segunda-feira, 27 de junho de 2016

Não podemos chamar papa ou padre porque significa pai?


Não podemos esquecer falar do porquê chamamos papa que significa pai e padre que também possui mesmo significado, porque assim tem um versículo na sagrada Escritura que é bastante deturpado e violado pelos nossos irmãos protestantes.

E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. (Mt 23,9)

De acordo com isso, muitos deduziram que Jesus estaria condenando o título de papa e padre. Mas se observarmos bem no contexto do capitulo 23 no versículo 1 até 12, veremos que Jesus se referia a todos aqueles que se exaltam por lhes chamarem títulos grandes, ora, o título de pai não foi a única coisa condenada por Jesus.

1. Dirigindo-se, então, Jesus à multidão e aos seus discípulos, disse:
2. Os escribas e os fariseus sentaram-se na cadeira de Moisés.
3. Observai e fazei tudo o que eles dizem, mas não façais como eles, pois dizem e não fazem.
4. Atam fardos pesados e esmagadores e com eles sobrecarregam os ombros dos homens, mas não querem movê-los sequer com o dedo.
5. Fazem todas as suas ações para serem vistos pelos homens, por isso trazem largas faixas e longas franjas nos seus mantos.
6. Gostam dos primeiros lugares nos banquetes e das primeiras cadeiras nas sinagogas.
7. Gostam de ser saudados nas praças públicas e de ser chamados rabi pelos homens.
8. Mas vós não vos façais chamar rabi, porque um só é o vosso preceptor, e vós sois todos irmãos.
9. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.
10. Nem vos façais chamar de mestres, porque só tendes um Mestre, o Cristo. (Mt 23,1-10).

Neste âmbito, podemos averiguar todo contexto e diferenciar no que Jesus se referia, de princípio condena os fariseus e doutores da lei por meramente serem hipócritas, pois falavam e não praticavam. A condenação que Jesus faria, vem exclusivamente para aqueles que se vangloriavam por seus títulos e gostavam de serem chamados de mestres e pai sem nenhum merecimento. Além do mais, o próprio Jesus mostra claramente nos versículos 11 e 12, que isto se refere a uma questão de exaltação, algo que os fariseus e doutores da lei praticavam frequentemente.

11. O maior dentre vós será vosso servo.
12. Aquele que se exaltar será humilhado, e aquele que se humilhar será exaltado. (Mt 23,11-12).

Assim vimos as palavras de Jesus claramente, que, ele se referia a todos aqueles que se exaltam. No entanto, a passagem de Jesus não é de se tomar tão literal no sentido de negar nossos líderes religiosos lhes chamando de pai, porque se assim não fosse, os próprios discípulos seriam os primeiros a desobedecerem as palavras de Jesus Cristo.

18. Eis aqui uma recomendação que te dou, meu filho Timóteo, de acordo com aquelas profecias que foram feitas a teu respeito: amparado nelas, sustenta o bom combate, (1Tim 1,18)

4. a Tito, meu verdadeiro filho em nossa fé comum: graça e paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, nosso Salvador! (Tito 1,4)

10. venho suplicar-te em favor deste filho meu, que gerei na prisão, Onésimo. (Filemon 1,10).

De acordo com estas passagens, Paulo apresenta-se como pai, considerando Timóteo, Tito e Onésimo de filho, e na verdade não podemos negar que alguém que tenha considerado os outros de filho, não tenha também se considerado de pai. Ele mostra claramente noutra sua carta.

14. Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar, mas admoesto-vos como meus filhos muitos amados.
15. Com efeito, ainda que tivésseis dez mil mestres em Cristo, não tendes muitos pais; ora, fui eu que vos gerei em Cristo Jesus pelo Evangelho. (1Cor 4,14-15).

O apóstolo São Pedro também considerava Marcos como seu filho.

13. A igreja escolhida de Babilônia saúda-vos, assim como também Marcos, meu filho. (1Pd 5,13).

Entretanto, como se não bastasse os próprios apóstolos chamavam Abraão de pai da fé.

Abraão, nosso pai, não foi justificado pelas obras, oferecendo o seu filho Isaac sobre o altar? (Tiago 2,21)

2. Respondeu ele: Irmãos e pais, escutai. O Deus da glória apareceu a nosso pai Abraão, quando estava na Mesopotâmia, antes de ir morar em Harã. (Act 7,2)
16. Logo, é pela fé que alguém se torna herdeiro. Portanto, gratuitamente; e a promessa é assegurada a toda a posteridade de Abraão, não somente aos que procedem da lei, mas também aos que possuem a fé de Abraão, que é pai de todos nós. (Rom 4,16).

Contudo, de acordo com o pensamento protestante frente a citação de Jesus, Abraão já não devia ser chamado de pai, mas os apóstolos o chamavam porque sabiam o contexto verdadeiro a que Jesus se referia. Assim também, podemos ver a ironia protestante em interpretar no pé da letra e duma maneira geral a passagem de Jesus que diz: a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.

Escrito por: Benedictus Manuel


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    FAZER PEDIDO AQUI

    MAIS OUTRA NOVIDADE!
    Já está em andamento o segundo volume do
    NDICE DAS MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA"

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >