sábado, 28 de novembro de 2015

MARIA, A ARCA DA NOVA ALIANÇA

Maria, a Arca da Nova Aliança Steve Ray

Resultado de imagem para maria arca "da nova aliança"

Colaborador regular Steve Ray é um convidado frequente em "Catholic Answers viver." Este artigo foi publicado em Outubro de 2005.
Por que os católicos chamam Maria, a Arca da Nova Aliança? Responder a essa pergunta nos levará a uma viagem emocionante através do Antigo e Novo Testamentos.
Por exemplo, Lucas teceu algumas coisas maravilhosas em seu Evangelho que só um judeu experiente teria entendido-judeu que conhecia a Escritura judaica e tinha olhos para ver e ouvidos para ouvir. Uma das coisas que ele teria entendido é tipologia.
Nós todos sabemos que o Antigo Testamento está cheio de histórias, pessoas e eventos históricos. Um tipo é uma pessoa, coisa ou evento no Antigo Testamento que prenuncia algo no Novo Testamento. É como um gosto ou uma pitada de algo que vai ser cumprido ou realizados.Tipos são como imagens que ganham vida de uma maneira nova e excitante quando visto através dos olhos da revelação de Cristo.Agostinho afirmou que "o Antigo Testamento é o Novo escondido, mas o Novo Testamento é o ANTIGO revelado" (Catequizar do Uninstructed 4: 8).
A ideia de tipologia não é nova. Paulo diz que Adão era o tipo daquele que havia de vir-Cristo (Rm 5:14). Os primeiros cristãos entenderam que o Antigo Testamento estava cheio de tipos ou imagens que foram cumpridas ou realizadas no Novo Testamento.
Aqui estão mais alguns exemplos de tipologia bíblica:
  • Pedro usa arca de Noé como um tipo de batismo cristão (1 Pd 3, 18-22).
  • Paulo explica que a circuncisão prenunciava o batismo cristão (Col 2: 11-12).
  • Jesus usa a serpente de bronze para tipificar sua crucificação (Jo 3:14; cf. Nm 21: 8-9).
  • O cordeiro pascal prefigura o sacrifício de Cristo (1 Cor 5: 7).
  • Paulo diz que Abraão "considerou que Deus era capaz de levantar homens, mesmo dos mortos, portanto, figurativamente falando, ele recebe-lo de volta" (Hb 11:19).

A Arca da Antiga Aliança

Deus ama o seu povo e queria estar perto dele. Ele escolheu para fazer isso de uma maneira muito especial. Catecismo da Igreja Católica diz: "A oração do povo de Deus floresceu à sombra da morada da presença de Deus na terra, a arca da aliança e do templo, sob a orientação de seus pastores, especialmente o rei Davi, e dos profetas " (CCC 2594). Deus instruiu Moisés a construir um tabernáculo rodeado por cortinas pesadas (cf. Ex 25-27). Dentro do tabernáculo que ele foi colocar uma arca de madeira de acácia coberta de ouro por dentro e por fora. Dentro da Arca da Aliança foi colocado um pote de ouro que continha o maná, a vara de Arão que floresceu, e as tábuas da aliança (cf. Hb 9: 4).
Quando a arca foi concluída, a nuvem da glória do Senhor (a Glória Shekinah) cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo (Ex 40: 34-35; Nm 09:18, 22). O verbo para "cobrir" ou "ofuscar" e a metáfora de uma nuvem são usados ​​na Bíblia para representar a presença e glória de Deus. O Catecismo explica:
Nos teofanias do Antigo Testamento, a nuvem, agora obscura, agora luminosa, revela o Deus vivo e salvador, enquanto velando a transcendência de sua glória, com Moisés no Monte Sinai, na tenda da congregação, e durante a peregrinação no deserto, e com Salomão na dedicação do templo. No Espírito Santo, Cristo cumpre estes números. O Espírito vem sobre a Virgem Maria e "ofusca" a ela, para que ela pudesse conceber e dar à luz a Jesus. Na montanha da Transfiguração, o Espírito na "nuvem veio e ofuscado" Jesus, Moisés e Elias, Pedro, Tiago e João, e "uma voz saiu da nuvem, dizendo: 'Este é meu Filho, o meu eleito; ouça para ele! '"Finalmente, a nuvem tomou Jesus fora da vista dos discípulos no dia da sua ascensão e vai revelá-lo como Filho do homem na glória no dia da sua vinda final. A glória do Senhor "ofuscado" a arca e encheu o tabernáculo. (CCC 697)
É fácil perceber o paralelo entre o Espírito Santo descendo sobre a arca e do Espírito Santo descendo sobre  Maria, entre a Arca da Antiga Aliança como a morada de Deus e de Maria como a nova morada de Deus.
Deus foi muito específico sobre cada detalhe exato da arca (Ex 25-30). Era um lugar onde o próprio Deus habitaria (Ex 25: 8). Deus queria suas palavras-inscritas na pedra alojadas em um recipiente perfeito coberto com ouro puro por dentro e por fora. Quanto mais haveria de querer  que a sua Palavra-Jesus tivesse uma morada perfeita! Se o Filho unigênito houvesse de fixar residência no ventre de uma jovem humana, por que motivo não faria que ela fosse imaculada?
A Virgem Maria é o santuário vivo da Palavra de Deus, a Arca da Nova e Eterna Aliança. Na verdade, o relato de São Lucas sobre a Anunciação do anjo a Maria incorpora muito bem as imagens da tenda do encontro com Deus no Sinai e do templo de Sião. Assim como a nuvem cobriu o povo de Deus em marcha no deserto (cf. Nm 10:34; Dt 33:12; Sl 91: 4) e assim como a mesma nuvem, como um sinal do mistério divino presente no meio de Israel, pairava sobre a Arca da Aliança (cf. Ex 40:35), da mesma forma agora a sombra do Altíssimo envolve e penetra na tenda da Nova Aliança que é o útero de Maria (cf. Lc 1:35). (Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, O Santuário: Memória, Presença e Profecia do Deus Vivo)

Rei David e Isabel

Lucas tece paralelos adicionais para a história dos tipos de Maria que poderiam ser ignorados por quem não estivesse familiarizado com o Antigo Testamento. Depois que Moisés morreu, Josué conduziu os israelitas através do rio Jordão para a Terra Prometida. Josué fixou residência para a Arca da Aliança em Shiloh, onde permaneceu por mais de 200 anos. Certo dia os israelitas estavam estavam em desvantagem em uma batalha travada contra os filisteus, e, para que eles não arrebatassem  a arca se postaram à sua na linha de frente. Os filisteus, não obstante, capturaram-na, mas, para sua desventura, tiveram tantos e graves problemas, de modo que resolveram enviá-la de volta a Israel (1 Sm 5: 1-6: 12).

David saiu para recuperar a arca (1 Sm 6: 1-2). Depois que um homem chamado Oza foi morto quando tocou a arca, Davi, com medo, disse: "Como virá a Arca de Javé para ficar na minha casa?" Ele deixou a arca, na região montanhosa da Judeia durante três meses. Também nos é dito que Davi dançou e pulou na frente da arca e todos gritaram de alegria. A casa de Obede-Edom, que abrigara a arca, foi abençoada, e, depois disso, Davi levou a arca para Jerusalém (2 Sm 6: 9-14).

Compare David e a arca com o relato de Lucas no episódio da Visitação:
Naqueles dias, Maria se levantou e foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, e ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. E quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo e exclamou em alta voz: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! E donde me é concedido, que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Pois eis que, quando a voz da tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança no meu ventre saltou de alegria. Bem-aventurada aquela que acreditou que teriam cumprimento do que foi dito da parte do Senhor ". (Lc 1, 39-45)
  • Maria levantou-se e foi para a região montanhosa da Judeia. Estive em ambos os lugares: Ein Kerem (onde viveu Isabel) e Abu Ghosh (onde a arca tinha estado), e eles há apenas uma curta caminhada. Maria e a arca ficavam ambas a uma idêntica distância para viagem à mesma região montanhosa da Judeia.
  • Davi quando viu a arca alegrou-se e disse: "Como pode ser que a arca do Senhor venha me visitar?".  Isabel usa quase as mesmas palavras: "Como me é dado, que a mãe do meu Senhor venha me visitar?". Lucas está nos levando, fazendo-nos imaginar alguma coisa do Antigo Testamento, mostrando-nos um paralelo.
  • Quando Davi se aproximou da arca, gritou, dançou e pulou na frente da arca. Ele se cingia com um Efod sacerdotal de linho, veste de um sacerdote. Quando Maria, a Arca da Nova Aliança, aproximou-se Isabel, João Batista saltou no ventre de sua mãe, e João também era da linhagem sacerdotal de Arão. Ambos pularam e dançaram na presença da arca. A Arca da Antiga Aliança permaneceu na casa de Obede-Edom durante três meses, e Maria permaneceu na casa de Isabel também por três meses. O local que abrigava a arca durante três meses foi abençoado, e no parágrafo curto em Lucas, Isabel usa a palavra abençoada três vezes. Sua casa foi certamente abençoada pela presença da arca dentro da qual se abrigava e que o Senhor.
  • Quando a arca do Antigo Testamento chegou - como quando Maria chegou - ambas foram recebidas com gritos de alegria. A palavra para o grito de saudação de Isabel é uma palavra grega raramente usada em conexão com cerimônias litúrgicas do Antigo Testamento que foram centradas em torno da arca e adoração (cf. Comentário Bíblico Palavra, 67). Esta palavra tornar-se-ia o interruptor de luz para qualquer judeu experiente.
  • A arca retorna à sua casa e termina em Jerusalém, onde a presença e a glória de Deus é revelada no templo (2 Sm 06:12; 1 Rs 8: 9-11). Maria volta para casa e eventualmente acaba em Jerusalém, onde ela apresenta o Deus encarnado no templo (Lc 1:56; 2: 21-22).
Parece claro que Lucas usou tipologia para revelar algo sobre o lugar de Maria na história da salvação. Na Arca da Antiga Aliança, Deus veio ao seu povo com uma presença espiritual, mas em Maria, a Arca da Nova Aliança, Deus vem habitar com seu povo não só espiritualmente, mas fisicamente, no ventre de uma menina judia especialmente preparada.
O Antigo Testamento nos diz que um item foi colocado dentro da Arca da Antiga Aliança, enquanto vagava no deserto do Sinai: Deus disse a Moisés para colocar as tábuas de pedra com os Dez Mandamentos dentro da arca (Dt 10: 3-5). Hebreus 9: 4 nos informa que dois itens adicionais foram colocados na Arca: "uma urna de ouro que continha o maná, e a vara de Arão que floresceu." Observe os paralelos surpreendentes: Na arca estava a lei de Deus inscrita em pedra; no seio de Maria era a Palavra de Deus em carne. Na arca estava a urna de maná, o pão do céu que manteve o povo de Deus vivo no deserto; no seio de Maria é o Pão da Vida que desceu do céu que dá vida eterna. Na arca estava a vara de Arão, a prova do verdadeiro sacerdócio; no seio de Maria é o verdadeiro sacerdote. No terceiro século, São Gregório, o taumaturgo, disse que Maria é verdadeiramente uma arca - "banhada com ouro por dentro e fora, que recebeu todo o tesouro do santuário.”"
Enquanto o apóstolo João estava exilado na ilha de Patmos, escreveu algo que teria chocado qualquer judeu do primeiro século. A arca da Velha Aliança perdera-se durante séculos, ninguém tinha visto por cerca de 600 anos. Mas em Apocalipse 11:19, João faz um anúncio surpreendente: "Então, o templo de Deus no céu se abriu, e a arca da sua aliança foi vista no seu templo."
Neste ponto, o final do capítulo 11 continua no início do capítulo 12. A Bíblia não foi escrita com divisões de capítulo - eles foram adicionados no século 12. Quando João escreveu estas palavras, não havia divisão entre os capítulos 11 e 12; era uma narrativa contínua.
O que João diz imediatamente depois de ver a Arca da Aliança no céu? "E um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas; ela estava grávida" (Ap 12: 1-2). A mulher é Maria, a Arca da Aliança, revelada por Deus a João. Ela foi vista levando a criança que iria governar o mundo com uma vara de ferro (Ap 12, 5). Maria era vista como a arca e, como uma rainha.
Mas esta passagem realmente se refere a Maria? Alguns dizem que a mulher representa Israel ou a Igreja, e certamente isto faz sentido. O estilo do apóstolo João, rico em simbolismo, é bem conhecido, mas é evidente, a partir da própria Bíblia, que a mulher é Maria. A Bíblia começa com um verdadeiro homem (Adão), uma mulher real (Eva), e uma serpente também real (o diabo) - e também termina com um verdadeiro homem (Jesus, o último Adão [1 Coríntios 15:45]), uma mulher real (Maria, a nova Eva [Ap 11: 19-12: 2]), e uma serpente igualmente real (o antigo diabo). Tudo isso foi predito em Gênesis 3:15.
John Henry Cardeal Newman escreveu sobre essa passagem em Apocalipse:
O que gostaria de sustenta  é isto, que o Santo Apóstolo não teria falado da Igreja sob esta imagem especial a não ser que tivesse existido um Santíssima Virgem Maria, que foi exaltada nas alturas e objeto de veneração para todos os fiéis. Ninguém duvida que o "homem-nascituro" de que fala é uma alusão a nosso Senhor; por que, então, não é "a mulher", uma alusão à sua mãe?" (Sobre a Bem-aventurada Virgem Maria)
Mais tarde, no mesmo capítulo, lemos que o diabo depois de perseguir a mulher, foi fazer guerra à sua outra descendência - cristãos - o que certamente parece indicar que Maria, de alguma forma, é a mãe  da Igreja (Ap 12:17).
Mesmo que alguém rejeite a doutrina católica sobre Maria, não poderá negar que os católicos têm fundamentos bíblicos para isso. Trata-se de  um ensinamento que ministrado pelos cristãos desde os tempos antigos. Aqui estão algumas anotações representativas desde o  início da Igreja, sendo que alguns escritos são bem antes da compilação dos livros do Novo Testamento :
Atanásio de Alexandria (c. 296-373) foi o principal defensor da divindade de Cristo contra os hereges do segundo século. Ele escreveu: ""Óh nobre Virgem, realmente tu és maior do que qualquer outra grandeza. Quem é igual a ti em grandeza, ó morada de Deus, que é a Palavra? Entre todas as criaturas, eu contemplo a ti. Óh Virgem, Tu és Maior do que todos, Oh Arca da Aliança, vestida com pureza, em vez de ouro! Tu és a arca em que se encontra o vaso de ouro contendo o maná verdadeiro, isto é, a carne em que a divindade reside."(Homilia do Papiro de Turim )."
Gregory, o Taumaturgo (.. C 213-c 270) escreveu: "Vamos cantar a melodia que nos foi ensinado pela harpa inspirada de David, e dizer: 'Levanta-te, Senhor, em teu repouso, tu, e a arca do teu santuário. "Para a Santíssima Virgem é, na verdade, uma arca, feita com ouro por dentro e por fora, que recebeu todo o tesouro do santuário" (Homilia sobre a Anunciação à Virgem Maria).
O Catecismo da Igreja Católica ecoa as palavras, desde os primeiros séculos: "Maria, em quem o próprio Senhor acaba de fazer a sua morada, é a filha de Sião em pessoa, a Arca da Aliança, o lugar onde a glória do Senhor habita. Ela é "a morada de Deus... com os homens '" (CIC 2676).
Os primeiros cristãos ensinou a mesma coisa que a Igreja Católica ensina hoje sobre Maria, incluindo ela ser a Arca da Nova Aliança.

ANOTAÇÕES

Maria, a Arca como está revelado em sua visita  a Isabel

Caixa de Ouro: Arca da Antiga Aliança                        --------------------------------                   Maria: Arca da Nova Aliança
---------------------------------------------------------------
A arca viajou para a casa de Obede-Edom, na região montanhosa da Judeia (2 Sam. 6: 1-11).Maria viajou para a casa de Isabel e Zacarias, na região montanhosa da Judeia (Lucas 01:39).
Vestido como um sacerdote, Davi dançou e pulou na frente da arca (2 Sam. 6:14).João Batista - da linhagem sacerdotal - saltou no ventre de sua mãe na saudação de Maria (Lucas 1:41).
Davi exclama: "Como pode a arca do Senhor venha me visitar?" (2 Sam. 6: 9).Isabel pergunta: "Por que me é dado, que a mãe do meu Senhor venha me visitar?" (Lucas 1:43).
Davi grita na presença da arca (2 Sam. 06:15).Isabel, "exclamou em alta voz" na presença da Maria (Lucas 1:42).
A arca permaneceu na casa de Obede-Edom durante três meses (2 Sam. 6:11).Maria permaneceu na casa de Isabel por três meses (Lucas 01:56).
A casa de Obede-Edom foi abençoada pela presença da arca (2 Sam. 06:11).A palavra abençoado é usada três vezes;  certamente a casa foi abençoada por Deus (Lucas 1: 39-45).
A arca retorna à sua casa e termina em Jerusalém, onde a presença e a glória de Deus é revelada no templo (2 Sam 06:12; 1 Rs 8: 9-11..).Maria volta para casa e eventualmente acaba em Jerusalém, onde ela apresenta Deus encarnado no templo (Lucas 1:56; 2: 21-22).

Maria como a Arca Revelado pelos conteúdos dentro da Arca

Dentro da Arca da Antiga Aliança
------------------------------
Dentro Maria, Arca da Nova Aliança
---------------------------------
As tábuas de pedra da lei - a palavra de Deus inscrita em pedraO corpo de Jesus Cristo - a palavra de Deus na carne
A urna contendo o maná do deserto - o pão milagroso descer do céuO útero contendo Jesus, o pão da vida que desceu do céu (João 6:41)

A vara de Arão que floresceu para aprovar e indicar o verdadeiro sumo sacerdote
O Sumo Sacerdote real e eterno



ANOTAÇÕES - TUDO SOBRE

Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >