VERDADE

DOCUMENTAÇÃO: - Acho até divertido quando os SEDUTORES de nossos irmãos evangélicos falam de datas. Quase sempre erram (mentem)!

Quando dizem uma data (que, por sinal, nunca mencionam qualquer documento probatório), via de regra, estão mentindo. Portanto se algum católico quiser localizar uma mentira em SITES EVANGÉLICOS basta somente estudar as datas que apresentam que irá achar uma batelada delas.

No caso presente, temos um documento guardado em uma biblioteca no 2º mais importante país, berço do protestantismo que medrou nos EUA: - A INGALTERRA.

Vou contar como se deu a história deste achado:

Em 1917 a Biblioteca John Ryland, de Manchester (Inglaterra), adquiriu no Egito um pequeno fragmento de papiro de 18 x 9,4 cm, que foi catalogado como Ryl. III, 470.

Esse papiro apresenta uma oração mariana de grande importância tanto por seus dizeres como por sua data. Examinaremos, a seguir, o conteúdo do papiro e a respectiva datação.


“Sob a tua misericórdia nos refugiamos, Mãe de Deus!
Não deixes de considerar as nossas súplicas em nossas
dificuldades.Mas livra-nos do perigo,única casta e
bendita!”
O CONTEUDO DO PAPIRO

O texto do fragmento papiráceo foi editado em 1938, sem que se tivessem, até então, identificados os seus dizeres. Isto só foi feito no ano seguinte por F. Mercenier: este pesquisador verificou que se tratava da oração mariana conhecida e recitada ainda hoje com as palavras iniciais "Sob a vossa proteção" (Sub tuum praesidium... em latim).


Embora o texto não esteja completo, mas deteriorado pelas intempéries dos séculos (coisa normal entre os papiros), o sentido das palavras pode ser depreendido com clareza e segurança. O texto, devidamente reconstituído, diz o seguinte:



"Sob a tua misericórdia nos refugiamos. Mãe de Deus! Não deixes de considerar as nossas súplicas em nossas dificuldades, mas livra-nos do perigo, Única casta e bendita!"


A oração, redigida na primeira pessoa do plural, parece ser, por isto mesmo, pertinente ao uso da Liturgia. Comentemo-la, levando em conta as traduções da mesma existentes nas diversas tradições litúrgicas.

"Sob a tua misericórdia nos refugiamos... ". Uma das diferenças mais notáveis quando consideramos as versões recentes, está em que o antigo orante se refugiava debaixo da misericórdia de Maria, ao passo que o texto latino diz "praesidium", proteção, asilo, defesa - o que parece ser mais sóbrio.

A expressão "sob a tua misericórdia" se encontra nas versões bizantinas, copta e ambrosiana, ao passo que a Liturgia síria reza mais enfaticamente ainda: "sob o manto da tua misericórdia". Por sua vez, o rito etíope diz: "sob a sombra de tuas asas".

Alguns manuscritos latinos do século X traduzem literalmente:

"sub tuis visceribusISTO É, em tuas entranhas nos refugiamos. Esta versão faz ressoar um semitismo bíblico: a misericórdia é comparada às entranhas de uma mãe, que em seu íntimo defende e abriga seu filho. Na verdade, o vocábulo grego eusplanchían significa boas entranhas. Como se vê, o texto original põe em relevo a confiança filial e a índole afetiva das relações entre o cristão orante e a Santa Mãe de Deus.

Theotókos. O título que comumente se traduz por "Mãe de Deus", quer dizer, ao pé da letra: "Aquela que deu à luz Deus", em latim Deípara. Este título professa que a pessoa que Maria deu à luz, é a pessoa do Filho de Deus ou a segunda Pessoa da SSma. Trindade na medida em que quis assumir a carne humana.

Note-se que o vocábulo Theotóke é forma de vocativo; donde se depreende que a oração é dirigida a Maria, como expressão da grande antiguidade da devoção mariana no povo de Deus. "

ETA!!! ATÉ ESTAVA ME ESQUECENDO DE FALAR A DATA DO DOCUMENTO: - O texto é o de uma oração dirigida a Maria Santíssima invocada como Theotókos (=Mãe de Deus) durante o SÉCULO III (201 a 300 d.C). Quando em 431 (séc. V) o Concílio de Éfeso proclamou Maria Theotókos, fez eco a uma tradição.

Notaram que o MENTIROSO interpreta o fato de o Conclilio ter declarado a MARIA como MÃE DE DEUS como se fosse aqui que começou o culto de veneração a ela? Mas não mesmo!

Mas nem estamos falando sobre "MÃE DE DEUS" mas de uma oração a ela dirigida pelos cristãos que se encontra registrada dois séculos antes da data apresentada pelo sites mentirosos dos evangélicos.

A invocação remonta a Orígenes (243 dC). Hehehehe!!!! Hihihihi!!!! Não implica isto que a devoção a Maria começou no século III. Trata-se apenas de um registro comprovando que já nesta época se venerava a MÃE DE DEUS.

ATÉ QUANDO OS EVANGÉLICOS FECHARÃO OS OLHOS PARA A VERDADE?




10/05/07
Fernando



Muito bem, Oswaldo.

MARIA É VENERADA, DESDE OS PRIMEIROS SÉCULOS:

S. Tiago Menor, o qual realizou o esquema da liturgia da Santa Missa, prescreve a seguinte leitura, após ler uns passos do antigo e do novo testamento, e de umas orações:

"Fazemos memória de nossa Santíssima, Imaculada, e gloriosíssima Senhora Maria, Mãe de Deus e sempre Virgem".

O santo Apóstolo não se limita a isso, mas torna a sua fé mais expressiva ainda. Após a consagração e umas preces, ele faz dizer ao Celebrante:


"Prestemos homenagem, principalmente, a Nossa Senhora, a Santíssima, Imaculada, abençoada acima de todas as criaturas, a gloriosíssima Mãe de Deus, sempre Virgem Maria. E os cantores respondem: É verdadeiramente digno que nós vos proclamemos bem-aventurada e em toda linha irrepreensível, Mãe de Nosso Deus, mais digna que os querubins, mais digna de glória que os serafins; a vós que destes à luz o Verbo divino, sem perder a vossa integridade perfeita, nós glorificamos como Mãe de Deus" (S. jacob in Liturgia sua).

Terminamos o primeiro século com as palavras de Santo André, apóstolo, expondo a doutrina cristã ao procônsul Egeu, passagem que figura nas atas do martírio do mesmo santo, e data do primeiro século:

"Tendo sido o primeiro homem formado de uma terra imaculada, era necessário que o homem perfeito nascesse de uma Virgem igualmente imaculada, para que o Filho de Deus, que antes formara o homem, reparasse a vida eterna que os homens tinham perdido" (Cartas dos Padres de Acaia).

E pensar que, há muitos, que pegam parte de seu salário e destinam ao patrocínio da mentira.


10/05/07 
OSWALDO


Mário, Pax Dei!

Nem tudo foi escrito na Bíblia.

Veja que a acusação protestante constante do título deste tópico, não se baseia na Biblia, pois no século V já fazia muito que o último livro fora escrito.

O autor da mentira, portanto teria de ter por base algum dado histórico.

Se for pensar como você pensa que somente a Igreja Católica dispõe de documentos criados por ela mesma é o caso de se perguntar:

ENTÃO, COMO FOI QUE FICOU SABENDO?

Oh, dúvida Cruel!!!!!

O autor está inventando!!!! Hihihihi!!!!! Hahahaha!!!!!!




12/05/07

José Yoshiriro

ein?!?

Mario,

Você escreveu "os unicos documentos católicos foram criados pela pro[oia igreja católica."

Ein? quer dizer que não crê nos documentos da Igreja, né? Bem, então por que crê na pureza dos textos bíblicos da bíblia que você lê?

 
Ora, quando Lutero fez sua "reforma" já havia séculos que os originais de grande maioria dos textos bíblicos não estavam mais acessíveis (destruídos ou deteriorados). De onde você acha que ele e os atuais tradutores protestantes traduziram suas bíblias? Resposta: de cópias feitas manualmente pela Igreja Católica.

E agora? Que "sinuca de bico", ein? Como acusar a Igreja de forjar/adulterar tudo quanto é documento mas fazer os mesmo com as cópias da bíblia?

Oswaldo, brilhante o que você screveu!

De fato, quando um autor protestante escreve calúnias afirmando verdadeiras barbaridades sobre a Igreja Católica citando "documentos católicos", os demais protestantes não levantam a suspeita de que a informação/documento é falso, né?

É muita contradição e muita mentira mesmo!!




OSWALDO -


JOSÉ YOSHIRIRO

”... De onde você acha que ele e os atuais tradutores protestantes traduziram suas bíblias? Resposta: de cópias feitas manualmente pela Igreja Católica”
_____________________________

Bem, meu caro Yoshiriro, já que os evangélicos se recusam (ou não acham pega para) discutir conosco vamos, então, discutir entre nós mesmos.

Discordo em parte do que disse acima.


Você se esqueceu que os judeus conservam também a sua Bíblia (a Bíblia Hebraica)? Se bem que Lutero tenha feito sua tradução a partir da Bíblia católica, a vulgata latina. Hahahahahaha!!!!! Os evangélicos acreditam que os judeus foram fiéis na conservação dos escritos Bíblicos. Não foram mesmo!!! Por volta de 90 d. C. reuniram-se os inimigos de Cristo, isto é, os escribas e fariseus que passaram a ser chamados RABINOS, e adulteraram o cânon bíblico até então observado por judeus e cristãos, excluindo, por critérios relesmente humanos os livros do eclesiástico, sabedoria, judite, tobias, partes do livro de daniel capítulos 13 e 14 e os dois livros de macabeus escritos em grego.

"Ó vida! Ó sina!"

Putz!!!! Nem com eles podem verificar se a Bíblia que surrupiaram dos católicos está correta!

Mas aí acontece um "porém".

Desta feita têm que se contentar com as adulterações perpetradas pelos inimigos de Cristo (os escribas e fariseus) do Velho Testamento, e quanto ao Novo, vão ter que aceitá-lo, totalmente "adulterado" pela Igreja Católica!!!!.... Oh, vida! Oh, sina! Oh, desgraceira sem jeito! Hehehe!!! Hihihihi!!!!

Isto até me faz lembrar um desenho bem antigo:


Índice das Mentiras 




Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >