TRADUZIR

terça-feira, 31 de março de 2015

OS CATÓLICOS SEGUEM FIELMENTE A BÍBLIA

CATÓLICOS SEGUEM FIELMENTE A BÍBLIA  - Seguimo-la o mais perfeitamente dentro de nossas limitações, pois:

1. Damos ouvidos à única e legítima Igreja de Cristo:

"... se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano" (São Mateus 18,17);

2. Recebemos as palavras de nossos superiores, legitimamente enviados como se fora as palavras do próprio Cristo:

"Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou" (São Lucas 10,16)

3. Não usamos a "pessoal interpretação" (2Pd 1,20 combinado com II São Pedro 3,15-16) das Escrituras, mas recebemos o ensinos dos legítimos ministros da Nova Aliança enviados de Cristo:

"Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica." (IICoríntios 3,6)

4. A Biblia para nós contém verdadeiramente a palavra de Deus e por isso nós a veneramos, mas, contrariamente dos irmãos rebelados, não a temos como única fonte da Palavra de Deus (releia o n.º 2) mas aceitamos também os ensinos da Igreja enviada às nações para ensiná-las a observar tudo quanto Cristo nos prescreveu:

"Mas Jesus, aproximando-se, lhes disse: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo" (São Mateus 28, 17-20);

5. Além disso São Paulo nos manda conservar as tradições porque estas são também palavras de Deus:

"Por isso é que também nós não cessamos de dar graças a Deus, porque RECEBESTES A PALAVRA DE DEUS, QUE DE NÓS OUVISTES, e a acolhestes, não como palavra de homens, mas como aquilo que realmente é, COMO PALAVRA DE DEUS, que age eficazmente em vós, os fiéis. " (I Tessalonicenses 2,13) 

Autor: Oswaldo
Gosta de DEBATES? 
Veja também o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.


BÍBLIA - ANOTAÇÕES - ÍNDICE


BÍBLIA - ANOTAÇÕES



Catacumba de S. Calisto - O Bom Passtor
Século II




PARTE I      - de ACEPÇÃO DE PESSOA - a - APOCALIPSE

PARTE II     - de APÓCRIFOS - EXPURGOS - a - CÂNONES - 167 

PARTE III    - de CÂNONES - 367 - a - CÂNONES - 382

PARTE IV    - de CÂNONES - 388 - a -  VELHO TESTAMENTO

segunda-feira, 30 de março de 2015

VIVA O NOSSO PAPA MARTINHO LUTERO!


Dia 6 de maio de 1527, quando saquearam Roma cerca de quarenta mil homens espalharam na Cidade Eterna o terror, a violência e a morte. Eram seis mil

espanhóis, quatorze mil italianos e vinte mil alemães. Quase todos luteranos, esses últimos, indivíduos perversos, gananciosos, desprovidos de qualquer escrúpulo.

Saque de Roma. Os soldados protestantes massacram a totalidade da
população de Roma, umas 40.000 pessoas, e pilham a cidade. O papa
é salvo pelos guardas suíços. Ele se fecha com eles no Castelo de
Santo Ângelo, enquanto a população é massacrada. Ele passou um
grande medo. Os suíços ganham assim uma fama profissional no
estrangeiro, o que se perpetua até hoje

Ávidos, incansáveis na busca das riquezas, dos despojos do inimigo, os lansquenetes luteranos e os outros invasores assaltam, saqueiam, incendeiam, trucidam, arrebentam as suas vítimas, jogam crianças pelas janelas ou as esmagam contra as paredes. Conforme disse Maurice Andrieux, esse ataque a Roma "superou em atrocidade todas as tragédias da História", até mesmo a destruição de Jerusalém e a tomada de Constantinopla.

Igrejas são devastadas, soldados bêbados profanam o túmulo de São Pedro, mexem nos restos mortais do papa Júlio II, do qual lhe arrancam do dedo o anel. A cruz do imperador Constantino é arrastada na lama. Cibórios, missais, cálices de ouro, relíquias, crucifixos, alfaias, paramentos, vestes litúrgicas, o sudário de Santa Verônica, tudo isto anda de mão em mão, no meio dos bêbados e das prostitutas, por todas as tabernas da cidade. Os selvagens roubam as tapeçarias de Rafael e transformam em manjedouras as capelas e as naves laterais da catedral de São Pedro. Bulas do papa, bem como os manuscritos do Vaticano, servem de colchões para o repouso dos cavalos.

Montados em burros, os lansquenetes alemães aparecem vestidos de púrpura, com chapéus de cardeais e gritando: Viva o nosso papa Martinho Lutero!

Os brutos iam violentando as virgens em cima das mães destas, e em seguida as próprias mães. Algumas mulheres punham termo à vida nas águas do Tibre, ou então, com os dedos, arrancavam os seus olhos.

Nem as religiosas conseguiram escapar. Freiras são estupradas nos conventos, sobre os degraus dos altares, e se resistem, os monstros as degolam. Após a violência sexual, qualquer soldado tem o direito de novamente possui-las nos bordéis, em troca de dois ducados. E as leigas condessas, baronesas, marquesas, respeitáveis matronas saciam a luxúria dos vândalos até na presença de familiares, mas certos pais, a fim de eliminar estas cenas, não hesitam em matar as suas filhas.

Os facínoras se valem de todos os meios para extorquir o dinheiro das vítimas: sangram as pessoas, chicoteiam, esmurram, deitam chumbo derretido pela boca, enterram lascas finas debaixo das unhas, queimam as carnes com tenazes aquecidas ao rubro. Dante Alighieri, se visse estas crueldades, poderia acrescentar na Divina comédia, ao seu Inferno, uma segunda parte, mais alguns cantos.

Um nobre, chamado Gattinara, comunicou a Carlos V: "Neste exército [o dos invasores de Roma], não há nem comandante, nem soldados, nem obediência, nem regras... Os comandantes fazem o que podem, mas os lansquenetes se comportaram como verdadeiros luteranos."

Centenas de cadáveres apodreciam ao ar livre nas ruas de Roma, a população diminuiu, outras centenas de cadáveres se afundaram ou ficaram boiando nas águas do rio Tibre.

Durou oito dias o saque e várias semanas as brutalidades. A truculência dos lansquenetes e a eleição do papa Martinho Lutero, indignou os católicos em todo o mundo. Os apelos de Lutero a violência, durante a guerra dos camponeses, devem ter estimulado o furor insano dos soldados germânicos na capital da cristandade. 

Citamos aqui, as palavras do reformador, dirigidas aos príncipes da Alemanha: Esmagai! Degolai! Trespassai de todo modo! Matar um revoltoso é abater um cão danado. Um conselho adotado quando os lansquenetes luteranos se desembestaram pelas ruas de Roma.

Livro "Lutero e a igreja do pecado", do jornalista Fernando Jorge. Pág. 149-155. Editora Mercúrio.

segunda-feira, 23 de março de 2015

RECONSTRUÇÃO DO TEMPLO DE JERUSALÉM

Um artista israelense decidiu acabar com o Templo de Salomão, inaugurado neste ano pela Igreja Universal do Reino de Deus na capital paulista.



Juliano, o apóstata

"Enfurecei-vos, ó povos, e sereis despedaçados; dai ouvidos, todos os que sois de países longínquos; cingi-vos e sereis despedaçados, cingi-vos e sereis despedaçados. Forjai projetos, e eles serão frustrados; dai ordens, e elas não serão cumpridas, porque Deus é conosco. Porque assim o SENHOR me disse, tendo forte a mão sobre mim, e me advertiu que não andasse pelo caminho deste povo, dizendo: Não chameis conjuração a tudo quanto este povo chama conjuração; não temais o que ele teme, nem tomeis isso por temível. Ao SENHOR dos Exércitos, a ele santificai; seja ele o vosso temor, seja ele o vosso espanto. Ele vos será templo; mas será pedra de tropeço e rocha de ofensa às duas casas de Israel, laço e armadilha aos moradores de Jerusalém. Muitos dentre eles tropeçarão e cairão, serão quebrantados, enlaçados e presos" (Isaías 8.9-15).


O Imperador romano, Flavius Claudius Julianus ficou conhecido como Juliano, o apostata. Seu governo foi entre os anos 355 e 363. O motivo pelo qual ele ficou conhecido assim é que ele abandonou o cristianismo de sua infância e virou pagão. Durante todo o seu reinado ele não só tentou ressuscitar o paganismo greco-romano que estava em decadência completa na época, mas também tentou ressuscitar o Judaísmo.

O motivo pelo qual Juliano queria ressuscitar o judaísmo é que ele odiava os cristãos. E o que os cristãos diziam era que o Judaísmo havia sido substituído pelo cristianismo e que a destruição do templo de Jerusalém era o sinal disso, conforme fora profetizado por Jesus.

Juliano, o apostata então decidiu financiar um projeto de reconstrução do templo de Jerusalém para que os judeus pudessem voltar a praticar o Judaísmo, oferecendo sacrifícios de animais no templo para que assim (na cabeça dele) fosse revertida a profecia de Jesus, irritando os cristãos.

No dia 19 de Julho de 362, Juliano deixou Constantinopla e chegou em Antioquia para se preparar para a invasão da Pérsia. Lá ele se encontrou com os líderes judaicos e prometeu: "Eu me esforçarei o máximo para restaurar o Templo do Deus Altíssimo." Então ele lhes ordenou que restaurassem Jerusalém, reconstruíssem o templo, e restabelecessem o culto antigo, prometendo-lhes a sua colaboração na execução do trabalho.

Os judeus receberam a ordem de reconstruir o templo com tanta alegria e estava tão entusiasmado que reunindo-se de todas as partes foram a Jerusalém e começaram até mesmo a zombar dos cristãos na certeza do triunfo.

Juliano deu ordens aos seus tesoureiros a fornecer dinheiro de cada coisa necessária para a construção o que eram somas imensas: ele reuniu os operários mais habilidosos e nomeou como superintendentes pessoas do mais alto nível. O material começou a ser entregue e até mesmo as mulheres judias começaram a ajudar na construção.

Assim que os judeus e os pagãos começaram a cavar para lançar o fundamento, uma terrível tempestade de vento aconteceu que jogou longe todas as ferramentas e cobriu todos os buracos que eles já tinham cavado. No dia seguinte, eles conseguiram mais ferramentas e voltaram a cavar. Dessa vez, quando eles estavam prestes a lançar a pedra angular do primeiro fundamento, ocorreu um terremoto violento e os que estavam ali trabalhando ficaram severamente machucados. Centenas foram mortos.

Quando o terremoto acabou, os sobreviventes continuaram no projeto pela terceira vez. Eles mal tinha recomeçado quando repentinamente fogo saiu do lugar do fundamento do templo e destruiu todas as ferramentas e queimou todos os que estavam ali trabalhando.

Esse foi mesmo dia em que isso aconteceu, o Imperador Juliano morreu em batalha. No dia 26 de Junho de 363, Juliano foi severamente ferido por uma flecha e morreu durante a noite. Os que estavam com ele testemunharam que antes de morrer, ele ficava berrando e xingando: Tu vencestes, Galileu!
http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=42673474&tid=5527811437645322360


Estudo retirado dos topicos do orkut acima - Por Frank Brito

MARIA NÃO É MÃE DELES E ELES TÊM POR ELA UM ÓDIO INEXPLICÁVEL



"... nós não odiamos Maria ao contrário,nós amamos não como nossa mãe,nem como rainha. Amamos Maria como nossa irmã em cristo,ela não é imaculada,não é sempre virgem pois foi pecadora como as demais Romanos 3:23,no céu não tem rainha apenas rei... Ver mais








Oswaldo De Paula Garcia - "Amam-na" sim, negando-lhe todas as maravilhas que nela fez o Onipotente, razão por que, quer queiram quer não queriam os rebelados, hão de louvá-la todas as nações até o fim do mundo. Não, srs. protestantes, vocês não a amam coisíssima nenhuma! Vocês devotam-lhe um ódio inexplicável cuja raiz está nas profundezas do inferno. O que puderem falar contra ela falarão e o que puderem negar contra ela, negarão. Os católicos, por serem o restante de sua descendência (Ap 12,17) a chamam de mãe. Aqueles que negam esta filiação é porque são filhos da primitiva serpente, o grande Dragão, chamado também demônio e Satanás (Ap 12,9).



Mas você protestante, que é sincero e se sente em grande tristeza em sua alma quando vê seus irmãos de crença tentando diminuir o poder e a glória que lhe dá a Santíssima Trindade, pode se alegrar, porque você também é filho de nossa mãezinha do Céu. Se o seu batismo for válido você está também inserido no corpo de Cristo que é a Igreja. VOCÊ É UM COM CRISTO segundo está escrito:

"... se nos tornamos UMA COISA SÓ COM ELE por uma morte semelhante à sua, seremos uma coisa só com ele também por uma ressurreição semelhante à sua..." (Rm 6,5),
E, se você é uma só coisa com Jesus (que é filho de Maria), forçosamente terá de ser tamb´m filho de Maria.

Mãezinha do céu, eu não sei rezar, eu só sei dizer eu quero te amar!

quarta-feira, 18 de março de 2015

OS PAIS DA IGREJA E A IMACULADA CONCEIÇÃO

PATRÍSTICA





"És toda bela, ó minha amiga, e não há mancha em ti."

"Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo."

INTRODUÇÃO

De todos os dogmas católicos, a Imaculada Conceição da Virgem Maria; é, sem dúvidas; um dos mais debatidos hoje. Ele é fruto de uma evolução histórica, MUITO discutida pelo Magistério da Igreja. A base bíblica para ela são várias figuras do antigo testamento (Gn 3,15; Ct 4,7) e a saudação angélica (Lc 1,28); onde Maria é saudada com o vocativo de gratia plena. Do estudo deste texto, muitas interpretações surgiram.

Padres Pré-Niceia

Devido as grandes perseguições aos cristãos, nos primeiros séculos, há uma escassez maior entre os escritos destes pais que chegaram a ver os apóstolos com os pais da Igreja de Niceia, como Atanásio e Ambrósio. Mesmo assim, temos algumas referências que muito contribuíram para a formulação dogmática.


Embora não haja relatos de um desenvolvimento sobre a santidade plena de Maria nos padres pré-nicenos, vale ressaltar o paralelismos que os primeiros pais viram nela com Eva:

1. Irineu de Lião: De acordo com Ireneu, Maria "tornou-se causa de salvação para todo o gênero humano" (Irineu de Lião, Contra as Heresias 3, 22, 4;. Pg 7, 959), e que o Ventre Puro da Virgem "regenera os homens em Deus" (Irineu de Lião Contra as Heresias 4. , 33, 11; PG 7, 1080).

Irineu compara Maria com Eva, a apresentando como uma Nova Eva, a 'Virgem Obediente'. O Fato de Maria ser a Nova Eva é um dos pilares da doutrina da Imaculada Conceição, devido à profecia de Gênesis 3,15; onde é dito que a descendência de Maria (Jesus) esmagaria a cabeça da serpente e que Maria teria inimizade com esta.

Irineu via em Maria, o papel de Co-Redentora, uma santidade incrível, superior à de Eva; ele escreve:

"Assim é que a desobediência de Eva foi resgatada pela obediência de Maria. Com efeito, o nó que a virgem Eva atou com a incredulidade, Maria o desatou com a fé" (Santo Irineu de Lyon, Contra as Heresias 3,22,4).

"Da mesma forma que aquela (Eva) foi seduzida para desobedecer a Deus,esta (Maria) foi persuadida a obedecer a Deus, por ser ela, a Virgem Maria, a advogada de Eva. Assim, o gênero humano, submetido à morte por uma virgem, foi dela libertado por uma Virgem, tornando-se contrabalanceada a desobediência de uma virgem pela obediência de outra" (Santo Irineu de Lyon, Contra as Heresias Livro V, Capítulo 19).

"Foi por meio de uma virgem (=Eva) desobediente que o homem foi golpeado, caiu e morreu. Da mesma forma, é pela Virgem [Maria], obediente à Palavra de Deus, que o homem (...) encontrou de novo a vida (...) Era justo e necessário que Adão fosse restaurado em Cristo, a fim de que o mortal fosse absorvido e tragado pela imortalidade e Eva fosse reconstruída em Maria. Deste modo, uma Virgem feita advogada de uma virgem, cancelou e anulou a desobediência de uma virgem com a sua obediência de virgem" (Santo Irineu de Lyon, Demonstração da Pregação Apostólica 33).

É válido lembrar que não há passagens em nenhuma das obras conservadas de Irineu, onde ele cite uma atitude pecaminosa em Maria. Ele via realmente que ela, nas Bodas de Caná, uma “pressa prematura” em Maria, mas não sugere como sendo pecaminosa.

Do paralelismo de Irineu, tiramos, portanto, a primeira base para a formulação do dogma da Imaculada Conceição: Maria é a Nova Eva.

2. Hipólito de Roma: Embora não tenha desenvolvido uma Mariologia, ele chamava Maria de “Santa” (Hipólito de Roma, Contra Noeto, 17; PG 10:825) . Para ele, Maria e o Espírito Santo são a “madeira incorruptível”; que formou o corpo de Jesus; a “arca de madeira incorruptível”.

“A arca, que foi feita de madeira incorruptível (cf. Êx 25:10) era o Salvador. A arca simbolizava o tabernáculo de seu corpo, que era imune à decadência e não gerou nenhuma corrupção pecaminosa ... O Senhor não tinha pecado, porque em sua humanidade Ele foi formado a partir da madeira incorruptível, ou seja, da Virgem e do Espírito Santo, forrada dentro e fora como com o ouro mais puro da Palavra de Deus.” (Hipólito, no Salmo 22, citado por Teodoreto, Dialogo 1; PG 10:610, 864-5)

3. Oposição de Tertuliano e Orígenes

Também encontramos dois opositores: Tertuliano de Cartago, que via como defeito em Maria a suposta perda da virgindade (Tertuliano interpretava que a frase “Que é sua mãe e quem são seus irmãos?” (Sobre a Carne de Cristo. Cap. 7); mostrava que Maria perdera a Virgindade, e portanto, pecara, através da incredulidade.); e Orígenes de Alexandria que achava que ‘se ela não tivesse experimentado escândalo na paixão do senhor, Jesus não teria morrido por seus pecados’ (Orígenes, Homilia 17 sobre Lucas).

A Igreja Católica, no entanto, não os considera as melhores fontes para se extrair fatos históricos sobre a Igreja, uma vez que:

1. O pensamento de Tertuliano de Cartago, era tão individual e heterodoxo que acabou a abraçar a seita de Montano; e depois a criou de sua própria seita, os “tertulianistas”; que persistiram até os dias de Agostinho de Hipona.

2. Orígenes de Alexandria foi um grande cristão do século III, contudo não é considerado um padre da Igreja devido excomunhão por Demétrio e devido à vários erros doutrinais de suas obras. São Jerônimo lembrava sempre dos erros deste cristão (Ele uma vez assim refutou Rufino dizendo: “O que ele chama “sua” fé? Aquela pela qual a Igreja romana exerce seu poder ou aquela que está contida nos volumes de Orígenes? Se ele responde: a fé romana, então nós somos católicos, nós que nada traduzimos do erro de Orígenes.” (Jerônimo, Contra Rufino I, 4)). Embora Orígenes tenha errado em várias questões doutrinais, ele tinha uma grande carinho com a Theotokos que nada pode se comparar com um protestante. Segundo o historiador Sozomeno, Orígenes aplicou o título Theotokos (Mãe de Deus) à Maria (Hist. Eccl. 7,32: EG 866) e no seu Comentário sobre o Evangelho de João, escreveu: "Ninguém pode compreender o Evangelho se não reclinou sua cabeça sobre o peito de Jesus e não recebeu dele Maria como mãe" (In Ioh. 1,6); no Comentário ao Evangelho de Mateus, atribuí a Maria as primícias da virgindade feminina: "Maria conservou a sua virgindade até o fim [da vida], para que o corpo que estava destinado a servir à Palavra não conhecesse relação sexual com um homem, vez que sobre ela tinha baixado o Espírito Santo e a força do Altíssimo como sombra. Creio que é bem fundamentado dizer que Jesus se constituiu para os homens a primícia da pureza que consiste na castidade e Maria, por sua vez, para as mulheres. Não seria bom atribuir a outra [mulher] a primícia da virgindade" (In Matt. Comm. 10,17: GCS 10,21). Por fim, Orígenes põe na boca de Isabel as palavras “Tu, minha Senhora” (Hom. ins. Lucam, hom. VII; PG 13,1902 D) à Maria.


Padres entre Nicéia

1. Santo Ambrósio de Milão (397) é um dos primeiros padres a excluir todas as faltas de Maria, em razão da graça:

“A virgem livre pela graça de toda mancha do pecado.” (Exposição ao Salmo 118, n. 30; PL 15:1599)

“Vem, então, e procure sua ovelha, não através de seus funcionários ou homens contratados, mas faze-o sozinho. Dai-me a vida corporal e na carne, que está caída em Adão. Levante-me não de Sara, mas de Maria, uma Virgem não só imaculada, mas uma Virgem que a graça fez inviolada, livre de toda mancha de pecado.” (Santo Ambrósio, Comentário sobre o Salmo 118)

Ambrósio sempre destacava Maria quando escrevia, ele já escreveu:

“O primeiro impulso de aprender é inspirado pela nobreza do professor. Agora, quem poderia ser mais nobre do que a Mãe de Deus? Quem mais esplêndido do que ela, a
quem o Esplendor escolheu, Quem mais casto do que ela, que deu à luz a um corpo sem contato corporal? O que devo dizer, então, sobre todas as outras virtudes? Ela era virgem, não só no corpo, mas em sua mente, bem como, e nunca misturou a sinceridade de suas afeições com duplicidade.” (Ambrósio, De virginibus 2, 2,7; PL 16:220;)

2. Santo Efrém da Síria (373), detentor de uma mariologia incrível, tinha a mesma mentalidade que Ambrósio, descartava de Maria qualquer mácula de pecado. Ele dizia em sua famosa Carmina Nisibeia:

“Em absoluta verdade, você e sua mãe são sozinhos perfeitamente lindos em todos os aspectos, porque em vós, Senhor, não há mancha alguma, e em sua Mãe não há mancha. Entre meus filhos não há ninguém como estes dois magníficos.” (Santo Efrém, Carmina Nisibena 27,8)

Podem se perguntar se Efrém conhecia a doutrina do pecado original. Contudo, segundo seus próprios escritos, ele a conhecia muito bem:

“Adão pecou e ganhou todas as tristezas, e o mundo, seguindo o seu exemplo, toda a culpa. E não levou nenhum pensamento decomo ele poderia ser restaurado, mas apenas de como sua queda poderia ser mais agradável para ele. Glória a Ele que veio e restaurou-o!” (Efrém, Hinos da Epifania 10, 1)

Outros exemplos da santidade de Maria e do desenvolvimento do paralelismo de Maria-Eva:

“O olho torna-se puro quando está unido com a luz do sol, e recebe a força de seu vigor e clareza de seu esplendor, torna-se radiante com o seu ardor e adornado com sua beleza ... Em Maria, como em um olho, a Luz fez uma habitação e seu espírito purificado e refiou seus pensamentos, santificou sua mente, e transfigurou a sua virgindade.” (Efrém, Hinos sobre a Igreja 36, 1-2)
“Pela serpente atingir Eva com sua garra, o pé de Maria a esmagou.” (Efrém, Diatessaron 10:13;. Cf ibid 2:2; também Hinos sobre a Igreja 37:5-7; Gambero, página 116-7)


3. Santo Agostinho (430): Com a definição de Santo Agostinho sobre a doutrina do pecado original, aperfeiçoam-se os estudos sobre a santidade de Maria. Santo Agostinho excluía todo o pecado da vida de Maria:

“Devemos excluir a Santa Virgem Maria, a respeito da qual eu não gostaria de levantar qualquer questão quando o assunto é pecados, em honra ao Senhor, porque Dele sabemos qual abundância de graça para vencer o pecado em cada detalhe foi conferido a ela que teve o mérito de conceber e suportar aquele que, sem dúvida, não tinha pecado. - com a exceção, então, desta Virgem, poderíamos reunir em suas vidas todos os santos, homens e mulheres, e perguntar-lhes se estavam livres do pecado, o que, em nossa opinião qual teria sido as suas respostas? ... Não importa o quão notável sua santidade neste corpo... eles teriam clamado a uma só voz: “Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, ea verdade não está em nós” [1 João 1, 8].” (Agostinho,De natura et gratia 36, 42)

Agostinho deixa claro que não quer discutir sobre a santidade de Maria. Contudo, o texto mostra que Agostinho nega os pecados pessoais de Maria, mas deixa em branco a exclusão de Maria do pecado original.

4.Gregório de Nissa (394): também via uma santidade incrível em Maria; ele escreveu: “A plenitude da divindade que residia em Cristo brilhou através de Maria, a imaculada” (Gregório de Nissa, De virginitate, 2).

5. Epifânio de Salamia, considerava Maria sem imperfeição, "toda cheia de graça" (Epifânio, Panarion, 78,24: GCS 3,474).

6. Opositores

Contudo, o pensamento de Niceia sobre a plena santidade de Maria não foi unânime: Basílio, o Grande, João Crisóstomo, Cirilo de Alexandria atribuíram falhas veniais (leves) à Maria; todos, geralmente, por motivos supérfluos.

Vale ressaltar que, embora alguns cressem que Maria cometeu falhas veniais, eles criam numa Santidade Maravilhosa em Maria. Cirilo de Alexandria, escreveu também:

“Salve, Maria, templo onde Deus habita, templo santo, como o chama o profeta Davi quando diz: “Teu templo é santo e admirável em sua justiça” (Sl 64,6). Salve, Maria, a criatura mais preciosa da criação”; salve Maria, pomba puríssima” (Cirilo de Alexandria, Discurso pronunciado no Concílio de Éfeso, PL 77,1029-1040)

Padres entre Éfeso e Pós-Éfeso

Após o Concílio de Éfeso, a Igreja começou a olhar mais para Maria. Aí iriam começar os famosos debates que ocorreram na idade média entre os maculistas e Imaculistas. Entre os pais da Igreja da época entre Éfeso e Pós-Éfeso; temos:

1. São Máximo de Turim (408) escreve:

"Maria, digna morada de Cristo, não pela beleza do corpo, mas pela graça original” (São Máximo de Turim, Hom. V, ante Natale Domini in in Patrologia Latina 57:235D)

DEUS fez a criatura ser perfeito. O equilíbrio interior, a posição harmoniosa dentro do Universo Divino, além da amizade e perene comunhão com o SENHOR, constituem o dom que podemos chamar de “Graça-Original” ou “Graça-Inicial”. Todavia, o Pecado Original veio neutralizar os efeitos deste “dote” Divino, ou seja, da “Graça Original”, perdendo a humanidade aquela situação confortável e privilegiada propiciada pela “oferta-inicial” , sendo o coração das pessoas ocupado pelo descalabro, à insensatez e a desordem das paixões, causados pela transgressão de nossos primeiros pais. Máximo diz que a Virgem Maria estava nesta condição, a condição inicial de Adão e Eva, a ‘graça original’; indicando sua Imaculada Conceição.

2. Proclo de Constantinopla (446): Foi um padre da Igreja no século V, que deixou claríssimo o dogma:

“Ele veio dela sem qualquer falha, e fê-la para si mesmo, sem qualquer mancha. [...] Maria é a esfera celeste de uma nova criação, na qual o Sol da justiça, sempre brilhante, preservou toda a sua alma de toda a escuridão do pecado.” (S. Proclo de Constantinopla, Oratio 1 de Laudibus S. Mariae; PG 65:683 B; Oratio 6; PG 68:758 A)

3. Atanásio I (598): Foi um acérrimo defensor da dignidade da Santíssima Virgem, e cujos escritos declaram, em termos equivalentes, o privilégio da Imaculada Conceição (Oratio 3 de Incarnatione, No. 6; PG 89:1338).

4. Sofrônio (637 d.C): Patriarca de Jerusalém, dedicou muita atenção à plenitude da graça de Maria, escrevendo sobre a sua incomparável e ilustre qualidade; de sua perpetuidade; à sua singularidade, já que ninguém mais recebeu como ela a “pré-purificação” (Oratio 2 sobre a anunciação da santa deípara; Pg 87 (3): 3247). Em sua “Epístola Sinodal”, aprovada pelo Sexto Concílio Ecumênico, ele descreve Maria como:

“Santa, imaculada na alma e no corpo, inteiramente livre de qualquer contágio” (Epistola Synodica ad Sergium; PG 87(3):3159,3162).

5. Theodoto de Ancira (445) : No século V, também escreveu que Maria não tinha instrução na maldade de Eva:

“Virgem inocente, imaculada, sem defeito, intocada, imaculada, santa no corpo e na alma, como uma flor de lírio surgente entre os espinhos, sem instrução na maldade de Eva, sem nuvens pela vaidade feminina... Mesmo antes da Natividade, ela foi consagrada ao Criador... Santa aprendiz, convidada no templo, discípula da lei, ungida pelo Espírito Santo, e vestida com a graça divina como um manto, divinamente sábia em sua mente; unida a Deus em seu coração ... Louvável em seu discurso, ainda mais louvável em sua ação... Deus nos olhos dos homens, melhor aos olhos de Deus.” (Theodoto, Hom 6 em S. Deiparam, No 11; PG 77:1427 A)

6. São Fulgêncio Ruspe (533) escreve:

“Por essas palavras (Ave, cheia de graça) , o anjo mostra que ela (Maria) foi totalmente excluída da primeira sentença, e restaurada para a graça cheia de bênção.” (São Fulgêncio Ruspe, Sermão 36, De laudibus Mariae ex partu Salvatoris; Patrologia Latina 65:899C)
Esse termo ‘totalmente excluída da primeira sentença’ ele mostra a mesma interpretação que os católicos sobre a saudação angélica: A Imaculada Conceição.

Antes da Escolástica, depois de João Damasceno

São Pascásio Radberto (Séculos VIII-IX), deixa claríssima a doutrina da Imaculada Conceição. Segundo ele, Maria  “Esteve isenta de todo pecado original.” (Pascásio Radiberto, De Partu Virginis, Patrologia Latina 120, 1372A)


A Escolástica da Idade Média

A Idade Média foi marcada por uma acérrima briga dentro da Igreja Católica sobre o fato se Maria havia tido ou não uma concepção Imaculada.

Os Imaculistas, defendiam que Maria havia sido redimida no momento de sua concepção através da preservação e teve por maior defensor o beato Duns Scoto. Já os maculistas, defendiam que Maria havia sido redimida no ventre de sua mãe, e teve como defensores, grandes escolásticos como Bernardo Claraval e Tomás de Aquino. Vale lembrar que os maculistas pregavam que Maria nunca havia pecado, mas, para eles, ela havia sido concebida em pecado original. Tomás escreve:

"Devemos, portanto, confessar simplesmente que a Santíssima Virgem não cometeu nenhum pecado atual, nem mortal nem venial; de modo que o que está escrito (Cant 4: 7) for cumprida: "Tu és toda formosa, ó meu amor, e não há uma mancha em ti", etc. " (Summa Theologiae III: 27: 4)

Contudo teimavam em negar sua salvação por preservação, até porque Duns Scoto só nasceria depois de São Tomás, para explicar melhor a visão imaculista da redenção de Maria. Essas brigas dividiram tanto a Igreja, que no Concílio de Trento, ao excomungar Lutero, a Igreja preferiu não se posicionar sobre o assunto ainda, para não haver confusões internas num momento que tanto abalou a fé católica.

Quem pôs um fim nos debates dentro da Igreja Católica foi o Papa Pio IX, na famosa Ineffabilis Deus ; proclamada em 1854 a favor dos imaculistas. Acaba aí a dúvida e confusão dentro da Igreja Católica Romana.

Entre as denominações protestantes, ambas as doutrinas (tanto a maculista quanto a imaculista) é vista como herética, uma vez que, para eles, Maria foi redimida assim como todos os outros cristãos apenas no momento da Cruz.

Conclusão:
A tradição sempre apoiou a ideia da plena santidade de Maria. O anjo já diz tudo ao saudá-la com o gratia plena (Lucas 1,28), ou seja, plenitude da graça.

Autor: Não mencionado
Gosta de DEBATES? 
Veja também o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.

sábado, 7 de março de 2015

TUDO SOBRE AS IMAGENS - PARTE I

IGREJA QUADRANGULAR  - EVANGÉLICOS "ADORANDO" ÍDOLOS
ADORAR - A estas duas afirmações nenhum protestante pode desmentir se realmente for uma pessoa leal: 

1 - "Nenhum católico acha que uma imagem é um deus"; 

2 - "Nenhum católico acha que um santo ou anjo é uma divindade". 

Ora posso demonstrar pela Bíblia que prostrar-se, inclinar, ajoelhar diante de uma criatura a quem não se reconhece como uma divindade, por isto mesmo jamais é uma adoração. 

Mesmo que alguém prostre à frente de uma imagem de Maria Santíssima, Mãe de Deus, e sabendo que sua imagem não é um deus e que a própria virgem Maria também não é deus, por isto mesmo, isto não é, e jamais será, uma adoração. 

É claro que não alimento a esperança de que tais noções sobre o que é ou que não é adoração poderá penetrar na cabeça de uma pessoa facciosa, a menos que para isto lhes ilumine o poder do Espírito Santo.

Lot e suas duas filhas.
ANJO - PRECE - INTERCESSÃO DO ANJO - A Bíblia mostra uma pessoa se ajoelhando diante de anjos, fazendo-lhe uma prece, VEJA!

"Ao anoitecer, quando os dois Anjos chegaram a Sodoma, Ló estava sentado à porta da cidade. Logo que os viu, Ló se levantou ao seu encontro e prostrou-se com a face por terra. E disse; "Eu vos peço, MEUS SENHORES! Descei à casa de vosso servo para aí passardes a noite e lavar-vos os pés; de manhã retomareis vosso caminho". Mas eles responderam. "Não, nós passaremos a noite na praça". Tanto os instou que foram para a sua casa e entraram. Preparou-lhes uma refeição, fez cozer pães ázimos, eles comeram". Gênesis 19, 1-3.
APROVADAS POR DEUS - SE IMAGENS FOSSE PROIBIDAS:

[ /// MANDOU FAZÊ-LAS: (Ex 25,18; Nm 21,8); DÁ SUAS ORDENS FALANDO DO MEIO DELAS (Ex 25,22); OPEROU MILAGRES ATRAVÉS DELAS:(nem 21,9; Ex 25,22); APROVOU-AS: (Nm 21,9; Ex 25,22; 1 Rs 8, 10-11); ACEITOU A ADORAÇÃO DE SEUS SERVOS PROSTRADOS AS ELAS:  (Js 7,6)

SÓ VERSÍCULOS: (Ex 25,18; Nm 21,8; 1 Reis 8, 10-11; Nms 21,9; Êx 25,22; Nms 21,9; Ex 25,22; Js 7,6)///]

1 - Deus não as teria mandado fazer (Ex 25,18; Nms 21,8) 

2 - não daria suas ordens ao povo falando do meio dos querubins de ouro (Ex 25,22); 

3 - não operaria milagres através delas (Nm 21,9; Ex 25,22); 

4 - não as teria aprovado quando aprovou e templo de Salomão com sua glória. Este templo estava repleto de imagens "por dentro e por fora" (Nm 21,9; 1 Rs 8, 10-11; Ex 25,22); 

5 - não teria permitido que seus amigos o adorassem prostrados à frente delas (Js 7,6);

Deus mandou fazer imagens de santos, pois os anjos são santos. E os homens que lograrem estar na glória também são santos, pois sem a santidade é impossível ver a Deus (Hebreus 12,14).

ARCA-1 - ADORAÇÃO DE JOSUÉ - "Então, Josué rasgou as suas vestes e se prostrou em terra sobre o rosto perante a arca do SENHOR até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre a cabeça" (Js 7,6)
ARCA-2 - IMAGENS - ARCA DA ALIANÇA - na Arca da Aliança havia a presença de Deus, diferentes das estatuas de maria, beltrana e fulana, nelas não há vida nem espírito...só deve existir um espírito nelas o do demo ... Deus está presente em toda parte porque é onipresente. Foi você que afirmou que a serpente de bronze que Deus mandou fazer era uma coisa inútil? 
ARCA-3 - PRESENÇA DE DEUS - Rommel: No caso dos Josué e os anciães, Eles se ajoelharam pois sabiam que a presença de Deus estava ali 

RESPOSTA: E Deus não estaria presente também em outros lugares? O fato de ele falar entre as duas imagens não significa que ele estivesse unicamente ali. 

E se a adoração de Josué e dos anciães de Israel fosse feita em outro lugar, porventura teria o mesmo valor que a feita em frente àquela caixa encimada pelas duas imagens de santos? 

Não teria!!!! 

Isto por causa da sacralidade daquele objeto. 

É por isto que nós, católicos, adoramos a Deus em qualquer lugar, mas de forma especial na Igreja e, dentro da Igreja, em frente da imagem de Jesus (sem contar que o adoramos diretamente presente no santíssimo sacramento do altar) 

E como venerar não é adorar, da mesma forma veneramos aos santos e anjos em qualquer lugar (eles são semelhantes a Deus [I São João 3,2]) mas de preferência na Igreja e em frente às suas imagens.
CHUTA, COSPE, ESCARRA... QUEM TEM ÓDIO - OFÍCIO  DOS  QUE SEGUEM O ANTICRISTO - SALIEL "... tenho a certeza que amo apenas a um Deus..." 
================================================== 

Ama a Deus e odeia sua mãe!... 

Quando se tem ódio a uma pessoa se chuta, se cospe, se escarra, se cobre de opróbrio qualquer símbolo que a representa. 

Quem AMA faz bem o contrário: manifesta-se por este símbolo o amor que tem à pessoa representada por ele. Quem ama a Cristo, beija sua imagem como se estivesse beijando ao próprio Cristo. Quem o detesta, cospe nela. 

Não é isto que fazem os que têm ódio a um país? Não é a bandeira deste país que melhor o representa? Pois bem! Já que não não podem fazer o mesmo que esta nação, fazem, então, com sua bandeira. Cospem nela, pisam nela, rasgam-na e a queimam. O verdadeiro patriota, porém, a beija, coloca-a sobre o coração e a põe em lugar de honra. 

Sem dúvida, você diz amar somente a Deus; sem dúvida, mas também, manifesta que tem ódio àqueles que Deus mais ama. Que amor mais esquisito este!!!! 

Foi isto que lhe ensinaram os primeiros dos rebelados, Lúcifer e seus anjos, quando você optou pela rebelião à verdadeira Igreja deixada por Cristo. 

Portanto chute, escarre, xingue, cubra de horror todo símbolo que represente Cristo e seus amados. É este o ofício de todos seguidores do anticristo.
CONCÍLIO DE NICEIA - A fim de dirimir as dúvidas sobre a questão, o Papa Adriano I (772-795) convocou o II Concilio Ecumênico de Nicéia, que se realizou de 24/09 a 23/10/787. Assim se expressou o Concilio, resolvendo para sempre a questão:
“Na trilha da doutrina divinamente inspirada dos nossos santos Padres, e da Tradição da Igreja Católica, que sabemos ser a tradição do Espírito Santo que habita nela, definimos com toda a certeza e acerto que as veneráveis e santas imagens, bem como a representação da cruz preciosa e vivificante, sejam elas pintadas, de mosaico ou de qualquer outra matéria apropriada, devem ser colocadas nas santas igrejas de Deus, sobre os utensílios e as vestes sacras, sobre paredes e em quadros, nas casas e nos caminhos, tanto a imagem de Nosso Senhor, Deus e Salvador, Jesus Cristo, quanto a de Nossa Senhora, a puríssima e santíssima mãe de Deus, dos santos anjos, de todos os santos e dos justos”  (Catecismo da Igreja Católica, nº 1161).
DEUS AS ABENÇOA-1 COM SUA PRESENÇA "... desceu fogo do céu e consumiu o holocausto com os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu o templo" (II Crônicas 7,1) - Observação: o templo de Salomão estava repleto de imagens por dentro e por fora.
 
DEUS AS ABENÇOA-2 COM SUA PRESENÇA - "Quando Salomão terminou essa prece, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto com os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu o templo" (II Crônicas 7,1)
DEUS as MANDA FAZER "Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro" (Êxodo 25,18) 

"... e o Senhor disse a Moisés: "Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo." (Números 21,8) 
DEUS OPERA MILAGRE - "Moisés fez, pois, uma serpente de bronze, e fixou-a sobre um poste. Se alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, conservava a vida" (Números 21,9)

DEUS OPERA MILAGRES ATRAVÉS DE UMA IMAGEM - "Javé respondeu-lhe [a Moisés]: 'Faze uma serpente abrasadora e coloc´-a em uma haste. Todo aquele que for mordido e a contemplar viverá" (Nm 21,8)
DEUS PERMITE SER ADORADO EM FRENTE ÀS IMAGENS DE DOIS SANTOS (OS ANJOS SÃO SANTOS) - Josué rasgou suas vestes e prostrou-se com a face por terra até a tarde diante da arca do Senhor, tanto ele como os anciãos de Israel, e cobriram de pó as suas cabeças" (Josué 7,6) 
DIFERENÇAS ENTRE ÍDOLOS E IMAGENS - Veja a diferença entre imagem e ídolo: IMAGEM é tudo que nossa vista consegue captar através da luz; imagem é tudo que nossa imaginação constrói quando imaginamos; imagem é uma foto, uma pintura, uma escultura. Assistir um filme ou televisão é ver uma sucessão continua de imagens. A este tipo de imagem Deus não proibiu. Pelo contrário até mandou construir e chegou a operar milagres através de uma delas. ÍDOLO é um objeto ou mesmo imagem mas não é um objeto qualquer ou uma imagem qualquer. O ídolo para ser ídolo tem que ser tido como deus ou pelo menos se acredita que neste objeto ou imagem esteja uma divindade. Olhe no dicionário. Quando alguém beija a foto do pai, mãe, irmãos ou outra pessoa qualquer amada, na verdade esta MANIFESTAÇÃO DE AMOR não se dirige à foto e sim à pessoa representada por esta foto. A Bandeira Nacional REPRESENTA nossa pátria. A pessoa que ama sua pátria beija a bandeira e lhe faz reverência. Isto não é idolatria. é apenas manifestação de amor pela pátria. Quando alguém beija a imagem de Cristo, não está manifestando amor à sua imagem senão ao próprio Cristo. Quem ama os amigos de Deus não pratica idolatria; pelo contrário hora a Deus, pois é em consequência do amor a Deus que se ama seus amigos... e assim vai pra frente numa reflexão que você mesmo pode fazer e chegar à conclusão de que a acusação que faz contra os católicos e idolatria é injusta e pecaminosa. Isto não é do agrado de Deus!
ESCABELO - "Exaltai ao Senhor, nosso Deus, e prostrai-vos ante o escabelo de seus pés, porque ele é Santo" (Salmos 98,5)
ESCULTURA EM SILO - "E os filhos de Dã levantaram para si aquela IMAGEM DE ESCULTURA e Jônatas, filho de Gérson, o filho de Manasses, ele e seus filhos foram sacerdotes da tribo dos danitas, até ao dia do cativeiro da terra. Assim, pois, A IMAGEM DE ESCULTURA, que fizera Mica, estabeleceram para si, todos os dias que a casa de Deus esteve em Silo". (Jz 18. 30-31)
ESTELA - "Esta pedra da qual fiz uma estela será uma casa de Deus, e pagarei o dízimo de tudo o que me derdes." (Gênesis 28,22)." 

"... Jacó tomou uma pedra e erigiu-a em estela" (Gênesis 31,45)
parte
ÊXODO 20,4 E DEUTERONÔMIO 5,8 - RESPOSTA - Questão velha e pueril que, de tanto repetir respostas decidi gravá-las. Assim, cada vez que solicitam não terei outro trabalho senão fazer uma cópia. 

As "IMAGENS DE ESCULTURA", mencionadas em Êxodo 20, 4 bem como em Deuteronômio 5,8: 

"לא תעשׁה לך פסל וכל תמונה אשׂר בשׂמים ממעל ואשׂר בארץ מתחת ואשׂר במים מתחת לארץ " 

Dos carateres hebraicos acima vou tomar uma palavra constituída por apenas três letrinhas: "פסל". Hehehehe!!!! parece o número 709!!!...

Se você contar as palavras acima, da direita para a esquerda (pois é assim que se escreve o hebraico) a quarta é "???" que se lê "FESEL" que, por sua vez se traduz por "ÍDOLO" e não por "IMAGEM DE ESCULTURA". Está aí resolvida toda a velha questão que os protestantes julgam ser o máximo mas que os católicos tiram de letra fácil, fácil. 

FESEL - DEKSTER - "Amado irmão, fiz questão de deixar este recado aberto para que viessem contestar A MIM as informações aqui veiculadas, mas no momento, como ando um pouco ocupado, lhe darei uma resposta rápida, por não saber a urgência que precisas. Por isso, gostaria, caso queira uma resposta mais meticulosa, que me mandasse estas mesmas informações ao meu e-mail (dekstertaksidow@hotmail.com), para que pudesse detalhar com mais precisão e fazer uma análise linguística com um comentário exegético a partir do verso em questão. Outra alternativa também seria tu participares da comunidade de Exegese Católica, feita por católicos idôneos e divulgada na sua, somente para este fim. 

De maneira preliminar, a transliteração "phesel" está ERRADA, sendo o correto   "PÉSEL" =פֶּ֫֙סֶל֙. Esta é a palavra original de acordo como texto oficial massorético em Ex 20,4 (ELLIGER, K. & RUDOLPH, W. Bíblia Hebraica Stuttgartensia)

Esta palavra caracteriza "ÍDOLO", inclusive cotextualmente e contextualmente, não só pela língua original, mas também consoante a várias gramáticas e bibliografias atuais:

ARAÚJO, Reginaldo Gomes de. Gramática do Aramaico Bíblico. São Paulo: Targumim, 2005.

BROWN, Raymond E., Fitzmyer, Joseph A. & MURPHY, Roland E. Novo Comentário Bíblico São Jerônimo Antigo Testamento. São Paulo: Academia Cristã/Paulus, 2007.

KIRST, N & KILPP, N. Dicionário Hebraico-Português & Aramaico-Português. São Leopoldo: Sinodal, 1994.

LAMBDIN. Thomas O. Gramática do Hebraico Bíblico. São Paulo: Paulus, 2003.

PIXLEY, V. G. Êxodo. São Paulo: Paulus, 1999. (Coleção Grande Comentário Bíblico)

ROSS, Allen P. Gramática do Hebraico Bíblico. São Paulo: Vida, 2005.

SCHÖKEL, Luis Alonso. Dicionário Bíblico Hebraico-Português. 4ª ed. São Paulo: Paulus, 2010.

WALTKE, Bruce K. & O'CONNOR, M. An Introduction to Biblical Hebrew Syntax. Winona Lake: Eisenbrauns, 1990.
===========
Isto é apenas uma exposição "preliminar". Mas qualquer um que queira contestar a acepção da palavra dentro do contexto em que está inserido ???????? em Ex 20,4 deve apresentar sua antítese com respaldo em, no mínimo, 30 bibliografias.

E já dou por avisado que não tolero APEDEUTAS!
GERSON - Diálogo divertido que tenho prazer de publicar: 

Oswaldo: - Como distinguir quem prega a verdade neste turbilhão das mais de 300.000 seitas protestantes?

Gerson: - Posso te garantir que, as pregações de uma ou outra em mais de 90% são iguais, o que separa é a vaidade humana.

O - Iguais? Como é que sabe? 300.000 x 90% = 270.000. Como foi que você pôde ouvir a pregação dessas 270 mil?  

G (sem dar atenção para a apergunta acima) - a estátua achada num rio, não é a verdade, mas é tratada como se fosse... 

O - Ué?!!!! Quando é que um imagem é mentira? E as imagens que Deus mandou fazer eram mentiras? 

G (sem dar atenção ao questionamento) - A verdade é Jesus, ou seja a imagem achada num rio não é a verdade [não é Jesus]

O - Hehe!!!! As imagens que Deus mandou fazer ou que aprovou eram tudo mentira?
...........................................

O - Mostre-nos um único católico que acredita que uma imagem seja um deus.

G - Para os cristão, dinheiro também não é um deus, mas em muitos casos são como se fossem. Não há necessidade de se acreditar, basta dar o mesmo tratamento.

O - Isto pode acontecer. Mas como estabelecer o mesmo juízo a todos os caltólicos?
.........................................

O - que se ajoelhar, inclinar-se, prostrar-se, louvar benzer, glorificar, honrar É ADORAÇÃO. E com esse falso julgamento, você se dá o direito de julgar todos os católicos. 

G - O que é adoração ????  

O - A Bíblia mostra o que não é adoração:  Rs 1,31; 2Rs 1,13; Ap 3, 9; Jz 7, 6; Mt 27,29; Gn 37,10; 1Sm 2,36; 2Sm 15, 5; 2Cr 24,17; Is 60,14; Gn 33, 3; Gn 48,12; Nm, 22.31; 1Sm 24, 9; 2Sam 28,14; 2Sm 1, 2; Gênesis 49,8; Deuteronômio 32,43; Is 60, 9; Sl 91,15; Eclo 45,3; Rm 8,30; 2Cr 23,13; 1Pd 2,14; Lc 16,8; Eclo 38,16; Mt 15,6; Tt 2,10; Dt 26,19; 2Cr 16,14; Rm 2,10.
..............................................

O - Aqui Kepha é a pedra sobre a qual Cristo edificou sua Igreja; Kepha recebe o símbolo de sua autoridade sobre a Casa de Deus.

G - A igreja de Jesus, é edificada sobre seus mandamentos.[ninguém pode colocar outro fundamento [alicerce]

O - Então Cristo agiu erradamente edificando sua Igreja sobre KEPHA (rocha)? 
....................................................

O - O respeito que se presta a uma imagem, na verdade não é a ela que se presta e sim àquele de quem ela é uma símbolo.

G - Se seu respeito não vai ao simbolo, mas vc vai, ou seja da no mesmo.
[perto está o Senhor de todos que, O invocam em verdade.

As imagens, não são simples imagens, basta ver os tratamentos. 

O - Não dá!!!! A igreja, sendo a coluna e sustentáculo da verdade (1Tim 3,15) não pode errar. 
...............................................

G - Pelo contexto de hoje, notamos grandes diferenças, pois a igreja citada acima, tinha Deus como sua base e sustentação, jamais iriam ensinar que vc possa invocar o que não seja DEus. I Pe 5.6-7 Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Portanto o contexto dos apostolos era Deus na sua plenitude, mas hoje dizem que Maria é refugio dos pecadores, mas DEus é nosso refugio e fortaleza [proteção]. no caso dos querubins que havia no templo de Jerusalém. Sem dúvida, esses querubins não eram adorados, nem eram padroeiros dos hebreus, nem intercediam por eles, nem eram recordações de pessoas que eles ama-varri, formando assim exceção acerca da proibição de imagens. Urna imagem também pode ser um amuleto que é concebido como dotado de alguma forma de poder de proteger, de ajudar, ou de permitir alguma realização.E, naturalmente, é possível a posse de uma imagem esculpida ou pintada, representando algum santo ou herói, religioso ou não, sem que a mesma seja adorada, por ser apenas um lembrete de que se deveria emular as qualidade morais e espirituais de tal pessoa. Por outro lado, quando tais imagens são ‘veneradas’, é provável que, na maioria dos casos, esteja sendo praticada a idolatria. As estátuas dos heróis no Brasil são comuns, mas nunca veneradas como deuses ou com poderes divinos, nem se faz elaboradas cerimônias ou procissões com elas. Eles são relembrados como grandes mestres, cidadãos, líderes, e suas imagens são apenas memoriais desses fatos.

O catolicismo romano crê na intercessão feita por aquele santo, representado na imagem, pensa que o espírito daquele santo pode ajudar, proteger, guardar etc.

todos esses objetos e imagens não eram para invocação, intercessão, ou para adoração, mas apenas ornamentação.

O - Um ídolo representa alguma divindade, ou então é aceito como se tivesse qualidades divinas por si mesmo. Em qualquer desses casos, aquele objeto recebe adoração. Contudo, é possível haver imagem, sem que seja adorada, como no caso dos querubins que havia no templo de Jerusalém. 

ÍDOLOS - MENSAGEM FORUM UNIÃO - Lendo mal e interpretando pior ainda. Refiro-me ao Capítulo 20 do Êxodo. Quem o lê sem prestar atenção, de cara, já pensa: 

"Eu não não posso ter em minha casa qualquer tipo de imagem. A Igreja Católica está errada por estar repleta de imagens porque o texto indicado fala claramente: 
'Não farás para ti imagem esculpida de nada que se assemelhe ao que existe lá em cima, nos céus, ou embaixo na terra, ou nas águas que estão debaixo da terra.' (Ex 20, 4). 

E agora? O que devo fazer para ser fiel a Deus? Bem que vários evangélicos já me falaram dizendo que sou idólatra e que por isto não poderei ser salvo.

Calma, aí, meu chapa! Será que Deus falou exatamente isto mesmo que você entendeu? Vejo que entendeu da forma exata que os filhos de Lutero queriam que você entendesse. Então vamos ver de novo para saber se é isto mesmo que Deus lhe está falando. Vamos ler o "texto dentro do seu contexto", para saber que tipo de imagem Deus está realmente proibindo. Antes da passagem escrita no topo temos: 

"Não terás outros deuses diante de mim" (Ex 20,3) 

Depois dela está escrito o seguinte: 

"Não prostrarás diante desses deuses (na Bíblia Ave Maria está escrito "diante delas") e não os servirás, porque eu, Javé teu Deus, sou um Deus ciumento, que puno a iniqüidade dos pais sobre os filhos até a terceira e quarta geração do que me odeiam, mas que também ajo com amor até a milésima geração para aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos" (Ex 20,5)

Tanto faz falar "prostrar diante desse deuses" como "prostrar diante delas". Isto dá a entender que se trata de imagens de deuses. Note também a força que tem a expressão "e não os servirás", caracterizando bem que se tratava de ídolos pois os pagãos acreditavam que a imagem ou era um deus ou, então, nela habitava uma divindade. Portanto não se tratava de uma imagem qualquer e sim de imagens de ídolos. 

Este entendimento é tão correto que a própria Bíblia se encarrega de desmentir aqueles que teimam em ensinar o contrário. Se fosse do jeito que os evangélicos entendem, o próprio Javé estaria em contradição apenas 5 capítulos depois: 

"Farás dois querubins de ouro, de ouro batido os farás..." (Ex 20,18). 

Nesta altura a crentaiada protesta veementemente: "Ah, mas aí é o próprio Deus quem ordenou...e se ordenou tá certo. Se não ordenou, continua proibido...". 

Não interessa! O que sabemos é que Deus não é incoerente como os filhos e Lutero. Ele não tem duas palavras. Não é o Deus do "sim" e o Deus do "não" ao mesmo tempo. 

Agora imagine se tem cabimento o mesmo Deus, sapientíssimo proibindo uma coisa e, sem qualquer justificativa, manda fazer o que tinha proibido pouco antes!!! 

E ainda tem mais. Deus não poderia ter proibido ter qualquer tipo tipo de imagem quando ele mesmo, além de mandar esculpir uma imagem, ainda faz milagres através delas... será possível que aconteceu uma coisa dessa? Sim. Veja o que segue:

"Javé respondeu-lhe [a Moisés]: 'FAZE UMA SERPENTE ABRASADORA E COLOCA-A EM UMA HASTE. Todo aquele que for mordido e a contemplar viverá." (Num 21,8). 

Invariavelamnete, quando alguém cita este versículos ouvirá o veemente protesto dos rebelados: "Mas Deus mandou fazer em caquinhos esta imagem..." (Foi Ezequias e não Deus quem mandou destruir esta imagem, embora a Bíblia aprove os atos deste rei, mas isto não vem ao caso). Mas... Por que? 

Porque o culto de veneração (que os católicos praticam) tinha se transformado em idolatria, o que Deus realmente havia proibido. A serpente de bronze era adorada como se fosse um deus com o nome de Noestã. 

Resumindo: Deus operava milagres através desta imagem. e ninguém poderá negar isto. Bastava dirigir-lhe um simples olhar e os feridos já recebiam a cura. Isto não passava de veneração e nunca foi adoração. 

Os "Crentes" (?!) então replicam: "Qual nada!!!!! Só se justificam as imagens quando o próprio Deus manda fazer". 

Engano grosseiro de quem conhece muito pouco a Bíblia. Além das imagens que Deus mandou fazer, isto é, os querubins de ouro colocados sobre o tampo da Arca, a serpente de bronze, as duas figuras gigantescas de anjos cujas asas tinham 5 côvados cada, com idêntica dimensão de altura, o rei Salomão, mandou fazer, sem a competente ordem divina aqueles inúmeros querubins esculpidos em todas as paredes do templo tanto do lado de dentro como do lado de fora; incluindo, também, inúmeras esculturas de palmas e flores; também os querubins esculpidos nas batentes de cinco ângulos da porta do debir, juntamente com palmeiras e flores, tudo recoberto de ouro; os querubins, palmeiras e flores esculpidos nas batentes da porta de quatro ângulo do hekal; os trabalhos caprichados do talentoso escultor Hiram vindo de Tiro, tais como romãs (cerca de oitocentas), o Mar de bronze que repousava sobre doze trouros.. etc., etc.. e isto numa superficialíssima pesquisa que fiz e, ainda me lembro, havia as figuras bordadas no véu do templo, os leões esculpidos no trono. 

E agora, CATÓLICO MAL ORIENTADO, não acha que é muita escultura para quem estava proibido de esculpir qualquer tipo de imagem? Pelo que parece ninguém nada reprovou - isto porque naquele tempo ainda não existiam os modernos fariseus hipócritas que recheiam as mais de 50.000 seitas que acusam de idolatria, dia e noite, a única Igreja edificada por Cristo! 

ÍDOLOS FORAM EXTERMINADOS - IMAGENS DE SANTOS DEUS MANDA FAZER, IMAGENS DE DIVINDADES ELE PROÍBE
1-Uma das grandes malícias protestantes é associar as imagens de santos a ídolos.
A Imagem representa o que nela está. Quando Jesus viu a imagem de Cesar Ele não disse que era um ídolo, associou a gravura somente a Cesar (Lc 20,24-25).
A arte sacra representada por esculturas de santos tem como fim o agradar a Deus, já que os santos entregaram suas vidas ao Senhor.
Sl 116,15: “PRECIOSA é à vista do Senhor A MORTE DOS SEUS SANTOS”. 
1Co 10,31: “Portanto, quer comais quer bebais ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus”.
No livro " Viciados em mediocridade" do ex-protestante Frank Schaeffer, ele retrata a inimizade que o movimento protestante tem com a arte como forma de evangelização. O protestantismo prega um deus inimigo da arte totalmente contrário ao Deus citado nas Escrituras Sagradas.
Êxodo 31,2-5 diz: "Eu escolhi Bezalel , filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá , e o enchi do Espírito [...] e o enchi do Espírito de Deus, dando-lhe destreza, habilidade e plena capacidade ARTÍSTICA para DESENHAR e EXECUTAR TRABALHOS em ouro, prata e bronze. Dilapidar e engastar pedras, ENTALHAR MADEIRA e realizar todo tipo de trabalho".
A escultura mais sagrada do Antigo Testamento era a Arca da Aliança.
Ex 25,1” Javé disse a Moisés:”
Ex 25,10” Faz uma arca de madeira de acácia”
Ex 25,18” faz DOIS QUERUBINS de ouro batido:”
Os querubins jamais poderiam ser comparados a ídolos já que servem a Deus nas regiões celestes. Da mesma forma fazem os santos do céu que "SERVEM DIANTE DO TRONO DIA E NOITE"(Ap 7,15)
O próprio Jesus mostra que no conceito neotestamentário por ser o ministério da ressurreição que os santos são "COMO OS ANJOS NO CÉU"(Mt 22,30), ou melhor, "SÃO IGUAIS AOS ANJOS"(Lc 20,34-36),por serem imagem do homem celeste e não mais do ser terreno.
1Co 15,49: "E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a IMAGEM DO CELESTIAL".
Os próprios anjos são santos, foram descritos com aparência humana pelo profeta Daniel.
"Gabriel é como a aparência de um homem(Dn 8,15;10,18)
"Tem voz de homem"(Dn 8,16)
"Como a semelhança dos filhos dos homens(Dn 10,16)
"Anjos são simplesmente homens(Dn 9,21;10,5;12,6-7)
Nunca um Católico chamou um santo de deus, associa-lo a um ídolo como fazem os protestantes é a forma de o denominarem um deus. Sl 96,5 “Porque TODOS OS DEUSES dos povos SÃO ÍDOLOS”.
Chamar os santos do céu de ídolos, divindades ou entidades é uma difamação prevista nas Sagradas Escrituras. Está escrito que a besta difamaria os habitantes do céu.
Ap 13,6 “Ela ABRIU A BOCA PARA BLASFEMAR CONTRA Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, OS QUE HABITAM NO CÉU”.
Para que a Besta tenha uma boca para blasfemar, algum corpo tem que servi-lhe de templo para ela proferir tais insultos, as Escrituras Sagradas apontam essa moradia da besta justamente nos falsos pastores.
Judas 1,8 “Da mesma forma, estes sonhadores contaminam seus próprios corpos, rejeitam as autoridades e DIFAMAM OS SERES CELESTIAS”.
Vemos na primeira epístola de São Pedro um capítulo inteiro falando sobre esses falsos mestres e vários versículos os identificam com os lideres protestante.
Pregam prosperidade impondo o dízimo e seduzindo os fieis.
2Pd 2,14”[...] Iludem os instáveis e têm o coração EXERCITADO NA GANÂNCIA”
Inventam testemunhos de benção material para pedir dinheiro.
2Pd 2,3”Em sua COBIÇA,tais MESTRES OS EXPLORARÃO com historias que inventaram”.
rejeitam o Papado e o magistério.
2Pd 2,10”[...]DESPREZAM A AUTORIDADE”
Falam mal dos santos do céu (Os chamam de ÍDOLOS ou de DIVINDADES) 
2Pd 2,10”[...] Tais homens não têm medo de DIFAMAR OS SERES CELESTIAIS”
2Pd 2,11”Nem os anjos [...] sendo maiores [...]fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do senhor
Tiram as pessoas da Igreja dos apóstolos ,aquela que tem a VERDADE segundo as escrituras (1Tm 3,15).
2Pd 2,2”Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e por causa deles SERÁ DIFAMADO o caminho da VERDADE”
As proibições referidas as imagens no Antigo Testamento são especificamente de imagens de ÍDOLOS. O caduco mandamento mais utilizado pelas seitas para tentar contradizer a Igreja é:
Ex 20,4: “Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra”
Para entender que imagens se refere esse versículo temos que ir ao versículo anterior de onde inicia o mandamento.
Ex 20,3 “NÃO TERÁS OUTROS DEUS diante de mim”, Se refere a deuses(ídolos-pesel-  "PÉSEL" =פֶּ֫֙סֶל֙). Obviamente tais “crentes” jamais leem o mandamento do início, sempre o utilizam a partir do versículo 4 para que os Católicos não entendam e pensem que Deus proibiu qualquer tipo de imagem. Seria colocar o próprio Deus em contradição, já que no mesmo livro 5 capítulos depois ele manda fazer imagens de santos anjos (Ex 25,18) e em Nm 21,8 manda fazer uma serpente de bronze e ainda relata em 1Rs 6:23-29 que o palácio de Salomão era repleto de imagens e Deus se agradou abundando o templo com sua glória. (1 Reis 8,6 a 11)
Salomão mandou colocar no Santo templo imagens de
- 2 QUERUBINS no Oráculo (I Reis 6,23-28),
-mandou colocar no templo
12 BOIS na bacia de bronze! (I Reis 7,25);
-
Mandou colocar no templo
BOIS e LEÕES e QUERUBINS! (I Reis 7,28-29)
Na visão neotestamentária do assunto vemos que jamais houve uma rejeição dessas imagens, o próprio “Jesus passeava no TEMPLO, no pórtico de SALOMÃO."( João 10,23) e os Apóstolos usavam esse local repleto de imagens para fazeres sua reunião. At 5,12" (...) Reuniam-se eles todos unânimes no PÓRTICO DE SALOMÃO”
O templo teria sido pilhado várias vezes e teria sido totalmente destruído por Nabucodonosor II da Babilónia, em 586 a.C., após dois anos de cerco a Jerusalém. Os seus tesouros teriam sidos levados para a Babilónia e tinha assim início o período que se convencionou chamar de Exílio Babilônico ou Cativeiro em Babilónia na história judaica.
Décadas mais tarde, em 516 a.C., após o regresso de mais de 40.000 judeus da Cativeiro Babilónico foi iniciada a construção no mesmo local do Segundo Templo. À época de Jesus, o reiHerodes, o Grande, querendo agradar os judeus reconstruiu o templo, que foi destruído pelo general Tito em 70 EC, pelos romanos, no seguimento da Grande Revolta Judaica.
Hoje o que resta, erguido, do Templo de Herodes é o Muro das Lamentações, usado por judeus ortodoxos como lugar de oração.
2- As imagens de ídolos proibidas no Antigo Testamento não existem mais na era messiânica
Is 2,18” e TODOS os ÍDOLOS desaparecerão totalmente”
Zacarias especifica que justamente na era messiânica eles não serão mais lembrados. Zc 13,2'“E acontecerá naquele dia — oráculo de Iahweh dos Exércitos —, que EU EXTERMINAREI DA TERRA OS NOMES DOS ÍDOLOS: eles não serão mais lembrados (...)”.
O profeta se refere a era pós redenção Zc 13,1’ Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi, e para os habitantes de Jerusalém, para purificação do pecado e da imundícia”.
Esses são os ídolos esculpidos que Deus proibiu no mandamento de Êxodo 20,3-4, são especificamente os deuses do Egito.
A- “EM CIMA NOS CÉUS". (Ex 20, 4): RÁ (ou Rê), Í BIS, HÓRUS, TOTH
B- “EMBAIXO NA TERRA” (Êxodo 20, 4): ANÚBIS, ÁPIS, KHEPRA, BABUINO, APÓFIS, BASTET, GEB
C- “…OU NAS ÁGUAS DEBAIXO DA TERRA.”. (Êxodo 20, 4): SEBEK, TUÉRIS, (Taueret) .
Mesmo se tal mandamento se referisse a imagens de santos o que é impossível pois os santos Católicos nem existiam nessa época. Alguns mandamentos da Antiga Aliança não vigoram mais no novo testamento, os mandamentos da antiga lei foram DESFEITOS E APERFEIÇOADOS POR CRISTO.
Ef 2,15"Na sua carne DESFEZ a inimizade, isto é, a lei dos MANDAMENTOS"
Na Vulgata esta o termo “lei dos mandamentos “legem mandatorum”,como também nos manuscritos gregos antigos CODEX SINAITICUS” essa o mesmo termo “t?? ??µ? t?? e?t????” que se pronuncia “ton nomo to_n entolo_n”.
Ao ensinar os mandamentos ao jovem rico Jesus não citou esse mandamento nem o da guarda do sábado.
Mt 19,6. “Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna? Disse-lhe Jesus:
17.Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa OS MANDAMENTOS.
18.QUAIS?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho,
19.honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo.
Deus manda fazer imagens de Querubins: Ex 25,17-22 (37,6-9), de animais: Nm 21,8-9 de plantas Ex 25,31.Ou seja imagens do que há em cima nos céus e em baixo na terra!
Paulo Leitão De Gregorio
"Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro" (Êxodo 25,18) 

"... e o Senhor disse a Moisés: "Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo." (Números 21,8) 


Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >