TRADUZIR

quinta-feira, 24 de julho de 2014

EUCARISTIA - EVANGÉLICA PEDE HEMOGRAMA COMO DESAFIO AOS CATÓLICOS

Renata .todos sabemos que é simbolico e nao real ,por isso o hemograma ,fica como desafio .




Caríssima amiga Renata, que Deus a abençoe e a todos que lhe são caros.



Quanto à análise solicitada já foi feita, porém em raríssimos casos em que o próprio Deus, para confirmar os ensinos apostólicos recebidos e transmitidos pela Igreja, quis tornar aparente o mistério da transubstanciação no qual, mesmo sem ver e sem sentir, a não ser as características físicas, tais como aparência, cheiro e sabor do pão e do vinho, acreditamos pelo poder das palavras de Deus e também pelo ensino de sua santa Igreja. 


O mais famoso foi examinado por dois cientistas das universidades de Milão e de Siena, na Itália. Foi efetuado em 1970-71 e outra vez em 1981 pelo Professor Odoardo Linoli, catedrático de Anatomia e Histologia Patológica e Química e Microscopia Clínica, Coadjuvado pelo Professor Ruggero Bertelli, da Universidade de Siena. O informe do professor Linoli foi publicado na revista científica «Quaderni Sclavo di diagnostica clinica e di laboratório» (1971, fasc 3, Grafiche Meini, Siena). 

Já aconteceram alguns outros milagres eucarísticos em diversas partes da terra, inclusive aqui, bem pertinho de nós, entre nossos "ermanos" argentinos, em Buenos Ayres em 1996. O Cardeal Jorge Bergoglio, Arcebispo de Buenos Aires, hoje Papa Francisco, ordenou que se chamasse um fotógrafo profissional para tirar fotos do acontecimento para que os fatos não se perdessem. Depois foram conduzidas pesquisas de laboratório coordenadas pelo Dr. Castañon.

Os Estudos mostraram que a matéria colhida da Hóstia era uma parte do ventrículo esquerdo, músculo do coração de uma pessoa com cerca de 30 anos, sangue tipo AB de uma pessoa que tivesse sofrido muito com a morte, tendo sido golpeada e espancada. 

Os cientistas que realizaram o exame e os estudos não sabiam que era material proveniente de uma Hóstia Consagrada.

Isso só lhes foi revelado após a análise, e foram surpreendidos porque haviam encontrado glóbulos vermelhos, glóbulos brancos pulsando durante a análise, como se o material tivesse sido colhido direto de um coração ainda vivo.

MAIS DETALHES

Papa Francisco conduziu investigação para comprovar um dos maiores milagres eucarísticos da história recente, ocorrido em Buenos Aires em 1996.


Células vermelhas do sangue (hemácias ou eritrócitos)
Estas células contem hemoglobina e transportam oxigênio para seu corpo.

Glóbulos brancos (leucócitos)

Estas células ajudam no combate a infecções.

Plaquetas

São fragmentos de citoplasma de células que têm função na coagulação e hemostasia, ou seja, ajudam a formar coágulos.


Foi o chamado milagre eucarístico de Buenos Aires, onde uma HÓSTIA tornou-se carne e sangue. O Cardeal Jorge Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires hoje conhecido como Papa Francisco ordenou que se chamasse um fotógrafo profissional para tirar fotos do acontecimento para os fatos não se perderem como uma lenda qualquer.


Depois foram também conduzidas uma intensa pesquisa de laboratório coordenada por Dr. Castañon.


Depoimento do Dr. Catañón:


Os Estudos mostraram que a matéria colhida da hóstia era uma parte do ventrículo esquerdo, músculo do coração de uma pessoa com cerca de 30 anos, sangue tipo AB de uma pessoa que tinha sofrido muito com a morte e, com segurança, havia sido golpeada e espancada. Os cientistas que realizaram o exame e estudos não sabiam que era proveniente de uma hóstia consagrada, isso só lhes foi revelado após a análise e foram surpreendidos porque haviam encontrado glóbulos vermelhos, glóbulos brancos pulsando e batendo quando foi analisado. Parecia ter sido colhido direto do coração ainda vivo.


COMO TUDO ACONTECEU


Às sete da tarde em 18 de agosto de 1996, o Padre Alejandro Pezet rezava uma missa em uma igreja católica no centro comercial de Buenos Aires. Como estava já terminando a distribuição da Sagrada Comunhão, uma mulher veio até a ele e informou que tinha encontrado uma hóstia descartada em um candelabro na parte de trás da igreja. Ao ir para o lugar indicado, o Padre Alejandro Pezet viu a hóstia profanada. Como ele não pudesse consumi-la, colocou-a em uma tigela com água “como manda a norma local” e deixou-a no santuário da capela do Santíssimo Sacramento aguardando que dissolvesse na água.


Na segunda-feira, 26 de agosto ao abrir o tabernáculo, viu com espanto que a hóstia tinha se tornado uma substância sangrenta. Relatou o fato então ao Arcebispo local Cardeal Jorge Bergoglio, que determinou que a hóstia fosse fotografada profissionalmente.


As fotos foram tiradas em 06 de setembro de 1996. Elas mostram claramente que a hóstia, que se tornou um pedaço de carne sangrenta, tinha aumentado consideravelmente de tamanho.


ANÁLISES CLÍNICAS

Durante vários anos a Hóstia permaneceu no tabernáculo, e tudo permaneceu em segredo estrito. Desde que a hóstia não sofreu decomposição visível, o Cardeal Bergoglio decidiu mandar analisá-la cientificamente.


Uma amostra do tecido foi enviada para um laboratório em Buenos Aires, o qual relatou ter encontrado células vermelhas e brancas do sangue e do tecido de um coração humano. O laboratório também informou que a amostra muscular parecia estar ainda viva e cujas células se moviam ou pulsavam como se estivessem em um coração humano ainda vivo.


VIAGENS DR. CASTAÑÓN


Três anos mais tarde, em 1999, o Dr. Ricardo Castanon Gomez foi solicitado para que fizesse mais alguns testes adicionais.


Em 5 de outubro de 1999, na presença de representantes do Cardeal, o Dr. Castanon retirou um fragmento como amostra do tecido ensanguentado e enviou a Nova York para análise. Para não prejudicar o estudo, propositalmente não foi informado à equipe de cientistas a sua verdadeira origem.


O laboratório relatou que a amostra foi retirada de um ser humano ainda vivo e se tratava do tecido do músculo do coração.


ANÁLISE DE UM CARDIOLOGISTA FAMOSO


Cinco anos mais tarde, em 2004, o Dr. Gomez entrou em contato com o Dr. Frederick Zugibe e pediu para avaliar uma amostra de teste, novamente sem dizer nada sobre a amostra e sua origem.


Dr. Frederic Zugibe

Dr. Frederic Zugibe, um examinador cardiologista e médico renomado, determinou que a matéria analisada era carne e sangue contendo DNA humano. Zugibe indicou que, “O material analisado é um fragmento do músculo cardíaco que se encontra na parede do ventrículo esquerdo, as válvulas fecham. Este músculo é responsável pela contração do coração.


Tenha em atenção que o ventrículo cardíaco esquerdo bombeia sangue para todas as partes do corpo. O músculo cardíaco é uma condição inflamatória e contém um grande número de células brancas do sangue. Isto indica que o coração estava vivo no momento da coleta da amostra. Meu argumento é que o coração estava vivo, já que as células brancas do sangue morrem fora de um organismo vivo. Ele precisava manter um organismo vivo. Portanto, sua presença indica que o coração estava vivo quando a amostra foi colhida. Além do mais, essas células brancas do sangue haviam penetrado no tecido, o que indica ainda que o coração estava sob estresse severo, como se o proprietário tivesse sido espancado no peito".


Foi uma grande Surpresa para o cardiologista saber a verdadeira ORIGEM do TECIDO.


Jornalista Mike Willesee

Dois australianos, o jornalista Mike Willesee e advogado Ron Tesoriero, testemunharam esses testes. Ao saberem de onde a amostra tinha sido recolhida lhes causou grande surpresa após o depoimento do Dr. Zugibe.


Mike Willesee perguntou quanto tempo as células brancas do sangue teriam permanecido vivas se tivessem vindo de um pedaço de tecido humano, que permaneceu na água.


- Elas deixariam de existir em questão de minutos, disse o Dr. Zugibe.


O repórter então disse ao médico que a fonte da amostra foi inicialmente deixada em água durante um mês e, em seguida, durante três anos em um recipiente com água destilada, e em seguida a amostra foi retirada para análise.


Dr. Zugibe disse que não há maneira de explicar cientificamente este fato. Só então informou Mike Willesee ao dr. Zugibe que a amostra era proveniente de uma hóstia consagrada (pão branco ázimo,) que se tornaram misteriosamente carne humana sangrenta.


Surpreso com esta informação, o Dr. Zugibe disse:


“Como e por que uma hóstia consagrada pode mudar o seu caráter e tornar-se carne e sangue humano?  permanece um mistério inexplicável para a ciência, um mistério totalmente fora da minha jurisdição".


NEILOM SOARES 11:28 


OSWALDO - Porém não acredita nas palavras de Cristo porque, no seu parecer, não obstante ter ele dito que aquele "pedaço de pão" era seu corpo, ele não se transformou num outro Cristo permanecendo à vista de todos o mesmo "pedaço de pão". Mas Cristo disse e a sua Igreja, que foi enviada para ensinar a todas as nações (Mt 28,18-20), também o confirma, esclarecendo que, este pão se transformou realmente no corpo, sangue, alma e divindade do Filho de Deus, mantendo porém, as aparências e características deste mesmo pão. Mas, por que mudar de aparência se o próprio Jesus disse ser ele o "pão que desceu do céu"? (Jo 6,58). 

Mas, para vencer a sua incredulidade, o próprio Jesus mostra que ali está sua carne conforme pudemos confirmar no PAPA FRANCISCO E O MILAGRE EUCARÍSTICO DE BUENOS AIRES. Por favor, apenas para ver se há alguma incongruência gritante neste artigo, leia-o atentamente, como alguém que efetivamente tem certeza de suas próprias convicções e que não teme encontrar nada que as contrarie.



NEILOM - Caro Oswaldo, se de fato o pão, depois de consagrado,  é literalmente a carne de Jesus, não teve ninguém melhor para transformar este pão em carne do que Jesus, e quanto a isso, os que ali estavam, não testificaram de nenhuma transformação. As testemunhas oculares de Jesus, nunca anunciou ou ensinou que houve transformação do pão da ceia em carne e isso literalmente. Paulo fala em "comer pão", e só se come, depois de consagrado,  Lucas registra, "partir o pão", não há nenhum registro bíblico mencionando que o pão é literalmente a carne de Cristo...


São Marcos termina o seu Evangelho da seguinte forma:

"Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e, por meio dos sinais que os acompanhavam, provava que o ensinamento deles era verdadeiro" (Mc 16, 19-20).


Pois bem, meu amigo, a quem prezo independentemente de nossas divergências, o Senhor continua ajudando sua Igreja por meio dos sinais que confirmam os seus ensinos e isto tudo mediante provas incontestáveis. 

E você, repito, meu amigo, pode mostrar estes sinais dos céus que confirmem os ensinos contrários aos da Igreja de seu grupo religioso? E, se os indicar, pode, porventura, relatar-nos quando, onde, como foram examinados e por quem?


Renata .: - esses supostos milagres eucaristico sao uma mentira e nunca foram confirmados pela ciencia ,a nao ser pela igreja ,oque torna completamente duvidavel , Somente nesses casos ocorre a transubistanciaçao? sendo REAL a mudança de estado da matéria ,como afirma o DOGMA da igreja romana,não deveria todas as hostias e vinho das missas ocorrerem esta mudança vista no vídeo do "suposto milagre"??


Renata, comprovar que um fenômeno extraordinário seja um milagre não é do alcance da ciência humana. O máximo que ela pode fazer é desmascarar um falso milagre provando que outra coisa não é, senão o efeito de uma causa natural. Nisto você tem razão. Para o caso de Buenos Ayres a ciência fez o que deveria fazer: examinou meticulosamente o fenômeno e declarou que é inexplicável do ponto de vista científico. Portanto fica a cargo de sua consciência aceitá-lo como manifestação divina ou não.


RENATA - A ciencia n provou curas feitas pela agua ungida pelos pastores da Igreja Universal, isso seria coisa divina? Entao sendo assim, todo fenomeno extraordinario n explicado pela ciencia, seriam de procedencia divina?



OSWALDO - Renata, comprovar que um fenômeno extraordinário seja um milagre não está ao alcance da ciência humana. O máximo que ela pode fazer é desmascarar um falso milagre provando que outra coisa não é, senão o efeito de causas naturais. Nisto você tem razão. Para o caso de Buenos Ayres a ciência fez o que deveria fazer: examinou meticulosamente o fenômeno e declarou que é inexplicável do ponto de vista científico. Portanto fica a cargo de sua consciência aceitá-lo como manifestação divina ou não.


Andro Bereczki: - a ciência tb n provou o fenomeno de cura pelo espírito do doutor Fritz, isso seria seria coisa divina? a ciencia n provou cura feitas por Chico Xavier, tb seria aceitar como coisa didvina? A ciencia n provou curas feitas pela agua ungida pelos pastores da Igreja Universal, isso seria coisa divina? Entao sendo assim, todo fenomeno extraordinario n explicado pela ciencia, seriam de procedencia divina?

OSWALDO - E estes fenômenos a que se refere foram examinados com rigor científico? Quais os nomes dos peritos que os declararam como cientificamente INEXPLICÁVEIS?
Andro Bereczki: - Muito deles, como por exemplo Chicin Xavier, já foi analizado por cinenbtisas, bem como doutiot Fritz, e muitos outros o qual n me lembro, mas que já foram ddeclrarados sem respostas... 

OSWALDO - As informações fornecidas são incompletas. Não existe nenhuma investigação científica séria e definitiva dos fenômenos espíritas. O coitado do Chico foi desmascarado pelo escritor Monteiro Lobato. VEJA as
 AS SENHAS QUE DESMASCARARAM CHICO XAVIER.
.

Debatam comigo na
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.
Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >