quarta-feira, 31 de outubro de 2012

ONDE SE ENCONTRA A TÚNICA INCONSÚTIL DE CRISTO?


A Santa Túnica de Nosso Senhor Jesus Cristo

Quase todas as pessoas que compareceram à inauguração do Instituto na “Villa La Clairière” tomaram seus ônibus, no dia seguinte, dirigindo-se à cidade de Trier (Alemanha), onde formariam um grupo de peregrinos a fim de venerar uma das mais preciosas relíquias da Cristandade — a Túnica inconsútil de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Segundo o Evangelho de São João, as vestes de Nosso Senhor foram distribuídas entre os soldados romanos após a crucificação. Elas constavam de quatro peças. A túnica que o Salvador usava por baixo das outras peças do vestuário não foi cortada, mas dada a um dos soldados após sorteio: eles a estenderam no solo e lançaram sorte sobre ela. Não quiseram cortá-la, pois viram que ela era inconsútil, isto é, tecida de um extremo a outro sem costuras: “Quando crucificaram Jesus, os soldados repartiram as suas vestes em quatro partes, uma parte para cada soldado. Deixaram de lado a túnica. Era uma túnica sem costura, feita de uma peça única, de alto a baixo” (Jo 19,23-24). O Evangelho de São João narra expressamente este fato enquanto cumprimento de profecia feita no Antigo Testamento (Cfr. Salmo 22, 19).

Peregrinos venerando a santa relíquia


De acordo com a Tradição, deve-se a Santa Helena a vinda da Santa Túnica para Trier. A santa era mãe do imperador romano Constantino, o Grande. O fato é comprovado por fontes históricas do século XII que narram acontecimentos eclesiásticos medievais da cidade de Trier.
A Santa Túnica foi mencionada pela primeira vez em documento datado de 1º de maio de 1196, quando o arcebispo D. Johann I consagrou o altar-mor da catedral de Trier, nele encerrando essa preciosa relíquia. Com a conservação dessa relíquia o bispado de Trier superava o renome da abadia de Prüm, possuidora em seu tesouro, desde o ano de 752, das sandálias de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecidas pelo rei Pepino, o Breve.
Quando o Imperador alemão Maximiliano I veio a Trier, por ocasião da Dieta de 1512, pediu para venerar a Santa Túnica. O arcebispo D. Richard de Greiffenklau procedeu então à abertura do altar em presença do imperador, como também de muitos bispos e prelados. Depois da Santa Missa, celebrada em memória da falecida esposa do imperador, os cidadãos clamaram, ruidosamente, solicitando que a Santa Túnica fosse exposta à veneração pública. O capítulo da catedral preparou uma sacada, na fachada ocidental do templo, na qual várias exposições foram feitas aos habitantes e peregrinos. Estas exposições são atestadas por vários quadros daquela época, em madeira entalhada.
Até 1517 as peregrinações se sucediam anualmente. Por disposição do Papa Leão X, elas passaram a realizar-se de acordo com as determinações do Centro de Peregrinações de Aachen (capital do império carolíngio). Assim, o Centro estabeleceu os anos das peregrinações seguintes: 1524, 1531, 1538 e 1545. Por causa de confrontações bélicas e as tropelias desencadeadas pela eclosão do Protestantismo, a sucessão regular das peregrinações foi perturbada.
Por medida de segurança, a Santa Túnica foi conservada durante mais de 140 anos entre — 1628 e 1794, com algumas interrupções — na fortaleza de Ehrenbreitstein, perto de Coblença. Nessa mesma fortaleza, em 4 de maio de 1765, o bispo D. Johann IX Philipp de Walderdorff permitiu sua exposição solene, a qual recebeu numerosos peregrinos. O último arcebispo de Trier, D. Clemens Wenzeslaus, levou a relíquia para Augsburg, e de lá ela só voltou novamente para Trier em 1810.
Antiga menção literária da Santa Túnica pode ser encontrada no drama Orendel,narrado em versos, escrito por volta de 1190.
As condições da relíquia são hoje difíceis de determinar. O tecido atual está recoberto de camadas de diferentes materiais. Essas camadas são o resultado de precauções, as quais as autoridades eclesiásticas se viram obrigadas a permitir, a fim de melhor proteger a Túnica no momento das exposições. Os materiais são de idades diferentes e parcialmente danificados, fragmentados ou remendados. A parte central da peça é constituída de um tecido cuja forma e tessitura são imprecisas e perfuradas.
Uma comissão eclesiástica de inquérito – à qual pertenceram como peritos os clérigos Alexander Schnütgen e Stephan Beißel – qualificou o material castanho da preciosa relíquia como "linho ou algodão".
A diocese Trier descreve em seu Website, neste ano, a condição em que se encontra a relíquia, apoiando-se num relatório de estudos têxtil-históricos, nos seguintes termos: “A parte da frente da Túnica, tal como ela hoje se apresenta, é constituída de seda acetinada, de tule castanho e de tafetá esverdeado. Neste tafetá encontra-se uma camada de antigos fragmentos de tecidos interligados por cola vegetal. A parte de trás é constituída de tecido de seda acetinada, de tule castanho, de uma fina camada de gaze, de tafetá sedoso esverdeado, de uma camada de feltro e de outra camada suplementar de feltro e de gaze de seda. Supõe-se que fibras de lã constituem hoje, em parte desfeitas, o núcleo do tecido principal. A datação não pode mais ser precisamente determinada”.
No Website da diocese constava, em 2006, esta afirmação taxativa que melhor reflete a autenticidade da Santa Túnica: “Independentemente da questão da ‘autenticidade material’ da Santa Túnica, pode conter a verdade histórica desta o fato de os Cristãos venerarem há 800 anos a Túnica de Cristo como sinal da presença do Deus feito Homem na pessoa de Jesus de Nazaré. Isto é incontestável e esta ‘autenticidade espiritual’ é certamente mais importante do que qualquer resposta à pergunta: ‘A Túnica é propriamente autêntica?’”

terça-feira, 30 de outubro de 2012

PELA 2.ª VEZ A SERPENTE ESTÁ ENGANANDO O HOMEM



A UNIDADE DA IGREJA CATÓLICA

Parte I


São Cipriano de Cartago - bispo martirizado 
em 258 d.C "A Unidade da Igreja"



"... não podendo mais segurar os seus na cegueira da antiga superstição, os rodeia, os conduz ao erro por novos caminhos. Rouba à Igreja os homens e, fazendo-lhes acreditar que alcançaram a luz e se subtraíram à noite do século, envolve-os ainda mais nas trevas: não observam a lei do Evangelho de Cristo e se dizem cristãos, andam na escuridão e pensam que possuem a luz, nisto são iludidos e lisonjeados pelo adversário, que, como diz o Apóstolo, "se transfigura em anjo de luz" (2Cor 11,14)... Disfarça seus ministros em ministros de justiça, ensina-lhes a dar à noite o nome de dia, à perdição o nome de salvação, ensina-lhes a propalar o desespero e a perfídia sob o rótulo da esperança e da fé, a apregoar o Anticristo com o nome de Cristo. Mestres na arte de mentir, diluem com as suas sutilezas toda a verdade. 


I - VIGIAI: O INIMIGO VEM DISFARÇADO 

1. "Vós sois o sal da terra" (Mt 5,3), diz o Senhor, e ainda nos recomenda que sejamos simples pela inocência e prudentes na simplicidade [Mt 10,16]. Nada pois é mais importante para nós, irmãos diletíssimos, quanto vigiar com todo o cuidado para descobrir logo e, ao mesmo tempo, compreender e evitar as ciladas do inimigo traiçoeiro. Sem isso, embora sejamos revestidos de Cristo [Rom 13,14; Gál 3,27], que é a Sabedoria de Deus Pai [1Cor 1,24], nos mostraríamos menos sábios na defesa da salvação. 


Bem lhe convém o nome de SERPENTE
2. De fato, não devemos temer só a perseguição e os vários ataques que se desencadeiam abertamente para arruinar e abater os servos de Deus. Quando o perigo é manifesto, a cautela é mais fácil. O nosso espírito está mais pronto para lutar contra um adversário abertamente declarado. É mais necessário ter medo e guardar-nos do inimigo que penetra às escondidas, e se vai insinuando oculta e tortuosamente com falsas imagens de pazBem lhe convém o nome de serpente! Essa foi sempre a sua astúcia, esse foi sempre o tenebroso e pérfido engano com que tenta seduzir o homem. 

3. Já no começo do mundo mentiu e enganou as almas crédulas e ingênuas (dos nossos primeiros pais), acariciando-as com palavras falazes [Gên 3,1ss] . Igualmente ousou tentar a Cristo, nosso Senhor, e se aproximou dele insinuando, disfarçando, mentindo. Foi contudo desmascarado e repelido. Desta vez, foi derrotado porque foi reconhecido e descoberto [Mt 4,1ss].

II - ACIMA DE TUDO, CUMPRIR OS MANDAMENTOS DE CRISTO







Casa construída sobre Rocha e casa construído sobre a areia


1. Sirvam-nos estes exemplos. Evitemos o caminho do homem velho, para não cair no laço da morte. Sigamos as pisadas de Cristo vencedor, para que, usando cautela diante do perigo, alcancemos a verdadeira imortalidade. 

2. Mas, como poderíamos chegar à imortalidade, sem observar os mandamentos de Cristo? São eles os únicos meios para combater e vencer a morte. Ele nos avisa: "Se queres chegar à vida, observa os mandamentos" (Mt 19,17), e, de novo: "Se fizerdes o que vos mando, já não vos chamarei servos, mas amigos" (Jo 15,15). 

3. Esses são os que ele diz serem fortes e firmes. Esses têm fundamento sólido na pedra, e gozam de inabalável resistência contra todas as tempestades e as rajadas do século. "Quem ouve as minhas palavras - diz ele - e as cumpre é semelhante ao homem sábio que construiu a sua casa sobre a pedra. Desceu a chuva, desabaram as correntes, sopraram os ventos, batendo contra aquela casa, e ela não caiu porque fora fundada na pedra" (Mt 7,25). 

4. Devemos, pois, prestar atenção às suas palavras, devemos aprender e praticar o que ele ensinou e o que fez. Como poderia asseverar que acredita em Cristo aquele que não cumpre o que Cristo mandou? E como conseguirá o prêmio da fé aquele que recusa a fé no que foi mandado? Fatalmente ele irá vacilando, à ventura, e, arrastado pelo espírito do erro, será varrido como pó agitado pelo vento.

5. Nunca poderão conduzir à salvação os passos daquele que não adere à verdade da única via que salva.

III - O DEMÔNIO É O AUTOR DOS CISMAS

1. Devemos pois guardar-nos, irmãos caríssimos, não só dos males que aparecem claramente como tais, mas também, como já disse, daqueles que nos enganam pela sutileza da astúcia e da fraude. 

2. Pois bem, vede agora a que ponto chega a astúcia e a sutileza do inimigo. Veio Cristo ao mundo. Veio a luz para os povos e resplandeceu para a salvação dos homens [Lc 2,32]. Com isto ficou descoberto e derrotado o antigo adversário. Os surdos abrem os ouvidos às graças espirituais, os cegos abrem os olhos a Deus, os enfermos ficam são ao ganhar a saúde eterna, os coxos correm à Igreja, os mudos soltam as suas línguas na oração [Mt 11,5; Lc 7,22]. Aumenta dia a dia o povo fiel, abandonam-se os velhos ídolos, tornam-se desertos os seus templos. 

3. Então, o que faz o malvado? Inventa nova fraude para enganar os incautos com o próprio título do nome cristão. Introduz as heresias e os cismas para derrubar a fé, para contaminar a verdade e dilacerar a unidade. Assim, não podendo mais segurar os seus na cegueira da antiga superstição, os rodeia, os conduz ao erro por novos caminhos. Rouba à Igreja os homens e, fazendo-lhes acreditar que alcançaram a luz e se subtraíram à noite do século, envolve-os ainda mais nas trevas: não observam a lei do Evangelho de Cristo e se dizem cristãos, andam na escuridão e pensam que possuem a luz, nisto são iludidos e lisonjeados pelo adversário, que, como diz o Apóstolo, "se transfigura em anjo de luz" (2Cor 11,14). 

4. Disfarça seus ministros em ministros de justiça, ensina-lhes a dar à noite o nome de dia, à perdição o nome de salvação, ensina-lhes a propalar o desespero e a perfídia sob o rótulo da esperança e da fé, a apregoar o Anticristo com o nome de Cristo. Mestres na arte de mentir, diluem com as suas sutilezas toda a verdade.

5. Isto acontece, irmãos caríssimos, porque não se bebe à fonte mesma da verdade, não se busca aquele que é a Cabeça, nem se observam os ensinamentos do Mestre celestial.

IV - "TU ÉS PEDRO, E SOBRE ESTA PEDRA..."

1. Quem presta atenção a estes ensinamentos não precisa de longo estudo, nem de muitas demonstrações. A prova da nossa fé é fácil e compendiosa. 

2. Assim fala o Senhor a Pedro: "Eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas dos infernos não a vencerão. Dar-te-ei as chaves do Reino dos céus e tudo o que ligares na terra será ligado também nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado também nos céus" (Mt 16,18-19). 


URDIDURAS


3. Sobre um só edificou a sua Igreja. Embora, depois da sua ressurreição, tenha comunicado igual poder a todos os Apóstolos, dizendo: "Como o Pai me enviou, eu vos envio a vós. Recebei o Espírito Santo, a quem perdoardes os pecados ser-lhe-ão perdoados, a quem os retiverdes ser-lhe-ão retidos" (Jo 20,21-23), todavia, para tornar manifesta a unidade, dispôs com a sua autoridade que a origem da unidade procedesse de um só. 

4. É verdade que os demais Apóstolos eram o mesmo que Pedro, tendo recebido igual parte de honra e de poder, mas a primeira urdidura começa pela unidade a fim de que a Igreja de Cristo aparecesse uma só.

5. O Espírito Santo, falando na pessoa do Senhor, designa esta Igreja única quando diz no Cântico dos Cânticos: "Uma só é a minha pomba, a minha perfeita, única filha da sua mãe e sem igual para a sua progenitora" (Cânt 6,9).

6. Aquele que não guarda esta unidade poderá pensar que ainda guarda a fé? Aquele que resiste e faz oposição à Igreja poderá confiar que ainda está na Igreja?

7. Paulo apóstolo inculca o mesmo ensinamento e mostra o sacramento da unidade, dizendo: "Um só corpo e um só espírito, uma é a esperança da vossa vocação, um Senhor, uma fé, um Batismo, um só Deus" (Ef 4,4-5).

8. E, depois da ressurreição, diz ao mesmo: "Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21,17). Sobre ele só constrói a Igreja e lhe manda que apascente as suas ovelhas. Embora comunique a todos os Apóstolos igual poder, todavia institui uma só cátedra, determinando assim a origem da unidade.

9. É verdade que os demais [Apóstolos] eram o mesmo que Pedro, mas o primado é conferido a Pedro para que fosse evidente que há uma só Igreja e uma só cátedra. Todos são pastores, mas é anunciado um só rebanho, que deve ser apascentado por todos os Apóstolos em unânime harmonia.

10. Aquele que não guarda esta unidade, proclamada também por Paulo, poderá pensar que ainda guarda a fé? Aquele que abandona a cátedra de Pedro, sobre o qual foi fundada a Igreja, poderá confiar que ainda está na Igreja?

V - A IGREJA ÚNICA E UNIVERSAL: MUITOS SÃO OS RAIOS, UMA A LUZ...

1. Esta unidade devemos guardar e exigir com firmeza, especialmente nós, bispos, que na Igreja presidimos, para dar prova de que o episcopado também é um e indiviso. Ninguém engane os irmãos com mentiras, ninguém corrompa a pureza da fé com pérfidos desvios. 

2. Uma só é a ordem episcopal e cada um de nós participa dela completamente. Mas a Igreja também é uma, embora, em seu fecundo crescimento, se vá dilatando numa multidão sempre maior. 

3. Assim muitos são os raios do sol, mas uma só é a luz, muitos os ramos de uma árvore, mas um só é o tronco preso à firme raiz. E quando de uma única nascente emanam diversos riachos, embora corram separados e sejam muitos, graças ao copioso caudal que recebem, todavia permanecem unidos na fonte comum. 

4. Se pudéssemos separar o raio do corpo do sol, na luz assim dividida já não haveria unidade. Quando se quebra um ramo da árvore, o ramo quebrado já não pode vicejar. Se separamos um regato da fonte, ele secará.

5. Igualmente a Igreja do Senhor, resplandecente de luz, lança seus raios no mundo inteiro, mas a sua luz, difundindo-se em toda a parte, continua sendo a mesma e, de modo nenhum, é abalada a unidade do corpo.

6. Na sua exuberante fertilidade, estende os seus ramos em toda a terra, derrama as suas águas em vivas torrentes, mas uma só é a cabeça, uma a fonte, uma a mãe, tão rica nos frutos da sua fecundidade. Do parto dela nascemos, é dela o leite que nos alimenta, dela o Espírito que nos vivifica.

VI - ÚNICA ESPOSA DE CRISTO: NÃO PODE TER DEUS POR PAI, QUEM NÃO TEM A IGREJA POR MÃE





ESPOSA DO CORDEIRO





1. A Esposa de Cristo não pode tornar-se adúltera, ela é incorruptível e casta [Cf Ef 5,24-31]. Conhece só uma casa, observa, com delicado pudor, a inviolabilidade de um só tálamo. É ela que nos guarda para Deus e torna partícipes do Reino os filhos que gerou. 

2. Aquele que, afastando-se da Igreja, vai juntar-se a uma adúltera, fica privado dos bens prometidos à Igreja. Quem abandona a Igreja de Cristo não chegará aos prêmios de Cristo. Torna-se estranho, torna-se profano, torna-se inimigo. 

3. Não pode ter Deus por Pai quem não tem a Igreja por mãe. Como ninguém se pôde salvar fora da arca de Noé, assim ninguém se salva fora da Igreja. 

4. O Senhor nos alerta e diz: "Quem não está comigo está contra mim, quem comigo não recolhe, dissipa" (Mt 12,30). Quem rompe a paz e a concórdia de Cristo trabalha contra Cristo. Quem faz colheita alhures, fora da Igreja, esse dissipa a Igreja de Cristo.

5. Diz ainda o Senhor: "Eu e o Pai somos um" (Jo 10,30), e do Pai, do Filho e do Espírito Santo está escrito: "Estes três são um" (1Jo 5,7). Como poderá alguém pensar que esta unidade da Igreja, decorrente da própria firmeza da unidade divina, e tão conforme com este celeste mistério, pode ser rompida e sacrificada ao arbítrio de vontades opostas? Quem não observa esta unidade não observa a lei de Deus, não observa a fé do Pai e do Filho, não possui nem a vida, nem a salvação.


RELÍQUIA - A Túnica Inconsútil de Cristo


VII - A TÚNICA INCONSÚTIL DE CRISTO

1. Este sacramento da unidade, este vínculo de concórdia inviolada e sem rachadura, é figurado também pela túnica do Senhor Jesus Cristo. Como lemos no Evangelho, ela não foi dividida, nem, de modo algum, rasgada, mas sorteada. Isto quer dizer que quem toma a veste de Cristo e tem a dita de se revestir do próprio Cristo [Rom 13,14; Gál 3,27], deve receber a sua túnica toda inteira e possuí-la intacta e sem divisão. 

2. Diz a divina Escritura: "Quanto à túnica, visto que, desde a parte superior, era feita de uma única tecedura, sem costura alguma, disseram: não a dividamos, mas lancemos-lhe a sorte para ver a quem toca" (Jo 19,23-24). A unidade da túnica derivava da sua parte superior - em nosso caso, do céu e do Pai celeste. Aquele que a recebia e guardava não podia rasgá-la de modo nenhum, de fato ela era resistente e sólida por ser constituída de um modo inseparável. 

3. Não pode possuir a veste de Cristo aquele que rasga e divide a Igreja de Cristo. 

4. O contrário aconteceu à morte de Salomão, quando o seu reino e o povo deviam ser divididos. O profeta Aías, indo ao encontro do rei Jeroboão no campo, cortou o seu manto em doze partes, dizendo: "Toma para ti dez partes, porque assim diz o Senhor: eis que eu divido o reino da mão de Salomão, a ti darei dez cetros e dois ficarão para ele, por causa do meu servo Davi e de Jerusalém, a cidade eleita em que eu pus o meu nome" (1Rs 11,30-36). Para separar as doze tribos de Israel, o profeta dividiu O seu manto 

5. Mas o povo de Cristo não pode ser dividido, e por isso a sua túnica, que era um todo feito de uma só tecedura, não foi dividida por aqueles que a deviam possuir. Ficando uma só, bem firme na sua contextura, ela mostra a união e a concórdia do nosso povo, isto é, daqueles que são revestidos de Cristo. Por este sinal sagrado da sua veste, proclamou ele a unidade da Igreja.

VIII - FIGURAS DO ANTIGO TESTAMENTO: RAABE, O CORDEIRO PASCAL

1. Portanto quem será tão celerado e pérfido, tão louco pelo furor da discórdia, para pensar como possível ou até para ousar romper a unidade de Deus, a veste do Senhor, a Igreja de Cristo? 

2. Ainda uma vez nos avisa ele no Evangelho dizendo: "E haverá um só rebanho e um só pastor" (Jo 10,16). E como se pode pensar que, num mesmo lugar, existam muitos pastores e muitos rebanhos? 

3. O apóstolo Paulo, por sua vez, inculcando esta mesma unidade, suplica e exorta: "Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que todos digais as mesmas coisas e não se dêem cismas entre vós. Sede unidos no mesmo sentimento e no mesmo pensamento" (1Cor 1,10) E de novo: "Sustentando-vos mutuamente no amor, esforçando-vos por conservar a unidade do Espírito na união da paz" (Ef 4,2-3). 

4. Achas tu que alguém pode afastar-se da Igreja, fundar, a seu arbítrio, outras sedes e moradias diversas e ainda perseverar na vida? Ouve o que foi dito a Raabe, na qual era prefigurada a Igreja: "Recolhe teu pai, tua mãe, teus irmãos e toda a tua família junto de ti, na tua casa, e qualquer um que ouse sair fora da porta da tua casa, será ele próprio culpado da sua perda" (Jos 2,18-19).

5. Igualmente o sacramento da Páscoa [antiga], como lemos no Êxodo, exigia que o cordeiro, morto como figura de Cristo, fosse comido numa só casa. Eis as palavras de Deus: "Seja comido numa só casa, não jogueis fora da casa carne alguma dele" (Ex 12,46). A carne de Cristo, o Santo do Senhor, não pode ser jogado fora. Para os que nele creem  não há outra casa a não ser a única Igreja.

6. O Espírito Santo anuncia e significa esta casa, esta morada da união dos corações, dizendo nos salmos: "Deus faz habitar na casa aqueles que são unânimes" (Sl 67,7). Na casa de Deus, na Igreja de Cristo, os moradores são unidos e perseveram na concórdia e na simplicidade.





sexta-feira, 26 de outubro de 2012

ABORTO - BEBÊS RETORCIDOS DEIXADOS NA CALÇADA



Campanha Criativa Reabre Debate
sobre 
Aborto na Letônia


LETÔNIA, 26 de outubro (C-FAM) Esculturas de bebês torcidos no piso atraíram as pessoas que passavam a pé. Perto de cada bebê, uma mensagem em letão, inglês e russo dizia a verdadeira história de um bebê abortado e a razão para a “escolha de sua mãe”. 

Os 27 bebês simbolizam os abortos que ocorrem diariamente na Letônia, um país com um elevado nível de aborto e baixo índice demográfico.

Essa exibição criativa no pequeno pais báltico era parte de uma campanha pró-vida maior para reabrir o debate público sobre o aborto. Começando em agosto, a iniciativa culminou em 16 de outubro com uma conferência oficial no Parlamento Letão sobre a “Proteção do Direito à Vida”.
Um objetivo da campanha é introduzir o princípio de que “a criança é protegida desde o dia da concepção” na lei e tornar rotina uma consulta pré-aborto.

A campanha começou com o lançamento de um site e uma linha telefônica. Todo dia o número de apoiadores cresceu com famosos artistas, músicos, atores, jornalistas de TV, padres, políticos, esportistas e outros.

No início de setembro, a exibição de esculturas de bebês foi feita nas ruas mais importantes no centro da velha cidade de Riga.

Essa exibição de arte, que apanhou a atenção dos críticos de arte por sua qualidade, permaneceu na rua por várias semanas sem proteção especial. Os transeuntes, tocados por essas historias, colocaram velas e flores diante de cada escultura de bebê.

Em toda a capital de Riga, pôsteres apresentavam um feto no útero com declarações de pessoas famosas dizendo “OBRIGADO pela vida!” As empresas de anúncio concordaram em publicar os pôsteres gratuitamente.

O ABORTO MATA O BEBÊ E DESTRÓI A MÃE
As pessoas espontaneamente escreveram poemas, músicas e vídeos dizendo “Obrigado aos pais”, expressando gratidão a seus pais pelo dom da vida.

Barracas de informação foram colocadas em Riga fornecendo materiais sobre o desenvolvimento pré-natal dos bebês e apoio disponível para mulheres grávidas, inclusive moradia, centros de crises e apoio financeiro.

Três conferências sobre os aspectos legais, médicos e espirituais do aborto foram organizadas. Um concerto encerrou a campanha.

A conferência médica reuniu ginecologistas letões e especialistas internacionais na Câmara de Vereadores de Riga para discutir “Tecnologia Napro e fertilidade da mulher”. Os ginecologistas receberam informações sobre planejamento familiar natural.

No dia seguinte, uma conferência sobre “Batalha espiritual em favor da vida” ocorreu na hospedaria da Igreja Luterana Letã.

O Parlamento da Letônia realizou uma conferência oficial sobre o “direito à vida”. A conferência discutiu meios de reduzir o número de abortos e as obrigações do Estado, especialmente por meio da criação de um eficiente sistema de apoio da família, de modo que todos possam “escolher não abortar”.

Um juiz letão no Tribunal Europeu de Justiça, o Ombudsman da Letônia, parlamentares, acadêmicos e juristas participaram da conferência. O Secretário de Estado (representando o Ministro da Justiça), fez referência aos Artigos de San José ao frisar a ausência de qualquer direito humano internacional ao aborto e salientou a necessidade de promover uma cultura aberta à vida.

ESCULTURA PRÓ VIDA - PLATAFORMA ALGARVE PELA VIDA
Fiz uma apresentação sobre a situação do aborto dentro da jurisprudência do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, demonstrando que a Convenção Europeia de Direitos Humanos não pode ser interpretada como contendo um “direito ao aborto”, mas os Estados têm uma obrigação de garantir o direito à vida e portanto limitar os abortos e apoiar a vida.

A campanha — amplamente coberta pela televisão nacional e mídia noticiosa — foi organizada por um grupo de 10-12 voluntários de várias organizações que esperam que outros países imitem.

Tradução: Julio Severo

terça-feira, 23 de outubro de 2012

IMAGEM MILAGROSA DE MARIA SURPREENDE CIENTISTAS

No transcurso do ano de 2009 foram feitos surpreendentes achados na imagem de Nossa Senhora de Coromoto, padroeira da Venezuela, por ocasião de trabalhos de restauração, segundo informou na época a agência Zenit
As descobertas lembram as já feitas na imagem miraculosa de Nossa Senhora de Guadalupe, no México, padroeira das Américas.

As informações foram dadas a público em roda de imprensa na sede da Conferência Episcopal Venezuelana (CEV), em 3 de setembro daquele ano. 

A imagem de Nossa Senhora de Coromoto está ligada aos primórdios da evangelização do país.

Os fatos associados à sua origem falam também diretamente a cada país latino-americano.



Nossa Senhora de Coromoto,
imagem antes da restauração


A tradição religiosa

Pelo fim de 1651 e inícios de 1652, uma Bela Senhora apareceu ao cacique da tribo Coromoto e à sua mulher.

A Senhora envolta em luz disse na língua deles: 

“Ide à casa dos brancos, para que eles joguem água em vossas cabeças e assim possam ir para o Céu”.

A tribo obedeceu: abandonou a selva, recebeu a catequese, e um grande número de índios pediu o sacramento do Batismo se tornando católicos.

Entretanto, as tendências desregradas do cacique puxavam-no para voltar à vida selvagem.

Os instintos desordenados levavam-no a achar que perdera a liberdade.

Concebeu, então, a idéia de fugir para a selva e afundar de novo nos vícios do paganismo.

A imagenzinha dentro do relicário. A lupa
central permitia vê-la  melhor.

Quando estava para cometer esse projeto desvairado, na alvorada do 8 de setembro de 1652, a Bela Senhora voltou a aparecer para ele e sua mulher, além da cunhada Isabel e um filho dela. 


O cacique, cegado pela ilusão da barbárie, pediu-lhe que o deixasse em paz.

Disse-lhe que não iria mais obedecê-la.

Veja vídeo
Descobertas na imagede

Nossa Senhora de Coromoto,
padroeira da Venezuela

Nossa Senhora, então, entrou na choça sorrindo para os índios

O cacique furioso pegou arco e flechas para matar a Nossa Senhora. Mas, Ela foi se aproximando e a armas caíram das mãos do selvagem. 

O cacique não desistiu. Pegou a luminosa Senhora pelo braço para puxá-la fora da choça. Nessa hora, deu-se o milagre.

A brilhante Senhora desapareceu deixando na mão do chefe da tribo sua diminuta imagem.


O cacique Coromoto ficou com o punho fechado, dizendo que a tinha pegado. Enorme foi seu espanto quando, por fim, abrindo a mão, encontrou uma imagenzinha de Nossa Senhora coroada segurando o Menino Jesus, tal como tinha aparecido. 

Naquele instante começou uma grande história de favores e milagres, de devoção e expansão da fé na Venezuela. Em 1942 a Virgem de Coromoto foi proclamada Padroeira do país.

Os cientistas trabalhando na restauração

Sua festa se comemora na mesma data da última aparição ao cacique: o 8 de setembro que é também dia da Natividade de Nossa Senhora.

A análise científica

A imagem é mínima: mede só 2,5 cm de altura por 2 cm de largura. Após 357 anos da aparição nunca foi objeto de nenhum análise nem restauração. Ela estava submetida a todos os fatores de deterioração e ação do tempo e o descuido ameaçavam-na.

A fundação venezuelana Maria Caminho a Jesus, com sede em Maracaíbo, promoveu a partir de 2002 uma campanha para restaurar a sagrada imagem. 

O reitor do Santuário de Coromoto, monsenhor José Manuel Brito, aprovou o projeto e a equipe de especialistas que trabalhou no restauro.

A mídia venezuelana publicou
os resultados
Um laboratório foi montado especialmente perto do Santuário. Os restauradores Pablo Enrique González e Nancy Jiménez estiveram à testa de uma equipe de trabalho composta por 14 especialistas.

A supervisão foi de José Luis Matheus, diretor da Fundação Zuliana e monsenhor José Manuel Brito. Eles trabalharam de 9 a 15 de março de 2009.

Previa-se que o restauro duraria meses, pois a imagem estava colada na lupa instalada diante dela para vê-la melhor. Porém tudo correu mais rápido do imaginado e bem. 

Ao longo do processo foram descobertos elementos desconhecidos.


A água empregada no tratamento saia sem bactérias e com um pH neutro, fato inexplicável para os cientistas

A imagem, segundo Matheus, se mantém consistente, nítida e exibe suaves relevos.“A tinta se encontra por cima do algodão prensado e de textura rugosa”. O trono da Virgem aparece claramente montado dentro de uma construção de taipa típica dos índios. 


Foram detectados ainda outros símbolos que, segundo o antropólogo Nemesio Montiel, tem origem indígena como a própria coroa da Sagrada Imagem. 

No microscópio foi possível identificar os olhos da Virgem. Eles medem aproximadamente 0,2 milímetros, porém pode se distinguir o desenho do iris. O fato desconcertou os especialistas, pois achavam que os olhos eram simples pontos.

Imagem de Nossa Senhora depois de
Restaurada
Ainda mais, estudando o olho esquerdo através do microscópio puderam discernir um olho com características humanas. Nele os especialistas diferenciaram com clareza a órbita ocular, o conduto lacrimal, o iris e um pequeno ponto de luz nele.


Mas, a surpresa estava começando. Maximizando o ponto de luz os especialistas julgaram detectar uma figura humana que se assemelha muito à de um indígena. 

A imagem está feita de uma espécie de compensado de algodão, material que humanamente não se entende que se mantenha intato após mais de três séculos e meio de exposição. 

Até neste aspecto sem explicação a imagem de Nossa Senhora de Coromoto se assemelha à de Nossa Senhora de Guadalupe.

domingo, 21 de outubro de 2012

BEIJOS NA BOCA E ALGUNS "AMASSOS"...

EVANGÉLICO: - Santos canonizados pelo Papa, o que não tem nenhum mérito porque só Deus pode avaliar quem é santo ou não. Canonizar criatura é pretender tomar o lugar de Deus. E Ele não concedeu a nenhum mortal essa prerrogativa. Só Deus, no Juízo Final determinará quem é santo e quem é ímpio, quem será salvo e quem será condenado.

RESPOSTA - "Santos canonizados pelo Papa..." Os santos são santos independentemente de canonização. Santos são todos os que foram admitidos à visão beatífica de Deus já que, segundo a Bíblia, sem a santidade é impossível ver a Deus (Hebreus 12,14).

Então, qual é a vantagem de canonizá-los?

Esta canonização em nada aumenta a bem-aventurança dessas almas, pois elas estão plenamente felizes. Ela mais serve a nós que podemos, através da autoridade infalível do Papa (Mt 16,19), saber que estas pessoas, estão na plena comunhão com Cristo e, por isso, podem eficazmente interceder a nosso favor.

EVANGÉLICO - O culto a Maria e a Santos, não é bíblico...

RESPOSTA - Que não estivesse escrito na Bíblia, mesmo assim, seria bíblico, sabendo que a Igreja, o inerrante sustentáculo da verdade (Tm 3,15), que ensina esta doutrina, é bíblica sendo ela o corpo de Cristo (Rm 12,5) - portanto o próprio Cristo -, o qual fala por sua boca (Lc 10,16). Não tem como errar! 



Ainda bem que os evangélicos admitem que suas igrejas, fundadas há alguns dias e, no máximo, há pouco menos de 500 anos, são plenamente falíveis!

Além disso, o culto de louvor, honra, exaltação aos santos é plenamente bíblico, sendo que o Senhor Deus é o primeiro a servi-los, honrá-los e exaltá-los. 



Tudo o que Deus faz é perfeito, lícito e justo portanto, quando o imitamos estamos fazendo-lhe a vontade: Lc 12,37 - Jo 12,26; Rm 2,7; 2,10; I Tm 3,13; I Pe 1,7; I Pe 2,7 - Jo 12,26; Rm 2,7; 2,10; I Tm 3,13; I Pe 1,7; 2,7 - Rm 2,29; I Cor 4,5; I Pe 1,7".

EVANGÉLICO - Todo mundo sabe que amante e marido são 2 coisas diferentes... Aqueles homens que tenho, são só amantes, eu apenas os venero, dou beijos na boca, e uns amassos  só isso, mas não os considero como maridos..... Já aquele homem, eu adoro, faço sexo com ele sou casada com ele, ele é meu único marido, os outros homens são só amantes... Se eu considerasse os meus amantes como maridos, aí sim eu estaria pecando... Mas não considero como maridos, apenas considero marido o homem com quem sou casada... Na minha igreja, a santa igreja, ensina que ter amantes, não é pecado, mas se considerarmos como maridos, isso é que é errado!... (Hehe!!!!! Haha!!!!! Ter amantes - só beijos na boca, alguns amassos... -  não é pecado na igreja de crente!!!! Este aqui não é evangélico coisa alguma. Conheço muitos evangélicos e nenhum chega a nível moral tão baixo).

RESPOSTA - Não é esta a relação dos santos e a esposa de Cristo. Jesus sabe descrever muito bem qual é a relação que existe entre sua esposa, a Igreja, e seus amigos:

"Aquele que tem a esposa é o esposo. O amigo do esposo, porém, que está presente e o ouve, regozija-se sobremodo com a voz do esposo. Nisso consiste a minha alegria, que agora se completa". (São João 3,29).



sábado, 13 de outubro de 2012

AS FRONTEIRAS DA IGREJA E TESTEMUNHOS

Com efeito, a Igreja Católica não se limita às fronteiras visíveis do que costumamos chamar "a Igreja de Cristo", porquanto tais limites vão muito além abrangendo todos os homens que, sem culpa, estão visivelmente dela separados e que até mesmo, movidos por um zelo não esclarecido, a perseguem acreditando estar assim prestando serviço a Deus.






EVANGÉLICO: - Vocês ainda não conseguiram provar que a igreja é o catolicismo romano porque realmente não é. A Igreja não se restringe a nenhuma religião, quem conhece o coração de cada um é Deus, portanto só Ele sabe quem são os Seus filhos que verdadeiramente fazem a Sua Vontade. 

Talvez você gostará também de visitar o índice das MENTIRAS CONTRA A IGREJA


ÁRVORE MÁ NÃO PRODUZ BONS FRUTOS
(Criação de  ronanvaladares@hotmail.com)
RESPOSTA: - Se considerarmos que as igrejas Ortodoxas e protestantes provêm da Igreja Católica, a qual, conforme acabou de afirmar acima, já não era mais de Cristo, então esta Igreja de Cristo não mais existe, porque uma árvore má não pode produzir frutos bons (Mt 12,33).


AS FRONTEIRAS DA IGREJA

Por outro lado, está quase perto da verdade quando se referiu às fronteiras da única e verdadeira Igreja de Cristo. Com efeito, a Igreja Católica não se limita às fronteiras visíveis do que costumamos chamar "a Igreja de Cristo", porquanto tais limites vão muito além abrangendo todos os homens que, sem culpa, estão visivelmente dela separados e que, até mesmo, movidos por um zelo não esclarecido, a perseguem acreditando estar assim prestando culto a Deus (Jo 16,2).





A LUZ DE CRISTO - TESTEMUNHO DA HISTÓRIA

Missionários Jesuítas - Redução de São Miguel
Quanto às provas temos o testemunho histórico de que ela é a única que tem levado a luz de Cristo a todo o orbe terrestre desde quando os santos apóstolos saíram a pregar o Evangelho a todas as nações cooperando Deus com eles, mostrando que seus ensinos eram verdadeiros por causa dos milagres que operavam. 



TESTEMUNHO DOS CÉUS

Os reformadores criaram muitas e diversas doutrinas diferentes das que ensinava a Igreja Católica, porém, nenhum deles foram secundados pelos céus mediante tais sinais. A Igreja Católica, entretanto, continua, como sempre, sendo identificada com milagres, prodígios e portentos verdadeiros, tais que podem suportar os mais exigentes testes sem que se possam demonstrar que foram provocados por causas relesmente naturais. E os protestantes? Nenhum deles pôde mostrar  sequer o relato de um único "milagrinho" ocorrido em seus meios e que tenha sido examinado com rigor científico.




TESTEMUNHO DA VERDADE

Por fim ainda resta a questão das mentiras que os evangélicos ainda não conseguiram encontrar em sites católicos e provar de que realmente eram mentiras. De nossa parte encontramos e provamos centenas delas em sites protestantes. Será isso também mais um sinal da única e verdadeira Igreja de Cristo? Aprecie o rol delas clicando na figura abaixo:





Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >