TRADUZIR

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

PROTESTANTE QUE ENTENDE UM POUCO DA BÍBLIA TORNA-SE CATÓLICO


Um dos muitos Protestantes que finalmente descobriram esta verdade foi um homem chamado Paul Whitcomb. 
Paul Whitcomb era um ministro Protestante cujos intensos estudos das Sagradas Escrituras o fizeram aceitar a Igreja Católica como a única verdadeira Igreja edificada na Bíblia. Isso é explicado em um folheto já esgotado chamado
A Bíblia me Tornou um Católico. 

O Sr. Whitcomb estudou as Escrituras através do método “interpretação por correlação”. 

O método funciona da seguinte maneira. Ele focava em determinada frase das Escrituras, como por exemplo “Filho de Deus”, e procurava nas Escrituras cada vez que aquela frase era usada, a fim de encontrar a verdade Bíblica do significado daquela frase. 

Quando usou esta interpretação por correlação para a palavra “Igreja”, foi levado a uma descoberta inesperada (resumida aqui em quatro pontos). 

1) Sua primeira descoberta, disse, foi de que a “Igreja” na Bíblia era definida como “um corpo” – e não somente um corpo humano, mas um Corpo Divino – o Corpo Místico do Próprio Cristo. 

"Ele é também a Cabeça daquele corpo que é a Igreja" (Colossenses 1,1

“Ora, vocês são o corpo de Cristo e membros dele cada qual por sua parte” (I Coríntios 12,27) 

“Pois somos membros do seu corpo” (Efésios 5,30) 

2) O Sr. Whitcomb também descobriu que esta Igreja não era um corpo desmembrado, mas sim um corpo unificado. 

“Haverá um só rebanho e um só pastor” (João 10,16) 

“Eu lhes dei a Glória que me destes, para que eles sejam um, assim como nós somos um” (João 17,22). 

“Há um só corpo e um só espírito, como também uma só esperança… um só Senhor, uma só Fé, um só Batismo" (Efésios 4:4-5). 

O Sr. Whitcomb percebeu claramente que este corpo – a Igreja – era constituído como único: único em membros, único em crença, único em adoração, e único em governança. 

3) Então ele percebeu que esta Igreja deve ser uma Igreja de ensinamentos. E não apenas isso, mas uma Igreja de ensinamentos infalíveis: 

“De Deus recebi todo o poder no céu e na terra. Portanto vão e façam de todos os povos discípulos meus, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a observar o que eu ordenei” (Mateus 28,18-20). 

4) Percebeu que Nosso Senhor pedia a divina proteção para aquela autoridade que ensinava: 

“Eu lhes disse estas coisas enquanto permaneço com vocês. Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar-lhes em Meu nome, ele lhes ensinará todas as coisas e lhes recordará tudo o que eu lhes disse. Quando vier o Paráclito, que eu lhes enviarei da parte do Pai, ele dará testemunho de mim, porque desde o princípio estão comigo” (João 14,25-26 – 15,26-27) 

Leu também em I Timóteo 3,15:

“Enquanto lhe escrevo isso …que você saiba como se comportar na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade”.

Após ler tudo isso, ele notou: "Eu estava perturbado pela descoberta dessa verdade Bíblica … pois [como Protestante] não era membro de uma Igreja que ensina, muito menos de uma Igreja que ensina a verdade infalível”. 

Pois essa “igreja” nem existe no sistema Protestante. 

O Sr. Whitcomb continua: 

“A Igreja da qual eu era membro, como todas as outras igrejas Protestantes, ao contrário, mantinha que a Bíblia é a única distribuidora e garantia da verdade divinamente autorizada, que se alguém será salvo ele deverá aprender através da Bíblia o que deve fazer para ser salvo. De acordo com a crença Protestante, a única responsabilidade da Igreja é garantir aos “salvos”, aqueles que professam Cristo como Senhor e Salvador, um lugar onde possam se reunir na ‘comunhão da oração’”. 

“Isso, apesar do fato de que nos primeiros quatrocentos anos não havia uma bíblia Cristã publicada; 

“Apesar do fato de que nos próximos mil anos até a invenção da imprensa escrita, havia pouquíssimas Bíblias; 

“Isso apesar do fato de que aqueles que fizeram da Bíblia sua única regra de Fé inventaram centenas de regras de fé conflitantes; 

“Isso apesar do fato de que a própria Bíblia afirma que muitos que a interpretam privadamente (II Pedro 3,16) a interpretarão erroneamente”. 

Para encurtar a história, O Sr. Whitcomb explicou que a única “Igreja” que se encaixava na descrição de “Igreja” encontrada na Bíblia, era a Igreja Católica. (Ele também percebeu que a Bíblia não diz tudo, como João 21,25 nos diz “há muitas outras coisas que Jesus fez e que, se fossem escritas uma por uma, creio que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que seriam escritos”

Foi a Igreja Católica, segura em sua infalível autoridade outorgada por Nosso Senhor que nos deu a Bíblia, e é somente pela autoridade da Igreja Católica que sabemos com certeza que a Bíblia é a verdadeira palavra de Deus. Foi por isso que Santo Agostinho, no século quarto falou: “Eu não acreditaria nos Evangelhos, caso a autoridade da Igreja Católica não me movesse a fazê-lo” (C. ep. Man. 5,6; cf. C. Faustum 28,2).


Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:

.
Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >