TRADUZIR

sábado, 28 de abril de 2018

TÁ ASSIM DE BISPOS E PADRES COMUNISTAS NA IGREJA!

Chega de bispos e padres apoiando corruptos e comunistas!

Católico, você contribuiria com seu dízimo a numa paróquia cujo pároco apoia partido que defende invasão de propriedades privadas, apoia e financia ditaduras na áfrica, Cuba,  Venezuela, etc., que defende e promove ideologia de gênero, aborto, dissolução da família, corrupção moral da juventude, etc.?
Na última semana, o Brasil assistiu a condenação do ex-presidente Lula e, em seguida, a sua exaltação no 14º Intereclesial de CEBs, em Londrina. O povo se revoltou!



Lista de Bispos, Padres, Freiras, Protestantes e Leigos que são terroristas comunistas infiltrados na Igreja Católica


Eis alguns nomes da enorme lista de comunistas infiltrados na Igreja Católica, lembrando que estes são os escolhidos pelos socialistas para mostrarem a cara como membros militantes do PT dentro da Igreja (existem mais que também têm essa permissão os quais não postei aqui, a lista ia ficar enorme), muitos outros têm ordem de continuarem escondidos.


Os outros Bispos e Padres estão apavorados, temem tanto a esses comunistas dentro da Igreja, que mesmo sabendo o que eles dizem e fazem contra a Doutrina da Igreja, não têm coragem de se oporem.

É claro que irão prestar contas a Deus por serem omissos e em seu pecado de omissão ajudarem a destruir a Igreja. 

Resta-nos repetir a Palavra de Jesus aos que temem os homens inimigos de Deus: “NÃO TEMAIS AQUELES QUE MATAM O CORPO, MAS NÃO PODEM MATAR A ALMA; TEMEI ANTES AQUELE QUE PODE PRECIPITAR A ALMA E O CORPO NA GEENA” (Mt 10,28).



Veja a lista que compõem a sinagoga de satanás:

Dom Thomas Balduino, bispo emérito de Goiás velho, e presidente honorário da CPT nacional. 


Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Feliz do Araguaia-MT

Dom Demetrio Valentini, bispo de Jales-SP e presidente da Cáritas nacional.



Dom Luiz Eccel – Bispo de Caçador-SC Dom Antonio Possamai, bispo emérito da Rondônia



Dom Sebastião Lima Duarte, bispo de Viana- Maranhão



Dom Xavier Gilles, bispo emérito de Viana- Maranhão


Padre Paulo Gabriel, agente de pastoral da Prelazia de São Feliz do Araguaia /MT

  
Jether Ramalho, líder ecumênico, Rio de Janeiro



Marcelo Barros, monge beneditino, teólogo




Professor Candido Mendes, cientista político e reitor




Luiz Alberto Gómez de Souza, cientista político, professor

Zé Vicente, cantador popular. Ceará




Chico César. Cantador popular. Paraíba/são paulo







Revdo Roberto Zwetch, Igreja IELCB e professor de teologia em São Leopoldo.







Pastora Nancy Cardoso, metodista, Vassouras / RJ Antonio Marcos Santos, Igreja Evangélica Assembléia de Deus – Juazeiro – Bahia







Maria Victoria Benevides, professora, da USP







Monge Joshin, Comunidade Zen Budista do Brasil, São Paulo







Antonio Cecchin, irmão marista, Porto Alegre.







Ivone Gebara, religiosa católica, teóloga e assessora de movimentos populares.







Fr. Luiz Carlos Susin – Secretário Geral do Fórum Mundial de Teologia e Libertação


Frei Betto, escritor, dominicano.







Luiza E. Tomita – Sec. Executiva EATWOT(Ecumenical Association of Third World Theologians)


Ir. Irio Luiz Conti, MSF. Presidente da Fian Internacional

Pe. João Pedro Baresi, pres. da Comissão Justiça e Paz da CRB (Conferência dos religiosos do Brasil) SP




Frei José Fernandes Alves, OP. – Coord. da Comissão Dominicana de Justiça e Paz




Pe. Oscar Beozzo, diocese de Lins.









Pe. Inácio Neutzling – jesuíta, diretor do Instituto Humanitas Unisinos







Pe. Ivo Pedro Oro, diocese de Chapecó / SC







Pe. Igor Damo, diocese de Chapecó-SC.




Irmã Pompeia Bernasconi, cônegas de Santo Agostinho




Cibele Maria Lima Rodrigues, Pesquisadora.







Pe. John Caruana, Rondônia.





Pe. Julio Gotardo, São Paulo.


Toninho Kalunga, São Paulo,


Washingtonn Luiz Viana da Cruz, Campo Largo, PR e membro do EPJ (Evangélicos Pela Justiça)


Ricardo Matense, Igreja Assembléia de Deus, Mata de São João/Bahia


Silvania Costa Mercedez Lopes,


André Marmilicz


Raimundo Cesar Barreto Jr,


Pastor Batista, Doutor em ética social


Pe. Arnildo Fritzen, Carazinho. RS.


Darciolei Volpato, RS


Frei Ildo Perondi – Londrina PR


Ir. Inês Weber, irmãs de Notre Dame.


Pe. Domingos Luiz Costa Curta, Coord. Dioc de Pastoral da Diocese de Chapecó/SC.


Pe. Luis Sartorel,


Itacir Gasparin Célio Piovesan, Canoas.RS


Toninho Evangelista – Hortolândia/SP


Geter Borges de Sousa, Evangélicos Pela Justiça (EPJ), Brasília.


Caio César Sousa Marçal – Missionário da Igreja de Cristo – Frecheirinha/CE


Rodinei Balbinot, Rede Santa Paulina


Pe. Cleto João Stulp, diocese de Chapecó.


Odja Barros Santos –Pastora batista


Ricardo Aléssio, cristão de tradição presbiteriana, professor universitário.


Maria Luíza Aléssio, professora universitária, ex-secretária de educação do Recife


Rosa Maria Gomes


Roberto Cartaxo Machado Rios


Rute Maria Monteiro Machado Rios


Antonio Souto, Caucaia, CE


Olidio Mangolim – PR


Joselita Alves Sampaio – PR


Kleber Jorge e silva, teologia – Passo Fundo – RS


Terezinha Albuquerque PR.


Marco Aurélio Alves Vicente – EPJ – Evangélicos pela Justiça, pastor-auxiliar da Igreja Catedral da Família/Goiânia-GO


Padre Ferraro, Campinas.


Ir, Carmem Vedovatto


Ir. Letícia Pontini, discípulas, Manaus.


Padre Manoel, PR


Magali Nascimento Cunha, metodista


Stela Maris da Silva


Ir. Neusa Luiz, Abelardo Luz- SC


Lucia Ribeiro, socióloga


Marcelo Timotheo da Costa, historiador


Maria Helena Silva Timotheo da Costa


Ianete Sampaio


Ney Paiva Chavez, professora educação visual, Rio de janeiro


Antonio Carlos Fester


Ana Lucia Alves, Brasília


Ivo Forotti, Cebs – Canoas – RS


Agnaldo da Silva Vieira – Pastor Batista.


Igreja Batista da Esperança – Rio de Janeiro


Irmã Claudia Paixão, Rio de Janeiro


Marlene Ossami de Moura, antropóloga / Goiânia.


Ir. Maria Celina Correia Leite, Recife


Pedro Henriques de Moraes Melo – UFC/ACEG


Fernanda Seibel, Caxias do Sul.


Benedito Cunha, pesquisador popular, membro do Centro Mandacaru – Fortaleza


Pe. Lino Allegri – Pastoral do Povo da Rua de Fortaleza, CE.


Juciano de Sousa Lacerda, Prof. Doutor de Comunicação Social da UFRN


Pasqualino Toscan – Guaraciaba SC


Francisco das Chagas de Morais, Natal – RN.


Elida Araújo Maria do Socorro Furtado Veloso – Natal, RN


Maria Letícia Ligneul Cotrim, educadora


Maria das Graças Pinto Coelho/ professora universitária/UFRN


Ismael de Souza Maciel membro do CEBI – Centro de Estudos Bíbicos Recife


Xavier Uytdenbroek, prof. aposentado da UFPE e membro da coordenação pastoral da UNICAP


Maria Mércia do Egito Souza, agente da Pastoral da Saúde Arquidiocese de Olinda e Recife


Leonardo Fernando de Barros Autran Gonçalves Advogado e Analista do INSS


Karla Juliana Souza Uytdenbroek Bacharel em Direito


Targelia de Souza Albuquerque


Maria Lúcia F de Barbosa, Professora UFPE


Débora Costa-Maciel, Profª. UPE


Claudio de Oliveira Ribeiro. Pastor da Igreja Metodista em Santo André, SP.


Pe. Paulo Sérgio Vaillant – Presbítero da Arquidiocese de Vitória – ES 106.


Roberto Fernandes de Souza. – Secretario do CEBI RJ Sílvia Pompéia.


Pe. Maro Passerini – coordenador Past. Carcerária – CE


Dora Seibel – Pedagoga, caxias do sul.


Mosara Barbosa de Melo


Maria de Fátima Pimentel Lins


Prof. Renato Thiel, UCB-DF


Alexandre Brasil Fonseca , Sociólogo, prof. da UFRJ, Ig. Presbiteriana e coordenador da Rede FALE)


Daniela Sanches Frozi, (Nutricionista, profa. da UERJ, Ig. Presbiteriana, conselheira do CONSEA Nacional e vice-presidente da ABUB)


Marcelo Ayres Camurça – Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião – Universidade Federal de Juiz de Fora Revd. Cônego


Francisco de Assis da Silva,Secretário Geral da IEAB e membro da Coordenação do Fórum Ecumênico Brasil


Irene Maria G.F. da Silva Telles


Manfredo Araújo de Oliveira


Agnaldo da Silva Vieira – Pedagogo e Pastor Auxiliar da Igreja Batista da Esperança-Centro do Rio de Janeiro


Pr. Marcos Dornel – Pastor Evangélico – Igreja Batista Nova Curuçá – SP


Adriano Carvalho.


Pe. Sérgio Campos, Fundação Redentorista de Comunicações Sociais – Paranaguá/


Pr. Eduardo Dutra Machado, pastor presbiteriano


Maria Gabriela Curubeto Godoy – médica psiquiatra – RS


Genoveva Prima de Freitas- Professora – Goiânia


M. Candida R. Diaz Bordenave


Ismael de Souza Maciel membro do CEBI – Centro de Estudos Bíbicos Recife


Xavier Uytdenbroek prof. aposentado da UFPE e membro da coordenação pastoral da UNICAP


Maria Mércia do Egito Souza agente da Pastoral da Saúde Arquidiocese de Olinda e Recife


Leonardo Fernando de Barros Autran Gonçalves Advogado e Analista do INSS


Karla Juliana Souza Uytdenbroek Bacharel em Direito


Targelia de Souza Albuquerque Maria Lúcia F de Barbosa (Professora – UFPE) Paulo Teixeira, parlamentar, São Paulo.


Alessandro Molon, parlamentar, Rio de janeiro.


Adjair Alves (Professor – UPE)


Luziano Pereira Mendes de Lima – UNEAL


Cláudia Maria Afonso de Castro-psicóloga- trabalhadora da Saúde-SMS Suzano-SP


Fátima Tavares, Coordenadora do Programa de Pos-Graduação em Antropologia FFCH/UFBA


Carlos Cardoso, Professor Associado do Departamento de Antropologia e Etnologia da UFBA.


Isabel Tooda Joanildo Burity (Anglicano, cientista político, pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco,


Paulo Fernando Carneiro de Andrade, Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, Professor de Teologia PUC- Rio


Aristóteles Rodrigues – Psicólogo, Mestre em Ciência da Religião


Zwinglio Mota Dias – Professor Associado III – Universidade Federal de Juiz de Fora


Antonio Francisco Braga dos Santos- IFCE


Paulo Couto Teixeira, Mestrando em Teologia na EST/IECLB


Rev. Luis Omar Dominguez Espinoza


Anivaldo Padilha – Metodista, KOINONIA, líder ecumênico


Nercina Gonçalves Hélio Rios, pastor presbiteriano


João José Silva Bordalo Coelho, Professor- RJ


Lucilia Ramalho. Rio de janeiro.


Maria Tereza Sartorio, educadora, ES


Maria José Sartorio, saúde, ES


Nilda Lucia Sartorio, secretaria de ação social, Espírito santo


Ângela Maria Fernandes -Curitiba 159.


Lúcia Adélia Fernandes Jeanne Nascimento – Advogada em São Paulo/SP


Frei José Alamiro, franciscano, São Paulo, SP


Otávio Velho, antropólogo


Iraci Poleti,educadora


Antonio Canuto


Maria Luisa de Carvalho Armando


Susana Albornoz


Maria Helena Arrochellas


Francisco Guimarães


Eleny Guimarães

FONTE - ACORDA CANÇÃO NOVA

segunda-feira, 23 de abril de 2018

AS COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE (CEBs) ESTÃO SENDO USADAS PARA FIM POLÍTICO


Passado o 14º Intereclesial, Küster advertiu sobre o modo como estes líderes de esquerda poderiam dar continuidade à utilização política da fé: através dos grupos de reflexões bíblicas. Eles vão buscar “mudar a mentalidade das pessoas através de uma leitura esquerdista da Bíblia, até porque, quem tem a capilaridade da Igreja Católica no Brasil? Ninguém”.



Bernardo Pires Küster denuncia que as comunidade Eclesiais de Base estão sendo usadas para fim político.



Bernardo Pires Küster

Londrina, 02 Fev. 18 / 11:20 am (ACI).- Após a realização do 14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) entre 23 e 27 de janeiro, em Londrina (PR), Bernardo Pires Küster denunciou que as CEBs estão sendo usadas para reorganização da militância política.


Para o conhecido ensaísta e tradutor, que vive em Londrina e esteve presente no evento, após o impeachment de Dilma Roussef em 2016, frente ao julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o Partido dos Trabalhadores (PT) perdendo “capilaridade municipal, os sindicatos perdendo dinheiro, eles estão vendo nas CEBs, na minha interpretação, uma nova esperança de reorganização da militância política, que foi o que aconteceu aqui”.

Bernardo Küster, cujos vídeos alertando sobre o que aconteceu no evento em Londrina (PR) já contam com mais de 500 mil visualizações, disse em exclusiva à ACI Digital que foi informado sobre o Intereclesial e de que estariam acontecendo manifestações políticas no evento. “Eu peguei um amigo e fomos até o Moringão (estádio onde aconteceu o encontro). Quando entramos, vimos faixas de apoio ao PT. Foi então que começamos a investigar toda a questão”.

Segundo Küster, na organização e condução deste evento estiveram presentes intelectuais ligados à esquerda, entre os quais citou o sociólogo Pedro Ribeiro, Marcelo Barros, Frei Beto, entre outros.

De acordo com Bernardo, o 14º Intereclesial contou com a presença de “mais de 3 mil representes das CEBs do Brasil todo”. Entretanto, ressaltou que, “pelo tamanho que já foram as CEBs, foi um evento pequeno, porque o próprio Frei Beto em um dos artigos diz que já chegou a mais de 100 mil CEBs no Brasil”.

Nesse sentido, assinalou que a utilização política do evento se deu por parte das lideranças e dos intelectuais presentes e não dos participantes, “do povo de Deus”.

Ainda segundo Küster, esse uso político das CEBs não é um fenômeno atual, mas remonta aos anos 1970.

O Encontro Aconteceu em Londrina

“As CEBs surgiram nos anos 1970 com propósito legítimo, que era reunir comunidades locais pequenas pelo Brasil inteiro, para que elas trouxessem à Igreja algumas demandas locais. Isso é legítimo”, assinalou.

Para Bernardo, o problema foi que, a partir da invenção da Teologia da Libertação, em 1968, pelo teólogo peruano Gustavo Gutiérrez, “houve um casamento de desejos”.

“As CEBs tinham essa intenção social muito forte e a Teologia da Libertação chega com esse apelo teológico, para preencher, dar explicações para os desejos do pessoal das CEBs. Só que a Teologia da Libertação nada mais é do que a completa politização da fé pela esquerda”, assinalou.

Bernardo Küster indicou que, “o que aconteceu, segundo o próprio pessoal aqui do Intereclesial falou, é que as CEBs se despolitizaram, enfraqueceram, e parece que, de certa forma, a esquerda já não via mais utilidade nelas”.

Entretanto, frente ao atual cenário político, declarou: “Na minha interpretação, eles (referindo-se a líderes e intelectuais da esquerda) vão voltar a usar as CEBs. Não digo que todos lá sejam de esquerda, pois eles estão usando aquele pessoal inocente e de bom coração para a militância”.


“Então, eles usam a capilaridade das CEBs para poder aumentar o poder de influência da esquerda aqui no Brasil”, completou.

Por sua parte, a Arquidiocese de Londrina, publicou uma carta do clero sobre o 14º Intereclesial das CEBs, na qual assinala que “foi um evento eclesial repleto de discussões profícuas para a Igreja e para a sociedade”.

A carta da Arquidiocese ainda afirma que “algumas críticas visaram apenas denegrir o todo e a magnitude do Encontro” e diz que, por isso, não poderia “deixar de rejeitar e condenar as atitudes sectárias de quem visou ofender pessoas ou grupos, atribuindo-lhes qualificados impróprios e mentirosos”. O nome de Bernardo não é citado na carta, porém, para o influenciador católico, a missiva faz alusão aos vídeos em que ele critica o ocorrido no evento.

Dom Jeremias - Anfitirião
Para Bernardo Pires Küster, a publicação desta carta “foi um sintoma de que tudo o que apresentei no vídeo é verdadeiro”. “Aquela carta teve um único propósito, responder às denúncias que eu fiz, mas a estas denúncias, aos fatos apresentados, eles não rebateram nada, chamaram de calúnias e mentiras apenas”, acrescentou.

Por fim, Küster aconselha os fiéis católicos a estarem atentos à situação e “entender o que a Igreja tem de bom”.

A primeira coisa a saber, segundo ele, é que “a Igreja não tem partido, não cumpre função de um partido, nem deve cumprir. A Igreja não precisa de uma nova Teologia”.

“A Igreja tem uma Doutrina Social fantástica, a Igreja sabe interpretar a realidade do pobre, a mística do pobre. Jesus foi pobre, tantos outros foram pobres e nem por isso entraram na militância política”, declarou.

“Os fiéis têm que conhecer a Igreja para não caírem nessa questão de novidade. A novidade é que Jesus ressuscitou, essa é a Boa Nova de todos os dias, Ele morreu e ressuscitou e é a esperança de todos nós”, concluiu.

domingo, 22 de abril de 2018

IGREJA CATÓLICA - SITIADA E INFILTRADA

TUDO SE DEU SILENCIOSAMENTE. Desde muito tempo  notava-se algo estranho acontecendo entre os seminaristas da Igreja Católica. Falando com um deles, na diocese de Apucarana, notei que ele defendia Miguel Arrais, conhecido como abertamente comunista e ele me afirmava que não era. Depois o tempo passou, voltou a tranquilidade do poder das Forças Armadas e tudo passava muito bem escondido. Ultimamente, tendo mudado para Maringá, verifiquei novamente que excelentes padres defendiam, com unhas e dentes, o PT, com seus programas anti cristãos.




Já estamos a este pé? Não posso saber. A cada passagem da história, em seus momentos gravíssimos, sempre se acreditou já ser o fim do mundo. Isso aconteceu principalmente com a invasão dos bárbaros no império romano. As tribulações foram tamanhas que os cristãos já tinham como certo que a vinda de Cristo estava à porta. 


Não nos apavoremos, porque sabemos que em quaisquer circunstâncias sairemos vitoriosos. Lembremo-nos que Nossa Senhora em Fátima prometeu:


Resultado de imagem para MEU CORAÇÃO IMACULADO TRIUNFARÁ

Não estamos inteiramente desamparados. Donde não esperávamos saem o verdadeiros missionários e defensores da única e legítima fé cristã. Quem são esses dois? Padre Paulo Ricardo que j conhecemos e agora, o Bernardo Pires Küster, de Londrina, e, imagine, ele é recém vindo do protestantismo!

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, óculos





VÍDEO ABIAXO: A CNBB VIROU UMA ONG COMANDADA E DIRIGIDA POR COMUNISTAS.

.



QUEM ESTÁ ANUNCIANDO OUTRO EVANGELHO?


EVANGÉLICA - Vamos ver o que Paulo fala sobre suas revelações "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema..."




RESPOSTA: Tendo o Verbo de Deus consumado tudo a que fora enviado à terra, enviou, por sua vez, sua Igreja para ENSINAR a todos os povos. A este anúncio chamamos de EVANGELHO, ou seja a doutrina do Messias de Deus. O próprio termo EVANGELIZAR vem do latim e significa ANUNCIAR.

Resultado de imagem para anchieta evangelizando os indios



Muitos leem o Novo Testamento e o entende, entre si, de formas radicalmente diversas e contraditórias, o que explica a enorme diversidade de seitas protestantes. 

Não obstante, esses hereges acreditam que podem obter a verdadeira fé cristã a partir de interpretações tão variadas e contraditórias. ALÉM DE TUDO, acreditam, mesmo assim, que descobriram o PRIMEIRO E ÚNICO EVANGELHO. 

Não é verdade!

Resultado de imagem para grandes misisonários dominicanos jesuítas franciscanos


O primeiro Evangelho é aquele que a Igreja de Cristo anunciou e vem anunciando desde o início sem nunca adulterá-lo. Quando, portanto, alguém, a partir de sua leitura dos primeiros livros cristãos declarados pela Igreja como inspirados, começa a ensinar doutrinas diferentes das ensinadas pela IGREJA, é ele mesmo que está admitindo e ensinando UM EVANGELHO DIFERENTE de que fala e amaldiçoa São Paulo.

A Igreja de Cristo, por ser a COLUNA e o SUSTENTÁCULO da Verdade (1Tm 3,15), não pode ERRAR NEM MENTIR quando transmite o único e verdadeiro Evangelho de Cristo, porquanto a Providência divina nunca permitiu que o precioso depósito da fé (2Tm 1, 14) estivesse à mercê da inconstância humana. Foi por isso que declarou Jesus:



Resultado de imagem para sua fé não desfaleça confirma teus irmão"Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu." (Mt 18,18)



Além disso, Deus, por sua infinita Sabedoria, cercou toda possibilidade de o demônio "peneirar" (corromper) todos os bispos, legítimos sucessores dos apóstolos, ao dotar sua Igreja de um bastião intocável, na pessoa de seu apóstolo a quem chamou de CEFAS que quer dizer ROCHA. Sua fé jamais poderá DESFALECER. Por isso, deu-lhe o poder de CONFIRMAR seus irmãos na fé (Lc 22, 31-32).

sexta-feira, 20 de abril de 2018

SANTO ATANÁSIO - EPÍSTOLA 39

EPÍSTOLA 39 DE ATANÁSIO

Há, portanto, 22 Livros do Antigo Testamento, número que, pelo que ouvi, nos foram transmitidos, sendo este o número citado nas cartas entre os Hebreus, sendo sua ordem e nomes respectivamente, como se segue:


 o Gênesis. Depois, o Êxodo. Depois, o Levítico. Em  ||     5
seguida, Números e, por fim, o Deuteronômio;
3 -  Josué, o filho de Nun. Depois, os Juízes e Rute,,,,,,,,,||     3
2 - Primeiro e segundo livros Reis; terceiro e quarto
      livro dos Reis................................................................||    4
1 - Crônicas........................................................................||    2


Resultado de imagem para santo atanásio

5 - 
1 - Esdras...........................................................................||    2                                         
1 - Salmos..........................................................................||    1
1 - Provérbios.....................................................................||    1
1 - Eclesiastes............................................................,,,,,,,,||    1 
1 - Cântico dos Cânticos....................................................||    1
1 - Jó..................................................................................||
    1
1 - 12 profetas....................................................................||  12
1 - Isaias.............................................................................||    1
1 - Jeremias com Baruc, Lamentações e a Carta [de        ||
     Jeremias].......................................................................||    4
1 - Ezequiel....................................,....................................||    1
1 - Daniel............................................................................||     1
-------------------------------------------------------------------------------------

Resultado de imagem para ANTIGO TESTAMENTO 46 LIVROS
22 --------------------------------------------------------------------------- 40































INFILTRADOS NA IGREJA CATÓLICA, OS COMUNISTAS JAMAIS A DESTRUIRÃO


O trabalho sujo de Bispos da Igreja Católica na difamação internacional do Regime Militar no Brasil


Trago ao conhecimento de todos os interessados trechos do livro “Orvil: tentativas de tomada do poder”. Escrito pelos Tenentes Lício Maciel e José Conegundes do Nascimento, trata-se da versão dos militares que os livros do MEC nunca fizeram questão de mencionar.
Os trechos destacados abaixo demonstram como que Bispos, padres e religiosos ligados à CNBB fizeram manobras que levaram à ascensão da esquerda e à ilusão de que o Socialismo e o Comunismo são ideologias à favor do povo, algo que contraria frontalmente a Doutrina da Igreja Católica.
“Paralelamente à estruturação do Agrupamento de São Paulo, ocorreu no Convento dos Dominicanos, na rua Caiubi nº 126, no Bairro das Perdizes, em São Paulo, um movimento de tomada de posição política, que culminaria com a adesão de vários religiosos ao 'Agrupamento Comunista de São Paulo'. No início de 1968, Frei Osvaldo Augusto de Rezende Júnior liderou diversas reuniões dentro do Convento, congregando os frades dominicanos que se interessavam pela problemática política. Participavam das reuniões: Frei Carlos Alberto Libânio Christo ("Frei Beto"), Frei Fernando de Brito ("Frei Timóteo Martins"), Frei João Antonio Caldas Valença ("Frei Maurício"), Frei Tito de Alencar Ramos, Frei Luiz Felipe Ratton, Frei Magno José Vilela e Frei Francisco Pereira Araújo ("Frei Chico"). (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 244)
O trabalho sujo de Bispos da Igreja Católica na difamação internacional do Regime Militar no Brasil
Bispos, padres e religiosos ligados à CNBB fizeram manobras que levaram à ascensão da esquerda e à ilusão de que o Socialismo e o Comunismo são ideologias à favor do povo, algo que contraria frontalmente a Doutrina da Igreja Católica.
“Frei Osvaldo, que já mantivera contatos anteriores com Carlos Marighela, inclusive apresentando-o a Frei Beto, conseguiu a adesão ao AC/SP de todos os dominicanos que participavam das reuniões. Além dos vínculos com o AC/SP, Frei Beto, um dos mais atuantes dominicanos, tinha entrado em contato com a VPR através de Dulce de Souza Haia. O contato deu-se nos meios teatrais, onde Frei Beto atuava como repórter da “Folha da Tarde". Frei Beto chegou a participar de um jantar com Onofre Pinto e foi apresentado por Dulce a Isaías do Vale Almada, ambos membros da VPR. A união dos religiosos com as organizações subversivas era  o resultado de um longo processo de maturação das "novas ideias", expressa no Capitulo I (item 15), sobre a marxistização da Igreja.”. (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 244-245)
“O “Comitê de Defesa dos Presos Políticos Brasileiros”, criado durante o encontro de 15 de janeiro, tinha sede na redação da revista católica de esquerda “Croissance des Jeunes Nations”, cujo diretor era o Padre José Broucker, tradutor das obras de D. Helder Câmara”. (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 469)
“No Uruguai, a ALN, através de Carlos Figueiredo de Sá, tentava refazer o esquema de entrada e saída de militantes, através da fronteira, o qual havia caído com a prisão de Frei Beto. Prejudicando parcialmente os planos da organização, no dia 13 de abril de 1970, era preso Luís Carlos Rocha Gaspes, mandado por Carlos Sá, com gráficos contendo roteiros e localidades da fronteira, 'integrados nos esquemas de trânsito dos subversivos". (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 477)
“Na Itália, dentre os vários órgãos ligados à FBI, destacava-se, na publicação de material difamante contra o Brasil, o “Centro de Informazioni América Latina” (CEIAL); órgão auxiliar da Conferência dos Bispos da Itália. O CEIAL publicava textos tendenciosos de clérigos ligados à “Igreja Progressista” no Brasil, como D. Evaristo Arns, D. Hélder Câmara, D. Antonio Fragoso e D. Pedro Casaldáliga. O trânsito e as comunicações de religiosos brasileiros na Itália ficavam facilitados pela existência de freiras e padres “progressistas” na Secretaria de Estado do Vaticano”. (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 596)
“Feita a tese, o padre devolveu alegando, segundo relata Judite em sua carta, “que deveria falar sobre a existência da tortura como mecanismo de repressão política”. E entregou-lhe, como subsídios, livros e artigos de Márcio Moreira Alves, Miguel Arraes, D. Helder Câmara, D. Antonio Fragoso e outros exemplares da revista “Croissance des Jeunes Nations”, a que nos referimos no capítulo anterior, publicação mantida por uma organização da esquerda internacional. Após chegar ao Brasil, em 20 de setembro, escreve Judite referindo-se a sua tese “vim a me certificar tratar-se de matéria inclusa numa campanha contra o Brasil no exterior”. E prossegue: “Premida pela necessidade de terminar com aproveitamento o curso e confiando que a orientação do Padre Jacques fosse correta, fiz a tese nos moldes indicados por ele, sem aquilatar o crime que estava sendo cometido contra a minha Pátria. Servi de instrumento dessa campanha inconscientemente, vendo agora que fui aproveitada, na minha boa fé, pelo orientador da tese”. (Orvil: tentativas de tomada do poder. Editora Schoba. Pág. 749)
Fontes para consulta:

O PECADO MORTAL E O PECADO VENIAL NA BÍBLIA

Certa vez, quando eu ainda estava na faculdade...



... uma protestante da minha turma e colega minha disse "Não existe pecadinho e pecadão, pecado é pecado e pronto". Eu disse então que existiam pecados mortais e veniais, e a protestante continuou teimando que não. Ela protestava contra um sacerdote que tinha dito que há uns pecados maiores que outros. Foi uma pena que eu não tinha uma bíblia naquele momento, senão eu teria mostrado a diferença entre pecado mortal (grave) e venial (leve) e que sim, a própria sagrada escritura diferencia-os. Mas protestantes são geralmente assim, infelizmente, escolhem da bíblia o que querem e descartam (ou ignoram) o que não lhes agrada.

Afinal, qual versículo da bíblia que faz distinção entre pecado mortal (grave) e venial (leve)? Eis abaixo:

“Se alguém vê o seu irmão cometer um pecado que não leva à morte, que ele reze, e Deus dará a vida a esse irmão. Isso quando o pecado cometido não leva para a morte.Existe um pecado que leva para a morte, mas não é a respeito desse que eu digo para se rezar. Toda injustiça é pecado, mas existe pecado que não leva para a morte.” (1 Jo 5,16-17).


O versículo é tão CLARO que por mim já finalizava aqui o artigo. Há pecados que levam a morte (morte da alma = MORTAL) e pecados que não levam a morte (da alma = VENIAL). Eis aí a diferença. Ou seja, pecados graves e pecados leves.




O Pecado Mortal:


O Pecado mortal leva a morte da alma, porque é matéria GRAVE, geralmente é matéria grave tudo o que é cometido contra os 10 mandamentos da lei de Deus. Eis alguns que a própria bíblia considera MORTAIS, vou colocar mandamento por mandamento para ficar mais bem especificado e apenas ALGUNS, em outro artigo podemos fazer algo mais detalhado a respeito dos pecados.


1°) Amar a Deus sobre todas as coisas


Deus deve ser amado sobre todas as coisas, assim disse o Senhor nosso Deus: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu pensamento (Dt 6,5); e a teu próximo como a ti mesmo." S. Lucas 10, 27


a) Os incrédulos portanto, estão em PECADO MORTAL; Não somente eles como todos os que possuem deuses falsos, estrangeiros (buda, iemanjá, allah, etc). A Idolatria (adorar qualquer coisa no lugar de Deus) é pecado mortal. Êxodo 20, 1-6; Apocalipse 21, 7-8; etc.

b) Horóscopo, consulta a mortos, superstições, tarô, e toda espécie de adivinhações são pecados mortais. Pois a pessoa crê em algo alheio a Deus, não crendo que Deus somente é que rege sua vida. Portanto quem pratica tais coisas não está amando a Deus sobre todas as coisas. 

c) Falta de Caridade com o próximo (murmurações que venham a causar dano ao próximo são pecados mortais, o mesmo ocorre para a fofoca e malidiscência). 

d) Avareza (idolatria ao dinheiro: Cl 3,5).Etc.

e) Escândalos: pessoas que fazem ou levam outros a pecarem e difamarem a Igreja e os Cristãos (Mt 18.6,7; 1 Co 6.9,10).

f) Blasfêmia contra o Espírito Santo (S. Marcos 3,29).

Etc;



2°) Não tomar seu santo nome em vão.


a) Jurar falso / quebrar promessa feita a Deus; Êx 20,7
b) Blasfêmia; Etc. Êx 20,7



3°) Santificar o Domingo (para quem não entendeu ainda a questão do sábado está respondida aqui neste outro artigo).Resultado de imagem para SANTIFICAR O DOMINGO


a) Faltar a Missas dominicais e dias de preceito (Êx 20,8,10);

b) Fazer trabalhos desnecessários em tais dias.(Êx 20,8,10);



4°) Honrar Pai e Mãe:


a) Desobedecer-lhes; faltar com o respeito; Não auxiliá-los em suas necessidades; Etc. (Êx 20, 12).

b) Insultar ou falar mal de sacerdotes e pessoas consagradas a Deus; (Êx 20, 12).
Etc.



5°) Não matarás


a) Desejar ou apressar a morte de alguém. Êx 20, 13.
b) Alimentar ódio de alguém;
c) Vingança
d) Provocar inimizade entre as pessoas;
e) Aborto (pecado que brada aos céus); Êx 20, 12.
f) Eutanásia; Êx 20, 12.
e) Suicídio; Etc.



6° e 9°) Não pecar contra a castidade; Não cobiçarás a mulher do próximo:


a) Adultério (traição) ou pensamentos e desejos para com outra pessoa senão o seu cônjuge. (S. Mateus 19, 5-9; 1 Cor 6,9; Mateus 5,28; Êx 20, 14-17;

b) Ver filmes indecentes e imorais (ou revistas, livros etc); Mateus 5,28

c) Olhares impuros consentidos; Etc. 1 Cor 6,9; Mateus 5, 28; 1 Cor 6,13

d) Fornicação; 1 Cor 6, 18-20; 1 Cor 6,9; 1 Cor 6,13

e) Sodomitas (homossexualismo), lesbianismo e efeminados (pecado que brada aos céus): Romanos 1, 26-27.



7° e 10°) Não roubarás; Não cobiçar os bens do próximo: 



a) Furtos; Fraude; Não pagar dívidas; desonestidade; Inveja dos bens de alguém; Avareza (idolatria ao dinheiro: Cl 3,5; 1 Cor 6,9;





8°) Não levantar falso testemunho contra o próximo.


a) Calúnia; Mentira; Julgamento temerário; Intrigas; Etc. Êxodo 20,16


Acima estão descritos alguns dos pecados mortais, obviamente podem haver outros que também se enquadrem em um dos dez mandamentos da Lei de Deus. Para quem quer se aprofundar um pouco mais pode acessar este Exame de Consciência para adultos.

Muitos destes pecados a própria bíblia especifica que são mortais

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus". 1 Cor 6,9

"Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte". Apocalipse 21, 7-8

"Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes. Dessas coisas vos previno, como já vos preveni: os que as praticarem não herdarão o Reino de Deus!" Gálatas 5, 19-21


Existem muitas outras passagens que mostram que tais pecados são mortais (levam a morte da alma ou seja a pessoa perde a salvação), mas vamos deixar apenas estas para esclarecer a questão de uma forma simples. Lembrando que todo pecado há perdão (exceto o pecado contra o Espírito Santo), portanto se a pessoa se arrepender de coração sincero e confessar a um sacerdote está livre da pena, mas para isso é necessário arrependimento sincero e mudança de vida, ou de atitude. 

Para que o pecado seja mortal requer três condições:


1º Matéria Grave – Infligir os 10 mandamentos.


2º Conhecimento – Saber que o ato é pecaminoso.


3º Consentimento (reflexão suficiente) – A escolha pessoal de cometer o delito.


A necessidade da Confissão ao sacerdote

A sagrada escritura também diz, ou melhor o próprio Jesus Cristo diz que os pecados que os sacerdotes não perdoarem NÃO serão perdoados, "serão retidos". O sacramento da confissão foi instituído pelo próprio Cristo logo após sua ressurreição, foi o primeiro sacramento instituído logo após ele ressuscitar. Vejamos abaixo a devida citação bíblica, tão ignorada pelos hereges:

Resultado de imagem para NECESSIDADE DA CONFISSÃO AO SACERDOTE"Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo, e a quem perdoardes os pecados, ser-lhe-ão perdoados, e a quem os retiverdes, ser-lhe-ão retidos" (Jô 20,22-23).


"A quem não perdoardes ser-lhe-ão RETIDOS." Ou seja, NÃO serão perdoados! Jesus disse isso aos apóstolos, ou seja, sacerdotes. Obviamente Jesus Cristo sabia que eles não iriam viver para sempre, por isso a promessa vale para os legítimos sucessores dos apóstolos.



O Pecado Venial


O pecado venial, como está descrito em 1 Jo 5,16-17, é perdoado com orações, atos de piedade, e até assistindo a Santa Missa. "Se alguém vê o seu irmão cometer um pecado que não leva à morte, que ele reze, e Deus dará a vida a esse irmão". Jo 5,16-17. Ou seja, não precisa de confissão ao sacerdote (não necessariamente, mas é muito bom ter hábito de confessar os pecados veniais). Já os mortais devem ser confessados, pois são graves e levam à morte da alma caso façamos pouco caso deles.


O Pecado venial não nos tira a amizade com Deus, mas aos poucos vai nos deixando mais longe do Senhor, se cometidos de forma consciente. São leves, e portanto absolutamente todos nós temos (até os santos, em menor proporção, mas têm) assim dizem as escrituras: "Em muitas coisas nós todos caímos"(Tgo 3,2). Só a Virgem Maria sendo Imaculada ficou livre de toda mancha de pecado, não por mérito dela mesma, mas pelos méritos e merecimento de Nosso Senhor Jesus Cristo que sendo Deus jamais poderia habitar e se formar em um ventre impuro e pecador. Somos todos portanto, pecadores. "Se dissermos que não temos pecado, seduzimos a nós mesmos e a verdade não habita em nós" (1 Jo 1,8).


Nem por isso todos iremos para o inferno. Ora, Jesus Cristo carregou em suas costas os nossos pecados, e morreu em resgate por todos! Através d´Ele o homem é reconciliado com Deus e pode alcançar sua salvação. A salvação não provém de nossos méritos, mas é puro dom de Deus. Mas a Santa Igreja crê, diferentemente das seitas protestantes, que devemos obedecer o evangelho para alcançar a salvação! Não é somente crer e pronto, pois assim diz a bíblia: "Crês? Fazes bem, até os demônios creem e tremem." Tiago 2,19, e ainda: "Nem todo aquele que dizer Senhor Senhor, herdará o reino dos céus, mas aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus." S. Mateus 7, 21; É portanto imprescindível obedecer o evangelho e estar absolutamente livre dos pecados mortais para alcançar o céu.

A bíblia nos relata uma situação, onde um homem que fez a Jesus esta pergunta:"Bom mestre, que obras boas devo eu, fazer para alcançar a vida eterna?" (S. Mateus XIX-16).

Ora, se bastasse a fé para a salvação, a resposta de Jesus só podia ser uma: "Se queres entrar na vida, basta crer em mim, não é preciso mais nada, crê em mim e serás salvo". Se as obras não são nada para a conquista da vida eterna, não fossem causa nem direta, nem indireta da salvação, se não fosse, entre outras coisas, a nossa maneira de proceder que decidisse a nossa sorte na eternidade, Jesus não daria a resposta que deu. E a resposta do Mestre foi esta:


"Se queres entrar para a vida eterna, guarda os mandamentos". (S. Mateus XIX, 17). " Quais? (Mateus XIX -18), vejamos agora a resposta do Mestre: E Jesus lhe disse:

"Não cometerás homicídio, não adulterarás; não cometerás furto; não dirás falso testemunho; honra a teu pai e tua mãe; e amarás a teu próximo como a ti mesmo." (S. Mateus XIX, 18-19).

Se para a salvação basta a fé, se basta estender a mão para recebê-la, como dizem os protestantes, como é que Jesus impõe tantas obrigações para o homem alcançar a vida eterna? 

Desviei-me um pouco do assunto tratado que eram os pecados veniais, mas creio que foi importante. Por que? Porque é importante sabermos como seremos salvos, se todos pecamos. E isso se deve a não ter pecados mortais, se tiver cometido algum, deve ser confessado ao sacerdote como foi especificado acima, e devemos obedecer o evangelho inteiro, não só o que nos convém! Inteiro! Para ganhar o céu. Pois como dizem as escrituras: "Porque cada um receberá recompensa particular segundo suas obras." (I Corintios 3-8). Portanto elas são sim imprescindíveis para a nossa salvação. 


Quais são portanto os pecados que não levam a morte (veniais)? Pequenas murmurações, pequenas mentiras (que não causam prejuízos ao próximo), impaciências, falta de temperança, querer ser tido por pessoas sábias perante os outros (receber elogios), etc. Tais pecados não levam à morte da alma, pois são leves, e portanto se morrermos com eles vamos para o céu. Mas não devem ser feitos como pouco caso, pois ofendem a Deus como todo pecado. E quem ama a Deus não deve ofendê-lo com o menor pecado que seja. Por isso os santos foram os que mais se aproximaram de Deus, eles evitaram todos os tipos de pecados, até os veniais, e chegaram a níveis altíssimos de santidade. 

Há níveis de santidade, graus mais elevados, assim como há pecados maiores que terão maiores punições
A bíblia especifica que sim, no julgamento alguns pecados merecerão maior punição do que outros (Mateus 11,22,24; Lucas 10,12,14). 

O pecado tem gradação, como se vê nas seguintes expressões bíblicas: “grande pecado” (Êx 32, 30,31; 1 Sm 2, 17; Sl 25, 11; Am 5, 12); “maior pecado” (Jo 19, 11); “muito grande pecado” (1 Sm 2, 17; 2 Sm 24, 10 com 1 Cr 21, 8,17); "muitos pecados” (Lc 7, 47); “multidão de pecados” e “multiplicar pecados” (Ez 16, 51; Os 13, 2; Tg 5, 20).

Uma imagem que esclarece um pouco mais sobre os pecados, eis abaixo:

Há pecados maiores e menores, há também no céu uma hierarquia, como também no inferno.


Certamente todos conhecemos esta frase bíblica abaixo:

"Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar".S. João 14, 1-2

Ou seja, no paraíso há muitas moradas. Cada um receberá no céu a felicidade de acordo com seu nível de santidade aqui na terra. Tantos santos que chegaram a níveis altíssimos de santidade, como S. Paulo apóstolo, S. Agostinho, S. Ambrósio, e mártires da fé, obviamente que eles merecem "moradas" mais altas que nós. Deus sendo justíssimo não poderia ser diferente. Assim como no inferno, todos sofrem horrivelmente, mas uns sofrem mais que outros. Como foi especificado nas passagens bíblicas acima.

Outra prova de que existem pecadores maiores que outros é o próprio Jesus Cristo, que disse isso claramente. Quando ele estava de frente para Pilatos, falou: 


"Respondeu Jesus: Não terias poder algum sobre mim, se de cima não te fora dado. Por isso, quem me entregou a ti tem pecado maior". S. João 19, 11
Veja que entregar Cristo e ser conivente com sua morte (Pilatos) ambos são pecados MORTAIS, graves. Entretanto um pecado (entregar a Pilatos) é maior, como especificou Jesus Cristo. Ora, se um pecado é maior que outro, é óbvio e evidente que no inferno uns serão punidos mais que outros. Ou então, o nível de gravidade não faria sentido existir somente aqui para nós.

E se no inferno existe uma hierarquia e pecados maiores que outros, é óbvio que em se tratando de santidade ocorre o mesmo. Algumas pessoas são mais virtuosas que outras, por isso no céu, há "muitas moradas", e cada um receberá de acordo com suas obras. (I Corintios 3-8).

Espero ter ajudado os seguidores a conhecer um pouco mais da doutrina Católica! E aos protestantes que seguem o blog, eu convido a conhecerem o que a Igreja Católica ensina, pois irão se surpreender muito ao saber que nada do lhes disseram era de fato verdade sobre a Igreja. 


Salve Maria Puríssima.

FONTE: FLORES DA MODÉSTIA




ANOTAÇÕES - TUDO SOBRE




..............

Compartilhar

 
  •  

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >