TRADUZIR

sábado, 3 de setembro de 2016

MAIS UM DOS MILAGRES INEXPLICÁVEIS DO PONTO DE VISTA CIENTÍFICO LEVARÁ A MADRE TERESA DE CALCUTÁ À HONRA DOS ALTARES




Médicos não conseguem explicar cura e creem em milagre de Madre Teresa

Paciente com múltiplos tumores no cérebro se curou sem intervenção.
Caso aconteceu em Santos (SP) em 2008 e homem não teve sequelas.

Mariane Rossi
Do G1 Santos
Médica Monica, padre Caetano e irmãs da caridade que moram em Santos (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)Médica Monica, padre Caetano e irmãs da caridade em Santos (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)
Três médicos que participaram do processo de investigação do milagre atribuído a Madre Teresa de Calcutá revelaram, em entrevista ao G1 na manhã desta sexta-feira (18), que realmente não há explicações científicas para a cura do homem que tinha hidrocefalia e foi atendido em Santos, no litoral de São Paulo, em 2008. O Vaticano confirmou nesta sexta-feira (18) que irá canonizar Madre Teresa. A cerimônia será realizada em setembro de 2016, segundo a Igreja Católica. Para os médicos, o milagre pode realmente ter acontecido.
O médico Dr. João Luis Cabral Jr. foi o primeiro a atender o paciente, em setembro de 2008, no hospital São Lucas, em Santos. Ele conta que o homem apresentava oito abscessos no cérebro e um quadro de hidrocefalia, acúmulo de água no cérebro. O médico diz que o paciente estava em coma e marcou uma cirurgia. Na hora da operação, como faltava um equipamento, a cirurgia não foi realizada e foi remarcada para o dia seguinte.



Enquanto o homem estava internado, a mulher dele foi até a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em São Vicente, e conversou com o padre Elmiran Ferreira, bastante abalada e pediu auxílio. O padre deu para ela a medalhinha de Madre Teresa de Calcutá e pediu para ela rezar em nome da Madre Teresa. A mulher fez orações e colocou a medalhinha no travesseiro do marido, no hospital.

Bispo, Padre Caetano e Monsenhor do Vaticano (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)
Bispo, Padre Caetano e Monsenhor do
Vaticano (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)



“No dia seguinte, ele saiu do coma. A hidrocefalia reverteu, sumiu completamente e, normalmente, só some com cirurgia. Era um estado gravíssimo. Não tem nenhum caso na história da literatura. Ele teve alta e, hoje em dia, ele faz acompanhamento regularmente comigo no consultório. A parte cerebral dele está 100%. Ele continua no trabalho, teve filhos saudáveis”, comenta ele.



Com o início da investigação do caso pela Igreja Católica, o médico neurocirurgião Marcus Vinicius Serra foi convocado para ser o  perito do caso. “Ficamos em um mosteiro durante três dias, ouvindo o paciente, familiares e todos as pessoas envolvidas no processo”, conta ele.


Serra ficou responsável por analisar os exames feitos pelo paciente em 2008, na época da cura. Ele diz que antes da cirurgia foram feitos várias tomografias que mostravam os oito tumores no cérebro. Já no dia seguinte, quando acordou do coma, foram feitos novos testes.



“Desceram para a tomografia e os abscessos continuavam lá, mas não tinha mais a hidrocefalia, o acúmulo de água. Isso tudo tem documentação. Eu realmente não tenho como explicar isso de modo científico, pela ciência. Na época, ninguém entendeu o que aconteceu”, diz.





Medica Monica e as irmãs de caridade em Santos (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)
Medica Monica e as irmãs de caridade em
Santos (Foto: Monica Mazzurana/Arquivo Pessoal)

A médica Monica Mazzurana Benetti foi a responsável por fazer os exames físicos e neurológicos com o paciente neste ano para verificar se existia alguma sequela. Ela também ficou três dias no mosteiro para realizar o trabalho, junto com os outros médicos, equipes do Vaticano e as testemunhas do caso.



“Foi muito interessante. Se inicia o processo com uma oração para que tudo que acontece aqui seja verdadeiro, fazemos um juramento com a mão na bíblia. Depois de tudo, eu examinei ele (paciente) e o que podemos observar do ponto de vista atual é que ele tem apenas uma pequena alteração de marcha e no olhar", diz.


Além de realizar os exames clínicos e neurológicos, ela também teve a oportunidade de olhar os exames de tomografia. “Ele tinha tumores cerebrais. A taxa de mortalidade é muito alta nesses casos, principalmente, quando o paciente entra em coma. É inacreditável que, depois de dois dias, as imagens neurológicos regridem quase que totalmente. Quando eu vi a diferença eu ajoelhei e agradeci a Deus. É extraordinário”, falou.

Reconhecimento

O Vaticano confirmou nesta sexta-feira (18) que irá canonizar Madre Teresa de Calcutá. A cerimônia será realizada em setembro de 2016, segundo a Igreja Católica.


"O Santo Padre autorizou a Congregação das Causas dos Santos a proclamar o decreto sobre o milagre atribuído à intercessão da beata madre Teresa", afirma o Vaticano em um comunicado.
De acordo com o Vaticano, o Papa Francisco abriu caminho para a canonização após aprovar um decreto reconhecendo um milagre atribuído à religiosa.
Segundo o jornal dos bispos italianos "Avvenire", que já havia adiantado nesta quinta a canonização, o homem curado por Madre Teresa é um brasileiro que estava em fase terminal e se recuperou em 2008. O milagre aconteceu na diocese de Santos, no litoral de São Paulo.
De acordo com a vaticanista do jornal, Stefania Falasca, que conhece pessoalmente o Papa, Madre Teresa deverá ser canonizada no dia 4 de setembro de 2016, em Roma, por ocasião do Jubileu da Misericórdia, iniciado no dia 8 de dezembro. A data deverá ser confirmada durante um consistório. Ainda não se sabe se a cerimônia será realizada em Roma ou na Índia.
O Avvenire afirma que a cura milagrosa atribuída à intervenção de Madre Teresa foi reconhecida durante uma reunião de especialistas da Congregação para as Causas dos Santos, há três dias.




Madre Teresa

Madre Teresa de Calcutá (1910-1997), que nasceu em uma família albanesa na Macedônia, fundou sua própria congregação em 1950, as Missionárias da Caridade, e se dedicou durante mais de 40 anos aos pobres e aos doentes, especialmente na cidade indiana de Calcutá. Ela foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz em 1979.

Seu enterro em Calcutá no dia 5 de setembro de 1997 foi um acontecimento nacional na Índia e milhões de pobres acompanharam seu corpo pelas ruas da cidade. O funeral contou com a presença de chefes de Estado e governantes de todo o mundo.

Esta religiosa, uma das mais famosas e populares do mundo cristão, foi beatificada por João Paulo II no dia 19 de outubro de 2003, em Roma, durante uma cerimônia que teve a presença de 300 mil fiéis.
Foto de arquivo de Madre Teresa de Calcutá, de 15 de maio de 1997 (Foto: AFP Photo)
Foto de arquivo de Madre Teresa de Calcutá, de 15 de maio de 1997 (Foto: AFP Photo)

As Missionárias da Caridade tiveram origem em uma pequena congregação, que se transformou em uma rede que conta com cerca de 4.500 religiosas que trabalham em mais de 130 países, onde têm em torno de 700 casas dedicadas a ajudar os mais desfavorecidos.
A Ordem comemorou nesta sexta, em sua central na cidade de Calcutá, no leste da Índia, o anúncio da canonização.

"Estamos muito felizes e agradecidas. Soubemos da notícia nesta manhã", disse à Agência Efe a porta-voz da congregação em Calcutá, a irmã Christie, que reconheceu que as religiosas foram pegas de surpresa com o anúncio e que ainda não sabem o que vão fazer para celebrar a boa nova.
Caminho para se tornar santo

São três as etapas pelas quais deve passar o candidato a santo - confirmação das "virtudes heroicas", beatificação, e canonização -, para as quais se necessita de um milagre comprovado.

O primeiro passo para o processo de beatificação geralmente é dado pelo bispo da diocese à qual pertence o candidato e dificilmente antes dos cinco anos posteriores à sua morte.
Durante a investigação, primeiro se demonstra que o candidato tinha "fama de santidade" e que merece ser proposto à canonização.
Os teólogos consultores, os cardeais e até o papa têm o direito de opinar nesta etapa do processo, depois da qual se pode prever a beatificação, sempre e quanto se tenha demonstrado pelo menos a existência de um milagre que possa ser atribuído ao candidato.
Mas demonstrar a validade do milagre não é tarefa fácil. A Congregação para as Causas dos Santos se vale da assessoria de uma equipe de 70 médicos e vários especialistas, assim como dos estudos clínicos aos quais é submetido o indivíduo supostamente curado por um milagre.
Uma primeira aproximação do fenômeno denominado "milagre" é que a cura tenha acontecido de forma instantânea, perfeita e duradoura e inexplicável cientificamente, como a de uma doença incurável ou muito difícil de se tratar.
Fonte:


Vejam: - MINHAS PUBLICAÇÕES NO GOOGLE+

Leiam também esta:





Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >