TRADUZIR

quinta-feira, 6 de junho de 2013

CATOLICISMO NÃO É CRISTIANISMO


A IGREJA QUE VENDEU SUA FÉ

Padre Fábio de Melo critica adoração a Maria:
“isso não é cristianismo”
Já estamos mais que acostumados e desmentir as mentiras protestantes mil vezes repetidas e mil vezes desmascaradas. E agora? Teremos de desmentir também as mentiras de padres que ainda se dizem católicos? As invencionices dos hereges são sempre as mesmas, parecendo-nos que já se esgotou a capacidade criativa do inimigo para atacar a única e verdadeira Igreja de Cristo. Para este caso o "PESQUISADOR CRISTÃO" (?!) copiou as lorotas do Pastor Samuel Yakov com alguma coisinha a mais, motivo por que estou novamente desfazendo suas maquinações.


Autor: OSWALDO

I - A MENTIRA

A Igreja que vendeu sua féDentre muitas opiniões e expressões soberbas que costumamos ouvir de católicos e seguidores desta seita romana, uma que é mencionada muitas vezes é a seguinte: A Igreja Católica é a maior instituição religiosa no mundo” - Não conto às vezes que ouvi tal frase sendo mencionada por pessoas orgulhosas que afirmavam praticar as tradições e dogmas católicos.Existe porem alguns pontos que devem ser avaliados sobre o crescimento do catolicismo. Que a Igreja Católica é uma das grandes instituições religiosas do mundo isso não se discute. No entanto precisamos saber qual é o preço pago pelo seu crescimento e qual o tipo de crença que ela realmente professa? -  Autor destas lorotas: Pastor Samuel Yakov

- (Depois da secção "II - ONDE SE ENCONTRA" seguem-se estas e demais mentiras perpetradas pelo fajuto copiador de maxambetas protestantes, o tal "Pesquisador Cristão")





 II  - ONDE SE ENCONTRA






III - A VERDADE

Respostas às diversas mentiras

1. - É necessário enfatizar que Catolicismo não é Cristianismo. Pelo menos não o cristianismo ensinado na Bíblia por Cristo e seus apóstolos.

RESPOSTA - Não é cristianismo? O catolicismo foi único grupo cristão que levou a luz de Cristo às mais remotas partes do mundo. Que fizeram pela fé os "demais supostos cristãos", senão perturbar a marcha vitoriosa da Igreja? 

Nada de nada! 

Estes sim, se é que existiram,  não podem ser chamados cristãos, pois não se concebe que tal grupo, em vez de ser a luz de Cristo, tornou-se treva, uma cambada indistinta de covardes, pois, enquanto os católicos derramavam seu sangue por sua fidelidade a Cristo, aqueles, se escondiam como ratos borrando-se de medo.

Quanto ao "Cristianismo ensinado na Bíblia", isto é coisa de hereges rebelados. Esta proposição é ESPÚRIA e ANTIBÍBLICA. 

- Por que antibíblica? - Poderão perguntar-me.

- Porque faz supor que a Igreja de Cristo depende da Bíblia para ensinar tudo o que Cristo nos ordenou. 

- ???!!!!!!

- Quando Cristo enviou sua Igreja para ensinar e converter todas as nações (Mt 28, 17-20)  NÃO EXISTIA uma linha sequer do Novo Testamento.

Não obstante, ela exerceu o mandato recebido com extrema eficiência, segundo está escrito: "Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus. Os discípulos partiram e pregaram por toda parte. O Senhor cooperava com eles e confirmava a sua palavra com os milagres que a acompanhavam" (Mc 16,19-20).

2. - Embora muitos católicos possam se sentir ofendidos por esta afirmação, mas não poderíamos apoiar os ensinos e dogmas católicos, sendo que os mesmos diferem em muito dos ensinamentos do verdadeiro Evangelho. Quando comparamos os ensinamentos católicos com o que foi dito pelo Senhor Deus em sua Palavra, percebemos que não há como os dois ensinamentos serem parte de uma mesma doutrina. Mas então o que realmente seria o Catolicismo? Como classificar suas doutrinas e ensinamentos? A resposta para estas perguntas pode ser encontrada juntamente com as explicações para o crescimento da Igreja Católica Romana.

R. - Para quem não tem ideia do que realmente seja a Igreja, não se percebe que ao rejeitá-la  estará rejeitando a Cristo. Igreja é o seu CORPO e quem a persegue estará perseguindo a ele: "... Saulo, Saulo, por que me persegues?" (At 22,7). 

Se, portanto, a Igreja deixou-se corromper, como dizem, desviando-se da sã doutrina. forçosamente terá também de admitir que Cristo é corruptível e herege, pois a Igreja é o seu corpo e, como tal, ela nada faz sem que a cabeça o queira e ordene. É tão submissa a Cristo que a Bíblia a apresenta como exemplo de submissão a ser imitado: "... como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos" (Ef 5,24). 

É por isso que Cristo afirma categoricamente:"Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou"  (Lc 10,16), e aquele que não a obedece não pode sequer ser considerado CRISTÃO:  "... se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano" (Mt 18,17)


Além disso, teriam de acreditar que Cristo é um grande mentiroso, pois que, sobre ela declarou: "Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu." (Mt 18,18), caso contrário, teriam de admitir que Deus aprovaria seus erros e desmandos, se viesse a cometê-los.

A Igreja, portanto, é o próprio Cristo entre nós, segundo garantiu: "... Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo" (Mt 28, 17-20) Portanto, quando ela fala, CRISTO É FIADOR DE SUA PALAVRA.Tudo o que a pessoa da Igreja nos transmite como revelado por Deus é, tal qual ela o diz, eternamente verdadeiro.

E não me venham com essas teorias inspiradas pelo inferno de que os ensinos da Igreja são diferentes do verdadeiro Evangelho (Evangelho verdadeiro é aquele que se encontra sob a sua legítima guarda que é a Santa Igreja Católica. Os demais são falsificações que deveriam ser recolhidas e queimadas tal qual se fazem com notas falsificadas).

3. - Mas então o que realmente seria o Catolicismo? Como classificar suas doutrinas e ensinamentos? A resposta para estas perguntas pode ser encontrada juntamente com as explicações para o crescimento da Igreja Católica Romana. Isto começou a ocorrer após 300 anos, da idade de ouro dos mártires e santos perseguidos pela Roma pagã. Depois da "conversão" do imperador Constantino (312 d.C.), o Cristianismo foi declarado religião do estado e multidões pagãs foram aceitas na Igreja, passando pelo batismo, sem conversão alguma! Os povos pagãos foram sendo aceitos pela Igreja, juntamente com seus muitos rituais e falsos deuses.

R. -
  A afirmação de que multidões pagãs foram aceitas na Igreja sem conversão verdadeira carece de fundamento probatório. Em que se apoia o mentiroso pastor para expor esta fábula? Tudo não passa de um mixuruca "acho que é".

4. - As cerimônias cristãs agora traziam louvores a ídolos pagãos camuflados com nomes de santos e personagens importantes do cristianismo. 

R. - Língua de caluniador não tem provas e, muito menos ainda, honra. Que ídolos, sr. protestante? Que camuflagem seria esta? O protestantismo sobrevive de mentiras, cada qual mais cabeluda. O "crente" engole toneladas de mentiras, pois o pai dos protestantes é o Pai da mentira, o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro.

EM QUE ME APOIO PARA FAZER TÃO GRAVE ACUSAÇÃO?

VEJA ISTO


5. - Igualmente costumes, comemorações e outras liturgias tiveram que ser mudadas para acomodar melhor os novos professos. 

R. - É isto que o leitor deve perguntar: "Cadê as provas?". Mexericar é próprio dos filhos da treva. É por isso que, desafiados constantemente, nunca os "Evangélicos" foram capazes de localizar, segundo normas técnicas, uma única mentira em sites católicos. Nós expomos a verdade. Eles expõem a mentira em detrimento do Reino de Deus. São, pois, filhos de Satanás.

6. - A Igreja de Cristo antes praticante da fé genuína começou a se prostituir com deuses e costumes estranhos, paganizando o evangelho que havia recebido e invalidando a sua eterna aliança com Cristo. Esta mistura ocorreu lentamente, a cada década misturando mais misticismo e simbologia de impérios pagãos com quem o Catolicismo manteve contato.

R. - Opa!!!! Pelo que disse o irmãozinho rebelado na questão "3" (... Isto começou a ocorrer após 300 anos, da idade de ouro dos mártires e santos perseguidos pela Roma pagã...), deve admitir, então, que as orações pelos mortos e o sacrifício Eucarístico (antes do ano 300) ainda fazia parte da sã doutrina, pois temos registro histórico que nos mostra, conforme demonstrado abaixo. Porque, então nega estas duas verdades? É que os mentirosos muitas vezes acabam se contradizendo forçosamente:

1 - Ano 258 - CIPRIANO - São Cipriano (†258), bispo de Cartago, refere-se à oferta do sacrifício eucarístico em sufrágio dos defuntos como costume recebido da herança dos bispos seus antecessores (cf. epist. 1,2). Nas suas epístolas é comum encontrar a expressão: “oferecer o sacrifício por alguém ou por ocasião dos funerais de alguém”.


"Uma coisa é pedir perdão; outra coisa, alcançar a glória. Uma coisa é estar prisioneiro sem poder sair até ter pago o último centavo; outra coisa, receber simultaneamente o valor e o salário da fé. Uma coisa é ser torturado com longo sofrimento pelos pecados, para ser limpo e completamente purificado pelo fogo; outra coisa é ter sido purificado de todos os pecados pelo sofrimento. Uma coisa é estar suspenso até que ocorra a sentença de Deus no Dia do Juízo; outra coisa é ser coroado pelo Senhor" (Epístola 51,20).

Há muitos outros texto de Cipriano que atesta que a tal Igreja da "idade de ouro" criam no PURGATÓRIO.

2.  Ano 220 - Tertuliano em meados do séc. II em sua obra “De anima 58” dá testemunho da fé primitiva na crença em que os justos que não morriam em estado total de perfeição, purgavam o restante de suas inclinações ao pecado, num estado intermediário entre o inferno e o céu, normalmente referido por sheol. (1).

Na virada dos entre os séc. II e III, Orígenes também testifica a doutrina do purgatório em sua obra Num. Hom. 15. O mesmo se dá em Clemente de Alexandria em Edsman 1-4. (ibidem).

No século III, Cipriano de Cartago reafirma a crença antiga no purgatório na sua Epístola 55,22. O mesmo o faz Ambrósio de Milão em In. Ps. 36,36. (ibidem);

3. Ano 202 - CLEMENTE DE ALEXANDRIA - Nos "Stromata" ou "Tapeçarias" (Στρωματεις), fala da purificação pelo "fogo" que a alma sofre posteriormente à morte, quando não atingiu a plena santidade: 

"Através de grande disciplina o crente se despoja das suas paixões e passa a mansão melhor que a anterior; passa pelo maior dos tormentos, tomando sobre si o arrependimento das faltas que possa ter cometido após o seu batismo. Então, é torturado mais ao ver que não conseguiu o que os outros já conseguiram. Os maiores tormentos são atribuídos ao crente porque a justiça de Deus é boa e sua bondade é justa; e estes castigos completam o curso da expiação e purificação de cada um" (Stromata 4,14). 

"Porém, nós dizemos que o fogo santifica não a carne, mas as almas pecadoras; referindo-se não ao fogo comum, mas o da sabedoria, que penetra na alma que passa pelo fogo" (Stromata 8,6). 

Mas vamos supor que o irmãozinho tenha se enganado e que a degradação  da Igreja de Cristo começou depois do século II. Então temos um documento escrito entre 64 a 100

4. Ano entre 64 e 100 a.C. - DIDAQUÉ - Didaquè (ou Doutrina dos 12 Apóstolos):

“Ao fazerdes as vossas comemorações, reuni-vos, lede as Sagradas Escrituras... tanto em vossas assembleias quanto nos cemitérios. O pão que tiver purificado e que a invocação tiver santificado, oferecei-o orando pelos mortos”.

7. - Um exemplo claro da mistura do paganismo com o catolicismo pode ser visto na imagem da própria ‘Virgem Maria’, quando a Igreja Católica, para agradar aos adoradores da Deusa-Mãe Semirames com seu filho Tamuz nos braços, reproduziu a mesma imagem afirmando ser a representação de Maria segurando o menino Jesus.



R. - Cascata, falsidade, ficção, invenção, inverdade, lorota, mendacidade, maxambeta, isto é, MENTIRONA das brabas!!!!A imagem da direita é perfeitamente identificável como a representação da Santíssima Mãe de Deus, porém a da esquerda não se sabe onde foram apanhá-la. Em que museu se encontra? O que representa? É provável que seu autor não tendo como acusar a Igreja resolveu representá-la graficamente, assim como costumam os mentirosos fazer quando não dispõem de um original para fotografar. 

Pelo que li da mitologia babilônica Tamuz nunca foi filho de Semíramis. Os evangélicos acreditando nas potocas do mentiroso pastor escocês Hislop (e como mente esta gente!), costumam dar nome de SEMÍRAMIS a Maria Santíssima e, a Jesus seu filho, chamam de NINROD. Vixxxxx!!! Afinal quem é o seu filho? Nimrod (figura abaixo) ou Tamuz???!!!! (ver esta potoca na questão 7) Aqui eles se confundem. Os evangélicos mentirosos até forneceram os nomes para esta bela escultura de Maria e seu filho Jesus:



Mas quem era Semíramis no panteão babilônico? Era mortal e filha de uma deusa chamada Dércetis, casou-se com Nino, rei da Assíria. Não era mãe de Tamuz nem de Nimrod. Este sequer aparece na mitologia dos babilônios. Semíramis, pela mitologia, era mãe de Nínias.

Nimrod, segundo a Bíblia, é filho de Cuxe (Gn 10,8); este filho Cam, filho de Noé. 


8. - "Rainha do céu," era um título de Semíramis e ainda hoje é usado dentro do Catolicismo em referencia a Maria. 

R. - Porventura, deixa Deus de ser o Altíssimo, só porque os idólatras chamavam seus ídolos também de "Altíssimo"?

Rainha dos céus e da terra, rainha dos anjos e dos homens. Tudo ainda é pouco, tamanha a glória concedida à humilde "mãe do meu Senhor" (Lc 1,43), pois, em vez de se exaltar, ela se humilhou. Entretanto, nela, realizou o Senhor maravilhas (Lc 1, 49): "Digo-vos... todo o que se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado. (Lc 18,14).

Além disso, na bem-aventurança todos reinam e julgam com Cristo:


1 - REINAM: - (Rm 5,17; II Tm 2,12; Ap 5, 9-10; 20,6; 22,5);

2 - JULGAM: -  (Lc 22,30; São João 5,45; Rm 2,27; I Cor 2,15; 6,2; 6,3; Ap 20,4);

3 - PODEM TAMBÉM INTRODUZIR-NOS NO CÉU: - (Lc 16,9).

9. - A adoração a Deusa-Mãe Semirames ou “Rainha dos céus” espalhou-se por varias partes do mundo estando completamente entranhada em varias culturas que logo puderam ser absorvidas pelo Catolicismo.

R. - Nada a ver! Jesus é Rei e sua Mãe, Rainha. Na questão 8 provamos que os bem-aventurados REINAM com Cristo e com ele hão de julgar até mesmo os anjos: "Não sabeis que julgaremos os anjos?..." (I Cor 6, 3). Nos céus, vemos Maria, a Arca da Aliança, vestida com o sol e coroada de estrelas: "Abriu-se o templo de Deus no céu e apareceu, no seu templo, a arca do seu testamento. Houve relâmpagos, vozes, trovões, terremotos e forte saraiva. Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas" (Ap 11,19.12,1). Biblicamente, pois, Maria é a Rainha dos Céus. Quanto a Semíramis, não passa de mito.

Poderão alegar que a visão representa Israel com suas doze tribos, ou a Igreja com seus doze apóstolos. Sim, de pleno acordo, mas, antes de tudo, que a mulher é mesmo Maria, a mãe de Jesus, que foi arrebatado ao trono de Deus, não paira qualquer dúvida.

10. - Na Fenícia; eram chamados de "Ashtar e Baal". No Egito; Isis e Horus. Na Grécia; Afrodite. Na Ásia; Cibele e Deoius. Em todas as suas representações, encontradas dentro destas culturas era representa por uma mãe segurando um filho. "Mesmo no Tibete, China, e Japão, os Jesuítas missionários foram surpreendidos ao encontrarem a duplicata de Madona e sua criança, sendo adoradas como na própria Roma." Na África a "Grande Mãe" recebeu honras divinas. Idem pág.15. ("Two Babylons", pág. 20, veja a foto á baixo).


R. - E daí? Será que o articulista nunca imaginou que Maria mantivesse seu filho divino no colo? Quanta Ignorância! 

Só para chateá-lo vou mostrar-lhe que os cristãos primitivos, já no século II, costumavam representar a Virgem com seu filho Jesus no colo. E, como o autor disse que o cristianismo era perfeito até o final do século III, naturalmente deverá aceitar que a imagem do século II abaixo nada tem a ver com as divindades que diz ter influído a Igreja de Cristo:

SÉCULO II - Em Roma, na catacumba de Priscila, encontra-se uma pintura
quase apagada pelo tempo representando a Virgem Maria amamentando o
Menino Jesus no colo. Nesta imagem do século II poderemos ver o profeta
Balaão a apontar para uma estrela pintada mais no alto da cabeça da mu-
lher.  O menino nu apoiado nos braços da mãe poderá ser a primeira Re-
presentação da Virgem Maria, conhecida.

11. - Estas misturas tornaram-se comuns dentro do Catolicismo, fazendo com que os povos pagãos simpatizassem com a Igreja emergente, pois poderiam perfeitamente fazer parte da religião do império e continuar adorando aos seus deuses devido a tamanha semelhança, já que praticamente quase todos possuíam imagens que os representavam dentro do Catolicismo. (Enciclopédia da Religião Vol. 2, Pág. 398).


R. - Pelo que foi dito acima, parecença não significa influência e, muito menos ainda, que tais semelhanças sejam fruto de contaminação da doutrina pelo paganismo..

12. - Por volta 787 DC começaram os cultos com imagens, a Igreja Católica começou a concorrer ferozmente com os templos pagãos. Os pagãos, especialmente os gregos, tinham várias imagens e diziam que elas eram os deuses do Olimpo. Os católicos por sua vez exibiam os santos dentro das igrejas, para atrair aqueles que participavam de outras seitas. Não bastasse isso a Igreja passou a utilizar varias outras táticas para trazer novos confessos a seus templos. Á partir daí tudo valia até mesmo invalidar qualquer ensinamento bíblico se tal fizesse com que o Catolicismo crescesse e enriquecesse cada vez mais.

Na representação acima, o artista compara os soldados romanos maltratando
Jesus, com os patriarcas iconoclastas 
João  Gramático e o Antônio I de
Constantinopla
, destruindo o ícone de Cristo.
R. - Mais uma MAXAMBETA PROTESTANTE para obscurecer a história verdadeira. A novidade não foi a instituição dos cultos com imagens, e sim sua destruição, Imagens sempre existiram na Igreja de Deus, inclusive no Velho Testamento. A Iconoclastia se deu por influência dos muçulmanos e judeus, coisas de politicagem do imperador Leão III que desejava estabelecer relações amistosas com um inimigo completamente irreconciliável, o Islão, e isso ocorreu por volta de 720 d.C. A convocação de concílio de Niceia II outra coisa não foi senão a reafirmação de tudo o mais que a Igreja já praticava desde as catacumbas.

Prossegue o mentiroso pastor dizendo que a Igreja passou a invalidar os ensinamentos bíblicos. Que coisa maluca! Será que o autor destas falsas acusações desconhece que Deus mandou fazer imagens e que se utilizava delas para falar ao povo de Israel? Que chegou a operar milagres através das imagens? Não é verdade que ele aceitou a adoração de  Josué e de todos os anciãos de Israel prostrados ante as imagens de ouro de dois santos?  (os anjos são santos). Esqueceu-se também que o próprio Deus aprovou e santificou todas as imagens que se encontravam no Tempo de Salomão quando aprovou e santificou este templo? Para ver tudo isso consulte: Ex 25,18; Nm 21,8; 1 Reis 8, 10-11; Nms 21,9; Êx 25,22; Nms 21,9; Ex 25,22; Js 7,6.

Além disso, Deus jamais proibiu toda e qualquer imagens, mas apenas imagens de ídolos. Veja que em Êxodo 20, 4 e Deus 5,8, ele não proíbe imagens mas ídolos ("fessel" em hebraico). Confira a tradução interlinear do Êx 20,4:








13. - No ano 830 DC a Igreja Católica Apostólica Romana começa a usar ramos e água benta dentro da igreja, visando saciar a sede de misticismo corrente naquela época e por meio destes símbolos não deixar nada a desejar em referencia a qualquer simbolismo de outras religiões. Percebemos que aos poucos uma doutrina que antes era santa começou a se adequar ao paganismo para garantir seu crescimento. Outros símbolos litúrgicos encontrados no Catolicismo, também demonstram a grande influencia do paganismo na fé católica desde que esta fé começou a se corromper misturando-se com outros deuses e cultos. Como exemplo disso vemos a HÓSTIA, que por volta do ano 1200 substituiu o pão nas cerimônias Católicas. É possível que tal decisão tenha sido influenciada pelo culto pagão egípcio no qual encontramos o disco redondo simbolizando OSÍRIS o deus sol que tomou a forma humana e nasceu não a fim de oferecer a sua vida como sacrifício, mas para que se tornasse vida e alimento das almas dos homens.

R. - O herege, contrariamente ao que diz a Bíblia, não crê que a Igreja seja o Corpo de Cristo: "Tudo ele (Deus) pôs debaixo dos seus pés, e o pôs, acima de tudo, como Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo: a plenitude daquele que plenifica tudo em tudo" (Ef 1,22-23). Também não acredita que esta mesma Igreja seja submissa a Cristo: "Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos" (Ef 5,24), e isto com toda a razão, pois o corpo só faz o que quer e ordena a cabeça. Ora, se Cristo garantiu que aprovaria tudo o que essa Igreja fizesse é porque ela haveria de fazer exatamente conforme suas determinações:  "Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu." (Mt 18,18).

Assim considerado passamos ao passo seguinte em que levamos tais revelações às respectivas consequências. Vejamos que, pelo batismo, nos tornamos uma só coisa com Cristo: - "Porque se nos tornamos uma coisa só com ele por uma morte semelhante à sua, seremos uma coisa só com ele também por uma ressurreição semelhante à sua..." (Rm 6,5). Segue-se, então, que a Igreja outra coisa não é senão o próprio Cristo na terra, portanto, quando ela fala, é o próprio Filho de Deus que fala por sua boca:  "Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou"  (Lc 10,16).

É ignorância achar que a hóstia não é um pão ázimo e outra, bem maior ainda, é concluir que sua forma de disco seja uma representação do deus sol dos pagãos. Neste caso, acho que os protestantes também deveriam se abster de tudo que é forma circular, senão vejamos, só pra tirar um sarrinho:


RODA REDONDA é idolatria, representa e "Solis Invictus",
Triangular é maçônica e Trapezoide é satanista.... então...
será que, pelo menos, podemos usar rodas quadradas?

13. - “Epiphanio afirma que a prática de fazer “HÓSTIAS” principiou entre as mulheres da Arábia, no quarto século, justamente em culto idólatra tributado à virgem Maria, também chamada “Rainha do Céu”“.

R. - História real relacionada a Santo Epifânio: "A primeira menção à sua forma circular está em Santo Epifânio, séc. IV, hoc est enim rotundae forma, constante em pinturas nas catacumbas e em baixos-relevos mais antigos. A unidade de forma e tamanho foi lenta e alguns Concílios tentaram introduzir uniformidade, como o de Arles em 554" (Dicionário das Religiões).  

O que passa disso é apenas fantasia.

14. - É admitido universalmente que "ISIS" era o tipo original da deusa "CERES". "CERES", porém, era adorada não só como a descobridora do trigo, mas era também considerada a "Mãe do Trigo". (Davis - Los Druidas Britânicos, pag 320, 540). Aí temos, pois, o trigo transubstanciado no filho da deusa "CERES", a "Senhora Rainha do Céu"!
A Virgem "CERES", era, porém, representada com "uma espiga de trigo nas mãos, que correspondia a deusa e seu filho....

R. - VIRGEM CERES?????!!!! Só nas cabeças obnubiladas de rebelados! Ceres era amante de Júpiter, além de ser sua irmã, e com ele teve uma filha chamada Proserpina.


15. - ...como no Egito, a "ISIS" e "OSIRES"; como na Índia "ISA" e "ISVRA", na Ásia, "SIBELE" e "DIONÍSIO"; em Roma "FORTUNA" e "JÚPITER", como na Grécia "IRENE" e "PLUTUS", em seus braços, e como ainda no Tibete, na China e no Japão, onde a "Senhora e seu Filho", eram adoradas como na igreja papal do Vaticano. (Hislop - Las dos Babylonas, pag 33) "O "Filho de CERES", que se encarnara no trigo, criam os egípcios que era o deus "SOL": (Busen El Egito, Tomo I, pag 386, 387). Pois bem, além das circunstâncias já referidas, que tão eloqüentemente proclamam o mimetismo que a Igreja Católica Romana tem praticado do paganismo...

R. - Tudo acima são fábulas escritas por Alexander Hislop, um grande mentiroso e foi desmascarado por seu colega, o Pr. Halph E. Woodrow. Suas historietas sobre as antigas mitologias em nada combinam com o que acreditavam os antigos pagãos. Veja este depoimento:

"... 2 babilônias começou com um pastor chamado Alexander Hislop que escreveu em 1853. Aí, Ralph E. Woodrow escreveu outro livro tendo como base "2 Babyilon" de Alexander Hislop, a partir do que, diversos sites evangélicos fizeram uso das mentiras que estão neste livro. Acontece que Ralph E. Woodrow fez um estudo e concluiu que tudo o que estava no livro de Alexander Hislop é ficção sensacionalista, tudo fraude, relacionamentos falsos. Então Ralph E. Woodrow para corrigir erros cometidos no seu livro anterior, escreve um outro livro com o nome de "Conexões de Babylon". Vou anexar o link de outra comunidade onde eu postei os links que mostram o sr. Ralph E. Woodrow comentando os erros cometidos no livro 2 Babylon e a sua decisão de escrever Conexões de Babylon reparando os erros cometidos no livro anterior:

16. - ...parece que teve inconscientemente o cuidado de conservar, em sua liturgia, as evidências da origem, pagã do seu sacrifício cruento, no deus "Hóstia", feito de trigo e de forma redonda. E que mais, se em Babilônia o deus "BAR" era chamado de "TRIGO", se no Egito o deus "SOL" era representado na "HÓSTIA DE TRIGO", na Igreja Romana, em uma das suas orações da litânia, o católico se dirige a HÓSTIA e diz muito seriamente: "... Óh! Trigo dos Eleitos tem misericórdia de nós!..."

R. - A observação acima não vem ao caso tendo em vista que já provei que o sacrifício Eucarístico é anterior ao século IV - ver questão 6 -, quando, então, o pastor mentiroso cuidava que no cristianismo tudo era perfeito - ver questão 3.


17. - As Hóstias trazem a marca "I.H.S" que dizem os romanistas significar: "IESU HOMINUM SALVATORI" ou "Jesus Salvador dos Homens". Pois bem, para os pagãos egípcios esse mesmíssimo sinal ou marca de "IHS" significava: "ISIS, HORUS, SEB", isto é: "A Mãe, o Filho e o Pai dos deuses." Seriam estes fatos apenas uma coincidência? Logicamente que não pois muitas outras evidencias são encontradas comprovando o sincretismo.

R. - O cristograma IHS vem de "JESUS HOMINUM SALVATOR" (Jesus Salvador dos Homens), sem qualquer tipo de ligação de Isis, Horus, Osiris, Bar, ou "Solis Invictus" dos romanos. O Pão, feito de trigo, foi utilizado por Cristo na Santa Ceia e se tratava de pão ázimo ("... No primeiro dia dos Ázimos, em que se imolava a Páscoa..." em Mc. 14,12). sem qualquer necessidade desses delírios protestantes. Além disso a o Sacrifício Eucarístico, conforme já foi provado  - na questão 6 -, vem desde o início da cristandade.


17. - O Paganismo evidente. - A adoração ao SOL. - O Catolicismo não tem como esconder o paganismo evidentemente entranhado em seu interior, tanto em suas cerimônias e liturgias, como nos seus símbolos sagrados incrustados em seus templos e em sua historia. As evidencias que provam este paganismo são claras. Por mais que alguns tentem argumentar defendendo esta seita romana, todavia qualquer argumentação seria no mínimo absurda, mediante a tão grande quantidade de fatos que comprovam o que estamos a afirmar, os quais mostraremos a seguir. Antes de prosseguirmos analisaremos algumas porções das Sagradas Escrituras onde Deus condena a adoração ao Sol. (Ezequiel 8:15, 16, 17, 18) (... ... ... ...) Está claro nas Escrituras que Deus não abominava somente as imagens de escultura, mas também existe uma grande aversão da parte do Senhor as imagens do Sol, pois as mesmas representavam as deidades pagãs adoradas por nações que não o reconhecia como sendo o único Deus e Senhor.

R. - Deus mandou fazer imagens, operou milagres através delas, falava ao povo dentre as imagens de dois santos (os querubins) assim como também aceitou a adoração de Josué e dos anciãos de Israel prostrados com o rosto por terra à frente destas mesmas imagens que encimavam a Arca da Aliança; além disso, ele as abençoou e aprovou quando aprovou e abençoou o templo de Salomão com sua glória. 

Além disso vimos que no original hebraico - ver questão 12 - Deus não proíbe imagens e sim ídolos. Quanto às formas circulares, pelo que vejo, acho que estes falsos crentes vão ter mesmo de abominar seus pratos redondos, as rodas e volantes de seus carros, tudo quanto são alimentos de formas arredondadas, tais como mortadelas, linguiças, pizzas etc.!!!! Eta gente boba!!!!! A tudo fazem conotações com o deus sol.... Então fiquem com as suas incoerências. Nós católicos somos a Igreja verdadeira e não invenções aparecidas a partir do século XVI, estas sim, inspiradas pelo príncipe dos infernos, tendo em vista que Lutero, o pai e avô de todos os rebelados ditos evangélicos, se inspirava com seu padrinho, o demônio, que o aconselhava e ele seguia seus conselhos. Veja sua confissão, como seguidor do demônio:



17. - Estas imagens são encontradas as centenas dentro da liturgia Católica. Vejamos apenas uma pequena porção delas: No tumulo do Papa Alexander VII – Basílica de São Pedro encontramos uma mulher no lado direito abraçando carinhosamente contra o peito a imagem de um Sol, uma clara referencia a adoração das deusas pagãs e o Sol encarnado. Curiosamente pode ser encontrada a imagem do Sol em inúmeras construções católicas, como no exemplo a cima na Basílica do Santo Sepulcro em Israel podemos observar o disco solar em quase todos os lugares, mais parecendo um templo ao deus sol do que um monumento cristão.
Na Basílica da Natividade, em Belém também encontramos como tema central o sol, estampado no piso e em outros adornos espalhados por este templo, mas uma vez ligando Cristo ao Sol ou talvez neste caso ao nascimento do deus sol, reverencia bastante comum no paganismo. Coincidência?
Não seria diferente em Roma centro da fé católica, onde uma enorme imagem de mármore e bronze estuque branco e dourado mostram claramente o Sol entronizado como deus, e em nada contrasta com a Abóbada da Basílica de São Pedro onde o centro é o Sol brilhante
Acima está FIDES, feita no inicio do século 18. Nessa FIDES' na mão esquerda está a taça dourada (em frente da cruz) e a mão direita da mulher está a imagem pagã do sol.
Nós encontramos a mesma FIDES em uma versão mais atual retratada acima do púlpito dos beneditinos 'Melk Monastery' no Danúbio na Áustria, onde mais uma vez a figura do Sol se faz destacar.

Basicamente em quase todas as áreas de expressão da fé católica podemos encontrar a figura do Sol influenciando diretamente na adoração e liturgia. Isso não se resume somente a uma simbologia, mas o que pode ser notado é uma perceptível adoração a esta imagem, já que sua notoriedade vai alem de uma simples reverencia, a ponto de se prostrarem na sua presença.
Mesmo que tal figura de alguma forma fosse utilizada para representar Cristo, de onde viria esta representação? Onde nas Escrituras encontramos esta sugestão ou mandamento? Ao contrario, encontramos repreensão contra estas praticas nas referencias á cima mencionadas. Devemos considerar que estas praticas são realmente idênticas aos cultos pagãos que foram sendo absorvidos pelo Catolicismo e que aos poucos tais coisas foram inseridas no ceio da Igreja Católica Romana, produzindo assim uma fé que possui os atributos e misticismos do paganismo.
Bibliografia:

R. - IMAGEM DE UM SOL!!!! Não será porventura, o símbolo do próprio Cristo? Não existe algo na Bíblia que diga exatamente isso? Existe:

"E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor e lhe prepararás o caminho, para dar ao seu povo conhecer a salvação, pelo perdão dos pecados. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do SOL NASCENTE, que há de iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte e dirigir os nossos passos no caminho da paz" (Lc 1, 76-79)



IGNORÂNCIA PROTESTANTE
Segundo as considerações do pastor - que não gosta de coisas redondas, roliças, circulares, esféricas -, até dá para fazer do próprio Deus UM ADORADOR DO SOL:


Para completar veja também esta passagem bíblica:

"Ele é o que está assentado sobre o CÍRCULO da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar..." (Isa 40:22).

Se alguém procurar o vocábulo RODA na Bíblia encontrará mais de uma dezena.

 
POSTAGEM SEGUINTE - Este artigo foi escrito para acabar com a farsa de que a cidade de São Gonçalo-RJ é a “cidade mais evangélica do mundo”...



 
POSTAGEM ANTERIOR - “IDENTIFICA-SE A IGREJA no Apocalipse como "Embriagada com o sangue dos Santos e das Testemunhas de Jesus"(Cap. 17:6)”.


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >