TRADUZIR

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

ENTRE A DEMOCRACIA E A DITADURA COMUNISTA CONTAMOS APENAS COM A INTERVENÇÃO MILITAR


Sra. Jornalista Miriam Leitão: Assisti, há pouco, sua entrevista com o Ministro Celso Amorim, da Defesa. Não fui surpreendido por seus objetivos, sempre destrutivos, quando se trata da imagem das Forças Armadas.

A Sra, desta feita, usa como mote as respostas das Forças às demandas da Comissão da Verdade, a respeito de atividades repressivas ao terrorismo realizadas em instalações militares, no período da “luta armada”.

Eu, ao discordar das suas posições, exerço o direito de transmitir-lhe e de divulgar minha opinião crítica sobre o conteúdo da sua conversa com o Sr Ministro.

Inicio, lembrando-a de que estávamos, efetivamente, em guerra e que as instalações militares, em quaisquer circunstâncias, servem para albergar recursos humanos e materiais destinados à guerra, bem como para preparar contingentes para que nela sejam empregados!

No tipo de guerra (Terrorismo) que se travava no Brasil, iniciada por uma minoria de comunistas inconformados com a rejeição de seus planos pela sociedade, os quartéis foram atacados, agregando-lhes a condição de “praças de guerra”.

No combate ao terrorismo cresce de importância a atividade de inteligência e esta pode e deve ser executada nos quartéis. Portanto, não há ou houve desvio de finalidade dessas instalações no período em que vivíamos em ambiente de guerra.

Simples e justificável, não lhe parece?

Em outro ponto de sua entrevista a Sra insiste na divisão das Forças em “de hoje” e “de ontem”. Para, definitivamente, livrá-la desse pensamento, sugiro-lhe um rápido passeio pela história das nossas FFAA, a Sra poderá constatar que os Militares, desde Guararapes até o “Alemão” e a “Maré”, carregam e continuarão a carregar a herança de feitos e que os mesmos não pertencem ao passado ou aos que lá estiveram naqueles momentos, mas a todos os militares, de ontem, de hoje e de amanhã, porque são heranças de honra, de glória e de responsabilidade!

Cara Sra Miriam, o que está feito não pode ser mudado e pertence a todos os militares. Não há como apagar a história nem há como fugir à responsabilidade sem que os soldados deixem de ser eles mesmos. Não há ordem ou desconforto, de quem quer que seja, que os possa fazer esquecer ou ser menos responsáveis ou orgulhosos dos feitos e fatos que compõem a sua história, sob pena de terem que abdicar do orgulho de serem Militares Brasileiros!

Os militares não têm comemorado, ostensivamente, o 31 de Março porque são disciplinados e cumprem as ordens consideradas pelos Comandantes como compatíveis com os limites da autoridade das pessoas que as emitem, mas isto não significa que tenham qualquer arrependimento da atitude que tomaram naquela data, sob aclamação maciça da Nação, nem tampouco que não se orgulhem da derrota que impuseram aos terroristas.

Certamente que aí não se incluem os excessos que eventualmente tenham sido cometidos sem a justificativa do interesse maior da segurança coletiva.

Escarafunchar, desta forma, num passado de meio século, além de perda de tempo, é desconsideração e descaso para com a totalidade dos brasileiros honestos, pacíficos e trabalhadores que, hoje, são torturados e mortos diuturnamente pela insegurança em todos os setores da vida pública e privada sob a responsabilidade do Estado, inclusive no que se refere à própria Defesa Nacional!

A Sra observou muito bem na entrevista que as FFAA têm sido chamadas em demasia para acudir a Nação. É verdade, mas em um país governado por falsos profetas, corruptos, demagogos e incompetentes, só os militares, mantidos à distância da contaminação, são confiáveis a qualquer hora, para quaisquer missões emanadas de qualquer dos poderes constitucionais.

Antes de terminar, Sra Jornalista Miriam Leitão, informo-lhe que, nos Colégios e nas Escolas Militares, modelos de ensino para o Brasil e para o mundo todo, pratica-se não só a verdade, mas a honestidade, a probidade, a lealdade e a responsabilidade, portanto, não há ranço, vontade ou anseio autoritário que possa impor-lhes versões da história!

Finalizando, devo, ainda, dizer-lhe que pedido de desculpas é devido por quem deve, não por quem tem crédito, e, copiando a voz do povo, nas ruas e nos estádios, com a censura que me impõe a educação familiar e militar, eu lhe digo: “Ei, Dona Miriam, vá rever os seus valores”!

Respeitosamente,
Paulo Chagas, General de Brigada na reserva, é Presidente do Ternuma.

=============

26/09 - NOVA CARTA À JORNALISTA MIRIAN LEITÃO
GENERAL REFORMADO FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO
Coordenador do GRUPO GUARARAPES

Parece que minha sina é escrever cartas para a senhora, rebatendo seus artigos, quando abordam assuntos referentes às FORÇAS ARMADAS e políticos.  A senhora é ótima no campo econômico, analisando o câmbio, a subida e descida do Dólar ou a variação da bolsa de Tóquio e comparando-a com a de São Paulo. Nesta parte eu fico tranqüilo, pois, a senhora faz afirmativas interessantes. No campo político é um desastre.

Texto completo

Já tenho 82 anos, não acredito muito nesta história de economia. Ouvi, por partes de “economês”, que a desgraça do Brasil era a dívida externa, depois a interna, em seguida o tamanho da organização do Estado, o problema da seleção do crédito, a privatização, a reengenharia da economia, o boi gordo no pasto perseguido por helicóptero e cada sábio, que ocupou o Ministério da Fazenda, fez um MARAVILHOSO PLANO e o resultado foi trágico para mim. Tiraram 15 zeros de meus vencimentos (000.000.000.000.000) e mudaram a moeda não sei quantas vezes. Nunca ouvi falar que o problema de nosso País é a falta de vergonha na cara dos homens públicos ou mesmo da cama.

O jornal Diário do Nordeste (Ce), de 4 de setembro, publicou o seu artigo FORÇA RELATIVA. Uma lástima e a senhora coloca todo um ranço, indicando que é a mesma reacionária de sempre (a esquerda diz que reacionário é todo aquele que não muda de idéia, não evolue), e parece que a senhora é que ainda não sabe que o muro de BERLIM caiu. 

A senhora vem com a mesma história de que em 1964 deu-se um golpe. O escritor comunista JACOB GORENDER no seu livro - COMBATE NAS TREVAS - afirma que a esquerda queria implantar uma DITADURA DO PROLETARIADO e o Miguel Arraes falou, no Recife, que haveria um golpe, não sabendo quem daria o golpe primeiro, se eles (esquerda) ou os outros (democratas). Como a senhora é de esquerda não vai me dizer que esquerdista mente? A senhora sabe que eles são os donos da VERDADE. Quando roubam é para o benefício do povo e quando são seus adversários é a elite explorando o povo e as FORÇAS ARMADAS neste fogo cruzado da politicagem, nem mentindo nem roubando, levando a culpa. Por favor, fique na economia para não cometer injustiças.

A senhora, hoje tão democrática, aceita o que foi praticado abaixo?:

- Revolta dos sargentos em Brasília; revolta dos fuzileiros; Almirante saindo a rua e sendo jogado para cima nossos braços de insubordinados? E o que a senhora acha de 500.000 pessoas na rua pedindo que se salvasse o Brasil? Isto é certo ou só vale quando é para o lado das diretas já?

- a bomba jogada no aeroporto de GUARARAPES, em 25 de junho de 1966, matou um colega seu de nome: Edson Régis de Carvalho (sabia?); a explosão do carro bomba que matou o soldado sentinela - Mário Kozel Filho no Ibirapuera e a morte por esmagamento da cabeça do tenente Mendes Junior em 10 de maio de 1970; a ida de brasileiros para fazer cursos de guerrilhas em CUBA, CHINA e etc; seqüestro de embaixadores e assaltos a banco. Isto é terrorismo e a senhora não fala nada. A senhora é a favor do terrorismo?

- Vou simplificar para que a senhora não fique cansada. Na pg. 248 do livro COMBATE NAS TREVAS, já citado, encontramos: “A esquerda brasileira de inspiração marxista, pegou duas vezes em armas” e na página 235 temos: “se quiser compreendê-la na perspectiva de sua história, a esquerda deve assumir a violência que praticou”. O que a senhora acha disso?

A senhora teve a coragem de escrever: “o pensamento dos militares é que eles reagiram a radicalização, de grupos que agiam de maneira clandestina e ilegal. A verdade é que a radicalização foi precedida pelo fechamento de todos os canais de expressão normais na democracia”. Não afirme uma coisa desta. Não fica bem para a senhora falsear a história.

O general Costa e Silva assumiu o governo em pleno regime democrático. Congresso e Justiça em pleno funcionamento, nova Constituição e sem Ato Institucional. A Imprensa era totalmente livre. A VERDADE é a grande guardiã da DEMOCRACIA. A MENTIRA é própria das ditaduras de esquerda e de direita. Veja, a senhora, que nunca se mentiu tanto no mundo como no nazismo e no comunismo e agora, no Brasil.  A senhora conhece o sofrimento dos búlgaros, dos romenos, dos poloneses, dos chineses, dos alemães orientais, dos checos, dos ucranianos, dos armênios, dos letões, dos finlandeses, dos espanhóis, dos tártaros, dos ciganos, dos cossacos e etc.? A senhora já leu a respeito dos GULAGs e dos Campos de Concentração russos e alemães? A senhora sabe que os campos de concentração alemães, quando tomados pelos russos, viravam gulags?

Vou terminando por ter certeza que a senhora é muito inteligente e não queria que os brasileiros sofressem os que sofreram os povos citados acima nas mãos de regimes comunistas. Aqui, com a ajuda de Deus, dos democratas militares derrotamos esta gente e construímos ITAIPU, TUCURUI, ESTRADAS, COMUNICAÇÕES, USINA NUCLEAR, PORTOS DE TUBARÃO, ITAQUI, CARAJÁS, ponte RIO NITEROI, passamos da 42º economia do mundo para 8ª e nem tivemos 500 baixas dos dois lados. È a Mão de Deus e lá na “DEMOCRACIA DELES” foram 100 milhões.


Vamos fazer justiça: TIVEMOS MUITA SORTE. Venceu a DEMOCRACIA. O Presidente Figueiredo fez a anistia e não foi fácil. O Senhor Ulisses não queria que aqueles que estivessem fora do Brasil tivessem o direito de se candidatar. Ele alegava que não ficaram aqui dentro lutando contra a “ditadura”. A senhora sabe a razão? É que ele tinha medo de perder a liderança política com a chegada de Miguel Arraes, Brizolla e outros. Pode?

Nós militares somos gente. Queremos Justiça. Lançaram o tal Livro? Pronto. Agora façam uma solenidade e lancem: A VERDADE SUFOCADA - CAMARADAS - DOCUMENTÁRIO, DESFAZENDO A LUTA ARMADA - A GRANDE MENTIRA e gastem o dinheiro do povo, mandando imprimir 5.000 exemplares como fizeram com o LIVRO da mentira e o Ministro da Defesa falando, sem ameaçar. DEMOCRACIA É O CONTRADITÓRIO E NÃO VERDADE DE UM LADO SÓ. Não é governo de um PARTIDO ÚNICO E DE UM DITADOR como na URSS, Na CHINA, em CUBA, na ALBÂNIA.

Até outra carta. E terminando, lembro-lhe que muitos “que jogaram bombas, fizeram guerrilhas, mataram, roubaram” estão envolvidos nos MENSALÕES, BINGO, DOSSIÊ, DÓLARES NA CUECA, EM MALA E AVIÃO, SANGUESSUGAS e não respeitaram os DIREITOS HUMANOS DO FRANCENILDO. E tem mais, não trabalham, estão ricos e andam de carros blindados e não se sabe as razões. Estão como medo da justiça ou dos que mataram os prefeitos DE CAMPINAS E SANTO ANDRÉ?

            "Fanático é quem não muda de idéia nem de assunto"
              (Wiston Churchill 1874-1965).

A senhora é muito inteligente para ser fanática. Procure a verdade.

Até logo, e se me responder, gostaria de saber qual será o valor do DÓLAR em 2010 para ajudar aos mentirosos e ladrões do Brasil na eleição para presidente da república.

MENSAGEM À JORNALISTA MIRIAM LEITÃO – GEN PAULO CHAGAS

GENERAL REFORMADO FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO
Coordenador do GRUPO GUARARAPES

PS: A minha primeira carta “MILITARES DE ONTEM E DE HOJE ” a senhora não publicou. Vai publicar esta? Ficaria muito honrado. GEN TORRES DE MELO


Autor: Gen Paulo Chagas
Fonte-1: Clube Militar - 1
 Fonte-2: Clube Militar - 2
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.

Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >