domingo, 16 de setembro de 2012

DE 4000 PASTORES EVANGÉLICOS 3000 ERAM INFORMANTES COMUNISTAS







“Foi publicado um volumoso documento (cerca de 867 páginas “pesado como chumbo”, (como alguém definiu) compilados pela historiador luterano Gerhard Bieser e editado por um protestante da ex-Alemanha comunista, acima de toda suspeita. O livro reconstrói as relações entre os “evangélicos” e o dissolvido regime “democrático”. É uma quadro que o próprio Sínodo da reunificada EKD, a Igreja Evangélica Alemã, define como “alarmante” e “como para solicitar um ato público de contrição”.







O dossiê mostra que três mil dos quatro mil pastores protestantes da chamada Alemanha “popular” eram informantes estáveis ou ocasionais da terrível Staatsichereit, a polícia secreta do Estado, chamada de Stasi.





Segundo Bieser, a abertura dos arquivos têm mostrado que a colaboração dos pastores luteranos com o regime, inclusive como espiões, ”não foi ocasional nem esteve limitado a quadros da vida religiosa, mas foi um problema estrutural da Igreja Evangélica.”





Seguindo o mesmo historiador, diz-se que entre os nomes dos informantes da Stasi “ainda não apareceu nenhum nome da Igreja Católica” mas acrescenta a título de consolo para seus colegas de luteranos, “é apenas questão de tempo. “Também assinala como igualmente certo que, como ocorreu com o nazismo, quando se chegar ao balanço definitivo, o envolvimento dos protestantes será bastante superior aos católicos.




E, como é observado pelo historiador, não só se deve a desastrosa tradição evangélica da “Igreja do Estado”, mas também porque trocaram o papa pelo poder estatal; outro fator é a tradição, que se remete a Lutero, de apoiar-se nas autoridades seculares em troca do sucesso e segurança do luteranismo. Mas, também, , diz o Rv. Bier, porque “os pastores são casados, têm famílias e são mais suscetíveis de serem chantageados que o clero católico que é celibatário.”

Isto é reconhecido pelo mesmo Sínodo Evangélico Alemão "para encontrar os motivos que levaram a três mil dos quatro mil pastores serem informantes da polícia secreta a serviço de uma tirania oficialmente atéia.” 






Estas informações constam do livro “Leyendas Negras de la Iglesia“ do V. Messori (cópia acima), que justamente desmascara diversas lendas contra a Igreja Católica, mas que também revela fatos escandalosos, como esse que os protestantes nem tocam no assunto.

tradução.
vd.04/2012

PS.
Quem quiser conferir sobre nazismo e protestantismo:
.

Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >