segunda-feira, 18 de março de 2013

SANTO AGOSTINHO ATACAVA A TRANSUBSTANCIAÇÃO



- A MENTIRA -

"Santo Agostinho bispo de Hipona, 340-430, gracejava jocosamente da transubstanciação cuja ideia já existia no seu tempo; pregando nas igrejas, dizia: “porque preparas os dentes e o estomago?  -- Confiar em Cristo é comer o PÃO VIVO, não se pode engolir Aquele que subiu vivo para o céu”. (ver Tratado sobre João VXV e Sermões nº 131.1)

Argumentos: - Prof. Alessandro Lima - Veritatis Splendor





ONDE SE ENCONTRA








A VERDADE

Essas informações são mentirosas. Infelizmente os principais sítios apologéticos protestantes trabalham de forma sorrateira, falseando toda a Verdade. Vou mostrar a picaretagem desta gente.

(...)


Consta lá nos sítios (Ver "Onde de Encontram" - ACIMA) desses hereges pertinazes a seguinte informação:

O trecho é do “pastor” Lauro de Barros Campos, autor do livro “O Estado do Vaticano” que traz vários engodos contra a Santa Igreja Católica. No subtítulo “A Ceia do Senhor e a Missa” de seu livro ele escreve (2):

"Santo Agostinho bispo de Hipona, 340-430, gracejava da transubstanciação cuja idéia já existia no seu tempo; pregando nas igrejas, dizia: “porque preparas os dentes e o estomago?  -- Confiar em Cristo é comer o PÃO VIVO, não se pode engolir Aquele que subiu vivo para o céu”. (ver Tratado sobre João VXV e Sermões nº 131.1)".


Veja como copiaram o trecho da obra de Lauro de Barros Campos, adicionando “jocosamente” depois de “gracejava”. O que era ruim ficou ainda pior!

O Sr. Lauro de Barros inventou um novo algarismo romano que os evangélicos copiaram sem piscar os olhos!

VÁRIOS sítios protestantes repetiram a mesma referência errada! Basta pesquisar o Google para comprovar.

Santo Agostinho não era contra a transubstanciação. Aliás, como um Doutor da Igreja Católica poderia ser contrário a um ponto tão fundamental da Fé Católica?

Como Santo Agostinho não escreveu qualquer tratado sobre S. João cujo capítulo corresponde a um algarismo romano fictício, nós vamos falar sobre o Sermão 131 capítulo 1.

Vejam o que ele diz:

“Nós ouvimos o Verdadeiro Mestre, o Divino Redentor, o Salvador da humanidade, glorificando para nós nosso Resgate, Seu Sangue. Ele falou-nos de Seu Corpo e Sangue. Ele chamou a Seu Corpo Comida, e Seu Sangue Bebida. Os fiéis reconhecem nisto o Sacramento da Fé [...]” (Santo Agostinho. SERMÃO 131).

Desde quando reconhecer a presença real de Cristo na Eucaristia é negar a Transubstanciação? Ora, Santo Agostinho a reconhece, pois é o momento da Comunhão que comemos o Corpo e o Sangue de Cristo. Ele ainda diz que “Os fiéis reconhecem nisto o Sacramento da Fé”.


.A desonestidade destes “pastores” autores de livrecos é impressionante! Mais impressionante ainda é a capacidade do Paulo Cristiano, presidente do CACP, repetir o mesmo engodo. Que tipo de centro de pesquisa é esse? (OBSERVAÇÃO : - Não consegui encontrar esta matéria no CACP - devem tê-la retirado).

O pior minha gente, é que muitos protestantes tem o sítio do CACP e livrecos como do “pastor” Lauro de Barros, como sua principal fonte de informação! Quanta gente sendo enganada pelas mentiras do Demônio! Quantos cegos estão sendo arrastados por outros cegos (cf. Mt 15,14)?

Transcreverei outros trechos de S. Agostinho para provar que ele não era contra a Transubstanciação:

“[...] Certamente, o Senhor deu um sinal através do olfato pelo perfume do unguento derramado em seus pés [Jo 12,3.7]. Através do sentido do paladar, também significou sua vontade pelo sacramento de seu corpo e sangue pregustados por ele [Lc 22,19.20]” (Santo Agostinho "A Doutrina Cristã" 3,4).

“Pois o mesmo Senhor e os ensinamentos dos apóstolos transmitiram-nos não mais uma multidão de sinais, mas um número bem reduzido. São muito fáceis de serem celebrados, de excepcional sublimidade a serem compreendidos, e a serem realizados com grande simplicidade. Tais são: o sacramento do batismo e a celebração do corpo e sangue do Senhor [...]” (Ibidem 9,13).

Até a Igreja Anglicana sabe que S. Agostinho reconhecia a real presença de Cristo na Eucaristia:

“Os ímpios, e os destituídos da fé viva, ainda que carnal e visivelmente comprimam com os dentes (como diz santo Agostinho) o sacramento do Corpo e Sangue de Cristo; nem por isso são de maneira alguma participantes de Cristo: mas antes, para sua condenação, comem e bebem o sinal ou sacramento de uma coisa tão importante” (4, Artigo XXIX).


 
Sobre o Monge Rubano Mauro, pouca coisa se encontra na internet que se possa verificar. De qualquer forma sua posição contra ou a favor da Transubstanciação, não faz a Verdade deixar de ser o que ela é: Verdade. Lembre-se que S. Paulo denunciou o afastamento de muitos de seu tempo (cf. 1Tim 1,18-20; 2Tim 2,16-18), o que não invalidou a veracidade de seu anúncio do Santo Evangelho.

Fica mais uma vez denunciada no que se apóia a apologética protestante: na Mentira. E mais uma vez brilhou o Esplendor da Verdade que há na Fé Católica.

Ajude seu amigo protestante a deixar o erro e vir para a ÚNICA Igreja de Cristo.

Em Cristo Jesus,


Argumentos do prof. Alessandro Lima
Veja também:






Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >