TRADUZIR

domingo, 25 de maio de 2014

A HISTÓRIA DO OBELISCO NA PRAÇA DE SÃO PEDRO NO VATICANO








Roma é a cidade com mais obeliscos. Pelo menos 14 são de primeira ordem. Egípcios. O maior de todos é o que fica em São João de Latrão. O segundo maior é o do Vaticano, 40 metros de altura (mais de 10 andares).

Este, o que foi colocado no sítio atual no dia 10 de Setembro de 1586, durante o pontificado de Sisto V, é de granito vermelho do Assuã e não tem hieroglifos. Esteve no circo de Calígula (monte do Vaticano) a cerca de 300 metros do local atual, desde o ano 37 era imperador Calígula, e tinha no topo uma esfera com as cinzas de César (que agora está no Museu de Roma). O transporte do obelisco esteve a cargo do arquitecto Domenico Fontana, que construiu máquinas próprias para o efeito e usou 150 cavalos, 47 guindastes e 900 homens. Foi um dos grandes feitos técnicos da época.
Bernini completou o arranjo do espaço com a colunata e a fonte, que é de 1675. Este obelisco sempre se manteve intacto.

Há quem diga que o obelisco testemunhou o martírio de São Pedro.
Fonte: blog Tribo de Jacob (www.tribodejacob.blospot.com)


HÁ QUEM DIGA QUE O OBELISCO FOI EXORCIZADO! 


VEJA ESTE POST:


OBELISCO NO VATICANO

Ab omni malo, libera nos, Domine - De todo o mal, livrai-nos Senhor


"Naquele tempo, haverá um altar erguido ao Senhor, em pleno Egito, e, em suas fronteiras, um obelisco dedicado ao Senhor. E eles servirão de monumento ao Senhor na terra do Egito. Quando maltratados pelos opressores, invocarão o Senhor, e ele lhe enviará um salvador, um defensor que os libertará." (Isaías 19, 19-20)


A HISTÓRIA DO OBELISCO NO VATICANO

O obelisco que hoje se encontra na Praça São Pedro em frente a Basílica de São Pedro no Vaticano, foi construído pelo faraó Mencares em 1835 a.C. em homenagem ao sol (os egípcios adoravam vários deuses em homenagem ao sol, são eles: num/atun/amon/rá ou rê/etc...) na antiga Heliópolis no Egito.


O monumento foi retirado de Alexandria e transportado a mando do imperador Calígula (37 d.C. - 41d.C.) por um grande navio no ano de 37 d.C. e erguido na coluna vertebral do circo (conhecido como o circo de Caio e Nero) que ele construiu em Roma. 
A urna de ouro que continha as cinzas de César no topo do obelisco viria a ser removida futuramente.


E ali o obelisco foi testemunha silenciosa do martírio de São Pedro e de muitos outros cristãos.




*Observe as imagens abaixo, o circo fica quase no eixo central da Antiga Basílica de São Pedro e o obelisco que outrora existia no centro do antigo circo.


Em verde o antigo circo com o obelisco, em marrom a Basílica Velha e em cinza a atual.


Observe nas ilustrações acima que o obelisco está à esquerda da Basílica e já não existe mais o circo.

Em 30 de abril de 1586, Domenico Fontana com a aprovação do Papa Sixto V iniciou a transferência do obelisco da lateral esquerda da Basílica para a praça de São Pedro após a construção de uma fundação sólida para suportar seu peso, seis dias depois de colocado na base, em 26 de setembro, foi consagrado.

O obelisco não possue hieróglifos, fica abaixo de uma cruz de bronze contendo um fragmento da verdadeira Cruz de Cristo.
Na base estão quatro leões de bronze apoiados por um alto pedestal, que contém somente inscrições em Latim, os lados leste e oeste, inscrições exorcistas.

Esta é a Cruz:


Estes são os leões:

São estas as inscrições:


"CHRISTVS VINCIT - CHRISTVS REGNAT - CHRISTVS IMPERAT –
CHRISTVS AB OMNI MALO PLEBEM SVAM DEFENDAT"

"CRISTO VENCE - CRISTO REINA - CRISTO IMPERA - CRISTO DEFENDE SEU POVO DE TODO MAL"

"ECCE CRVX DOMINI –
FVGITE PARTES ADVERSAE –
VICIT LEO DE TRIBV IVDA"

"EIS A CRUZ DO SENHOR - FUGI INIMIGOS - VENCEU O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ"
Está exorcizado!
O obelisco no Vaticano foi exorcizado. O monumento que outrora teria sido feito para os deuses do sol pelos egípcios de Alexandria e futuramente passando o título "deus" aos próprios imperadores romanos, especificamente Calígula, que o transportou no ano de 37 d.C. deAlexandria à Roma, esta pedra, nunca deixou de ser um monólito. 
O que habitava ali, não está mais ali.
"EIS A CRUZ DO SENHOR - FUGI INIMIGOS - VENCEU O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ".
"Ele mesmo, seus irmãos e a casa de seu pai mostraram-se valorosos, venceram os inimigos de Israel e asseguraram-lhe a liberdade. Gravaram, pois, uma inscrição em tábuas de bronze e colocaram-nas entre as estelas conservadas no monte Sião." (I Macabeus 14,26)

VEJA TAMBÉM O QUE SÃO ESTELAS E QUAL A RELAÇÃO COM OS OBELISCOS CLICANDO

Para ver mais informações sobre o obelisco no Vaticano, visite os sites:stpetersbasilica.org/

*O conteúdo deste blog é exclusivo para informar e educar. Não tem objetivo de obter lucro.




HISTÓRIA DO OBELISCO DA PRAÇA DE SÃO PEDRO


Ano de 37 d.C. - 
Como troféu de guerra, um enorme obelisco é trazido de navio, da cidade egípcia de Heliópolis  até Roma, sob o domínio do imperador Calígula, para ser colocado em seu Circus Maximus.

O  maior  obelisco que  já foi  descoberto  na  região  norte do Egito 
antigo. As pedreiras em Aswan abrigavam um obelisco inacabado, 
que   tem  confundido  os cientistas e historiadores.

Sua descoberta dividiu a Comunidade-acadêmica com os arqueólogos, argumentando que a mulher do faraó conhecido como Hatshepsut deve ter sancionado a sua construção. Engenheiros modernos se opõem a isso alegando que as dinastias egípcias  simplesmente não dispunham da tecnologia necessária para tal estrutura.

"É quase um terço maior do que qualquer obelisco egípcio antigo já erguido. Se concluído, ele teria medido cerca de 42 m (aproximadamente 137 pés) e teria pesado cerca de 1.200 toneladas. Além do problema de moldá-lo, presumem como fariampara removê-lo da pedreira? (Fervia Brien Foerester, um dos especialistas mais reconhecidos do mundo sobre o assunto)

Adicionar legenda
Adicionar legenda
Adicionar legenda


Afresco na ‘Galería de Mapas Vaticana’, pintado entre 1580-
1583 
onde Antonio Dante imaginou a chegada do obelisco
de Calígula.


O Circo de Nero em um velho mapa de Roma, impresso em 1561,
o globo em detalhe, e a cruz e cristã que substituíram o globo.



Mais tarde o Papa Sixto V, como parte 
do plano para embelezar Roma ordena a transferência do obelisco para a frente
da Basílica do Vaticano, famoso como a
“testemunha muda”, pois ao lado dele





 Pedro foi crucificado no Circo de Nero.


Para o projeto desta mudança foram apresentados 500 planos diferentes,
 e o premiado foi o projeto elaborado pelo arquiteto Domenico Fontana.

10 de setembro do ano de 1586
900 homens com 150 cavalos, incontáveis talhas e centenas de metros de corda,
tentam pôr em pé, no centro da Praça de San Pedro, em Roma, o enorme
obelisco egípcio de 350 toneladas, com mais de 25 metros altura e   mais de 4.000 anos de idade.
Forçados a permanecer em silêncio, sob pena de morte, os trabalhadores começam
a içar a enorme pedra de granito rosa, mas devido à fricção das cordas, estas começam
a esquentar e fumacear e eles começam a esmorecer até que, por toda a praça de
São Pedro, ressoa um forte grito:


 Molhem as cordas!
Era o capitão Bresca, marinheiro de Ligúria, sabedor de que cordas de linho arrebentam
se não forem esfriadas, e arriscando-se valentemente sem temer ser enforcado
lança sua voz para salvar o bloco de
pedra, talhado em Asuan.

Feito da engenharia que durou um ano inteiro, do transporte ao içamento,
reproduzido fielmente nesse livro esplêndido,
num volume de 1590.
O obelisco erguido, em pintura de 1630.


Mas o que aconteceu com o valente navegante chamado Bresca que gritou a todo o pulmão?
Foi imediatamente detido e levado diante do Papa. Mas Sixto V, em vez de castigá-lo, o recompensou concedendo-lhe o privilégio de içar a bandeira do Vaticano no navio dele.
Também foi concedido a ele e a seus herdeiros, o direito de vender com, exclusividade, palmas do Domingo
de Ramos na Praça de São Pedro.
E desde muitos séculos, os descendentes dele continuam tendo essa prerrogativa papal de fornecer ramos de palmeiras na praça.
Placa do Obelisco Egípcio na Praça de São Pedro, de 1586
Aqua alle funni!
Grito dado em dialeto genovês e convertido em símbolo contra o poder.
Utilizado para ressaltar a coragem  e a valentia de alguém contra a prepotência, 
antepondo o bem comum ao próprio risco, sem se importar com consequências pessoais....Muito raro hoje em dia!
Símbolo do poder medieval, ano 37, preservado na Praça de São Pedro.





Veja o ÍNDICE DAS MENTIRAS NO GOOGLE+
Acesse também:








Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >