sexta-feira, 1 de julho de 2011

NO SÉCULO V NINGUÉM ACHAVA QUE PEDRO ERA PAPA


I - A MENTIRA



"... Naquele tempo (SÉCULO V) ninguém supunha que " São Pedro fora Papa " (...) "A palavra "Papa" significa pai; até o século V todos os bispos ocidentais foram chamados assim. Aos poucos restringiram esse tratamento aos bispos de Roma, útero que gerou o Papado. Naquele tempo ninguém supunha que " São Pedro fora Papa ". Ele era casado e não teve ambições temporais"


OUTRA REDAÇÃO LEVEMENTE MODIFICADA:

"(...) A palavra "papa" significa pae, até o ano 500 todos os bispos ocidentais foram chamados assim: aos poucos, restringiram esse tratamento aos bispos de Roma, que valorizados, entenderam que a Capital do império desfeito deveria ser Sede da Igreja (...)"





II - ONDE SE ECONTRA ESTA MENTIRA

1. SOBRE AS ÁGUAS

2. IGREJA BATISTA - IGREJA BATISTA DE BEREIA

3. IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR

6. MINISTÉRIO CACP

7. ASSEMBLÉIA DE DEUS

8. IGREJA METODISTA







III - A VERDADE 


Autor: Oswaldo


DEMONSTRAÇÃO LÓGICA

Vejam o que um ateu nos pergunta:

"Se Deus nos ama tanto e quer que estejamos com ele, por que ele poria nossas almas em risco AO DEIXAR A DIFUSÃO DE SUA PALAVRA A CARGO DE SERES HUMANOS FALÍVEIS, mentirosos e pecadores? Será que um professor deixaria um dos alunos assumir seu lugar se isto pusesse em risco o futuro da classe?"

Esta pergunta está em "60 PERGUNTAS QUE FARÃO DE VOCÊ UM ATEU" (que está devidamente registrada para prevenir futuro sumiço):

ATEUS DO BRASIL




Como um protestante responderia a esta provocação?

Sei lá!

O que o católico poderia responder, poderia ser, mais ou menos, isto:

"Se ele, não tornasse INFALÍVEL UMA AUTORIDADE RESPONSÁVEL POR SUA PALAVRA:

a) - Não poderia ser Deus por falta de amor ou

b) - Não seria Deus por falta de poder.


COMPROVAÇÃO DOCUMENTAL


Além dos ateus, quem desmente a maxambeta protestante é Cripriano:

São Cipriano (246-249), escrevendo ao Papa Cornélio sobre a ida a Roma de um grupo cismático, diz:

Atrevem-se estes a dirigir-se à Cátedra de Pedro (em Roma), a esta Igreja principal de onde se originam o sacerdócio... esquecidos de que os romanos não podem errar na fé”. (Epist. 59,n.14, Hartel, 683).

OS PRÓPRIOS PROTESTANTES DESMENTEM ESTA VERSÃO

"A autoridade de Pedro é uma autoridade de declarar o que é certo e o que é errado para a comunidade cristã. Suas decisões serão confirmadas por Deus".

(New Bible Dictionary, ed. J.D. Douglas, Grand Rapids, MI: Eerdmans Pub. Co., 1962, 1018)

"Pedro não apenas exerce um papel de comando, mas este comando envolve um amedrontador grau de autoridade (embora não seja uma autoridade que ele carregue sozinho, como pode ser percebido pela repetição da última parte do versículo em 18, 18, referindo-se ao grupo de discípulos como um todo). A imagem das 'chaves" (no plural) talvez sugira não tanto um porteiro, mas um mordomo, que regula a administração (cf. Is 22, 22 em conjunção com 22,15). A questão, então, não se refere à admissão da Igreja, ..., mas a uma autoridade derivada de uma delegação de Deus"

(R.T. France; in Morris, Leon, Gen. ed., Tyndale New Testament Commentaries, Leicester, England: Inter-Varsity Press / Grand Rapids, MI: Eerdmans Pub. Co., 1985, vol. 1: Matthew, 256)

"Assim como em Is 22, 22 o Senhor põe as chaves da casa de Davi nas mãos de Seu servo Eliaquim, assim Jesus entrega a Pedro as chaves da casa do Reino dos Céus estabelecendo-o, com este mesmo gesto, como seu superintendente. Há uma conexão entre a casa da Igreja, cuja construção havia sido mencionada e da qual Pedro é o fundamento, e a casa celestial da qual ele recebeu as chaves. A conexão entre ambas as imagens é a noção do Povo de Deus.".

(Oscar Cullmann, Peter: Disciple, Apostle, Martyr, Neuchatel: Delachaux & Niestle, 1952 French ed., 183-184)

"Assim, a Pedro é dada a autoridade de determinar as regras para a doutrina e para a vida ... e para exigir obediência da Igreja, refletindo a autoridade do mordomo real ou vizir no Velho Testamento" (cf Is 22, 22).

(The Eerdmans Bible Dictionary (edited by Allen C. Myers, Grand Rapids, MI: Eerdmans Pub. Co., 1987 -- from Bijbelse Encyclopedie, ed. W.H. Gispen, Kampen, Netherlands, 1975 --, 1014-1015)[FERNANDO]


ANEXOS


Anexo 1: Esquema transversal dos sítios arqueológicos encontrados pela escavação







Anexo 2: A inscrição parietal “Petros Eni”, e o “muro vermelho” – com um nicho de mármore – do qual o fragmento da pedra fazia parte. O lugar do qual pendeu o pedaço da inscrição está marcado com uma estrela





Anexo 3: Uma das representações pictóricas de Pedro e Paulo datada do século IV



Anexo 4: Fotografia da catacumba de São Sebastião, com uma oração em latim (que em português seria: “Pedro e Paulo, intercedam por Vitória”).





Anexo 5: Abaixo à direita, Jesus Cristo sentado na cátedra, ensinando. À esquerda, São Pedro, com enfoque na cabeça, exatamente na mesma posição (sentado na cátedra, ensinando) - o que demonstra através dos símbolos qual foi o ministério deixado para "o Primeiro" dentre os Apóstolos. Imagens retiradas do cemitério "Ad duas lauros", que data da metade do século III (250 d.C.)


Anexo 6: Abaixo à esquerda, seqüência de referências a São Pedro numa tumba cristã; como no Batismo de Cornélio (criando água do cajado), nas 3 negações de Cristo por ele feitas, na sua captura para o martírio, etc.






04/06/07
Fernando





Pois é, meu caro Oswaldo, que fiasco dos rebelados que escorregavam:

"... Naquele tempo (SÉCULO V) ninguém supunha que "São Pedro fora Papa".

Mais provas documentais de que estão mentindo:

- Escreveu São Cipriano (246-249):

Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica.” (Epist.55, n.1, Hartel, 614).

- O Historiador Optato de Milevi, no ano 367, registrou: "Na cidade de Roma, quem por primeiro se sentou na cátedra episcopal foi o Apóstolo Pedro, ele que era a cabeça de toda a Igreja, (...) Os apóstolos nada decidiam sem estar em comunhão com esta única cátedra (...) Recorde a origem desta cátedra, todos que reinvidicam o nome da Santa Igreja Católica..." (O Cisma Donatista 2:2).

- E mais, em nenhum lugar na Bíblia está escrito que “Pedro era casado”, como escorrega o “pastor”. Diz apenas que tinha sogra (podendo ser viúvo). O certo é que quando Pedro conheceu Jesus DEIXOU TUDO, disse: "Eis que nós deixamos tudo e te seguimos" (Lc 18, 28), Jesus responde: "Na verdade vos digo, que ninguém há, que tenha deixado ... ou mulher, ou filhos pelo reino de Deus que não receberá... a vida eterna" (Lc 18, 29-30). Pedro não podia dizer ter deixado “TUDO”, se não tivesse deixado a mulher, que consta na frase de Cristo. Isso é ótimo para desbancar os “pastores” enganadores.



15/07/09
Eugênio \†/


A lista dos papas (mais de 250) sem interrupção é prova incontestável do desígnio de Cristo a Santa Igreja.




24/08/09
OSWALDO

Sem qualquer dúvida!


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    FAZER PEDIDO AQUI

    MAIS OUTRA NOVIDADE!
    Já está em andamento o segundo volume do
    NDICE DAS MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA"

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >