TRADUZIR

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O ESTADO DO VATICANO - 9. O CONFRONTO BÍBLIA - CATOLICISMO ROMANO

O delirante “pastor” começa este capítulo querendo maliciosamente insinuar que os Pais da Igreja não concordavam com os Papas que eles mesmos elegiam. Ridículo. 

9.1 - Fantasia o canastrão: “Nos primeiros séculos, a Igreja manteve as doutrinas originais lutando contra os Concílios dos Papas”

- Resposta: Foram os Concílios dos Papas que sancionaram as doutrinas originais, inclusive a Bíblia e a Trindade. Por isso ao contrário do que pensa o “pastor”, Santo Agostinho, VENERADO do “pastor” dizia: Roma Locuta, Causa Finita – Roma falou, a causa está encerrada.” (Sermão 131,10).

9.2 - Caluniava o “pastor” que São Cipriano alertava: “Não recebo opinião diferente das Escrituras seja de quem for!” 

- Resposta: o mal intencionado “pastor” só não falou para quem São Cipriano alertou. Certamente não foi para o Papa, líder da unidade. Dizia São Cipriano: “Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica.” (Epist. 55, n.1, Hartel, 614); “E não há para os fiéis outra casa senão a Igreja Católica.” (Sobre a unidade da Igreja, cap. 4); “Roma é a matriz e o trono da Igreja Católica.” (Epist. 48, n.3, Hartel, 607). São Cipriano na verdade, alertava quem dividia a fé. Dividir a fé como faz o “pastor”, não é bíblico (Rm 16,17-18). Novamente ele distorce, para passar uma idéia errada. Manjada manobra protestante.



9.3 - Maliciosamente para fantasiar que São Jerônimo era contrário ao Papa, ele usa um diálogo de São Jerônimo aos judeus, na época em que recebia os textos para tradução da Bíblia, e criminosamente o “pastor” o dirige ao Papa. Diz a frase no plural: “... se não estiver escrito não receberemos, o que eles apresentam como tradição a palavra de Deus o vergasta!”

- Resposta - PURA FALCATRUA! No ano 396, São Jerônimo escreveu uma importante carta ao Papa São Dâmaso que demonstra todo respeito, amor e obediência ao Santo Papa, escreveu: “A nenhum outro eu quero seguir e estar em comunhão senão com Cristo e Vossa beatitude (o Papa), (...) Quem come o Cordeiro fora desta casa é profano. Qualquer um que não está com esta arca de Noé, isto é, com a cátedra, perecerá quando a inundação prevalecer ..." (Epístola 15;2). Me diga que chance tem um “evangélico” indouto, nas unhas deste “pastor” enganador, que usa a “sabedoria da palavra”? Ler (1Cor 1,17).




9.4 - E desmoralizado resmungava: “Foi contrariando homens como esses que a Igreja Católica perdeu a legitimidade”

- Resposta: Como vemos, levantou sua bola furada e agora está chutando feio para fora. Adiante ele em manobra protestante falseando a “Syllabus”, acusa o Papa Pio IX de “definir a aversão da Igreja pela Bíblia”, com palavras como: “A leitura da Bíblia é um veneno” e “A propagação da Bíblia é uma peste”. PURA CALÚNIA! Isso não consta na  Syllabus. Vide o documento em:0
http://www.veritatis.com.br/article/457

- Em 1844 o Papa Gregório XVI e Pio IX em 1846. Publicaram: "Não ignorais quanta diligência e sabedoria são necessárias para se traduzir fielmente a Palavra de Deus; em conseqüência, nada há de mais fácil do que nas traduções vernáculas, multiplicadas pelas Sociedades Bíblicas, se introduzirem erros gravíssimos, seja por imprudência, seja por fraude de tantos tradutores; tais erros, aliás, permanecem ocultos, para a perdição de muitos, dada a multidão e a variedade de tais Sociedades. Às Sociedades Bíblicas pouco ou nada interessa o fato de que os homens que leem a Bíblia em vernáculos, caiam em um ou outro erro; mais lhes importa que acostumem aos poucos a exercer o livre exame a respeito do sentido das Escrituras e a menosprezar as tradições divinas contidas na doutrina dos Padres e guardadas na Igreja católica, repudiando assim o próprio magistério da Igreja" (D.S. Enquirídio nº 2771). Foram estas “Sociedades Bíblicas Piratas” que forjaram as lendas sobre a “proibição”.

- Agora veja o porquê da preocupação dos Papas, narrado por um autor protestante: "Não é possível de modo algum excusar este crime de Zwínglio; a cousa é por demais manifesta; (...) ." "Não o podeis negar nem ocultar porque andam pelas mãos de muitos os exemplares dedicados por Zwínglio a Francisco, rei de França, e impressos em Zurique no mês de março de 1525. Na aldeia de Munder, na Saxônia, no ano 60 eu vi na casa do reitor do colégio, Humberto, não sem grande maravilha e perturbação, exemplares da Bíblia alemã, impressas em Zurique, onde verifiquei que as palavras do Filho de Deus haviam sido adulteradas no sentido dos sonhos de Zwínglio. Em todos os quatro lugares (Mt., 26; Mc., 14; Lc., 22; I cor., 11) em que se referem as palavras da instituição do Filho de Deus, o texto achava-se assim falseado: Das bedeutet meinen Leib, das bedeutet meinen Blut, isto significa o meu corpo, isto significa o meu sangue." (Conr. Schluesselburg, op. cit. f. 44 a.) (citações em padre Leonel Franca, op. cit., pág. 211). Viu só, “pastor”? Até hoje vocês acham que “significa”.

- E por fim, destroçando a calúnia que acusa a Igreja de ter aversão pela Bíblia, mostro esse texto católico de 1480, antes da “reforma”: "Todos os cristãos devem ler a Bíblia com piedade e reverência, ... os que puderem devem fazer uso da versão latina de São Jerônimo; mas os que não puderem e as pessoas simples, leigos ou do clero...devem ler a versão alemã de que agora se dispõe, e, assim, armarem-se contra o inimigo de nossa salvação" (The publisher of the Cologne Bible [1480] ), semelhante estímulo, lê-se no oficial ‘Enquirídio Bíblico 477’.


9.5 - Continuemos com a derrocada do “pastor”, segundo ele: “Eis alguns pontos do confronto Bíblia-Catolicismo:”

- Resposta - 1º - “ADORAÇÃO”. – Aqui, ele usa o manjado blefe protestante, fácil de derrubar. Confunde (Êxodo 20,4) onde se proíbe “ídolo” FESEL (“פסל”), e não IMAGEM sacra. 

Só Deus, é adorado na Igreja Católica. O mesmo Deus, que no livro do Êxodo, manda Moisés fazer dois querubins de ouro e colocá-los sobre a Arca da Aliança (Ex 25,18-20) e manda-lhe, também fazer uma serpente de bronze e colocá-la por cima duma haste, para curar os mordidos pelas serpentes venenosas (Num 21,8-9) e manda ainda, Salomão enfeitar o templo de Jerusalém com imagens de querubins, palmas, flores, bois e leões (I Reis 6,23-35 e 7,29). Deus proíbe apenas fazer imagens de deuses falsos, e adorá-los, como os pagãos, mas Ele não proíbe fazer outras imagens (Jz 18,30-31). Curiosamente na cidade de Abreu e Lima – PE, há uma estátua de um vaidoso “pastor” ainda vivo, às margens da BR 101, quase em frente de uma dita “Assembléia de Deus”.

Eis o verdadeiro sentido desta proibição bíblica, no seu contexto: "Eu sou o Senhor teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de minha face. Não farás para ti escultura alguma, do que (daqueles deuses, que na errada imaginação dos pagãos) está em cima nos céus, ou abaixo sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles e não lhes prestarás culto, (à imitação dos pagãos)" (Ex 20,2-5). - Esta proibição, intencionada por Deus, repete-se em vários lugares da Bíblia, como por exemplo: "Não adores nenhum outro deus" ( Ex 34,14 ) ou "Não farás para ti deuses fundidos" ( Ex 34,17). O falsário tradutor protestante João Ferreira, andou colocando nas bíblias protestantes a palavra “IMAGEM DE ESCULTURA” onde consta ÍDOLO (que quer dizer deus falso), mas, Deus não proibiu Imagem de escultura. Entregaram os pontos em (Jz 18,30-31). Os santos são VENERADOS e não são ídolos. Vimos acima que 92% das igrejas protestantes sabem disso.


9.6 - Adiante, gratuitamente alega ele, que: “No Catolicismo as imagens tem prioridade por serem esteio da Igreja”. 

- Resposta - PURA CALÚNIA! O esteio da Igreja é JESUS CRISTO e este nos fez saber através de São Paulo que: “a Igreja é esteio da verdade” (1 Tim 3,15).


9.7 - Em seguida ele cai do cavalo, dizendo que: “no rosário há 166 contas, 150 para as ‘Ave Maria’ e 16 para os ‘Pai Nosso’”. 

- Resposta: O herege blefa, como se “Ave Maria” não fosse uma expressão do próprio Deus, através do Arcanjo Gabriel à Maria. Não sabe ele que, para cada valiosíssimo Pai-nosso rezado são necessárias 10 Ave-Marias para equivaler a oração do Pai, que tanta graça nos tem dado. Sem falar que a meditação do orante é toda destinada aos 04 mistérios de Cristo. Só resta dizermos: “Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis.” (Tito 1,15). - Como já provamos antes: “ídolo deus”, contraria os mandamentos e não IMAGENS DE ESCULTURA, que Deus na Bíblia, tanto mandou fazer (1Reis 6,23-35 e 7,29).


9.8 - Adiante, ele sabendo que os Católicos VENERAM e não “adoram”, os santos. Citou gratuitamente a frase: “DEUS É ESPÍRITO, OS VERDADEIROS ADORADORES ADORARAM O PAI EM ESPÍRITO E VERDADE, PORQUE O PAI PROCURA TAIS QUE ASSIM O ADOREM.” (João 4,23). 

- Resposta: Por acaso será que ele pensa que os Católicos não ADORAM O PAI EM ESPÍRITO E VERDADE? Fazemos isso desde antes de Lutero nascer e inventar o protestantismo. Quanto sofisma! Como diz o versículo seguinte que ele omitiu: “DEUS É ESPÍRITO. E IMPORTA QUE OS QUE O ADORAM O ADOREM EM ESPÍRITO E EM VERDADE.” (João 4,24). Coisa que os protestantes não fazem na Eucaristia.


9.9 - Em seguida blefa ao dizer: “Adorar em espírito é usar a mente e o coração em direção a Deus, sem fitar imagens de escultura que anula a devoção”. 

- Resposta - PURA CALÚNIA! E em VERDADE, na Eucaristia, “pastor”? Não esqueça a serpente de bronze colocada por cima duma haste, para ser vista e curar os mordidos pelas serpentes venenosas (Num 21,8-9), esta simbolizava o próprio Cristo (Jo 3,14). Para dizer que os católicos “adoram” deuses, eles teriam que dizer que Santo Expedito não é Santo Expedito, mas Deus. Mas, caiu do cavalo o “pastor”, ao saber que toda oração aos santos diz: “rogai por nós, junto a Deus”.


9.10 - 2º - “MEDIAÇÃO”. – O omisso “pastor” citou o trecho: "Só há um mediador entre Deus e os homens, que é Jesus Cristo (1Timóteo, 2, 5)”. Querendo insinuar que não há outros mediadores. O texto completo original de São Paulo diz: "Porque há um só Deus e só há um mediador entre Deus e os homens, que é Jesus Cristo homem, QUE SE DEU A SI MESMO PARA REDENÇÃO DE TODOS" (1Timóteo, 2, 5-6). e aí mostramos como a interpretação protestante é falsa, pois o próprio texto de São Paulo - inteiro, sem a tesoura protestante - mostra em que sentido Cristo é único mediador - como Salvador de todos os homens. São Paulo, na mesma carta em que declara Jesus como único mediador entre Deus e os homens, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” (l Tm 2,5-6), indica também intercessores 'secundários' (1Tm 2, 1-3): "...Antes de tudo, que façam deprecações, orações, INTERCESSÕES e ações de graças por todos os homens (...) POR QUE ISTO É BOM E AGRADÁVEL DIANTE DE DEUS, NOSSO SALVADOR." Pois, fazer orações a Deus por mediação de outros, é de fato, ser intercessor "Antes de tudo”. Logo os protestantes fazem vista grossa para isto. Portanto o “pastor” precipitou-se quando criminosamente disse que os bispos e padres, (biblicamente mediadores), inclusive a Mãe de Deus, “agem como impostores”. Agora sabemos quem é o impostor e falsificador da palavra de Deus, pois (1Tm 2,1-3) nos manda mediar, interceder por todos. [Na verdade Cristo é nosso intercessor único sem com isso interferir nas intercessões dos bem-aventurados que já estão na posse dos tabernáculos eternos (Lc 16,9)  e de todos nós que ainda estamos nesta vida. O mesmo São Paulo diz que somos um com Cristo, donde a nossa prece ser a prece do próprio Cristo, o único mediador entre Deus e os homens: "Porque se nos tornamos uma coisa só com ele por uma morte semelhante à sua, seremos uma coisa só com ele também por uma ressurreição semelhante à sua..." (Rm 6,5)


9.11 - 3º - “ETERNIDADE E SALVAÇÃO”. – Neste item, ele certo de sua “salvação”, usando versículos isolados, dirigidos aos judeus descrentes e pagãos, e baseando-se apenas no simples passaporte luterano da “fé”, que sem obra é morta (Tg 2,24-26), citou fora de contexto: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa; quem crer no Filho de Deus tem vida eterna; quem crer e for batizado será salvo.” 

- Resposta: os demônios creem em Deus, mas a fé sem as obras é morta. (Tg 2,19-20). Dizia São Paulo aos convertidos: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.” (1 Cor 9,24). E ainda: “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mt 7,21). Será que os protestantes fazem a vontade de Deus em Rom 16,17-18? Claro que não. Pois estão numa dissensão da fé, servindo ao próprio ventre.


9.12 - E alegava ele: “Dom HELDER CÂMARA, no entanto falando à Revista Veja nº 867, surpreendeu dizendo que <<”Não tinha certeza da Salvação da sua alma”>>. Continuava o velhaco “pastor”: “Como harmonizar o testemunho desse bispo com as afirmativas do Novo Testamento?” - E sofismava o herege “pastor”: “Se o bispo está nessa situação espiritual, que dizer do católico comum?” 

– Resposta: quem pergunta é porque não sabe, e se não sabe é bom que lhe ensine. O Saudoso e exemplar cristão, Dom HELDER CÂMARA, em sua grande sabedoria, nada mas fez do que repetir as palavras de São Paulo: "Ao contrário, castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pregado aos outros" (1 Cor 9,27), "Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia" (1 Cor 10,12). Está provado, “pastor”, que a sua farsa protestante da “salvação certa” não harmoniza com o Novo Testamento, até o despretensioso São Paulo escreveu: "Porque de nada me sinto culpado; mas nem por isso me dou por justificado; o Senhor é quem me julga. Pelo que não julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não só porá às claras o que se acha escondido nas trevas, mas ainda descobrirá os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor” (1 Cor 4, 4-5). Não diga quem sobe ao céu, e nem quem desce ao inferno, “pastor” (Rm 10,6-7). Não sabe para onde vai o “evangélico” que se diz “salvo”. Isto é estelionato teológico!


9.13 - Em seguida, ele arma outro sofisma para enganar os tolos, escreveu sem fonte: “Alguns bispos e padres quando faleceu o Dr. Tancredo Neves, proclamaram que ‘Os anjos levaram a alma de Tancredo para os braços de Deus!’, o que foi confortador, mas sete dias depois a Igreja deu marcha ré ordenando missas por Tancredo nas chamas do purgatório! Afinal Tancredo está nos “braços de Deus ou em tormento?”

- Resposta: repito: quem pergunta é porque não sabe, se não sabe é bom que lhe ensine, “pastor”. O seu GRAVÍSSIMO ERRO está em pensar que o purgatório é fogo de tormento, engana-se. O PURGATÓRIO É O FOGO DA PURIFICAÇÃO e cabe apenas aos salvos. O FOGO DO TORMENTO É O INFERNO e cabe aos condenados. O Purgatório não é um estado definitivo mas temporário. E fica neste estado aquele que ao morrer não esteja plenamente purificado das impurezas do pecado, já que no Céu não pode entrar nada que seja impuro (Ap 21, 27).

No Purgatório, Jesus em sua infinita misericórdia, purificará suas almas. Um exemplo bem claro desta purificação, está na profecia de (Malaquias 3, 2- 4) onde diz: “Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ouvires e como o sabão dos lavadeiros. E assentar-se-á, afinando e purificando a prata; e purificará os filhos de Levi e os afinará como ouro e como a prata; então, ao Senhor trarão ofertas em justiça. E a oferta de Judá e de Jerusalém será suave ao Senhor, como nos dias antigos e como nos primeiros anos”. Isso prova que, quem quer ser salvo, terá que ser purgado, e purgado no fogo, queira ou não, pois Jesus já apareceu.

Portanto “pastor”, engula suas palavras quando disse que a Igreja teria dado “marcha ré” quando teria ordenado missas à Tancredo. A missa é uma oração ao falecido, e assim manda as Escrituras: “Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não é para a morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecaram para a morte. Há pecado para a morte, e por esse não digo que ore. Toda iniquidade é pecado, e há pecado que não é para a morte”. (leves, veniais)(1 João 5, 16-17). (conforme bíblia protestante de João Ferreira de Almeida). Se essa ignorância sobre o evangelho é de um “pastor”, que dizer do “evangélico” comum? Bem sabemos a resposta.


9.14 - Adiante, ele acusava gratuitamente a Igreja de “dificultar a salvação para tirar proveito”. 

- Resposta: Como vimos acima o “pastor” errou. E tudo que a Igreja ensina é Bíblico. Diferente do seu uso de paletó, falar alto e ritmado, bíblia debaixo do braço, repúdio à caridade e conveniente SALVAÇÃO FÁCIL, para tirar proveito financeiro dos indoutos. Lembre-se que o Jovem rico acreditava e praticava os mandamentos, mas sem caridade, JESUS NÃO O ACEITOU. Imagine os das divisões da fé? (Romanos 16,17-18), que São Paulo diz não servir a Cristo!


9.15 - 4º - “LIMBO E PURGATÓRIO” – Neste item, dizia o embusteiro: “LIMBO E PURGATÓRIO são lugares intermediários para onde ‘vão as almas dos católicos quando morrem’ – as demais Igrejas desaprovam esses dogmas. – Esse (sic) lugares não existem mas são lucrativos e a Igreja não os dispensa”. 

- Resposta: PURO INSULTO! Recentemente o presbiteriano Jerry L. Walls, professor de filosofia e religião, publicou um artigo na revista teológica protestante First Things”, chamado “Purgatório para Todos” (Purgatory for Everyone). É farta na Bíblia, a menção do estado da purificação, desde os livros de Macabeus, Malaquias e cartas de S. Paulo. O purgatório é a purificação dos salvos. O inferno é a condenação dos ímpios. A Igreja Católica, nunca explorou seus fiéis com a doutrina do purgatório, o que é bem diferente das igrejas evangélicas”, que não existiam até o século XVI e que hoje tiram proveito financeiro de seus seguidores em tudo que se possa pensar, vendendo desde paletó até esculturas de formiga preta, principalmente bíblia para analfabetos. Tudo isso, incluindo igrejas evangélicas”, e descarregos são estranhíssimos à Bíblia, meras invenções humanas lucrativas.

9.16 - Escrevera ainda o indouto “pastor”: “O LIMBO é mais indecifrável, pois sendo instituído para receber as almas das crianças que morrem sem batismo, abriga também, os que por razões especiais não estão no purgatório”. 

- Resposta - PURA CALÚNIA! Tal lenda do “LIMBO” NUNCA foi declarada artigo de fé pela Igreja. Sobre este assunto assim diz o Catecismo da Igreja Católica:


§1261 Quanto as crianças mortas sem Batismo, a Igreja só pode confiá-las à misericórdia de Deus, como o faz no rito das exéquias por elas. Com efeito, a grande misericórdia de Deus, "que quer que todos os homens se salvem" (1Tm 2,4), e a ternura de Jesus para com as crianças, que o levou a dizer: "Deixai as crianças virem a mim, não as impeçais" (Mc 10,14), nos permitem esperar que haja um caminho de salvação para as crianças mortas sem Batismo. Eis por que é tão premente o apelo da Igreja de não impedir as crianças de virem a Cristo pelo dom do santo Batismo

Cai a farsa

Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >