quarta-feira, 29 de junho de 2011

PAPA - LEÃO I FOI O PRIMEIRO PAPA


I -A MENTIRA


“O Papa Leão I, ano 440, é mencionado pelos historiadores como o primeiro Papa” – (Divinópolis Jornal)







II - ONDE ELA SE ENCONTRA



2. ASSEMBLÉIA DE DEUS (Se fosse de Deus, seus membros não mentiriam tanto!)









III - A VERDADE
Autor da denúncia: Oswaldo
25/09/08


DEMONSTRAÇÃO LÓGICA/DOCUMENTAÇÃO:- O importante nesta história não é o fato de, em determinada época, o bispo de Roma começar a ser chamado como PAPA. Não obstante isto aqui quero provar:

1 – QUE A FUNÇÃO EXERCIDA PELO “PAPA” SEGUNDO DOCUMENTAÇÃO É COMPROVAMENTE MUITO ANTERIOR À DATA APRESENTADA

2 – QUE A DATA ACIMA É MENTIROSA




1 - A FUNÇÃO DE “PAPA” – Quando algum documento registra determinado fato não significa que tal fato começou a existir a partir daí e sim que nesta época ele já existia.

Em 249 Cipriano fala da autoridade papal com a seguinte frase:

“Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica.” (Epist. 55, n.1, Hartel, 614);

Em 367 o historiador Optato de Milevi  registrou: 

"Na cidade de Roma, quem por primeiro se sentou na cátedra episcopal foi o Apóstolo Pedro, ele que era a cabeça de toda a Igreja, (...) Os apóstolos nada decidiam sem estar em comunhão com esta única cátedra (...) Recorde a origem desta cátedra, todos que reivindicam o nome da Santa Igreja Católica..." (O Cisma Donatista 2:2).

Voltemos a Cipriano.

Outra evidência encontramos em sua Epístola 59. Nela vemos como alguns hereges em conflito com São Cipriano recorrem à Igreja de Roma por meio de cartas para que o Papa atue em favor deles. Embora São Cipriano não veja com bons olhos esta atitude, porque segundo o seu critério eles deveriam defender sua posição perante o seu próprio bispo, isto demonstra que, inclusive da parte dos cismáticos, havia o conhecimento de que a autoridade da Igreja de Roma era superior a das demais e, por isso, apelavam a ela. É notável também como nessa epístola São Cipriano se refere à Igreja de Roma como "a cátedra de Pedro" e a Igreja principal de onde brotou a unidade do sacerdócio: ad ecclesiam principalem unde unitas sacerdotalis exorta est”.

"Não bastou para eles afastarem-se do Evangelho, em arrancar dos hereges a esperança do perdão e da penitência, em se afastar de todo sentimento e fruto de penitência aos que se envolveram em roubos ou foram manchados com o adultério ou contaminados com o funesto contágio dos sacrifícios [aos ídolos], de forma que estes já não rogam a Deus nem confessam os seus pecados na Igreja. Não se contentaram em constituir fora da Igreja e contra a Igreja um conventículo de facção corrompida, para acolher a corja daqueles que têm má consciência e não querem nem rogar a Deus e nem fazer penitência. Depois disto tudo, todavia, tendo nomeado um falso bispo - criação dos hereges - tiveram a audácia de agirem como vítimas e de remeter cartas da parte dos cismáticos e profanos à cátedra de Pedro, à Igreja principal de onde brotou a unidade do sacerdócio; e nem sequer pensaram que aqueles são os mesmos romanos cuja fé abalou o Apóstolo [Paulo] quando lhes pregou, aos que não deveriam ter acesso à perfídia. Por que foram além em anunciar que tinha sido criado um pseudo-bispo contra os bispos? Porque se sentem satisfeitos do que fizeram e com isso perseveram em seu crime, ou se arrependeram e se retrataram, já sabendo para onde deverão voltar. Porque foi estabelecido por todos nós que é coisa razoável e justa que a causa de cada um seja tratada ali onde se cometeu o crime e que cada um dos pastores tem adstrita uma porção da grei, onde cada um deve reger e governar, prestando conta de seus atos ao Senhor. Portanto, os que são nossos súditos não devem andar daqui pra lá, nem devem ferir a coerente concórdia dos bispos com sua audácia astuta e enganosa, devendo defender sua causa ali [no mesmo local] onde pode haver acusadores e testemunhas de seu crime. A não ser que se creia que a autoridade dos bispos estabelecidos na África é demasiadamente pequena para esses poucos desesperados e pervertidos" (Epist. 59, 14).

2 – DATA MENTIROSA – Com a arqueologia podemos facilmente comprovar que a data apresentada no topo, isto é, ano de 440 é mentirosa.

Cubículo do diácono Severo - Pertencia a esse eclesiástico, que fora autorizado a escavá-lo pelo seu Papa Marcelino (296-304). Foi gravada no grande ambiente, numa trave marmórea que fechava um arcossólio, uma das mais importantes e sugestivas inscrições métricas da Roma subterrânea. Os primeiros versos da inscrição falam da propriedade do cubículo:

PAPA MARCELINO (296-304)
"O diácono Severo, autorizado pelo seu PP (papa) Marcelino, fez um cubículo duplo (formado por dois ambiente conjugados), com arcossólios e claraboia, para a tranquila morada na paz, sua e de seus caros, onde conservar no sono (para Deus) criador e juiz, por longo tempo, os caros membros ...".

A inscrição é importante do ponto de vista histórico, porque é o primeiro documento epigráfico em que o Bispo de Roma é nomeado com o título de "Papa" (pai). Desde então o termo foi usado como sinônimo do Bispo de Roma. A palavra não está gravada por inteiro, mas com a sigla PP, a mesma ainda usada pelos Papas em suas assinaturas.



Em 220 - "O título de papa é dado ao Bispo de Roma já por Tertuliano (+220 aproximadamente) no seu livro De pudicitia XIII 7, onde se lê: "Benedictus papa". É encontrado também numa inscrição do diácono Severo (296-304) achada nas catacumbas de São Calixto, em que se lê: "iussu p(a)p(ae) sul Marcellini" (="por ordem do Papa ou pai Marcelino")". (*)

Em 397 - "No fim do século IV a palavra Papa aplicada ao Bispo de Roma começa a exprimir mais do que afetuosa veneração; tende a tornar-se um título específico. Tenha-se em vista a interpelação colocada por S. Ambrósio (+397) numa de suas cartas: "Domino dilectissimo fratri Syriaci papae" (="Ao senhor diletíssimo irmão Siríaco Papa") (epístola 42).(*)
__________

(*) Dom Estêvão Bettencourt - Fonte: Revista "Pergunte e Responderemos" 


 COMENTÁRIOS



25/09/08
Fernando

Belo trabalho, Oswaldo. 


25/09/08
OSWALDO 

OUTROS SITES PROTESTANTES QUE REPETIRAM ESTA MESMA MENTIRA

1 - Graça Maior - Em Defesa das Verdades Bíblicas (hahaha!!!!! A Bíblia não conta mentira!)



5 - PORTAL NOVA DIMENSÃO - O ESTADO DO VATICANO - Este coloca o nascimento do Papado um pouquinho antes.

Faz citações de "historiadores" sem mencionar-lhes os nomes: "O papa Leão I (ano 440), impôs mais respeito prescrevendo que “Resistir a sua autoridade seria ir direto para o inferno” - Esse papa aumentou a influência bajulando o Imperador Valentiniano III no ano 445, que cedeu a pretensão dele de exercer autoridade sobre as Igrejas até então nas mãos do Estado.. Os historiadores viram nele “O Papado emergindo do Império Romano que desintegrava, herdando dele autoritarismo e o latim como língua”.


7 - SAULO DIAS - OFICIAL - CONTA A MESMA HISTÓRIA DO PORTAL NOVA DIMENSÃO

8 - DOCUMENTÁRIO - de ROBERTO HENRIQUE

9 - A VERDADE ESTÁ SEMPRE NA BÍBLIA - DEBATE ENTRE PASTORES E PADRES
(Hehehe!!!! A verdade está Bíblia e a mentira nos rebelados protestantes!)




26/09/08
DEMAPRO

Brilhante como sempre, Oswaldo.


21 mar
Fernando

Mais uma farsa derrubada.




Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    FAZER PEDIDO AQUI

    MAIS OUTRA NOVIDADE!
    Já está em andamento o segundo volume do
    NDICE DAS MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA"

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >