TRADUZIR

sábado, 10 de agosto de 2013

QUEM NÃO CRER SERÁ CONDENADO

PELA LÓGICA, A PARTIR DOS TEXTOS BÍBLICOS, TANTO A IGREJA QUANTO OS EVANGÉLICOS PARECEM CORRETOS

LÓGICA DA IGREJA  


Morte, consequência do Pecado

Todos nascemos com o pecado original, segundo está escrito: "... desde Adão até Moisés reinou a morte, mesmo sobre aqueles que não pecaram...." (Rm 5,12-15).;

Antes da Redenção conquistada por Cristo ninguém subiu aos céus

Como ninguém sem a santidade pode ver a Deus, "... sem a qual ninguém pode ver o Senhor." (Hb 12,14), as almas das crianças, embora não fossem culpadas de pecados atuais, não conseguiram subir aos céus, pois está escrito:  

"Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, o Filho do Homem que está no céu" (Jo 3,13). 

Efeitos do Batismo - Um dos dos vários efeitos do Batismo é apagar o PECADO ORIGINAL.

Pelas Escrituras, ninguém, mesmo sem pecados atuais, pode salvar-se sem o batismo, isto é, não pode subir até Deus. 

Repito as palavras de Cristo:

 "Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado" (Mc 16,16).

Quem não crer, ainda que batizado, será condenado.

Há nesta passagem duas condições para ser salvo: 

Primeira condição: Crer (esta fé supõe que aquele que crê verdadeiramente cuida de evitar o pecado e praticar a virtude. Entretanto, a exigência de crer não se estende a quem é incapaz de crer);

Segunda Condição: Ser batizado, sem nenhuma exceção.


A IGREJA DE CRISTO SEMPRE BATIZOU CRIANÇAS?
Biblicamente parece correta a lógica seguida pelos protestantes. Porém, se formos observar documentos históricos  teremos forçosamente de admitir que a prática do batismo infantil remonta à mais remota antiguidade, para o que contamos com vários documentos históricos:

Em 180 d.C.

"Jesus veio salvar todos os que através dele nasceram de novo de Deus: os recém-nascidos, os meninos, os jovens e os velhos " (Ireneu - 180dC. Adv.Haer. livro 2, 22.4);

de 185 a 155 d.C.

"A igreja recebeu dos Apóstolos a tradição de dar batismo também aos recém-nascidos". (Orígenes - 185-255 dC. Epist. ad Rom. Livro 5,9);

Em 258 d.C.

"Do batismo e da graça não devemos afastar as crianças". (São Cipriano em 258 dC. - Carta a Fido ).

E QUANDO COMEÇOU A PRATICA DE SE BATIZAR SOMENTE ADULTOS?

Segundo Orígenes (ver acima) a prática de se batizar crianças foi recebida dos apóstolos, enquanto a do batismo somente de adultos apareceu por volta do século IV através das heresias de Pelágio, o qual, minimizava o papel da graça no salvação. O monge bretão Pelágio (por volta de 360-422).

Veja os dizeres do pastor batista Tarcísio Farias: 

"Os cristãos chamados Batistas são herdeiros da Reforma Protestante e 
surgem com essa denominação em 1609 na Inglaterra. A Reforma havia tido uma aceitação parcial entre os cristãos da Inglaterra e ali onde a Igreja Anglicana era a oficial do país, um grupo chamado separatista inicia o que viria a ser a igreja Batista por discordar de algumas praticas da Igreja Anglicana. Então discordando, os Batistas passaram a praticar o batismo só de adultos, entendendo que só um adulto pode ter convicção e pode fazer uma escolha religiosa ou não. Os Batistas ainda defenderam que o Estado e a Igreja devem andar separados, que a Igreja não deveria ser uma igreja oficial, mas deveria ter liberdade para ensinar aquilo que a Bíblia prescreve e não ser aliciada pelo estado". (Pastor Tarcísio Farias Guimarães, é o pastor presidente da Primeira Igreja Batista de Divinópolis e vice-presidente da Associação das Igrejas Batistas do Oeste de Minas - GAZETA DO OESTE)

Pelo que disse o pastor até aquela data, pelo menos na Inglaterra, não se praticava o Batismo só para adultos, mas sabemos que tal uso foi retomado pelos ANABATISTAS liderados por por Thomas Münzer em 1525. Historicamente temos notícia que já o praticavam os antigos paulicianos surgidos no século VII e os pelagianos surgidos no século IV.

Em consequência, a prática do batismo de crianças, segundo os registros históricos, vem dos apóstolos, portanto de Deus, e a sua negação vem dos homens conforme a declaração do pastor batista e pelo que sabemos da história.





POSTAGEM  SEGUINTE - O que elevou a sublimou a personalidade de Lutero não foram as suas qualidades pessoais, senão os males morais de seu tempo. E isto se verá nestas páginas...


POSTAGEM ANTERIOR - A igreja desapareceu... virou fumaça!





Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >