terça-feira, 23 de abril de 2013

O CRESCIMENTO DA REFORMA E A DECADÊNCIA DA IGREJA DE CRISTO

"... Mostraremos que a tradição apostólica que ela guarda e a fé que ela comunicou aos homens CHEGARAM ATÉ NÓS ATRAVÉS DA SUCESSÃO REGULAR DOS BISPOS, confundindo assim todos aqueles que querem procurar a verdade onde ela não pode ser encontrada. COM ESTA COMUNIDADE, DE FATO, DADA Á SUA AUTORIDADE SUPERIOR, É NECESSÁRIO QUE ESTEJA DE ACORDO TODA TODA COMUNIDADE, ISTO É, OS FIÉIS DO MUNDO INTEIRO... " (Ireneu de Lião, 180 d.C., Contra as Heresias III,3,2-3). 





Antonio dos Reis: - Na verdade, Irineu de Lião estava cheio de boas intenções para com a comunidade dos cristãos. Só que ele ignorou as fraquezas que são comuns a todos os mortais. Os bispos ao tempo dele já estavam quase todos contaminados com doutrinas heréticas, inclusive ele mesmo que copiou e ampliou a devoção a "Maria" esposada por São Justino. Quem se opusesse a suas crenças era tido como herege.




RESPOSTA: 

- Mas que pena! Observe os absurdos das teses protestantes. 

A igreja de Cristo, que dizia ser invencível (Mt 16,18), mal se sustentou no primeiro século, pois que, já de início, no segundo, o paganismo e as "heresias" católicas tinham contaminado toda sua obra. A partir de Inácio de Antioquia (107 d.C.) até Ireneu de Lyon (180 d.C.), Cristo "fracassara" fragorosamente. 

Porém, já que Deus existe, embora devêssemos esperar ainda 13 séculos, ele suscitou o bêbado Lutero, para que sabiamente pusesse a locomotiva nos trilhos! 

Este sim! 

Muito mais poderoso, mais sábio e prudente que o leviano, beberrão e tagarela FILHO DE DEUS (Ver blasfêmias de Lutero abaixo),



PELA SIMPLES e "providencial" descoberta da "Justificação pela fé sem as obras", da "Sola Scriptura" e da "livre interpretação da Bíblia"

independente da Igreja, erigiu-se no construtor indiscutível de um sistema durável e capaz de suportar irresistivelmente as turbulências do tempo, não somente permanecendo indestrutível, mas que, a cada passo, se aperfeiçoa ainda mais, seguindo o caminho inverso da frágil e indefesa Igreja edificada por Cristo a qual se deixava corromper com a maior facilidade. 


É por isto que Cristo foi um construtor de pífio desempenho quando comparado com o estupendo sucesso do suicida Lutero. 

Dirá você: "Mas eu não sigo Lutero!"

Segue sim, ainda que indiretamente, você é seguidor do monge apóstata e, por isso mesmo, - por que negar?! -, é um vencedor e está de parabéns! 

Não obstante, apesar de seu "fracasso" e "leviandade", ainda prefiro seguir  a Cristo, sendo fiel à Igreja edificada por ele sobre a pessoa de nosso primeiro papa, o glorioso apóstolo São Pedro!




POSTAGEM SEGUINTE  - é dever de caridade que o apontemos para que todos se ponham de guarda. Isso foi o que disse um dos mais bondosos dos santos, São Francisco de Sales...


POSTAGEM ANTERIOR - Veja o testemunho de um jovem e os motivos que o levaram a abandonar o protestantismo e abraçar o catolicismo:


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >