TRADUZIR

sábado, 18 de maio de 2013

BÍBLIA - A LETRA QUE MATA

É HUMANAMENTE IMPOSSÍVEL DETERMINAR COM SEGURANÇA 

QUAL foi o sentido que Cristo quis colocar em sua afirmação: "ISTO É O MEU CORPO"?

Fosse a Bíblia interpretada segundo o parecer humano estaríamos num beco sem saída.





Um texto bíblico pode, algumas vezes, ser interpretado literal, ou simbolicamente e nesse caso qual dos dois sentidos seria o correto? 

No caso da Eucaristia:

"Durante a refeição, Jesus tomou o pão e, depois de o benzer, partiu-o e deu-lho, dizendo: Tomai, isto é o meu corpo" (Mc 14,22).


 Ingolstadt
Somente desta passagem, em Ingolstadt, em 1577, Cristóvão Rasperger citava duzentas interpretações diferentes das quatro simples palavras da consagração, "Isto é o meu Corpo", ("Ducentæ verborum," Hoc est corpus meum "interpretationes"), interpretações sustentadas pelos sequazes dos reformadores.

Humanamente seria impossível determinar com segurança qual foi o sentido que Cristo quis colocar em sua afirmação

Fosse a Bíblia interpretada segundo o parecer humano estaríamos num beco sem saída.



A quem, então, recorrer para saber o sentido verdadeiro?

São Paulo nos dá esta pista:


"Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica." (II Cor 3,6)


Tal significa que podemos recorrer a estes "ministros da Nova Aliança", ou a seus sucessores legítimos.



São a eles que o Espírito tornou aptos para indicar-nos qual é o sentido verdadeiro das Escrituras.


PORTANTO, NÃO DISPOMOS APENAS DAS ESCRITURAS, MAS TAMBÉM DE MINISTROS CAPAZES DE INTERPRETÁ-LA SEGUNDO O ESPÍRITO 




POSTAGEM SEGUINTE - Foram terríveis os prejuízos causados pelos tradutores protestantes em todas as suas tentativas de traduzir as Sagradas Escrituras. A incompetência, aliada muitas vezes a má fé, causou danos irreparáveis aos ensinamentos de Jesus Cristo na terra contribuindo decisivamente para a dispersão de seu rebanho. 



POSTAGEM ANTERIOR -  De acordo com o jornal Daily Mail uma jovem britânica de 13 anos voltou à vida depois que um padre colocou água benta em sua cabeça. Lucy Hussey-Bergonzi estava condenada à morte depois de sofrer uma hemorragia cerebral em 2009.


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >