domingo, 27 de novembro de 2011

O ESTADO DO VATICANO - 5. DIVERGÊNCIAS E CONTRADIÇÕES

5.1 - O contraditório “pastor” começa delirando, achando que há mais de uma Igreja Católica, quando alega: “Se a Igreja Católica não gloriasse de ‘ser a única’...” - Em seguida ele falha ao julgar que “os papas ambicionam a infalibilidade”

- Resposta - Ora, isso é garantia de Cristo a Pedro e seus sucessores em matéria de fé e moral (Mt 16-19), (1Cor 2,15). Já escrevia S. Cipriano (ano 249), que os cismáticos estavam  “... esquecidos que os romanos não podem errar na fé. (Epist. 59, n. 14, Hartel, 683).

5.2 - Em seguida o “pastor” escorrega inventando uma frase falsa para o Papa Gregório I, dizendo que ele seria contra o “Sacerdócio universal nas mãos de um só homem”. 

- Resposta - PURA CALÚNIA! Deu-se o inverso. Sob seu mandato, o pontificado assumiu a liderança na Itália e reuniu seus territórios doados pelo povo em apenas um que, mais tarde, constituiria os Estados Pontifícios. Que fiasco! (Enc. Microsoft Encarta). 


5.3 - No ano 896, ele alega que “o Papa Estevão VI desenterrou o cadáver do Papa Formoso, tirou-lhes as vestes, cortou sua cabeça e jogou no Rio Tibre em Roma”. 

- Resposta – Corrijamos o “pastor”: o recém eleito Estevão VI, num ato pessoal envolvendo rixa familiar, mandou exumar o corpo do seu predecessor Papa Formoso, cortou-lhe os três dedos da mão (dedos da benção) e o atirou ao Rio Tibre. Foi deposto e acabou assassinado pelo povo. Nenhuma “contradição”. Seu ato não foi ex-cátedra, ou seja, doutrinal. (Enciclopédia Microsoft Encarta). 


5.4 - Em seguida, o contraditório “pastor”, alega que: “entre os anos 1305 -77, a Igreja foi governada por dois papas ao mesmo tempo, ambos infalíveis, um em Avinhão (sic) e outro em Roma”. 

- Resposta - PURA BALELA!!! De 1305 a 1377 o Papa eleito sempre foi UM. Apenas montou residência também em Avignon, na França, sendo o mesmo Papa de Roma. Poderia o Papa escrever contra ele mesmo, a fantasiosa “Epístola de Lúcifer” que o contraditório “pastor” inventou??? Vá estudar “pastor”. Só depois, em 1378, surgiu um FALSO Papa em Avignon, o primeiro ANTIPAPA da história. O Papa autêntico era Urbano VI em Roma, de quem Clemente VII era antipapa falsário na França. Chegando Clemente VII a Nápoles acompanhado de três cardeais, a proteção da Rainha Joana se mostrou insuficiente para conter o descontentamento popular, que se levantou aos brados de "Morra o anticristo! Morram Clemente e seus cardeais! Viva o papa Urbano!". Clemente VII deixou definitivamente a Itália. (www.catolicismo.com.br). 


5.5 - Adiante, ele tenta atacar a INFALIBILIDADE PAPAL, chamando-a de “pretensão” e mentindo, ao dizer que esta começou com as já desmascaradas “Pseudas Decretais de Isidoro”. 

Resposta - Pegue sua bíblia “pastor”: isso é garantia de Cristo a Pedro e seus sucessores em matéria de fé e moral (Mt 16-19). Algo que costumam confundir é o dom do cargo com a espiritualidade do seu ocupante. A infalibilidade não tem relação com impecabilidade, assim como “falibilidade” também não tem relação com “pecaminosidade”. Acorde! – Delirando, ele de novo citava as “Pseudas Decretais de Isidoro” como início da Infalibilidade. Isso é falso (1Cor 2,15), já foi desmascarado. Os Papas estão sempre sujeito aos Concílios, por isso não mudam a fé primitiva que os Concílios anteriores confirmaram.


5.6 - O falível “pastor”, resolve dizer que o Papa Pio IX “era ambicioso de poder e de glória”. – 

- Resposta - PURA CALÚNIA! na verdade, este Papa foi o que transferiu todos os Estados Pontifícios ao reino unificado da Itália. Recolheu-se por vontade própria a Basílica, onde permaneceu até sua morte (Enc. Encarta 99). Entre outras calúnias que levanta o “pastor”, está a de que o Papa Pio IX “fomentou as superstições das relíquias”. - PURA CALÚNIA! A fé cristã nas relíquias vem desde o velho testamento, o Papa apenas as confirmou quando surgiram hereges se contrapondo. Pegue sua bíblia e leia agora as folhas que pulou “pastor”: Já no Antigo Testamento vemos um morto ressuscitar ao contato dos ossos do profeta Eliseu (2 Reis, 13, 21). “... lançaram o homem, na sepultura de Eliseu, e, caiu nela o homem e tocando os ossos de Eliseu, reviveu e se levantou sobre os seus pés.” Antes, Eliseu usando a capa do finado Elias, dividiu o Rio Jordão e passou (2 Reis 2,13-14). Nada de estranho há nisso, senão para os incrédulos protestantes. O lodo com saliva de Cristo curou cego e surdo (Jo 9,6), (Mc 7,33-37); o simples tocar da veste do Messias curava enfermidades (Mt 9, 21); a simples passagem da sombra de S. Pedro curava os doentes (At 5, 15); curava também, os lenços e aventais de S. Paulo (At 19, 12). Dizia Santo Agostinho, grande teólogo de todos os tempos: “É evidente que o milagre não é produzido materialmente pelas relíquias, mas pela vontade de Deus sobre elas. Não há, pois, superstição alguma nas peregrinações do povo cristãos a certos lugares em que Deus obra milagres pelas relíquias ou imagens dos santos”. ( http://www.lepanto.com.br/ApSantos.html ).


5.7 - Adiante ele acusa o Papa Pio IX de por conta própria “decretar” a Imaculada Conceição.

- Resposta -  PURA CALÚNIA! Este Papa não “decretou”, CONFIRMOU a Imaculada Conceição, porque em 1854 apareceram hereges querendo negá-la, quando isto era fato professado já desde os cristãos primitivos. Quer uma prova “pastor”? Santo Agostinho (†430) dizia: "Nem se deve tocar na palavra "pecado" em se tratando de Maria; e isto em respeito Àquele de quem mereceu ser a Mãe, que a preservou de todo pecado por sua graça." Dídimo, o cego (+380), que foi mestre de São Jerônimo, tradutor da bíblia, escreveu a respeito de Nossa Senhora: "Mesmo depois do nascimento, ela permaneceu sempre e para sempre virgem imaculada". A Imaculada Conceição é o fato de Nossa Senhora ter sido concebida sem Pecado Original. Será que Cristo poderia ser concebido e Se desenvolver em um útero impuro e escravizado ao demônio pelo Pecado Original?! Vemos como a Santíssima Virgem foi preservada do Pecado Original em (Lc 1,28), quando o Anjo Gabriel chega a Nossa Senhora e a saúda com as palavras "Ave, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres". Como alguém que fosse um escravo do demônio, alguém que peca e tornará a pecar, poderia ser "cheia de graça", pecador “pastor”? (Livros do Prof. Felipe de Aquino, Editora Cléofas - Tel (0xx12) 552 6566).


5.8 - Em seguida, gratuitamente, sem citar fonte alguma, o falível “pastor“ alega que: “A Igreja Ortodoxa chamou a Infalibilidade de blasfêmia que corou o papado!” 

- Resposta -  Mentira tem pernas curtas. Vejamos então o que pensa a Igreja Ortodoxa: 
"http://www.euniverso.com.br/Cult/Mestres_e_artistas/Copernico.htm">http://www.euniverso.com.br/Cult/Mestres_e_artistas/Copernico.htm. 

Antes mesmo de Galileu, Kepler publicou uma obra que expandia o trabalho de Copérnico e, como resultado, foi perseguido pelos protestantes que o classificaram de blasfemador, de modo que o cientista encontrou proteção junto aos Jesuítas, bem organizados à época e que demonstravam profundo respeito pela ciência. Por outro lado, Calvino, pai dos presbiterianos, mandou queimar o espanhol Miguel Servet Grizar (médico descobridor da circulação do sangue). Portanto “pastor”, o senhor querer insinuar que o papa falhou diante de Galileu não procede. Seria o mesmo que afirmar que Jesus estava ensinando botânica e errou, quando falou que a semente de mostarda era a menor de todas (Mt 13,32), quando sabemos que há sementes menores! Tanto Jesus como a Igreja, tomavam por referência apenas o que o povo conhecia naquele lugar ou tempo. Não fale do que desconhece indouto “pastor”.(Consulta: http://www.veritatis.com.br/article/420) e ( http://br.geocities.com/maisetica/inqpro.htm).


5.9 - Embora todos os países católicos sejam democráticos e promovam a liberdade. O desajeitado “pastor” alega que: “nunca se ajeitaram com liberdade e democracia, reclamam esses direitos somente onde não dominam”

- Resposta - PURA CALÚNIA GRATUITA! Sepultada pelas palavras do gênio Albert Einstein que amava a Igreja Católica, dizia: "Só a Igreja se pronunciou claramente contra a campanha hitlerista que suprimia a liberdade. Até então a Igreja nunca tinha chamado minha atenção; hoje, porém, expresso minha admiração e meu profundo apreço por esta Igreja que, sozinha, teve o valor de lutar pelas liberdades morais e espirituais". (Albert Einstein, The Tablet de Londres). - 


5.10 - Em seguida ele intencionalmente tenta confundir a liberdade individual com a liberdade de consciência (libertinagem), que todos nós condenamos junto com o Papa. - Adiante ele valendo-se de recortes da seção “opinião” de um jornal diário, alega que: “A Igreja Católica reclama Direitos Humanos no exterior, mas nega concedê-los aos seus próprios povos.” 

- Resposta - OUTRA CALÚNIA GRATUITA! Os “direitos humanos” que o libertino “pastor” fala são os direitos protestantes de abortar, ou gerar bebês para vender órgãos, ou casar-se quantas vezes quiser, como a “evangélica” cantora Gretthen, que já casou várias vezes, segundo o Ratinho do SBT.


5.11 - Adiante o fantasioso “pastor” alega que “estão bloqueando o pedido insistente de 6 mil padres que desejam deixar a batina, mesmo assim 1274 deles ‘escaparam’ em 1982”. - 

- Resposta -  Fonte que é bom nada! As vocações por graça de Deus, não param de crescer. Para constatar basta entrar na página da Assessoria Vocacional
http://www.comunidadeshalom.org.br/vocacional/quem_somos.html


5.12 - Em seguida usando notícia caduca da seção “opinião” de um jornal diário, ele alega que durante a década 1973-83 em todo o mundo 81.713 padres “desertaram”. 

- Resposta -  Omite ele, que em 2006 o número de padres na África saltou de 16.926 para 31.259, na Ásia subiu de 27.700 para 48.222, nas Américas subiu de 120.271 para 121.634, apresentando número menor apenas na Europa, e grande maioria dos que casaram tornaram-se diáconos e permaneceram ligados à Igreja, (Diário de Pernambuco 1/5/2006). Veja esta notícia: A revista norte-americana SURSUM CORDA Special edition 1996, noticiou que nos últimos anos, cinqüenta pastores protestantes se converteram ao Catolicismo, sendo que outros mais estão a caminho da Igreja Católica. O artigo respectivo, da autoria de Elizabeth Althau, tem por título Protestant Pastors on the Road to Roma (pp. 2-13). Exemplo: Alan Stephen Hopes. “ex-pastor” e “bispo” Anglicano, convertido ao Catolicismo, foi nomeado Bispo auxiliar de Westminster por João Paulo II, após ter sido padre por vários anos. (Para ver os testemunhos destes “ex-pastores” e outros mais, leiam o livro: “Por que estes ex-protestantes se tornaram Católicos”. Editora ComDeus – São José dos Campos. Pedidos: (http://www.apologeticacatolica.cjb.net/ ).


5.13 - Na seqüência o contraditório “pastor” tenta intencionalmente confundir sincretismo com doutrina católica... 

- Resposta - ... Coisa que a Igreja não permite. Catolicismo é Catolicismo e Cristão, sincretismo é sincretismo e profano. Procissão Cristã Católica é uma coisa “pastor” e procissão afro é outra. A quem o senhor pensa que engana?


5.14 - Ignorando as estatísticas, o “pastor”, alega que “o Catolicismo não consegue gerar seus próprios sacerdotes”. E sem ligação cita a (Revista Veja 30-1-80), que teria publicado que: “A metade dos padres no Brasil são estrangeiros.”

- Resposta -  Ora como demonstram todas as estatísticas católicas as vocações só aumentam, principalmente na Bahia. O “pastor” deveria saber que a Igreja é universal e não brasileira, há padres brasileiros espalhados por todo o mundo, assim como há padres estrangeiros espalhados por todo o Brasil. Só um exemplo: recentemente um padre brasileiro foi consagrado bispo em Nova York-EUA. Assim é a universal Igreja fundada por Cristo.


5.15 - Adiante o divergente “pastor” delira, e novamente usando a seção “opinião” de um jornal diário, alega que “muitos bispos e maiores na hierarquia, divergem de vários dogmas que se fossem abolidos aplaudiriam”.

- Resposta -  Estranhos são estes imaginários “bispos e maiores na hierarquia” continuarem católicos e nunca aplaudirem o protestantismo. 


5.16 - O delírio do febril “pastor” aumenta quando ele alega que: “está surgindo entre os Redentoristas e Paulinos, padres que questionam o culto à Maria e suas enganosas aparições” - (Fonte que é bom, NADA!). - 

- Resposta - Qual é o problema enganoso “pastor”, o senhor não acredita que Maria é “Mãe do Senhor” (Lc 1,48)? ou acha que as “aparições dos santos” não são Bíblicas? Pois eles “apareceram a muitos” (Mt 27, 52-53). Leia mais a Bíblia e menos a “seção opinião” de jornais diários. Estes em seus expedientes alegam que “não se responsabilizam” por essas lorotas que seus desonestos leitores protestantes escrevem para enganarem a si mesmos. Outro dia uma ilustre “evangélica” que posa nua em revistas, dizia na VEJA : “Depois que ‘aceitei Jesus’ me realizei financeiramente”. Ora, que “jesus” é esse? Jesus mandou o jovem rico se livrar do dinheiro, já o diabo oferecia fortuna na tentação de Cristo, e continua oferecendo no protestantismo, como vemos há quem prefira.


5.17 - Aqui, o teimoso “pastor”, usando outro envio protestante a “seção opinião”, de jornal diário. Alega que “A mariolatria tende a decrescer e quem sabe os Católicos se voltarão para Cristo, Nossa única esperança!”

- Resposta -  Isso é uma heresia e crime. Cristo não é a “única” esperança, visto que também existe O PAI e o ESPÍRITO SANTO. Aqui o herege sofismando, tenta demonstrar que quem se volta para Maria não está se voltando para Cristo. Como se Maria, “Mãe do Senhor” (Lc 1,48) fosse o demônio, avesso a Cristo. Veja então o que diz a Confissão de Fé protestante: "Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau" (Art. 21,27); é a própria Confissão Protestante de Augsburgo, que reconhece em Maria um papel especial, quando são os católicos que a honram ou exaltam, isto vira sinônimo de “adoração”, em uma real mostra de má fé por parte desses novatos que se dizem “evangélicos”. Veja a seguir provas de que essa gente passou a odiar a mãe de Jesus recentemente, até o satanás é mais falado dentro de suas igrejolas do que a Mãe de Deus.

- A teóloga luterana Elizabeth Parmentier, catedrática da universidade de Estrasburgo, diz que: “muitos protestantes reconhecem que a ocultação total da mãe de Cristo não está conforme a Sagrada Escritura, nem com as confissões da antiga igreja, nem com a opinião dos reformadores”. Lutero disse: “Ser Mãe de Deus é uma prerrogativa tão alta, coisa tão imensa, que supera todo e qualquer intelecto” (Comentário ao Magnificat, conforme escritora evangélica M. Basilea Schlink, revista "Jesus vive e é o Senhor").

- Da mesma forma Calvino dizia: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus". (Calvino, Comm. Sur l’Harm. Evang.,20).

- O Escritor David F. Wright, em 1989, publicou um livro chamado Chosen by God: Mary in Evangelical Perspective (London: Marshall Pickering) em que diz expressamente: "Infelizmente, os ensinamentos e as orações dos reformadores foram encobertos pelos seus seguidores com prejuízo teológico e conseqüências práticas". E segue dizendo: "O mais notável para os modernos protestantes é o fato da aceitação quase universal dos reformadores sobre a virgindade de Maria". Já os modernos indoutos lhe deram filhos depois de falecida.

- E quem pensava que somente os católicos têem Maria como Mãe de Deus, está enganado. Os cristãos ortodoxos também reconhecem com grande estima esta verdade (Theotokos, Mãe de Deus), que os inspira em maravilhosos ícones e devoções. Maria é reconhecida por Anglicanos e Luteranos ortodoxos como verdadeiramente Mãe de Deus. E ao contrário do que pensa o “pastor” em seu forjado texto, Maria e a Igreja cresceram. O querido Papa João Paulo II ampliou a presença da Igreja de 110 para 180 países. E na Rússia aumentou de 15% para 30% o número de católicos. (Agência Zenit 04/2005).


5.18 - Adiante o angustiado “pastor”, acusa gratuitamente o Vaticano de cobrar “grandes somas” para “anular” casamentos de “casais ilustres”. - 

- Resposta - PURA CALÚNIA! O “pastor” bem sabe que na Igreja “o que Deus uniu o homem não separe” (Mt 19,6), embora os protestantes façam o oposto desde o dia que fundaram a conveniência chamada protestantismo. Sabe também ele, que a Igreja recusou-se divorciar o, por isso protestante rei Henrique VIII. Mesmo sobre prisão o Papa recusou-se a divorciar o irmão de Napoleão Bonaparte e até mesmo negou divórcio recentemente ao “ilustre” narrador Luciano do Valle. Fato bem diferente do que aconteceu recentemente no protestantismo, quando a ex-governadora do Rio, Benedita da Silva mudou de seita para poder casar novamente. O senhor já sabe quantas vezes as “igrejas evangélicas” já casaram a cantora evangélica Gretthen, de olho no dízimo? Muitas vezes!!! Portanto “pastor”, "a boca fala o que transborda do coração" ( Mt 12, 34). Na Igreja Católica instituída por Cristo. Só em caso de matrimônio falso e ilegal é possível o divórcio (Mt 19,9).


5.19 - Em seguida, falando do que desconhece, o aprisionado “pastor” resolve passar um sentido errado das freiras enclausuradas, querendo confundir com prisão e “fé falsa”.

- Resposta - Saiba o “pastor”, que o termo “enclausuradas”, adotado por essas freiras, refere-se a voluntariamente isolar-se do mundo para servir a Deus em corpo e espírito. “Há diferença entre a mulher casada e a virgem: A solteira (freira) cuida das coisas do Senhor para ser santa, tanto no corpo como no espírito; porém a casada (protestante) cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido” (1 Cor 7,34). É isso que o senhor criminosamente chama de “fé falsa que abraçaram”, “pastor”? 


5.20 - O senhor ainda falando do que desconhece dizia: “ninguém sabe que tipo de tratamento recebem”. - 

- Resposta - O melhor possível, “pastor”. Recentemente a Revista Veja publicou a matéria “As Mulheres do PAPA” todas de grandíssima importância e felizes, e o mais importante, voluntárias. Portanto engula sua frase gratuita que dizia: “o Vaticano deveria ordenar a recuperação de suas mentes distorcidas e devolve-las a sociedade”, como se fossem seqüestradas e não cultas em teologia e voluntárias. Seu sofisma falhou. O senhor iria aprender mais visitando um convento do que lendo os delírios caluniosos de “escritores” chulos, que o senhor enaltece só porque diz o que o senhor quer ouvir contra a Igreja. Leia fontes imparciais, de primeira mão, e não protestantes de quarta mão. Só assim terá chance de se libertar, prisioneiro “pastor”.


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >