TRADUZIR

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O MILAGRE DE LANCIANO

Frades Menores Conventuais do Santuário do Milagre Eucarístico Fonte: Folheto em italiano "Il Miracolo Eucaristico di Lanciano"


A antiga cidade de Anxanum dos Frentamos conserva nos últimos doze séculos o primeiro e maior Milagre Eucarístico da Igreja Católica.














Esse Prodígio aconteceu no oitavo século de nossa era, na igrejinha de São Legonziano, por causa da dúvida de um frade basiliano sobre a presença Real de Jesus na Eucaristia. 

Fonte: Dicionário da Fé











A Hóstia-Carne, como hoje se observa muito bem, tem o tamanho da hóstia grande atualmente em uso na Igreja Latina. É ligeiramente escura e quando olhada contra a luz adquire um colorido róseo.









O Sangue está coagulado, tem cor de terra tendente ao ocre. Desde 1713 a Carne está conservada num artístico Ostensório de Prata, finamente cinzelado, estilo napolitano. O Sangue está contido numa rica e antiga ampola de cristal de rocha. 











Os Frades Menores Conventuais custodiam o Milagre desde 1252, por determinação do Bispo de Chieti, Laudulfo, e por Bula Pontifícia de 12.05.1252. Antes disso, executavam essa tarefa os Monges Basilianos até 1176 e os Beneditinos de 1176 a 1252.


Em 1258 os Franciscanos construíram o Santuário atual que em 1700 sofreu uma transformação do estilo românico-gótico para o barroco.



Relicário de
prata

em que
se encerram

as
espécies tran-

substanciadas
do

pão e do
vinho



O Milagre foi colocado inicialmente em uma capela ao lado do altar principal, passando em 1636 para um altar lateral da Nave onde ainda se conserva a antiga custódia em ferro batido e placa comemorativa.


Em 1902, o Milagre foi colocado no segundo tabernáculo do altar monumental construido no centro do presbitério pela população de Lanciano.




Aos vários reconhecimentos eclesiásticos, feitos em fins de 1574, seguem-se em 1970-1971 - e retomados em 1981 - os reconhecimentos científicos, executados pelo prof. Edoardo Luioli (livre docente em Anatomia e Istologia Patológica e em Química e Microscopia Clínica), coadjuvado pelo prof. Ruggero Berteli (Universidade de Siena).


As análises, procedidas com absoluto rigor científico e documental de uma série de fotografias ao microscópio, deram estes resultados:




- A Carne é carne verdadeira. O Sangue é sangue verdadeiro.

- A Carne e o Sangue pertencem a espécie humana.

- A Carne pertence ao Coração em sua estrutura essencial.

- Na Carne estão presentes em secções, o miocárdio, o endocárdio, nervo vago e

- pela expressiva espessura do miocárdio, o ventrícolo cardíaco esquerdo.

- A Carne e o Sangue pertencem ao mesmo grupo sanguíneo AB. (*)

- No Sangue foram encontradas as proteínas normalmente existentes e nas proporções percentuais idênticas às encontradas no sangue normal fresco.

- No Sangue foram encontrados também os minerais cloro, fósforo, magnésio, potássio, sódio e cálcio.

- A conservação da Carne e do Sangue miraculosos, deixados em estado natural durante doze séculos e expostos aos agentes físicos, atmosféricos e biológicos constitui um Fenômeno Extraordinário.


ADVENTISTAS CONTESTAM:


SUA LÓGICA É BEM SIMPLES PELA QUAL JULGAM CONTESTAR O QUE A CIÊNCIA DEMONSTROU. Veja o que dizem:

Objetivo de Lúcifer: Depositar a confiança de que basta comer a HÓSTIA para receber remissão de pecados (mesmo sem abandono deles). Como a Igreja Católica é a única que serviria o sangue literal de Cristo, é fundamental obedecê-la para ser salvo. E também é importante seguir os demais 6 sacramentos para comprar a salvação. Assim, Lúcifer cria multidões de idólatras e pecadores que não se importam com o que a Bíblia diz, mas com o que os Papas dizem. Esse milagre deve ter sido operado mediante uma fraude simples: embalsamento de pedaços de coração humano ou algo parecido. E talvez haja tecnologia dos anjos caídos para manter ”a coisa” fresca por centenas de anos (Adventismo em Foco).
RESPOSTA: - "... basta comer a HÓSTIA para receber remissão de pecados (mesmo sem abandono deles)". Claro que o contestador da Igreja edificada por William Muller em 1844 e costurada pela falsa profetisa Ellen Gould White está atacando um espantalho em vez da doutrina ensinada pela Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo na qual estamos obrigados a crer conforme escrito por São Marcos: "Por fim apareceu aos Onze, quando estavam sentados à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração, por não acreditarem nos que o tinham visto ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado" (Marcos 16, 14-16). Devo destacar que Cristo não enviou a Bíblia para ensinar as nações e sim sua Igreja à qual devemos dar ouvidos sobe pena de sermos considerados pagãos (Mt 18,17) e pela qual é o próprio Cristo que nos fala (Lc 10,16) "Quem vos ouve a mim ouve...". Quando Jesus enviou sua Igreja não existia nada do Novo Testamento.
Ponto de Vista Bíblico: Com essa doutrina, Lúcifer distorce o significado espiritual da Ceia do Senhor. Cria algo vampiresco e contrário, inclusive, as leis de Deus que proíbem comer sangue literal.
Quando os enganados católicos dizem: “Vocês não tem Jesus Eucarístico na igreja evangélica”, estão se referindo a esse milagre luciferiano. Consideram receber um ÊXTASE mental e revigorante com a Eucaristia.


Outro detalhe inexplicável: pesando-se as pedrinhas de sangue coagulado (e todos são de tamanhos diferentes) cada uma delas tem exatamente o mesmo peso das cinco pedrinhas juntas! Deus parece brincar com o peso normal dos objetos.


E antes mesmo de redigirem o documento sobre o resultado das pesquisas, realizadas em Arezzo, os Doutores Linoli e Bertelli enviaram aos Frades um telegrama nos seguintes termos:

Concluindo, pode-se dizer que a Ciência, chamada a manifestar-se, deu uma resposta segura e definitiva a respeito da autenticidade do Milagre Eucarístico de Lanciano.

(*) Mesmo tipo sanguíneo encontrado na análise do Santo Sudário de Turim.

Resumo histórico:

Por volta dos anos 700, na cidade italiana de Lanciano, viviam no mosteiro de S. Legoziano os Monges de S. Basílio e entre eles havia um que acreditava mais na sua cultura mundana do que nas coisas de Deus. Sua fé parecia vacilante, tinha dúvida de que a hóstia consagrada fosse o verdadeiro Corpo de Cristo e o vinho o Seu verdadeiro Sangue...

Certa manhã, celebrando a Santa Missa, mais do que nunca atormentado pela sua dúvida, após proferir as palavras da Consagração, ele viu a hóstia converter-se em Carne viva e o vinho em Sangue vivo.

Sentiu-se confuso e dominado pelo temor, diante de tão espantoso milagre, permanecendo longo tempo transportado a um êxtase verdadeiramente sobrenatural. Até que, em meio a transbordante alegria, o rosto banhado em lágrimas, voltou-se para as pessoas presentes e disse:
Ó bem-aventuradas testemunhas diante de quem, para confundir a minha incredulidade, o Santo Deus quis desvendar-se neste Santíssimo Sacramento e tornar-se visível aos vossos olhos.
Vinde, irmãos, e admirai o nosso Deus que se aproximou de nós.
Eis aqui a Carne e o Sangue do nosso Cristo muito amado!



Fonte: DICIONÁRIO DA FÉ
Acesse também: - Índice das Mentiras



Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >