quinta-feira, 31 de julho de 2014

MELHOR PECAR QUE PRATICAR BOAS OBRAS PARA GANHAR O REINO DOS CÉUS

Uma evangélica .: - ja pertenci ao catolicismo romano ,mas graças a iluminçao das escrituras sagradas me afastei ,e lendo sobre O GRANDE CISMA vejo o quanto a igreja ja trazia de heresias ,o protestantismo foi uma grande bençao de Deus pra vida do crente verdadeiro


"UMA GRANDE BÊNÇÃO DE DEUS" (!):

PALAVRAS DO FUNDADOR DO PROTESTANTISMO


É IMPIO PRATICAR O BEM. EM VEZ DISSO, SEJA UM PECADOR E PEQUE FORTEMENTE, MILHARES DE VEZES NO DIA!

“Estas almas piedosas que fazem o bem para ganhar o Reino dos Céus, não só nunca terão sucesso, mas devem mesmo ser contadas entre os ímpios, é mais importante preservá-las contra as boas obras do que contra o pecado.” (Wittenberg, VI, 160, citado por O’Hare, em “Os fatos sobre Lutero, TAN Books, 1987, p. 122.)

SE ESTAMOS AQUI... DEVEMOS PECAR...

Se és um pregador da graça, então pregue uma graça verdadeira, e não uma falsa; se a graça existe, então deves cometer um pecado real, não fictício. Deus não salva falsos pecadores. Seja um pecador e peque fortemente, mas creia e se alegre em Cristo mais fortemente ainda... Se estamos aqui (neste mundo) devemos pecar... Pecado algum nos separará do Cordeiro, mesmo praticando fornicação e assassinatos milhares de vezes ao dia”. (American Edition, Luther's Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963. 'The Wittenberg Project;' 'The Wartburg Segment', translated by Erika Flores, de Dr. Martin Luther's Saemmtliche Schriften, Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521).





E não é que os líderes protestantes seguem à risca estes  conselhos "abençoados"? "...Devemos pecar" (?!). Gente, onde é que está escrito isto na Bíblia? 

É por estas coisas que 64% desses homens estão fornicando, adulterando, "pedofilando", estuprando, assassinando... (procure na internet "Igrejas pedem socorro" + 64%) porque, segundo seu fundador, pode praticar tais pecados "milhares de vezes ao dia" que nada os poderá afastar do Cordeiro...

E nós, que somos católicos, evitando a prática de todo o mal em vez de aproveitar a vida como fazem os seguidores das "divinas" doutrinas de Lutero!





Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

quarta-feira, 30 de julho de 2014

MÉDICOS CUBANOS - DILMA SE ENROLA TODA

Dilma se enrola toda para defender Mais Médicos em sabatina e ofende médicos brasileiros


Dilma escolheu o vermelho para sua sabatina.

Um show de horror! Eis a única expressão para definir a tentativa de a presidente Dilma defender o indefensável: o programa Mais Médicos, que importou milhares de escravos cubanos. Incapaz de responder a pergunta que lhe foi feita, sobre o acordo com Cuba, Dilma partiu para a demagogia, alegando que faltam médicos no interior do país, no norte e nordeste, e que os médicos brasileiros não desejam ir para esses locais.


Disse que realizou o teste Revalida quase dois mil médicos e menos de 200 foram aprovados. Ou seja, não tinha como atingir a marca de 14 mil médicos demandados para se chegar aos patamares recomendados pela OMS. O que fazer? Ora, trazer escravos de Cuba!

A presidente nada falou sobre plano de carreira no país, ou por que enfermeiros brasileiros não poderiam atender tais demandas, se sabemos que esses “médicos” cubanos não chegam com experiência e não seriam capazes de passar no Revalida.

Para coroar a falta de noção da presidente Dilma, ela acrescentou em sua resposta que esses “médicos” cubanos trouxeram para o Brasil uma experiência nova: uma forma mais humana de atender os pacientes!

Ela disse isso mesmo! Citou como exemplo a forma com a qual eles pegam no pulso dos doentes. Ou seja, a presidente está uma vez mais acusando nossos médicos brasileiros de tratarem seus pacientes de forma desumana, ou ao menos não tão humana como os cubanos!

É realmente um ultraje, uma ofensa gravíssima. Como Luiz Felipe Pondé já disse, os médicos brasileiros viraram os “judeus do PT”. Como o caos na saúde pública é crescente e o governo incompetente não consegue lidar com os desafios, preferindo mandar recursos para a ditadura cubana, resta ofender nossos médicos, como se eles fossem os responsáveis pelo SUS caótico, e não o próprio governo. Lamentável…


Autor: Rodrigo ConstantinoFonte: Veja - Notícias
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

PAPA - O BOM PASTOR VAI A QUALQUER PARTE EM BUSCA DAS OVELHAS DESGARRADAS

Papa  de  novo  em Caserta para se encontrar com um Pastor pentecostal, seu amigo dos tempos de Buenos Aires


Na manhã desta segunda-feira, 28, o Papa Francisco voltou a Caserta onde esteve no passado sábado. Desta vez tratou-se de uma visita estritamente privada para encontrar-se com o pastor evangélico Giovanni Traettino, seu amigo dos tempos de Buenos Aires, como ele próprio desde há muito empenhado no ecumenismo.


De facto, o Pastor Traettino participou no passado 1 de junho, no Estádio Olímpico de Roma, no encontro com a Renovação no Espírito, aonde interveio também o Papa, e trabalho ativamente a favor do diálogo entre carismáticos católicos e protestantes.


O Santo Padre chegou a Caserta, de helicóptero, por volta das 10.15. Após um colóquio pessoal na residência do Pastor Traettino, o Papa Francisco teve um encontro com a Comunidade da Igreja evangélica pentecostal, umas 200 pessoas, no local da igreja pentecostal da Reconciliação, ainda em construção (fotos). Presentes também outros Pastores Pentecostais provenientes da Argentina, dos Estados Unidos e de outros países.

O Santo Padre deteve-se a almoçar com a Comunidade.

Esta tarde, o regresso ao Vaticano...


Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:


terça-feira, 29 de julho de 2014

"CRENTE" DANDO UMA DE JOÃO SEM BRAÇO

NEILOM SOARES - 28 de jul                                     

A Obediência leva à santidade e isso depende
apenas do coração de cada um
OSWALDO DE PAULA GARCIA: Há casos em que eu devo guiar-me com minha própria cabeça e há casos que devo prestar obediência da fé  à Igreja (Rm 1,5-6) à qual já identifiquei como sendo a única edificada por Cristo. Minha decisão foi a de crer na IGREJA assim como rezamos no SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS: "Creio na Santa Igreja Católica". Se encontrar algo na Bíblia que diga o contrário, isto é, que devo discordar dela, me indique uma única passagem que diga isso e depois explique a contradição gerada por este versículo: "Se não ouvir também a Igreja seja considerado pagão e publicano" (Mt 18,17)


NEILOM - Falaste bem; "Nós rezamos". Ora Oswaldo, como vc me pede para encontrar algo na bíblia que diga o contrário, se vc não me mostrou por ela, onde os crentes, rezavam isso; "Creio na santa Igreja Católica." Já disse, o problema está no chip, que implantaram na sua KBÇA.






Não estou obrigado a provar nada pela Bíblia porque não sou adepto da SOLA SCRIPTURA que reputo doutrina herética. Você que admite esta aberração como verdade, sim, está obrigado a provar pelas Escrituras que "podemos discordar dos ensinos da Igreja" instituída por Cristo, que outra não é senão a Igreja Católica.

E, por favor, não venha dar para cima de mim com uma de João sem braço que a mim você não pega.










Autor: Oswaldo
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

NÃO CHOQUE OS CATÓLICOS E CONVENÇA-OS POUCO A POUCO...

Meu nome é Carlos Martins Nabeto, nasci em 13 de janeiro de 1969, na cidade de São Vicente/SP (Brasil) e fui criado dentro dos valores familiares do Catolicismo.

Apesar disso, não posso afirmar que sempre fui um fiel católico... Ainda que frequentasse as missas dominicais, até os 20 anos ainda não a conhecia profundamente.


Foi então que Deus quis que eu passasse a namorar uma protestante... pentecostal, da Assembléia de Deus ainda por cima! Como na parábola do semeador, a sementinha católica havia caído sobre pedras e não conseguiu criar raízes... E a família dessa minha namorada também era protestante - exceto seus pais - e começaram a fazer todas aquelas perguntas que muitos católicos não sabem responder: imagens, virgindade e filhos de Maria, purgatório, etc...

Devo confessar publicamente que, a princípio fiquei muito confuso. Tão confuso que cheguei a frequentar a igreja dela por quase um ano inteiro!

Mas, como diz o ditado popular, Deus escreve certo em linhas tortas. Foi necessário eu desviar do verdadeiro caminho para que, tal como o filho pródigo, descobrisse quão errado estava e retornasse para a casa do Pai.

No entanto, esse retorno não foi tão fácil... Ouvi naquela igreja protestante muita coisa que desabonava a Igreja Católica. Mas, com o tempo, algo me chamou a atenção: a grande preocupação com a Igreja Católica!

Ora, alguém poderia objetar, nada mais comum que uma igreja protestante defenda seus fiéis dos "erros" da Igreja Católica. Ocorre que a forma usada por eles era muito estranha, senão vejamos:

Os "erros" cometidos pela Igreja Católica não eram abordados de forma direta, mas através de indiretas. Por exemplo, para demonstrarem que as imagens não representavam nada para eles, diziam algo como: "Vejam como nossa igreja ficou bela após a reforma! E não foi necessário pendurar um monte de imagens nas paredes". Se você é contra as imagens deveria falar abertamente, ainda mais se você está num meio onde ninguém usa imagens, correto? Errado!! A intenção é outra: o proselitismo. Quem é protestante está convencido que não deve usar estátuas, mas quem ainda não é, vai aceitando essa idéia aos poucos. Essa estratégia até lembra um pouco o movimento de Nova Era: não chocar, mas convencer lentamente.

A frequência dos "ataques indiretos" à Igreja Católica 

Apesar de não serem diretos na maioria das vezes, os ataques às práticas católicas eram frequentes: toda a semana! Em todo culto, durante a pregação, sempre havia alguma coisa para notar. Parecia mais que eu errara de endereço: ao invés de entrar numa igreja, entrara numa reunião anti-católica. Quem conhece um pouco de psicologia sabe muito bem que isso leva ao que se chama de "lavagem cerebral". Goebbels, ministro da propaganda nazista, dizia que "a mentira repetida pode se tornar verdade". Creio que ele até tenha razão, caso contrário, como explicar a matança de 6 milhões de judeus pelos nazistas e tanta determinação em preservar o III Reich durante a II Guerra Mundial?

A unilateralidade dos protestantes

Certamente foi o fato que mais me chamou a atenção. Eles estão interessados em convertê-lo para a igreja deles. Para isso, quando encontram um católico, fazem um monte de perguntas, mas não querem escutar a resposta até o fim. Quando veem que a resposta começa a ter certo fundamento, colocam uma outra, sem deixar terminar a primeira e, ao final, não ouviram nenhuma delas. Outras vezes, acabam se reunindo ao seu redor, atirando perguntas de todos os lados, tirando a sua concentração, e não deixando você chegar até o fim.

Assim, com o tempo, começou a haver um conflito de doutrinas dentro de mim. Reconheço que ia somente às missas dominicais e não conhecia bem a doutrina, mas isso foi o suficiente para criar tal clima de confusão...

Então comecei a fazer algo que poucas pessoas fazem: estudar! Comecei a pesar o que os protestantes falavam e o que a Igreja Católica fazia ou ensinava. E que surpresa! Descobri que, além deles não conhecerem profundamente a religião deles, conhecem muito menos o Catolicismo! E tive a confirmação disso depois que comecei a acessar a Internet. Descobri alguns fatos curiosos: enquanto as igrejas protestantes ganham maior número de fiéis, a Igreja Católica ganha fiéis de maior qualidade, que conhecem a doutrina e a praticam conscientes! É comum ouvir algum protestante dizer: "Fulano, que era católico, virou evangélico", mas nunca dizem: "Beltrano, que era evangélico, virou católico". No máximo, dizem: "Betrano está desviado". Meu Deus, que orgulho tolo! Esquecem do que São João ensinou: "Aquele que afirma que não tem pecado, é um mentiroso!". Querem dar a entender que a igrejinha deles é santa e a dos outros é pecadora! É interessante consultar alguns Sites na Internet que trazem testemunhos de ex-evangélicos que passaram a defender a Igreja Católica. Por outro lado, também existem católicos - inclusive ex-padres - que passaram para o outro lado. Mas tente comparar os testemunhos e as apologias que escrevem. A diferença de qualidade é inegável para o Catolicismo.

É importante dizer que, além de ter retornado para a Igreja Católica, me casei com essa namorada protestante, que acabou se convertendo ao Catolicismo. É uma pena que os parentes dela, apesar de fazerem perguntas, não queiram ouvir as respostas, mas isso deixamos nas mãos de Deus.


O objetivo desta página na Internet é compartilhar meus conhecimentos com todos, inclusive protestantes sinceros. Creio que poderemos aumentar nossos conhecimentos.



Biografia


Carlos Martins Nabeto, casado e pai de dois filhos, nasceu em 1969, em São Vicente-SP, vindo de uma família de classe média: o pai comerciante e a mãe dona de casa.

Graduado e pós-graduado em Ciência da Computação pela Universidade Santa Cecília dos Bandeirantes (UNICEB); graduado em Direito pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS) e pós-graduado em Direito Processual Matrimonial Canônico pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Trabalha como Analista de Sistemas, Professor Universitário e Advogado.

Desde 1988 dedica-se ao estudo da Fé Cristã, tendo retornado conscientemente ao seio da Igreja Católica em 1991. Fundador, em 1997, do premiado site Agnus Dei, pioneiro na defesa da fé católica na Internet, fundou em 2002, juntamente com Alessandro Ricardo Lima, o apostolado católico Veritatis Splendor, onde publicou até 2010 artigos e traduções referentes ao Cristianismo Primitivo, Direito Canônico e à defesa da Fé Católica nas questões mais difíceis. Em 2007, fundou ainda o site COCP-Central do Obras do Cristianismo Primitivo visando centralizar e disponibilizar ao grande público a íntegra de escritos do Período Patrístico.

TESTEMUNHO DE RONDINELLY ROSA RIBEIRO

13:58h 12/09/2014
Meu nome é Rondinelly Rosa Ribeiro, sou ludoviscense, nascido em 07/07/1977. Tenho dois irmãos, minha mãe e meu pai são separados desde 1997, ela funcionária pública federal aposentada e ele aposentado pela Nestlé.

Sempre fui "católico", mas até 1999 somente ia às missas em épocas “festivas”. Lembro que cheguei a ficar três anos sem ir a missa alguma. Quando ia, até que gostava da celebração, mas não entendia nada do que se passava, não gostava do “senta-levanta” e achava suas músicas muito mal cantadas. Até que um fato mudou minha forma de ver o mundo católico. Após namorar por quatro anos, fiquei solteiro novamente e não demorou muito comecei a namorar uma garota evangélica, da igreja Sara Nossa Terra.

Ela não era muito compromissada com a igreja, daquelas protestantes “fanáticas”, mas era fiel aos cultos e queria que eu fosse junto. E eu ia, sem problema algum. E os cultos eram muito bons, apesar de nunca ter lido a Bíblia, somente folheado, conseguia entender um pouco do que falava o pastor. Lembro que ele certa vez pregou sobre a passagem que diz “tudo coopera para o bem dos que amam a Deus”.

Foi uma homilia muito boa, o povo levantando as mãos, as músicas que eles cantavam eram muito bonitas, a igreja era formada basicamente por jovens. Ela começou a se interessar mais pela igreja, e disse que ia entrar em uma “célula”, um modelo organizacional. Como eu não tinha ideia do que fosse isto, não fiz objeção nenhuma. Este foi o meu primeiro encontro com o protestantismo. Logo depois, dois meses de namoro, acabamos o relacionamento, por motivos outros... Mas não acabou por aí. Logo, logo comecei a namorar outra garota, evangélica. Felizmente, o namoro não durou muito, pouco mais de 1 mês.

Então busquei um novo relacionamento. Encontrei uma garota que iria, de fato, alterar minha relação com Deus. Alguma coisa Deus preparava para mim neste namoro. Ela era batista, fundamentalista! Cultos quase todos os dias, e aos domingos sem falta, leitura da bíblia em casa, estudo bíblico na igreja, visitar amigos da igreja, ir em shows... de grupos da igreja, encontros... da igreja. E assim por diante.

Desde o começo ela começou a me questionar sobre a doutrina católica. Começou pelas imagens, depois passou para o papado, nossa Senhora, cânon da Bíblia, santos, moral católica. Confesso que ainda era extremamente ignorante sobre a doutrina católica. Não conseguia, nem podia, defender a Igreja. Comecei ficar convencido do que ela falava, a pensar que era abominação possuir imagens, etc. Frequentei os cultos todos os domingos, ia à igreja de manhã cedo para uma oração que faziam, fui a um encontro nacional das igrejas assembléias de Deus. Aprendi a levar a Bíblia para o culto. Ela se alegrava comigo, com a minha evolução. Com o passar do tempo, comecei a pensar em uma possível conversão, um possível batismo "nas águas", pois pensava que a verdadeira igreja possuía o estilo que eu via na igreja dela. Estudavam muito a Bíblia, falavam sempre dela, tudo girava em torno da Bíblia, a Palavra de Deus. Ela sempre falava como se a moral protestante fosse seguida por todos os seus membros, enquanto que a moral católica é que seguia o que seus membros praticavam.

SENTIMENTO MATERNAL
Entretanto eu via a minha mãe um tanto insatisfeita com minha atitude de ir todos os domingos a um culto protestante, e não à missa com ela. Isso ficava me impedindo de tomar uma decisão imediata pela conversão, pois sabia que a minha mãe, muito católica e devota de nossa Senhora, iria se entristecer muito com minha atitude. Fiquei, então, perguntando à minha namorada se eu poderia ser salvo se permanecesse na igreja católica e coisas desse tipo. Ela me respondia que a salvação é individual, mas é bom que estejamos na igreja certa. Muito bem, disse eu, será que a igreja dela é a igreja certa? Comecei a me interessar por “esse negócio de igreja”.

Comecei a ler a Bíblia todos os dias, partindo de Mateus. Nunca havia feito tal coisa, e toda noite, à luz de abajur, lia alguns capítulos. Era tão inexperiente que lia e não grifava nada, somente lia, parecido com um livro de histórias. Mas depois percebi a importância da leitura e comecei a grifar o que achava importante, e o que eu tinha dúvidas sobre doutrina, por exemplo: eu grifava Ex 20,4 e também Ex 25,18 e marcava um ponto de interrogação.E assim fui caminhando nos estudos. Comecei a ir à missa, para constatar se a Igreja Católica era errada de fato. Depois de anos, fui à missa por um mês seguido. Não deixei de ir aos cultos com minha namorada, mas a mentalidade e o conhecimento já era outro. Ia às missas pela manhã e aos cultos à noite. Comprei alguns livros católicos, sobre doutrina católica. Lembro que o primeiro livro que me chamou a atenção foi o livro “Perguntas e Respostas sobre a Fé” do padre Alberto Gambarini. Lá eu pude ver as respostas sobre as imagens, sobre Maria, sobre a Bíblia, sobre o papa, sobre a Igreja, etc. mesmo sendo muito pouco, aquele livro me incentivou a descobrir mais sobre as respostas da igreja ao que escutava na igreja protestante.

Começei a conhecer pessoas, me enturmar na igreja, fui convidado a fazer parte de um grupo de oração. E vi que existiam católicos tão fervorosos quanto os protestantes do outro lado. Sendo que os protestantes haviam-me dito que tais católicos não existiam. Comecei a refutar as acusações da minha namorada sobre o que antes eu não sabia responder. Sobre Maria e sobre o Papa, por exemplo. Ela, logo percebi, não tinha muitas respostas. Ela, então, elaborou uma carta, refutando muitas doutrinas católicas, como o batismo de crianças, Maria, o Papa e as imagens. Eram sete páginas. Li tudo e disse pra mim mesmo que iria responder a esta carta. Foi a minha primeira pesquisa para refutar uma acusação protestante. Comprei outros livros de doutrina e comecei a ler sobre a minha possível resposta. Então fui convidado a fazer parte de um retiro espiritual, num mosteiro beneditino. Lá tive o primeiro contato com a espiritualidade da Renovação Carismática Católica. Eu fui batizado no Espírito Santo e repousei no Espírito neste evento. Foi uma descoberta de Deus muito grande para mim, o que me incentivou a ter o conhecimento necessário para, de fato, revelar que a Igreja Católica não poderia ser falsa, mas sim a única verdadeira. Neste retiro um irmão em Cristo me esclareceu muita coisa sobre a doutrina, e tinha agora boas fontes para responder à carta da minha namorada.

Elaborei uma resposta de doze páginas e entreguei em mãos. Não sei o que ela fez deste documento, mas a semente com certeza foi plantada, somente restaria conhecer a terra.

Não deixei de ir aos cultos, mas eu já debatia com ela de igual pra igual. Às vezes deixávamos de “namorar” para debater sobre Maria e sobre a Igreja Católica. Eu ia aos cultos e ficava escutando todas as acusações infundadas sobre a Igreja, e como já sabia responder a elas, depois dos cultos debatíamos de novo.

Então o namoro começou a esfriar. Comecei a me desinteressar pelos cultos, e comecei a tentar “converter” minha namorada. Ela concordou comigo sobre a possibilidade de as imagens serem feitas sem que as adorem, e concordou comigo também que a igreja dela ensinava o que era errado. Eu a pedia para rever sua escolha, mas ela preferiu as amizades firmes que fizera na igreja à sã doutrina da igreja católica. O namoro então acabou aí, após quase 6 meses.

Estava livre para retornar e me dedicar somente à igreja católica. Passei uns dez meses na igreja protestante, não fui “batizado nas águas”, graças a Deus, apesar de flertar com esta possibilidade. Mas Deus me trouxe de volta à Igreja fundada por seu Filho. Alguns protestantes dizem que eu não fui de fato um membro da igreja protestante. Que seja, não faço questão alguma de ser considerado "ex-protestante", mas não nego que em um dado momento estive alienado por esta doutrina que, apesar de apaixonante, é fruto de tradições meramente humanas.

Desde então me interesso pela apologia do catolicismo. Já debati com muitos protestantes sobre doutrina, e cada vez estudo mais sobre ela. Faço pesquisas constantes para me manter atualizado sobre os assuntos que abordamos nos textos e debates, pois como não possuo formação teológica, procuro compensar esta deficiência com pesquisas aprofundadas sobre todos os temas possíveis. Não sou um católico espiritualista, contemplativo, de oração com joelho no chão todos os dias, rezando sempre o terço, etc., muito pelo contrário, sou o pior dos pecadores. Minha tendência, pelo menos atualmente, é de estudar a doutrina da igreja, em paralelo à minha vida profissional, pois sou estudante de medicina em término do curso de graduação (formatura em janeiro de 2004).

Espero que todos também se interessem pela sã doutrina e que percebam que somente há uma fé e um só Senhor. Abraços a todos. Rondinelly Ribeiro.

Autor: Rondinelly Ribeiro
Fonte: Livro "Por que estes ex-Protestantes se tornaram Católicos!" de Jaime Francisco de Moura - 5.ª Edição - Editora ComDeus
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

MÍSSIL QUE ESCLARECE MUITAS COISAS

Míssil que mata, mas esclarece!

A História jamais compreenderá como a ilusão de um 'Putin cristão pôde ganhar pé
A História jamais compreenderá
como a ilusão de um 'Putin cristão pôde ganhar pé

A criminosa derrubada de um avião comercial da Malaysia Airlinesteve o efeito de um raio: matou infelizmente a muitos, mas — precisamente como fazem os raios — iluminou com uma claridade terrível um panorama então coberto de trevas.

Densas trevas, sim, que há anos vêm toldando progressivamente os horizontes de política internacional, com óbvios reflexos sobre a política interna dos países onde ainda há liberdade.


Convém que a realidade assim posta em evidência com o fulgor irresistível, mas tão transitório, de um raio, não seja esquecida pela opinião pública.


Bem ao certo, o que houve? Ainda se discutem pormenores. Mas, o fato essencial está aí: um país agressor já tinha invadido e anexado uma região de um país vizinho: a Rússia se assenhorou ilegalmente e pela violência da Criméia.

Porém, o invasor queria mais. E, para isso, vinha atiçando uma guerra subversiva com pretextos culturais e étnicos contra a Ucrânia.

Nós conhecemos fenômenos análogos na América Latina alimentados desde Cuba. Alguns crepitam semeando destruição e morte, como as FARC na Colômbia.

No Brasil, “movimentos sociais” como o MST, o CIMI, apoiados por ONGs e simpatizantes internacionais de esquerda trabalham para criar espécies de secessões, ou áreas onde não mais vigoram plenamente as leis que cimentam a unidade do Brasil.

Até a maioria dos cidadãos por razões étnicas ou culturais não podem ingressar em alguns desses territórios, submetidos a estatutos especiais.

Esses secessionismos peculiares também dividem a maioria da opinião pública nos países onde existem.

A criminosa derrubada iluminou com claridade terrível  um panorama então coberto de trevas
A criminosa derrubada iluminou com claridade 
terrível um panorama então coberto de trevas
Pois para uns se trata de reivindicações de minorias culturais, étnicas ou sociais reconhecidas por leis com as quais podem até estar em desacordo. Para outros, a mão do comunismo está por trás.

O segundo grupo é olhado com desdém pelo primeiro.Comunismo? O comunismo já era! Há em verdade alguns redutos comunistas como Cuba, mas já acabarão por se adaptar ao resto do mundo.

E se houvesse dúvida ali está Vladimir Putin que sem renunciar ao passado soviético, aparece para alguns com um novo Carlos Magno vindo do Oriente para derrotar o caos de Ocidente.

Putin conseguiu persuadir certos ingênuos do Ocidente, de que ele estava promovendo na Rússia um enigmático processo de restauração mental e religioso.

Moscou estaria mudando tendo sido muito favorecida pelo supercapitalismo, pelas superindústrias e pelos superbancos do Ocidente. O supersuprimento de recursos financeiros, econômicos e técnicos de múltiplas ordens, estaria fazendo um país moderno da “nova-URSS” de Putin.

Entrementes, a Rússia está se impondo como líder político dos países emergentes conhecidos como BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Assim à testa da imensa nação russa instalou-se um personagem que – sem conversão e sem explicações – um dia passou a ser tido como grande defensor do cristianismo, dos valores básicos da vida, da família, do casamento, do patriotismo nacional: Vladimir Putin.

Similis simili gaudet: Putin  gosta de líderes chavistas e esses gostam dele
Similis simili gaudetPutin gosta de líderes 
chavistas e esses gostam dele
A História jamais compreenderá como tal ilusão pôde fincar no momento em que a velha URSS se metamorfoseava numa “nova-URSS” que vem estendendo suas garras em todos os continentes.

Haja vista a cálida e idílica recepção que foi conferida a Putin em sua recente gira por Cuba e América do Sul.

Recepção de quem? Dos líderes comuno-populistas que vem destruindo os valores que certos ilusos acham que Putin vai resgatar.

Similis simili gaudet. O semelhante se regozija com seu semelhante, diz o sábio adágio latino. Isso se evidenciou eloquentemente com gestos, palavras e silêncios astutos dos líderes “chavistas” latino-americanos além do representante castrista reunidos com Vladimir Putin!

Mas nada disto abria os olhos dos enganados.

Até que o crime contra o Boeing 777 da Malaysia Airlines que ceifou 298 vidas foi como um raio em céu sereno. O avião comercial foi atingido por um míssil mortífero, mas esclarecedor. Esclarecedor porque nos faz ver o que há de falacioso no mito do “cristianismo” humanitário de Putin.

Há pouco mais de 30 anos, em 1º de setembro de 1983, jatos Sukhoi Su-15 soviéticos derrubaram um Boeing 747 da Korean Airlines e mataram todos os seus 269 passageiros e tripulação.

Milicianos pro-Rússia exibem  boneco de pelúcia de uma das 80 crianças mortas
Milicianos pro-Rússia exibem boneco de 
pelúcia de uma das 80 crianças mortas
Pretextos diversos foram aduzidos então para o criminoso atentado. Mas, após investigação ficou averiguado para a história que a derrubada fora intencional, despropositada e ordenada por Moscou.

Certas formas de impiedade têm necessidade de desafogos, e esses são inimagináveis.

Na Ucrânia, “ex”-comunistas, milicianos separatistas e batalhões de mercenários ilegais enviados desde a Rússia estavam perdendo posições.

Os planos de Putin para a anexação do leste ucraniano estavam indo água abaixo.

E na depressão do momento, desse bando emanou uma explosão que causou horror.

Que esta tremenda tragédia faça abrir os olhos dos que foram enganados pela metamorfose cosmética capitaneada pelo líder da (ex-)KGB para restaurar o império soviético sobre novas bases.

Que Deus onipotente tenha pena dos passageiros do voo MH17 vitimados sem culpa.

Que, pela intercessão de Nossa Senhora, Ele poupe aos povos que saibam amá-lO sinceramente não se deixando iludir com enganosos artifícios. Pois detrás deles se esconde um anticristianismo que prolonga o pesadelo soviético comunista.
-----

DECADÊNCIA DAS IGREJAS PROTESTANTES


Luta livre em igrejas evangélicas como método de crescimento de igreja, embora nos choque, é a conclusão lógica da teologia pragmática que sustenta o movimento de crescimento das igrejas, que, se pensava, estivesse defunto, mas eis que ressurge pelas pesadas portas abertas das igrejas emergentes. Nessa visão, vale-tudo para encher as igrejas. E aquelas que não estão dispostas a encher seus salões a qualquer preço, são vistas como retrógradas, sem o Espírito Santo, fechadas, etc.



Rev. Algustus Nicodemus, Ph.D. Teólogo Presbiteriano Brasileiro (1). 

Por causa da diminuição na assistência, muitas igrejas mudaram de estratégia. Algumas afirmam que “não julgam ninguém”, dando a entender que Deus aceita todo tipo de conduta. Em vez de ensinar a palavra de Deus, cada vez mais igrejas oferecem diversão, emoção e atrações que nada têm a ver com a Igreja de Cristo e com o seu Evangelho. Embora alguns dos que frequentam as igrejas considerem essas mudanças como necessárias adaptações ás realidades do mundo moderno, muitas pessoas sinceras ficam pesando que as igrejas não estão se afastando da missão dada por Jesus.

“O movimento evangélico na América Latina divide-se em inúmeras igrejas”, diz o pesquisador Duncan Green em seu livro Faces of Latin América (Aspectos da América Latina). “Frequentemente, essas igrejas giram em torno de um único pastor. Em geral, quando uma delas cresce, dividem-se em pequenas novas igrejas.” Sempre o cisma é marcada por contendas, inveja, heresias e poder econômico. Essa prática é conhecida como “ESCÂNDALO DA DIVISÃO”.

A CRISE NA EUROPA

Por mais de 1.600 anos, quase toda a Europa foi dominada por governos que se diziam cristãos. Será que a religião na Europa está prosperando neste século 21? Em 2002, o sociólogo Steve Bruce, em seu livro God is Dead - Secularization in the West (Deus Está morto no Ocidente), comentou o seguinte sobre a Grã-Bretanha: “No século XIX, praticamente todos os casamentos realizados com cerimônia religiosa.” No entanto, por volta de 1971, apenas 60% dos casamentos ingleses eram assim. Em 2000, esse número caiu para meros 31%.

Mencionando essa tendência, o correspondente de religião para o jornal londrino The Daily Telegraph escreveu: “Todas as principais denominações, desde a Igreja Anglicana e a Igreja Católica, até a Igreja Metodista e a Igreja Reformada Unida, estão passando por um longo período de declínio”. Sobre um relatório ele disse: “É muito provável que até 2040 as igrejas da Grã-Bretanha estejam quase extintas, com apenas 2% da população assistindo aos ofícios de domingo.” O mesmo tem sido dito a respeito das igrejas da Holanda e de outros países na Europa. “Nas ultimas décadas nosso país parece ter ficado definitivamente mais separado da religião”, observou um relatório do Escritório Holandês de Planejamento Social e Cultural. “Estima-se que por volta de 2020, 72% da população não estará filiada a religião nenhuma.” Uma fonte noticiosa da Alemanha diz: “Um número cada vez maior de alemães procura na feitiçaria e no ocultismo o ânimo que antes encontravam na igreja, no trabalho e na família....Por todo o país, há igrejas que acabam fechando por falta de adeptos.” A Nova Era e as seitas tem causado um estrago danado em muitas denominações históricas protestantes como também na Igreja Católica e Ortodoxa.

ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos as pessoas levam a sério os assuntos da fé. De acordo com algumas das principais agências de pesquisa de opinião, pelo menos 40% das pessoas que entrevistaram afirmam que vão à igreja toda semana, embora os números reais indiquem que, na verdade esse percentual esteja mais perto dos 20%. Mais de 60% diz acreditar que a Bíblia é a Palavra de Deus. No entanto, seu entusiasmo por uma religião pode durar pouco. Muitos que freqüentam igrejas nos Estados Unidos mudam facilmente de religião. Se um pregador perder a popularidade ou o carisma, logo ele pode muito bem perder sua congregação, o que muitas vezes significa também perder um lucro significativo. Algumas igrejas estudam técnicas comerciais para aprender a “comercializar” da melhor maneira os seus ofícios religiosos. Há congregações que pagam milhares de dólares a firmas que prestam consultoria a igrejas. De acordo com uma reportagem sobre essas firmas, um pastor satisfeito com o serviço disse: “Foi um ótimo investimento”. 

Não admira que a “teologia da prosperidade” seja uma prática constante em muitas igrejas e ministérios. Ela é hoje considerada a mais terrível heresia no protestantismo. Os religiosos aprendem que se contribuírem generosamente para a sua igreja ficarão ricos e saudáveis. Quanto à moral, Deus muitas vezes é apresentado como tolerante. Tem-se comentado que: “As igrejas americanas cuidam do bem-estar das pessoas em vez de julgá-las.” Religiões populares costumam usar sugestões de auto-ajuda para auxiliar a pessoa a ser bem-sucedida. Cada vez mais pessoas se sentem bem em igrejas que não pertencem a uma denominação específica, cujas doutrinas, consideradas motivo de divisão, quase nunca são mencionadas. No entanto, fala-se de modo aberto e especifico sobre política, o que ultimamente tem dado origem a alguns episódios embaraçosos para alguns pastores. Será que está havendo um reavivamento religioso na América do Norte? Em 2005, a revista Newsweek fez uma reportagem sobre a popularidade de “ofícios religiosos com gritos, desmaios, pés batendo no chão” e outras práticas religiosas. Mas ela destacou: “Seja o que for, não se trata de um grande aumento no numero de pessoas indo á igreja.” Quando se pergunta ás pessoas qual é a sua religião, a resposta mais comum é: “Nenhuma”. Se algumas congregações aumentam, isso acontece porque outras estão diminuindo. A evidência mostra que as pessoas estão abandonando aos milhares religiões convencionais, com suas cerimônias, enormes templos, música de órgão, conjuntos musicais, teatros e clérigos vestidos a rigor. Há muitas pesquisas e estudos que mostram que as igrejas estão sofrendo uma fragmentação na América Latina, perdendo adeptos na Europa e mantendo o apoio nos Estados Unidos por oferecer entretenimento, espetáculo e emoção. É claro que há muitas exceções a essas tendências, mas o quadro é o de igrejas lutando para manter o poder e o show. 

EVANGELHO DILUÍDO

René Padilha, teólogo equatoriano radicado na Argentina e porta-voz da missão integral, chamam de problema fundamental das igrejas a ênfase exagerada no crescimento numérico. “Em nome dele, o evangelho é diluído, os cultos são transformados em entretenimento e o mandamento de Jesus sobre fazer discípulos é substituído por uma estratégia de alistar o maior numero possível de ‘convertidos’ ás fileiras das instituições religiosas.” Em suas viagens, Padilha tem visto “um numero enorme de megaigrejas com altas taxas de crescimento numérico, mas com baixo grau de preocupação com a com a fidelidade ao evangelho completo e ás dimensões éticas do discipulado na vida com um todo” (2). Dá para perceber que o evangelho integral verdadeiro não faz parte dessas igrejas. 

CONCLUSÃO

Nosso mundo é dividido, subdividido e fragmentado, a ponto de podermos considerá-lo estilhaçado. Nossas diferentes línguas, nacionalidades e religiões têm recortado a raça humana e, até mesmo, o Corpo de Cristo, em centenas de milhares de partes. A razão principal de tantas divisões e de tanta fragmentação é uma só: o orgulho. Sim, como ocorreu com os construtores da Torre de Babel, nós, os seres humanos, continuam querendo o maior destaque possível, para vermos nosso nome elevado nas alturas (Gn 11,4). Continuamente nós buscamos ser melhores que os outros, e procuramos mostrar superioridade, prestigio e poder; ou seja, só desenvolvemos atitudes que causam divisão. Em meio a isso, as pessoas, se vangloriam de serem justas, mas, no fundo, menosprezam os outros (Lc 18,9). Para Santo Tomás de Aquino o orgulho é a raiz de todo o pecado. Esse pecado passa para a família doméstica, religiosa e social. E o dano é catastrófico. Entretanto, o orgulho do mundo sofreu um tremendo revés com a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos trouxe uma mensagem totalmente inovadora: a mensagem do amor. Ele, ao morrer por nós, no Calvário, elevou Seu nome acima de todos os nomes, e mostrou que não há maior reconhecimento no céu, para uma pessoa, que ama própria cruz. Através do precioso sangue escorrido de Seu corpo crucificado, Jesus mostrou que a vida dos seres humanos deve ser voltada para a partilha. E partilha envolve amor e humildade. Muito amor e muita humildade! Muita comunhão! Jesus veio para reconciliar “todas as criaturas” (Cl 1,20) e destruir a inimizade que separa as pessoas (Ef 2,14). E isso Ele fez, dando Sua própria vida. Ou seja, demonstrando que, ao nos negarmos a nós mesmos e assumir-mos nossa cruz (Mc 8,34), nós passamos a ter os mesmos pensamentos, nos tornando uma só alma, e permanecemos unidos (Fl 2,2). Em Jesus, nada fazemos por causa própria ou por vanglória, mas fazemos tudo com humildade, considerando os outros superiores a nós (Fl 2,3). Por isso, “cada qual tenha vista não os seus próprios interesses e, sim, os dos outros; dedicando-se, mutuamente, á estima que se deve em Cristo Jesus” (Fl 2,4-5). O orgulho leva a decadência pessoas e instituições. A máquina da propaganda religiosa, com a soberba do triunfalismo e o interesse do líder pelo showbizz, leva a trair o Evangelho de Jesus Cristo. .


Autor: Pe. Inácio José do Vale - Escritor e Conferencista - 

Professor de Historia da Igreja - Especialista em Ciência Social da Religião
Fonte: Catolicismo
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+ e Acesse também:









Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    FAZER PEDIDO AQUI

    MAIS OUTRA NOVIDADE!
    Já está em andamento o segundo volume do
    NDICE DAS MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA"

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >