TRADUZIR

terça-feira, 15 de maio de 2012

FILME "LUTERO" - 26. DIETA DE AUGSBURGO: TRIUNFO DA NOVA RELIGIÃO?




Antes de qualquer coisa, foram lidas três confissões em Augsburg, pois o protestantismo – em 1530 já estava irremediavelmente dividido!

A
lém da Confissão de Augsburg, de Melanchthon, Zwingli leu a sua Confissão zwinglianaem nome dos suíços; e Bucer apresentou a Confissão tetrapolitana, que resumia os pontos doutrinários das cidades alemãs de Strasburgo, ConstançaLindau Memmingen. (Llorca: 685-686)





Curiosamente o filme não mostra essa divisão... 

Todos "amiguinhos"
Melhor mostrar todos protestantes amiguinhos. E mesmo com relação à Confissão de Augsburg não havia consenso entre os protestantes luteranos.Tal confissão marcou a guinada do luteranismo em direção ao melanchthonismo, se assim o podemos chamar. O fiel discípulo de Lutero, Filipe Melanchthon, assumiu um papel decisivo na redação dessa profissão de fé, afastando-se um tanto das doutrinas luteranas, e buscando aproximar-se da doutrina Católica, para conseguir a aprovação da confissão. Lutero não gostou. Mas como estava em Cobourg, pouco podia fazer. Era ceder para não perder. Teve que se resignar com a confissão meio protestante, meio católica, que reconhece já as boas obras, não ataca o Papa como sendo o Anticristo, e nem cita a predestinação, tão cara a Lutero. (Grisar: 376)

Encontro de Lutero e Melanchthon
Daí ser completamente falso o encontro jubiloso de Lutero e Melanchthon. Lutero tolerou a diplomacia de Melanchthon. Assim como tolerava todos os aliados políticos e religiosos. Porém, quando eles se voltavam contra o pseudo-reformador, este mostrava todo o ódio represado: quando morrem Zwinglio Oecolampadius, pseudo-reformadores da Suíça, Lutero os chama de “blasfemos”“condenados” e “hereges”, e que teriam atraído sobre si a ira divina. Grisar: 410).


Para ACESSAR clique na imagem
Zwingli, o mesmo que - por meio de Filipe de Hesse - tivera encontros com Lutero para unificar as confissões protestantes! Por conta disso, os suíços também irão se separar do papa de Wittemberg, denunciando sua tirania e sua vulgaridade. Contra eles Lutero se voltará violentamente como “hereges”. (Grisar: 419-420) 

Ódio, divisões, eis o legado da Reforma de Martim Lutero.

Índice - Filme Lutero
Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >