TRADUZIR

domingo, 8 de junho de 2014

CONHECEM MAIS A BÍBLIA QUE JESUS CRISTO!

AQUI É ASSIM - O juiz condenou, tá condenado... não adianta cerrar o 
punhos! Bem...  no  Brasil  as  coisas,   parecem,   não   são   bem   assim... 
AQUI É ASSIM, mas na outra vida, tudo muda de figura...

A MENTIRA

- Oração pelos Mortos? - "A igreja evangélica, obediente às Escrituras Sagradas, não "reza" nem ora pelos mortos, porque tal ensinamento bíblico é uma falsa doutrina. Orar pelos mortos é quebrar a regra básica do Evangelho. Os crentes em Jesus Cristo seguem o que ensina a Bíblia, ou seja, orar e interceder pelos vivos, o que é uma ordenança divina. Quanto aos mortos, estes já selaram seu destino de acordo com suas escolhas e opções em vida. Nenhuma oração poderá mudar-lhes o destino. Cada um sela sua própria sentença, Deus apenas lhes aplicará a sentença apropriada à condição espiritual vigente no momento de sua morte. Assim, todos que morrem sem arrependimento e salvação, padecerão eterna condenação no lago de fogo. Semelhantemente, os que morrem trilhando o Caminho Estreito do Evangelho, tendo se arrependido da prática do pecado e recebido Jesus Cristo como Senhor e Salvador, estão seguramente salvos de qualquer condenação, a aguardam o momento de entrarem na posse da vida eterna, ao toque da última trombeta, que os ressuscitará para adentrarem os portões do Reino Celestial..."  (Pastor Wagner Cipriano)




ONDE SE ENCONTRA

Pastor Wagner Cipriano

A Verdade:

Foi um "engano" imperdoável de Jesus! Felizmente, em nossos dias, para fazer o devido reparo, existem os evangélicos, muito mais entendidos que Jesus. Quem sabe, se o divino Mestre dispusesse, em seu tempo, dos conhecimentos bíblicos que hoje eles, e principalmente o pastor Wagner, dispõem, não cometesse tão grave deslise. 

Com efeito, segundo suas parábolas Cristo "presumia" (claro que erradamente!), que os habitantes dos "Tabernáculos Eternos", devedores de nosso Patrão (Deus), pudessem receber a nossa ajuda mediante abatimentos de suas dívidas e, pior ainda, ainda "acreditava" (contrariando os estudos de nossos irmãozinhos rebelados), que os tais devedores, já residindo em suas moradas definitivas, tivessem poder para nos socorrer em nossa miserável situação, quando, chegada nossa hora, seríamos chamados a prestar contas de nossa administração cá na terra. 

É por isso que os católicos, enganados, seguem Jesus em sua burla - ele nada sabia sobre o que acontece aos mortos na outra vida -, sobre o destino dos que morreram. Eis a prova do engano:


"Eu vos digo: fazei-vos amigos com a riqueza injusta, para que, no dia em que ela vos faltar, eles vos recebam nos tabernáculos eternos." (Lc 16,9).

Como somos ignorantes, deveras! Achávamos que essa tal "riqueza injusta" fosse os merecimentos de Jesus, aos quais costumamos juntar nossas vidas, com nossas orações, nossos pensamentos, palavras e sofrimentos, para benefício desses devedores dos quais, segundo Jesus, deveríamos tornar-nos amigos, na esperança de sermos introduzidos por eles nos Céus. Oh, santa ignorância!



Autor: Oswaldo
Veja o Índice das Mentiras em GOOGLE+
Acesse também:


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >