sábado, 22 de março de 2014

MARCHA DA FAMÍLIA EXALTA MILITARES

 Marcha da Família exalta militares em SP e RJ 

Movimento original de 1964 reuniu 500 mil contra o então presidente João Goulart
Acontece na tarde deste sábado (22) em São Paulo e no Rio de Janeiro o "retorno" da Marcha da Família, cuja mobilização original, em 1964, reuniu 500 mil pessoas contra o então presidente João Goulart. Na capital paulista, 500 manifestantes representam os 2.100 confirmados no evento por meio do Facebook, entre os mais de 56 mil convidados, segundo a Polícia Militar.  



No Rio, cerca de 450 participam do evento segundo a PM. Os manifestantes se concentraram por volta das 17h30 em frente do Palácio Duque de Caxias, no centro da capital carioca. O edifício é a sede do quartel-general do Comando Militar do Leste.


Em São Paulo, os manifestantes saíram da praça da República rumo à praça da Sé. A caminhada é marcada por frases contra o governo e a bandeira do Brasil é a roupa comum à maioria dos presentes.
O Hino Nacional também foi cantado várias vezes.
Diversos participantes defendiam a volta do regime militar. Outros apenas destacavam elogios às Forças Armadas em faixas e cartazes.
Marcha antifascista
Simultaneamente, na praça da Sé, destino final da Marcha da Família deste ano, ocorre a Marcha Antifascista, que se mobiliza contra "setores ultra-reacionários" da direita no País. Segundo a Polícia Militar, duzentos manifestantes participam do ato, que transcorre de maneira pacífica.
O itinerário das duas marchas não é o mesmo. Enquanto a primeira fará o trajeto praça da República—praça da Sé, a segunda partirá da praça da Sé com destino ao Doi-Codi (Destacamento de Operações de Informações — Centro de Operações de Defesa Interna), na região da Luz, na capital.
Exaltação aos militares
A maioria parte dos textos de convocação da Marcha da Família carrega um forte tom de críticas contra o governo federal. Outros abordam diretamente a defesa das intervenção das Forças Armadas no Brasil.
Um destes exemplos é o caso de mensagem divulgada por Cristina Peviani, que se apresenta como “desempregada atualmente, graças a nossas faculdades falidas”.
Ela diz que, depois de ler sobre o clima que levou à marcha de 1964, percebeu que hoje a situação é pior e, em mensagem publicada no “blog oficial da Marcha da Família com Deus”, diz que “dia 22 de março é o grande dia, o dia do despertar de nosso povo para sair nas ruas e clamar mais uma vez pela intervenção constitucional militar”.
O problema do discurso é que a Marcha da Família original não clamava por intervenção militar — grupos de oposição ao então presidente João Goulart se aproveitaram da mobilização para, 11 dias depois, dar o golpe com o auxílio dos militares. O próprio Jango, aliás, negociou com grupos militares antes do golpe, na tentativa de se reeleger — o que era proibido na época.
Trânsito
Segundo a CET, nenhuma das duas manifestações atrapalhou o trânsito neste sábado (22). Como ambas se deslocariam apenas por vias para pedestres, o reflexo no tráfego foi mínimo.
A Polícia Militar também relatou que todos os atos acontecem de maneira pacífica.



No horário, a avenida Marechal Floreano estava interditada em razão da manifestação. O edifício é a sede do quartel-general do Comando Militar do Leste.


No Rio, o começo da marcha, interditou a avenida Marechal Floriano. 



OBSERVAÇÃO: - Querem os comunistas impingir que aqueles que os contrariam são FASCISTAS, regimes copiados do NAZISMO que outra coisa não é senão o mesmo SOCIALISMO. Vejam os nomes:

NAZISMO: NACIONAL SOCIALISMO
COMUNISMO: \INTERNACIONAL SOCIALISTA

Acrescento esta outra análise. Será bom que todos leiam:




Nova Marcha da Família com Deus

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Geraldo Almendra




A possibilidade de uma guerra civil autônoma é praticamente impossível no contexto de uma sociedade majoritariamente já dominada pelos ditames do decálogo de Lênin, pela ignorância, pela falência moral e ética nas relações público-privadas, sem a proteção das FFAA, e vítima de uma intencional falência educacional e cultural, além de ser controlada por burguesias e oligarquias públicas e privadas cúmplices do projeto de poder do PT.


Já é factível antever com razoável segurança como será o quadro econômico e social do país nas próximas décadas sob o domínio do projeto de poder do PT:


- Cartelização controlada pelo Estado das maiores atividades econômicas do país.


- Estatização de todas as atividades econômicas que não puderem ser cartelizadas ou controladas indiretamente pelo Estado por instrumentos de coação legal, e financeira.


- Fortalecimento crescente da extorsão tributária para sustentar o Estado como o maior empregador do país, o seu assistencialismo-estelionatário comprador de votos em todas as áreas, e garantir os recursos para os seus agentes de financiamento, que cada vez mais controlam as atividades econômicas “privadas” através de empréstimos subsidiados e troca de favores corporativistas e criminosos pagos indevidamente pelos contribuintes.


- Falência da saúde e da segurança pública.


- Formação de uma nova pirâmide social controlada pela classe dos que direta ou indiretamente são cúmplices ou trabalham para o poder público, principalmente a classe dos funcionários públicos Federais, isto é, as burguesias e oligarquias públicas lacaios da comunização do país.


- Consolidação de uma majoritária classe social eternamente “emergente” mantida sob controle com o assistencialismo em todas as suas facetas: financeira, cultura, educacional.


- Destruição crescente da classe dos aposentados e pensionistas pela covarde redução do poder de compra com reajustes sempre abaixo da inflação acumulada.


- Destruição das classes sociais organizadas, como por exemplo a dos médicos, que não aceitem serem lacaios de um Covil de Bandidos.


- Transformações das organizações sindicais em centros de controle comunista dos trabalhadores.


- Manutenção da classe média omissa e covarde tendo que trabalhar de 5 a 6 meses por ano para sustentar a sangria de recursos públicas aplicadas indevidamente ou desviados de forma fraudulenta.


- Desvio crescente dos recursos do país para o financiamento da consolidação de regimes ditatoriais em outros país da América Latina como garantia de suporte externo às atividades de comunização do nosso país pelo projeto de poder do PT.


- Desapropriação crescentes de propriedades rurais para a divisão entre muitos agricultores vinculados ao PT ou a subordinação dos produtores rurais às ordens do governo central.


- Desapropriação de áreas urbanas residenciais de proprietários individuais para sua divisão com as famílias de menor poder aquisitivo.


- Consolidação do marxismo cultural em todas as atividades educacionais e culturais tendo o sistema universitário público como seu maior propagador.


------------------
A comunização do país já tem várias facetas que estarão se consolidando em um regime ditatorial fascista pleno no máximo em um ano no caso da reeleição da atual “presidenta”.
------------------
A parcela da sociedade que não está apoiando o golpe fascista em andamento, precisa ficar ciente das bases de sustentação para o projeto de poder perpétuo do PT, que tem se utilizado de instrumentos do comunismo-socialismo-fascismo-nazismo para dominar o país, colocando nossa nação subordinada ao projeto mais amplo da esquerda comunista que se amplia na América Latina, incluindo a atuação das Farcs no território nacional que prepara seus guerrilheiros para atuar a pedido do PT.


Base fundamental: a postura de um número cada vez maior de comandantes das FFAA – traidores dos ideais de 1964 e fiadores da Fraude da Abertura Democrática - que defendem uma estrita subordinação à “presidenta” mesmo com as evidências, os fatos e as comprovações que o país está sendo controlado por um Covil de Bandidos participantes do projeto de poder do PT, tendo como resultado uma crescente doutrinação para a formação de militantes comunistas na Caserna e em todos os seus postos.


Bases complementares em ordem de gravidade relativa, da maior para a menor.


- Fraude da Abertura Democrática com os instrumentos da falência da educação, da cultura e a promoção de um assistencialismo estelionatário e comprador de votos, incontrolável.


- Absoluto domínio de todas as esferas do poder público pelo PT e seus aliados.


- Controle absoluto das hierarquias superiores das polícias civis, militares e da polícia federal.


- Cumplicidade das burguesias e oligarquias públicas e privadas com seus formadores de opinião se colocando como cúmplices declarados do PT: empresários, artistas, jornalistas, estudantes universitários filhos de famílias cúmplices da comunização do país, acadêmicos, sindicalistas, funcionários públicos de médio e alto escalão, e economistas que servem a instituições civis, e muitos outros.


- Falência da Justiça com o controle do poder judiciário e seus tribunais superiores por togados cúmplices ou subornados, togados bandidos ou togados vestidos de bandidos, o que permite a ostensiva prática de um Justiça relativista e corporativista e criminosa para garantir a proteção e a impunidade dos envolvidos nas denúncias de corrupção mas leais ao PT, e a perseguição “legal” dos inimigos do “sistema”.


- Provável início de uma guerra civil-militar no caso inesperado de uma derrota do PT nas próximas eleições mas por iniciativa das forças fascistas e nunca do resto da sociedade.


- Transformação da OAB em cúmplice direta do controle da sociedade pela degeneração dos princípios legais que deveriam nortear as relações sociais, mas que transformam em reféns da degeneração dos meios de defesa legal na ausência de condições patrimoniais que permitam a contratação de advogados que ficam milionários com a degeneração da Justiça – uma Ilusão de Justiça.


- Controle da mídia por ameaças de revogação de licenças de funcionamento, cancelamento de verbas de propaganda e cancelamento de empréstimos do BNDES.


- Censura oficial ou disfarçada dos meios de comunicação incluindo as redes sociais.


- Controle do Parlamento transformado em lacaio do Poder Executivo pelos instrumentos do corporativismo, da corrupção e do suborno de uma base parlamentar.


- Massificação do marxismo cultural em todos os ambientes escolares de ensino fundamental e superior.


- Desarmamento da sociedade civil e forte armamento ilegal de grupos criminosos, muitos com ligações com os meliantes comunistas que os recrutarão em caso de conflito armado.


- Formação de Forças Paramilitares no campo e nas periferias das grandes metrópoles.


- Transformação da Força de Segurança Nacional em um força subordinada diretamente à “presidenta” da República.


- Distribuição de milhares de militantes petistas em todas as comunidades para coagir seus moradores a apoiar o PT e seus programas sociais assistencialistas.
------------------------
Diante desse gravíssimo quadro de mutação das relações sociais na direção do comunismo, todos os esforços que estão sendo feitos por grupos nas redes sociais, a maioria infiltrados de traidores do país, tem uma forte tendência de não dar em nenhum resultado relevante conduzindo ao desânimo e à descrença todos que tentam sensibilizar a sociedade para o a caos econômico e social que o país está na iminência de sofrer.
------------------------
É perceptível que os grupos estão dispersos e envolvidos em propostas e protestos alternativos – alguns lutando pelo poder isolado do domínio das ações – que não conseguem catalisar a força das redes sociais em um movimento único que poderia ser um instrumento de luta efetivo contra o projeto de poder perpétuo do PT.


Por esse caminho não chegaremos a lugar algum enquanto os traidores do país consolidam seus poderes nas relações público-privadas entre os que dominam o país e os que aceitam o suborno em troca da traição à nossa pátria – principalmente os esclarecidos canalhas.


A conclusão final é que a sociedade se prepare para viver debaixo de um regime ditatorial fascista-comunista-socialista testemunhado seu país ser transformado em um Cuba Continental.


Para se prepararem melhor leiam a história desses regimes e lutem de forma efetiva pela democracia ou então aceitem de bom grado o caminho para a escravidão a uma Corruptocracia Fascista ou para a cova coletiva.

Geraldo Almendra é Economista.





Fonte: 
Acesse o Índice das
: MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA
 


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >