quinta-feira, 18 de julho de 2013

ANTIGO TESTAMENTO E SUA DUREZA E CRUELDADE

PRIMEIRAS HERESIAS

  •  O    ANTIGO   TESTAMENTO     era   considerado  um obstáculo
    intransponível     para    os     cultos   pagãos por sua dureza e
    crueldade.
    Nos anos 70-140 o número de seitas dentro da Igreja foi enorme. Basta recordar as dos ebionitas, satornilos, alobianos, severianos, apotácticos, sacóforos e hidropasianos entre outras. Quase todas elas tinham como base intelectual o gnosticismo dualista (dois princípios vitais) e esotérico (nem todos os ensinamentos de Jesus, segundo seus líderes, foram transmitidos, mas houve uma tradição oculta, privilegiada a uns poucos discípulos); e como ética o desprezo da matéria (especialmente do vinho e do sexo). Muitos afirmam que Marcião não foi gnóstico no sentido verdadeiro da palavra. Para Marcião interessava acabar com o judaísmo como antecessor do cristianismo, porque o AT era um escândalo para os crentes e um obstáculo intransponível para os cultos pagãos por sua dureza e crueldade.

    13.ª PÁGINA


Abertura - Índice - 010203 - 04 - 05 - 06 07 - 08 - 09 
10 - 11 - 12 - 13 -14 16 - 17 - 18 - 19 - 20 - 21 - 22 - 23
24 - 25 - 26 - 27

'
he - HEREGE, HERESIA


hePRIMEIRAS HERESIAS - Nos anos 70-140 o número de seitas dentro da Igreja foi enorme. Basta recordar as dos ebonitas, satornilos, alobianos, severianos, apotácticos, sacóforos e hidropasianos entre outras. Quase todas elas tinham como base intelectual o gnosticismo dualista (dois princípios vitais) e esotérico (nem todos os ensinamentos de Jesus, segundo seus líderes, foram transmitidos. Asseguram que houve uma tradição oculta, privilegiada a uns poucos discípulos); e como ética o desprezo da matéria (especialmente do vinho e do sexo). Muitos afimam que Marcião não foi gnóstico no sentido verdadeiro da palavra. Para Marcião interessava acabar com o judaísmo como antecessor do cristianismo, porque o AT era um escândalo para os crentes e um obstáculo intransponível para os cultos pagãos por sua dureza e crueldade.

hePRINCÍPIOS - VER hePILARES

hePROCISSÕES - O protestantismo critica a prática das procissões Católicas, indo contra a Igreja primitiva e a Bíblia (Js 3, 5-6) ( Nm 10, 33-34) ( Js 6,4) (Js 3, 14-16) (Ex 25, 18-21) (Js 4, 4-5) (Js 4, 15-18) ..........

hePROFETAS - HERESIAS - PROFETAS falsos - "Pois hão de surgir falsos Cristos e falsos profetas, que apresentação grandes sinais e prodígios de modo a enganar, se possível, até mesmo os eleitos" (Mt 24,24) .........

hePROFETAS FALSOS PROFETAS - "... e surgirão falsos profetas EM GRANDE NÚMERO e enganarão a muitos" (Mt 24,11). "Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores." (São Mateus 7,15). "Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. " (São Mateus 24,11). "Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. " (São Mateus 24,24). "Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. " (II São Pedro 2,1). "Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo."

hePROSPERIDADE - HERESIAS - PROSPERIDADE E GRANDESA ECONÔMICA DOS PAÍSES PROTESTANTES - a. A posição de Max Weber consiste em afirmar que para o calvinismo a riqueza é uma bem-aventurança e um sinal de predestinação. Essa crença teria levado os calvinistas a procurarem o sucesso comercial e influenciado a gênese do capitalismo. Embora seja uma posição tremendamente simplista, há algo de verdadeiro nisso. Ainda que se admitisse ser essa tese totalmente verdadeira, ela mostra apenas como para o calvinista a caridade é inútil, pois os pobres, além da miséria desta vida, já são predestinados ao inferno. Isso está bem de acordo com a mentalidade capitalista bruta, de só valorizar o lucro comercial. b. Quanto ao resultado histórico desse processo, o argumento é grosseiramente falso: o Brasil no período colonial era muito mais rico que os EUA. A França era a nação mais rica do mundo. Os países de forte influência colonial católica são todos hoje, senão ricos, pelo menos culturalmente avançados (Brasil, Argentina, México, Filipinas, etc.) enquanto muitos países de colonização protestante continuam na semi-barbárie (Nigéria, Botswana, Ruanda, etc.). Tome-se como exemplo a comparação entre o Equador e a Guiana Holandesa. c. Em alguns dos países protestantes que se tornaram ricos, é preciso não desconsiderar um fato importante: a grande riqueza desses países pode ser explicada também pelo fato de que os grandes banqueiros do mundo nos séculos XVI e XVII eram judeus, e seus bancos se situavam em Londres e Amsterdam. Nesses casos, a riqueza dos protestantes não é proprimente protestante, e sim judaica. d. De qualquer forma, ainda que se admitisse que o argumento da protestante fosse verdadeiro, o que ele provaria? Que o protestantismo é uma forma melhor de produzir dinheiro que o Catolicismo. Mas é esse o objetivo da religião? Esse espírito está de acordo com o Evangelho? e. Finalmente, indico-lhe uma referência bibliográfica: o Pe. Leonel Franca trata largamente do assunto, dando bons argumentos, em sua obra A Igreja, a Reforma e a Civilização, no capítulo "A grandeza econômica e política das nações". (I São João 4,1)


hePROSPERIDADE - TEOLOGIA DA - http://www.psleo.com.br/ecu_prosperid.htm

hePROTESTANTE - O QUE É - Uma breve análise dos "intérpretes da Bíblia". Pensando bem: O que é "Ser Protestante" Em um universo de 50 mil denominações "evangélicas", cada uma crendo e defendendo doutrinas diferentes das demais? "Ser Protestante" pouco ou nada significa... Ser Protestante É viajar para algum país e perder sua identidade, porque não encontra um "irmão evangélico" que pense exatamente como ele ou que pratique a religião como ele. Ser protestante é acreditar nas revelações dos demônios aos homens, como acontece nos cultos de várias igrejolas protestantes nos quais o pastor literalmente, entrevista demônios incorporados. E foi este mesmo Demônio quem roubou a Tradição dos protestantes, e não se contentando com isto, resolveu roubar-lhes, igualmente, parte das Escrituras. Assim, os protestantes são como aquele que, além de ter um único pé, ainda falta-lhes um pedaço do mesmo. A queda é inevitável. Cheguei a conclusão que a falta de Sabedoria do protestante - além de seu orgulho e pretensão - provém de um erro fundamental em que incorrem todos os revoltosos: O Protestante crê que ele é o único intérprete infalível da Bíblia. Negando a autoridade e a infalibilidade de Pedro, o protestantismo, pela afirmação do livre exame, proclama que todo leitor da Bíblia é Papa, e Papa infalível. Assim, o Protestante é alguém que lê a Bíblia, e porque a lê, julga que a entendeu. E julga que o Espírito Santo é o autor daquilo que ele "achou". Não foi difícil concluir, que o protestante faz da Sagrada Escritura um livro chiclets: Cada Protestante puxa e estica a Bíblia para onde quer. O Protestante mastiga a Bíblia, amassa como quer, faz até bola de vento com ela, e depois a explode na cara dos outros, pretendendo que é o Espírito Santo que o fez achar tal e tal coisa. O Protestante julga que ler é juntar as letras. E ele lê, na Bíblia, que "a letra mata" (II Cor. 3, 6). Lê, mas não entende, pois continua a comer letras... bíblicas. E por isso morre espiritualmente. Cheguei a conclusão que a maioria dos protestantes, seguirá, gerações afora, deturpando, consciente ou inconscientemente, a verdadeira mensagem de Jesus Cristo, selecionando da Bíblia apenas as passagens que lhes convém, e esquecendo as demais. Não importa que a acusação protestante tenha sido refutada mil vezes, inclusive com citações bíblicas. Como o protestante lê mas não entende, porque está morto pela letra, ele jamais entende, ainda que se lhe deem muitas palavras. Assim, O Protestante negaria até Cristo em pessoa, se Ele lhe aparecesse dizendo o contrário do que pensa o "Protestantismo". Não foi difícil concluir que o Protestante só Crê nele mesmo, é seu próprio ídolo. Assim sendo, cale-se a ignorância ante a sabedoria. Cale-se a heresia em face da ortodoxia. Cale-se a insolência dos soberbos face a humildade do Papa legítimo Sucessor de Pedro Que Deus tenha piedade deles !!!

heREBELIÃO
 - "Não, não foi o Espírito de D’us que comandou essa carnificina chamada Inquisição. Quem armou essa trama foi o mesmo espírito que enganou a Eva..." 


SALVE MARIA! (Lc 1,28) Você tem lido muita porcaria escrita pelos inimigos da "Esposa de Cristo" e se esquece que o espírito do engano se encontra nas fileiras das mais das 50.000 seitas diabólicas erigidas pelo Diabo. O que comanda os revoltados é verdadeiramente o espírito da rebelião e da presunção. Acusam-nos do que vocês mesmos, na realidade, deveriam se acusar. Chamam-nos de idólatras quando idólatras são vocês e vou explicar porque. Dividir a Igreja é o mesmo que dividir a Cristo. São Paulo perguntava: "Cristo foi dividido?" (1Corinthians 1,13) Claro que foi e foi dividido em seu Corpo que é a Igreja. São João fala de quem é este feito: "Todo aquele que divide Jesus é um Anticristo" (1 Jo 4,3) Além disso, São João diz quais foram os que dividiram a Igreja: "Ouvistes dizer que o ANTICRISTO deve vir; e já vieram muitos ANTICRISTOS: daí, reconhecemos que é chegada a última hora. ELES SAÍRAM DE ENTRE NÓS, mas não eram dos nossos" (1Jo 2,18-19) Então chegamos ao momento de perguntar: quais foram os que saíram de entre quem? Ora, não foram os católicos que saíram da trincheira dos rebelados; estes sim, exatamente por causa de seu extremo orgulho, presunção e indocilidade, é que saíram de entre os católicos. Portanto, você protestante, revoltoso, rebelde, é o próprio ANTICRISTO e, na qualidade de ANTICRISTO, não adora a Deus, o Altíssimo e sim seu chefe que é o DIABO. Além disso, o próprio Deus não aceita este culto que dizem prestar a ele. Deus não tolera a rebeldia. A Bíblia condena as seitas e todo tipo de rebeldia às legítimas autoridades. Já no Velho Testamento (Num 14,1-38) lemos como Moisés tinha enviado 12 príncipes (um de cada tribo) para explorar a Terra Prometida. DEZ DELES, porém, depois de terem voltado TINHAM FEITO MURMURAR TODO O POVO CONTRA MOISÉS E AARÃO, dizendo: Escolhamos um (outro) chefe e voltemos para o Egito. POR CASTIGO, OS DEZ EXPLORADORES REVOLTADOS MORRERAM FERIDOS POR UMA PRAGA, DIANTE DO SENHOR, E TODOS OS ADULTOS ISRAELITAS (acima de 20 anos), "DEIXARAM SEUS CADÁVERES APODRECER NO DESERTO". Somente os dois exploradores fiéis a Moisés, Josué e Caleb, entraram na terra prometida. Semelhante castigo infligiu Deus a CORÉ, DATAN E ABIRÃO E SEUS 250 SECTÁRIOS, REVOLTADOS CONTRA A AUTORIDADE DE MOISÉS E AARÃO (QUERIAM USURPAR O SACERDÓCIO MINISTERIAL). O três foram ENGOLIDOS PELA TERRA, QUE SE ABRIU NA VISTA DE TODOS, E os demais foram DEVORADOS PELO FOGO CAÍDO DO CÉU (Num 16, 1-35). PARA O POVO DA NOVA ALIANÇA, previu Deus o mesmo regime de UM SÓ GOVERNO, pelo profecia de Daniel (Dan 2,44): "No tempo desses reis [do império Romano], o Deus do céu suscitará UM REINO QUE JAMAIS SERÁ DESTRUÍDO... e subsistirá para sempre" Trata-se da IGREJA CATÓLICA, CONFIADA POR JESUS A PEDRO, e governada até hoje por seus SUCESSORES, OS PAPAS. Em todos os livros Sagrados não encontramos uma só frase favorável à divisão deste "Reino dos Céus", da "Minha Igreja" (de Cristo, é claro), em seitas autônomas! Pelo contrário, lemos no Evangelho de Jo 11,52-52 o oráculo divino: "Jesus devia morrer pela nação, mas também PARA QUE FOSSEM RECONDUZIDAS À UNIDADE OS FILHOS DE DEUS DISPERSOS". Lamentavelmente, as seitas promovem o contrário: A DISPERSÃO! Mas, voltemos à rebeldia protestante: Agora lhe pergunto: DEUS RECEBE HONRAS DE ANTICRISTOS OU AS REJEITA? Claro que rejeita, como rejeitou a ADORAÇÃO DO REI SAUL. Vou citar o versículo: "Agrada-se a Javé com holocaustos e sacrifícios como se agrada com a obediência à sua palavra? Sim, a obediência é melhor do que o sacrifício, a docilidade mais do que a gordura dos carneiros. PECADO DE FEITIÇARIA, eis o que é a rebelião, um CRIME DE TERAFIM, eis o que é a presunção! Porque rejeitaste a palavra de Javé, ELE TE REJEITOU" (1Sm 15,22-23). Ora, sem dúvida, seu culto é tão falso como uma nota de 30 reais. Deus não o aceita por se tratar de culto prestado por REBELDES, pessoas que se insurgiram contra a palavra de Deus (ele que detesta a presunção). No tempo de Saul a palavra divina era transmitida pelo seu profeta Samuel. Em nossos tempos, pelos que foram legitimamente enviados por Deus, conforme sua santa palavra: "Quem vos ouve a mim ouve, que vos despreza a mim despreza, e quem me despreza, despreza aquele que me enviou" (Lc 10,16). Ao desprezar aqueles legitimamente enviados, você passou a dar crédito aos outros que se auto elegeram e se auto enviaram. Estes não entraram pela porta, por onde entram os honestos. Àqueles Jesus afirma que são lobos ladrões, pois é assim que procedem: entram por outro lugar que não a porta. E você os segue em sua rebeldia e com eles presta culto aos TERAFINS (ídolos imundos, o próprio Satanás). QUAL É, POIS, A IGREJA DA IDOLATRIA? A QUE SEGUE OS QUE FORAM ENVIADOS POR CRISTO, OU AS QUE SE REBELARAM CONTRA A PALAVRA DE DEUS?

heREBELIÃO - ÁGUAS DE MERIBÁ - "Aarão vai ser reunido aos seus, porque ele não entrará na terra que destino aos filhos de Israel, visto terdes sido rebeldes à minha ordem nas águas de Meribá. " (Números 20,24)

heREBELIÃO - ATRAI A IRA DE DEUS - "E ninguém vos seduza com vãos discursos. Estes são os pecados que atraem a ira de Deus sobre os rebeldes. " (Efésios 5,6)

heREBELIÃO - CERVIZ DURA - "... Porque conheço teu espírito de revolta e sei que tens a cerviz dura. Se hoje, que ainda estou vivo no meio de vós, sois rebeldes ao Senhor, quanto mais o sereis depois de minha morte. " (Deuteronômio 31,27)

heREBELIÃO - CONDENAÇÃO DAS SEITAS - A Bíblia condena as seitas e todo tipo de rebeldia às legítimas autoridades. Já no Velho Testamento (Num 14,1-38) lemos como Moisés tinha enviado 12 príncipes (um de cada tribo) para explorar a Terra Prometida. DEZ DELES, porém, depois de terem voltado TINHAM FEITO MURMURAR TODO O POVO CONTRA MOISÉS E AARÃO, dizendo: Escolhamos um (outro) chefe e voltemos para o Egito. POR CASTIGO, OS DEZ EXPLORADORES REVOLTADOS MORRERAM FERIDOS POR UMA PRAGA, DIANTE DO SENHOR, E TODOS OS ADULTOS ISRAELITAS (acima de 20 anos), "DEIXARAM SEUS CADÁVERES APODRECER NO DESERTO". Somente dos dois exploradores fiéis a Moisés, Josué e Caleb, entraram na terra prometida. Semelhante castigo infligiu Deus a CORÉ, DATAN E ABIRÃO E SEUS 250 SECTÁRIOS, REVOLTADOS CONTRA A AUTORIDADE DE MOISÉS E AARÃO (EXERCENDO O SACERDÓCIO COMUM A TODOS OS FIÉIS QUERIAM USURPAR O SACERDÓCIO MINISTERIAL). O três foram ENGOLIDOS PELA TERRA, QUE SE ABRIU NA VISTA DE TODOS, E os demais foram DEVORADOS PELO FOGO CAÍDO DO CÉU (Num 16, 1-35). PARA O POVO DA NOVA ALIANÇA, previu Deus o mesmo regime de UM SÓ GOVERNO, pelo profecia de Daniel (Dan 2,44): "No tempo desses reis [do império Romano], o Deus do céu suscitará UM REINO QUE JAMAIS SERÁ DESTRUÍDO... e subsistirá para sempre". Trata-se da IGREJA CATÓLICA, CONFIADA POR JESUS A PEDRO, e governada até hoje por seus SUCESSORES, OS PAPAS. Em todos os livros Sagrados não encontramos uma só frase favorável à divisão deste "Reino dos Céus", da "Minha Igreja" (de Cristo, é claro), em seitas autônomas! Pelo contrário, lemos no Evangelho de Jo 11,52-52 o oráculo divino: "Jesus devia morrer pela nação, mas também PARA QUE FOSSEM RECONDUZIDAS À UNIDADE OS FILHOS DE DEUS DISPERSOS". Lamentavelmente, as seitas promovem o contrário: A DISPERSÃO! Vejamos ainda outras passagens bíblicas do Novo Testamento sobre AS SEITAS. Advertência na despedida de SÃO PAULO: "Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho, sobre o qual o ESPÍRITO SANTO VOS CONSTITUIU BISPO, PARA PASTOREAR A IGREJA DE DEUS, que ele adquiriu com o seu próprio sangue. Sei que depois de minha partida se INTRODUZIRÃO ENTRE VÓS LOBOS CRUÉIS, que não pouparão o rebanho. Mesmo detre vós surgirão homens que hão de proferir DOUTRINAS PERVERSAS, COM O INTENTO DE ARREBATAREM APÓS SI OS DISCÍPULOS. Por isso, vigiai!" (At 20,28-31) "Assim como houve entre o povo (de Israel) falsos profetas, assim HAVERÁ ENTRE VÓS FALSOS DOUTORES, QUE INTRODUZIRÃO DISFARÇADAMENTE SEITAS PERNICIOSAS. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma reuína repentina. MUITOS OS SEGUIRÃO NAS SUAS DESORDENS e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. Movidos por cobiça, eles VOS HÃO DE EXPLORAR por palavras cheias de astúcia..." (2Pd 2,1s) "De fato, não há dois (Evangelhos): HÁ APENAS PESSOAS QUE SEMEIAM A CONFUSÃO ENTRE VÓS E QUEREM PERTURBAR O EVANGELHO DE CRISTO. Mas, ainda que alguém, nós ou um anjo baixado do céu, VOS ANUNCIASSE UM EVANGELHO DIFERENTE DO QUE VOS TEMOS ANUNCIADO, QUE ELE SEJA ANÁTEMA [maldito]" (Gl 1,7-9) "Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que CAUSAM DIVISÕES E ESCÂNDALOS, APARTANDO-SE DA DOUTRINA QUE RECEBESTES. EVITAI-OS! Esses tais não servem a Cristo Nosso Senhor, mas ao próprio ventre. E com palavras adocicadas e linguagem lisongeira ENGANAM OS CORAÇÕES SIMPLES" (Rm 16,17-18) "O homem que assim fomenta divisões, depois de advertido uma primeira e uma segunda vez, evita-o, visto que esse tal É UM PERVERSO que, perseverando no seu pecado, SE CONDENA A SI PRÓPRIO" (Tt 3,10-11) "Virá tempo em que os homens já NÃO SUPORTARÃO A SÃ DOUTRINA DA SALVAÇÃO. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, AJUNTARÃO MESTRES PARA SI. APARTARÃO OS OUVIDOS DA VERDADE E SE ATIRARÃO ÀS FÁBULAS. TU, PORÉM, [como legítimo bispo da Igreja, por mim ordenado], sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, CUMPRE A MISSÃO DE PREGADOR DO EVANGELHO, consagra-te ao teu ministério" (2Tm4,3-6) TAMANHA CLAREZA BÍBLICA DISPENSA COMENTÁRIOS! OBSERVAÇÃO: Apesar de tão clara condenação de seitas, pela Bíblia, a Igreja Católica ensina que também os PROTESTANTES, MUÇULMANOS E ATÉ PAGÃOS (sobretudo nascidos nestas religiões) podem salvar-se, seguindo a reta consciência, procuram conhecer o Deus verdadeiro e se esforçam em cumprir a sua vontade e lhe agradar. Por outro lado há MUITOS CATÓLICOS, que se gabam de seu batismo e casamento na Igreja, mas vivem afastados da prática dos Mandamentos e dos Sacramentos. Estes vivem em gravíssimo perigo de se perderem eternamente!

heREBELIÃO - CONSUMIDOS E MORTOS - "Eu, o Senhor, o disse. Eis como hei de tratar essa assembléia rebelde que se revoltou contra mim. Eles serão consumidos e mortos nesse deserto!" (Números 14,35)

heREBELIÃO - COVARDIA - "Mas não quisestes subir a ela [à montanha para conquista da terra prometida], e fostes rebeldes ao mandamento do Senhor, nosso Deus." (Deuteronômio 1,26)

heREBELIÃO - DESCANSO DE DEUS - "E a quem jurou que não entrariam no seu descanso senão a estes rebeldes? " (Hebreus 3,18)

heREBELIÃO - DESCONFIANÇA - "Quando o Senhor quis que partísseis de Cades-Barne, dizendo: subi e tomai posse da terra que vos dei, vós vos rebelastes contra a ordem do Senhor, desconfiando dele, e não ouvistes a sua voz." (Deuteronômio 9,23)

heREBELIÃO - DESTRUÍDOS POR DEUS - "Com esse golpe morreram catorze mil e setecentos, além dos que tinham perecido na rebelião de Coré. " (Números 17,14)

heREBELIÃO - FILHO REBELDE - "Se um homem tiver um filho indócil e rebelde, que não atenda às ordens de seu pai nem de sua mãe, permanecendo insensível às suas correções, seu pai e sua mãe tomá-lo-ão e o levarão aos anciães da cidade à porta da localidade onde habitam, e lhes dirão: este nosso filho é indócil e rebelde; não nos ouve, e vive na embriaguez e na dissolução. Então, todos os homens da cidade o apedrejarão até que ele morra. Assim, tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel, ao sabê-lo, será possuído de temor. " (Deuteronômio 21, 18-21)

heREBELIÃO - DEUS NÃO PERDOA - "Josué disse ao povo: Vós não podereis servir o Senhor, porque ele é um Deus santo, um Deus zeloso que não perdoará as vossas rebeliões e os vossos pecados". (Josué 24,19)

heREBELIÃO - IRA DE DEUS - "E ninguém vos seduza com vãos discursos. Estes são os pecados que atraem a ira de Deus sobre os rebeldes..." (Efésios 5,6)

heREBELIÃO - IRRITAM A DEUS - "Lembra-te, não te esqueças de que modo irritaste o Senhor, teu Deus, no deserto. Desde o dia em que saíste do Egito até que chegaste a este lugar, não cessaste de ser rebelde ao Senhor. " (Deuteronômio 9,7)

heREBELIÃO - MENSAGEIRO CRUEL - "O perverso só busca a rebeldia, mas será enviado contra ele um mensageiro cruel." (Provérbios 17,11)

heREBELIÃO - NÃO HÁ PERDÃO - "Josué disse ao povo: Vós não podereis servir o Senhor, porque ele é um Deus santo, um Deus zeloso que não perdoará as vossas rebeliões e os vossos pecados. " (Josué 24,19)

heREBELIÃO - PENA DE MORTE - "Todo aquele que for rebelde às tuas ordens e não obedecer ao que lhe mandares, será morto. Mas sê forte e corajoso!" (Josué 1,18)

heREBELIÃO - PERSISTÊNCIA - "Desde que vos conheço, fostes sempre rebeldes ao Senhor. " (Deuteronômio 9,24)

heREBELIÃO - PERSISTÊNCIA - "Onde vos ferir ainda, quando persistis na rebelião? Toda a cabeça está enferma, e todo o coração, abatido. " (Isaías 1,5)

heREBELIÃO - RENEGAM A DEUS - "Proclamam que conhecem a Deus, mas na prática o renegam, detestáveis que são, rebeldes e incapazes de qualquer boa obra." (Tito 1,16)

heREBELIÃO - SEGREGAÇÃO - "Segregarei do vosso meio os rebeldes e aqueles que contra mim se revoltaram, e os tirarei da terra onde se estabeleceram, e eles não entrarão na terra de Israel. Assim sabereis que sou eu o Senhor. " (Ezequiel 20,38)

heREBELIÃO- SEMELHANÇAS - ... existem identidades em certas seitas. Como sabemos é tipico do protestantismo principalmente dos néo- pentecostasi dizerem que cristão não tem religião. Veja que semelhança, e o que disse Kardec: As diferenças entre Espiritismo e Cristianismo Sempre estamos às voltas com pessoas que querem a todo custo demonstrar que o Espiritismo não tem nada a ver com o Cristianismo. Isso parece ser uma obsessão para elas. Por que tanta preocupação? Será que temem que seu conhecimento calcado na fé cega seja sobrepujado pelo da fé raciocinada? E ademais, Kardec disse: "Que o Espiritismo é para aqueles que não possuem religião", ou seja, não estamos em busca de ninguém que já possua uma convicção religiosa formada. Então qual o problema? Bom por ai ja sabemos que católicos eles não são! http://www.apologiaespirita.org/


heREPREENDER SEVERAMENTE - "Repreende-os, portanto, severamente para que sejam sãos na fé" (Tt 1, 13).

heSARA NOSSA TERRA - A FAVOR DO ABORTO - "Para o bispo da Sara Nossa Terra, Robson Rodovalho, o aborto é aceitável nos casos previstos no código penal e para a má formação fetal, mas desde que o bebê ainda não esteja desenvolvido" http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/ComFamilia/AbortoEmCasosDificeis-JSevero.htm http://www.aids.gov.br/imprensa/Noticias.asp?NOTCod=58201

heSÉCULOS - ATRAVÉS DOS - A Igreja nunca perseguiu a nenhum grupo religioso. Ela simplesmente combateu as heresias que nos acompanhou desde o início da Igreja até os tempos atuais como o Gnosticismo Século I, Montanismo final do século II, Sabelianismo século III, Arianismo século IV, Pelagianismo século V, Catarismo século XI, Protestantismo século XVI, Jansenismo século XVII, e Modernismo século XX. Mas felizmente temos a promessa de Cristo de que jamais prevalecerão contra a Igreja. (Mateus 16,18), pois a Igreja é verdadeiramente "Coluna e sustentáculo da verdade" (1 Tm 3,15). Concluindo: As heresias sempre foram combatidas e corrigidas pelos concílios e Papas. http://geocities.yahoo.com.br/jf_m2001/rp.htm

heSEDUÇÃO - VERDADE1 - "Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar" (II Tessalonicenses 2,10)

heSEDUÇÃO - VERDADE2 - "Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro" (II Tessalonicenses 2,11)

heSEDUÇÃO DO DEMÔNIO - "O Espírito diz expressamente que nos últimos tempos alguns renegarão a fé, dando atenção a espíritos sedutores e a doutrinas demoníacas" (1Tm 1)

heSEGUIDORES MUITOS - "Muitos seguirão as suas doutrinas dissolutas e, por causa deles, o caminho da verdade cairá em descrédito" (2Pd 2,2) heSEITAS - "O homem que assim fomenta divisões, depois de advertido uma primeira e uma segunda vez, evita-o" Tito 3,10)

heSEITAS E SUA CONDENAÇÃO - "Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho, sobre o qual o ESPÍRITO SANTO VOS CONSTITUIU BISPO, PARA PASTOREAR A IGREJA DE DEUS, que ele adquiriu com o seu próprio sangue. Sei que depois de minha partida se INTRODUZIRÃO ENTRE VÓS LOBOS CRUÉIS, que não pouparão o rebanho. Mesmo detre vós surgirão homens que hão de proferir DOUTRINAS PERVERSAS, COM O INTENTO DE ARREBATAREM APÓS SI OS DISCÍPULOS. Por isso, vigiai!" (At 20,28-31)

heSEITAS EXCÊNTRICAS - Se alGUÉM afirmar que a bíblia é para o protestante a "PRINCIPAL REGRA DE FÉ" está mentindo! Para o protestante ela é "A ÚNICA REGRA DE FÉ". "Única regra de fé"!!!! Hehehehe!!!! Isto significa que todo tipo de regra pode ser seguido pelo protestante já que também admitem a "LIVRE INTERPRETAÇÃO". Tanto isto é verdade que, baseadas na Bíblia, nos dias de hoje já ultrapassa a casa de 50.000 o número de seitas derivadas de Livre Interpretação. Há seitas de uma excentricidade mais que ridícula... quase toda são exquisitas, mas há umas que levam a palma e merecem menção particular. A Bíblia sem interpretação autêntica, dá para tudo. Rsssss!!!! Abraão, prestes a sacrificar o filho Izaque, inspirou a um anabatista a idéia estupenda de degolar o irmão... o anjo não apareceu e lá se foi a cabeça do mano! Em Dower, uma mulher, pelo mesmo exemplo de Abraão, decapitou o filho (Cobeet, Letter XII). Em Nova Iorque, outra mulher crucificou a própria mãe, após ter sacrificado um galo e um bezerro. Imitadores dos antigos patriarcas, Carlostadt, João de Leyde, Oquísio e os mormons pregaram e praticaram a pruralidade de mulheres e, cúmulo de heroísmo, também das sogras!!! Hehehehe!!!! O maná protestante serve para chorar e para rir. Surgiram, pois, as seitas dos chorões e dos gargalhadores. Aqueles vivem chorando a toda hora (Salmo 51 e 79) e estes riem sempiternamente (Salmo 31). Tem a seita dos tremedores (Tim.2,12), dos baculários que carregam diuturnamente valentes bastões (salmo 22), dos puladores (Eclesiástico 3,4) dos taciturno, dos estercolários ou estrumeiros - merda, bosta mesmo! - (Ezequias 7,19), dos concubinos (2Reis 11,3). É tudo mesmo muito engraçado. Ah, ia me esquecendo. Tem também a seita dos demoníacos (João 6,71)

heSEITAS... SEITAS... SEITAS.. - A título de curiosidade, citemos pelos menos uns nomes da imensa lista de seitas protestantes, oficialmente reconhecidas como tais. Basta citar uma centenas, para não esgotar a paciência de quem lê, deixando na sombras umas 49.900 outras. Quem é capaz de percorrer uma tal lista? 01-10: Luteranistas; calvinistas; Zwinglianistas; anglicanistas; metodistas; anabatistas; batistas regulares;batistas dos 6 princípios; batistas do 7º dia; batistas de comunhão livre; 11-20: Adamitas (os peladões!!!!); antinomistas;trinitários; antitrinitários; socinianos;latitudinários;gomaristas; episcopalianos; presbiterianos; huguenotes; 21-30: hussitas; quakers; adventistas; unitários;metodistas livres; metodistas primitivos; metodistas ocidentais; metodistas africanos;metodistas independentes; metodistas de nova Jerusalém; 31-40: metodistas reformados; presbiterianos reformados e da velha escola; espiritualistas; cristãos bíblicos; wesleyanos; mamilários; pastorecidas; mormons; pentecostais;supralapsários; 41-50: colegianos; facientes; lagrusiantes; indiferentes; multiplicantes; beamantes; labatistas; squaqueros, sumpers; gloaners; 51-60: Milenários; wiferdenianos; recionalistas; generacionalistas. sonteístas;adioforistas; entusiastas; pneumáticos; intgerimistas;berboristas; 61-70: evangelistas; lutero-calvinistas; batistas;menicerianos; puritanos; sabaritanos; armênios-socianos; colônio-zeinglianos; oziandianos; lutero-oziandianos; 71-80: estanerianos; anti-presbiterianos; lutero-zwinglianos; sincretianos; sinerginbianos;obquestianos; pietesianos;bonaquerianos; versecorianos; cesederianos; 81-90: cameronianos; filisteus; mariscalianos; hofinsianeses; necessarianos; edivarianos; piestianos; viliefcedrianos; ambrosianos; morávios; 91-100: monasterianos; antimonienses; anomênios; munsterianos; clancularis; grubembários; estabérios; baculários; nudípedes; sanguinários; 101-110: confessionários; impecáveis (que felizes!!!!!!);austeros; taciturnos; alegres; demoníacos; chorões; livres; espirituais; concubinos; 111-120: apostólicos; oleiros; conformistas; episcopais; contra-remontantes; anticonvulsionários; adioforistas; brownistas; amigos; místicos, conscienciosos; 121- ... : remontantes; herrenhuteristas; cripto-calvinistas; menoristas; socialistas; puséistas; congregacionalistas; (...). (...) até mais de 50.000 seitas criadas pelo homem.

heSEITAS EXCÊNTRICAS - Carlos Alberto: "Quanto mais conheço o Catolicismo mais pasmo fico com tanta idiotice. " ----------- De um modo geral todas as seitas protestantes tem algo de excêntricidade ridícula mas existem algumas que requerem menção especial. A Bíblia, sem a interpretação autêntica que somente a Igreja pode oferecer, dá para tudo, a partir de cabeças exaltadas capazes de tudo. A partir do célebre exemplo de Abraão e o sacrifício de seu único filho Izaque inspirou a um anabatista maluco a estupenda idéia de degolar o próprio irmão. Acontece que desta vez o anjo deixou de comparecer e lá se foi a cabeça do coitado!!!! As loucuras protestantes não param aí. Em Dower, uma mulher inspirada pelo mesmo exemplo do grande patriarca acabou decapitando o próprio filho (Cobeet, Letter XII). Ainda tem o "causo" se uma fanática em Nova York que num acesso de misticismo, depois de sacrificar um galo e um bezerro, imaginem o que ela aprontou!!! Crucificou a própria mãe. Mas isto são casos passados que são relatados nos velhos livros e cujas referências já não se podem mais verificar. Vejamos os casos mais modernos de escândalos perpretados pelos filhos da rebelião: Ritual de exorcismo da Universal: "... Anna foi vítima de hipotermia, morreu de frio depois de ser mantida durante dias num banheiro, "vestida" apenas com um saco plástico preso a seu pescoço, para recolher suas fezes. A tia e seu companheiro lhe davam apenas restos de comida. A autópsia revelou 128 ferimentos em seu corpo, entre marcas de queimaduras de cigarro, de água fervente, surras com correia de bicicleta, cabides e marteladas nos dedos dos pés. "O sofrimento de Anna foi indescritível", disse o juiz Richard Hawkins. "É o pior caso de abuso que já vi", afirmou o patologista Nathaniel Carey". Seguem outras: http://www.visaoreal.com.br/exorcismo.htm Pastores pentecostais de San Francisco surraram uma mulher até a morte em 1995, tentando expulsar demônios. Em 1997, uma cristã coreana foi pisoteada até a morte em Glendale, excluir Oswaldo 18:28(0 minutos atrás) Califórnia. E na área do Bronx, na cidade de Nova York, uma garota de 5 anos morreu após ser forçada a ingerir um preparado contendo amônia e vinagre e ter a boca fechada com fita adesiva. Em 1998, uma garota de 17 anos de Sayville, estado de Nova York, foi sufocada com um saco plástico pela mãe, que tentava destruir um demônio dentro da filha. * Em 2001, Joanna Lee, uma mulher de 37 anos, foi estrangulada até a morte num exorcismo praticado por um pastor de uma igreja coreana que trabalhava na Nova Zelândia. Luke Lee, o pastor, foi condenado por homicídio. É célebre aquele episódio de São Francisco que, não conseguindo pregar aos hereges, vai a beira-mar e começa a fazer sua pregação aos peixes... Será que os "Crentes" (hahahah) se lembram daquele maluco coreano que queria fazer sua pregação a um leão e que quse perdeu a vida??? O maná protestante serve para chorar e para rolar de rir. Prova disso é o surgimento de umas seitas bárbaras: a dos chorões e a dos folgazões. Os primeiros se escoram no salmo 51; os folgazões gargalham sempiternamente, em obediência ao slamo 31. Outros lêem Timóteo 2,12, e acham que devem ficar tremilicando o dia inteiro e até à noite quando dormem: é a seita dos trmedores (quakers). Tem também aqueles que se apoiam num pacífico bordão que, conforme as circunstâncias, pode virar um insolente varapau. São os chamados baculários. Para isto se encostam no salmo 22. Mas gozado mesmo são aqueles outros "Crentes" (Hihihi!!!!) que se recostando no Eclesiástico 3,4 (ué!!!! e crente acredita neste livro "apócrifo"????), formaram a seita dos puladores. Eles passam o dia inteirinho dando guinadas e pulinhos. Existem muitas outras idiotices que surgiram do herético e anti-bíblico livre-exame. Mencionarei apenas uma seita mais que estúpida, que elegeu para suas loucuras Ezequiel 7,19. São os estrumeiros, merdosos, embostiados que levam o nome de Estercorários (esterco, fezes, merda). Tem tanta coisa tal como os concubinos, demoníacos, adamistas. Mas paro aqui

heSIMULACRO DE RELIGIÃO - Peço notar que nunca me sirvo de provas apresentadas por autores católicos. Tais autores falam a nós católicos, não se dirigem aos protestantes; cito, pois, aqueles que falam aos protestantes: autoridades e sábios protestantes; quisera citar SANTOS PROTESTANTES, como os Romanos citam santos romanos; infelizmente, o protestantismo, como disse Erasmo ( http://www.geocities.com/cobra_pages/fm-erasmo.html?200514), nunca chegou nem a fazer um homem honesto e sequer a curar um cavalo coxo. Seus santos são Lutero, Calvino & Cia.;a obra de Lutero foi toda de destruição, sem nada edificar. O vão simulacro de religião, que estabeleceu, só serviu de pretexto a todas as loucuras humanas. "Os costumes que vim reformar, diz ele, ficaram mais corrompidos. O mundo piora dia a dia, e ica mais malvado" "Os homens estão hoje mais açulados à vingança, mais avarentos, mais faltos de misericórdia, menos modestos e mais incorrigíveis e maus que no papismo" Pobre reformador! Foi obrigado a dar esta certidão ao papado, e a reconhecer que, em vez de reformar, deformou a humanidade. "Coisa assombrosa, escreve ele ainda, quanto é escandaloso ver-se que, depois que a reforma entrou, o mundo vai diariamente de mal a pior" Pobre Lutero, como não devia morder os lábios! E ele continua: O nobres e os rústicos chegam a dizer que nãoi lprecisam de pregação e que não pagam um vintém por todos os nossos sermões juntos... Vivem como crêem: são e ficam porcos e morrem como verdadeiros suínos" "Há ainda chaga mais deplorável: os pastores, sim:os próprios pastores que sobrem ao p[ulpito, são hoje os mais vergonhosos exemplos da perversidade e de outros vícios. Daí os seus sermões não terem mais crédito, nem mais autoridade que as fábulas recitadas por um histrião. E esses srs. ousam queir=xarem-se de que os desprezam e os apontam a dedo, para ridicularizá-los. Por mim, admiro-me da paciência do povo e não sei porque as crianças e o povo não o cobrem de lama!" E dizer que estes dignos pastores que hoje valem um pouco menos do que no tempo de Calvino e Lutero, tenham o topete de gritar contras os abusos do clero católico! MEDICE, CURA TEIPSUM. É bom que tais médicos se curem a si mesmos, porque estão mortalmente enfermos. Eis o que era o protestantismo e o pastor protestante no fervor da reforma... Eis os modelos, os apóstolos do protestantismo. Conclusão: O protestantismo, em vez de melhorar a situação, perverteu os homens e semeou, de m~ão cheia e revolta e a corrupção. Já que os próprios fundadores do protestantismo confessam isso, resta-me apenas provar que a obra de Lutero conserva ainda o seu nome por puro hábito, por força da rotina; o protestantismo NÃO EXISTE MAIS HÁ MUITO TEMPO. Vamos de novo procurar as provas na palavras dos chefes da reforma. Eis o que se lê no memorial dos calvinistas de França, publicado lem 1775: " Estamos hoje bem distanciados do caminho que nos abriaram os nossos maiores no começo do século XVI. 'Poucos discípulos seguem entre nós Calvino e Lutero;nosso partido, picado em mil partidos diferentes, não é reconhecível em parte alguma;os nossos próprios filhos são nossos adversários... "; 'Hoje indiferentes, amanhã cristãos, somos ora pel9o religião natural, ora pelo revelada... Os nossos próprios ministros são abalados em suas crenças'". E bastante significativa uma confissão tal, feita por um grupo de sumidades protestantes. Eis o que é mais espressivo e mais positivo ainda. É o jurisconsulto prussuano, M. Schmaltz, que resume tudo o que acabamos de ouvir e de dizer. "À força de reformar e de protestar, diz ele, o protestantismo reduziu-se A UMA LINHA DE ZEROS,ANTES DOS QUAIS NÃO HÁ ALGARISMOS". "Eu me encarrego, diz outro ministro protestante M. Harens, de escrever, na unha do meu polegar, todas as doutrinas unanimemente admitidas entre nós". Podiam multiplicar-se tais citações ao infinito, mas é o bastante para provar a nossa tese: o protestantismo não existe mais; axiste apenas um simulacro de religião, uma espécie de capa, debaixo da qual se abrigam a ignorância, a indiferença, o ateísmo e todos os vícios. Não há mais do que isso. De fato, o que acabamos de ver, não são suposições, ou acusações partidas dos católicos, são lquixas e confissões feitas pelos altos luzeiros do protestantismo. Os católicos, de certo, não falam de outro modo, nem podem falar diferentemente, pois os fatos são públicos, universais, históricos, de modo que qualquer homem instruído os conhece e confirma estas alegações. Eis o que dizem os escri´ores católicos: "A igreja protestante da Alemanha, diz M. Rose, advogado na universidade de Cambridge, NÃO PASSA HOJE DA SOMBRA DE UM NOME" "As quimeras e sonhos que esses ousados renovadores pretenderam fazer passar por verdades, diz de Heronveller, foram mudadas, interpretadas, modificadas hoje ao sabor das paixões humanas e não existem mais senão como monumentos históricos. Os propagandistas protestantes conhecem muito bem a morte de sua seita, mas, ricamente pagos para venderem Bíblias e recolher assinaturas de aderentes, procuram enganar os ignorantes, os pobres, os pequenos e até os desequil8ibrados, para poderem transmitir ao centro da propaganda biblista a lista de suas conquistas. Peço-vos, queridos amigos, que não vis deixeirs iludir; repeli com altivez os fariseus que vos oferecem os trinta dinheiros pelo Cristo, isto é, pelo vossa fé e vossa alma"

heSINAIS E PRODÍGIOS - "Hão de aparecer falsos Cristos e falsos profetas, que apresentarão grandes sinais e prodígios de modo a enganar, se possível, até os eleitos. Eis que eu vô-lo predisse" (Mt 24,24-25)

heSOLA - OS QUATRO "SOLA": "Sola Scriptura" "Sola Gratia" "Sola Fide" "sola Deo Gloria"

heTÉCNICA PROTESTANTE PARA ENGANAR OS CATÓLICOS (SEGUNDO DO DEMAPRO) 1 - NUNCA ficar num mesmo tema por mais de 5 minutos.( Se um protestante permanecer conversando com qualquer pessoa INTELIGENTE por mais de 5 minutos num mesmo tema, É OBRIGADO A DIZER ALGUMA CONTRADIÇÃO - Basta ficar atento para perceber) 2 - NUNCA responder OBJETIVAMENTE nenhuma pergunta. (O protestantismo se baseia no subjetivismo, ser objetivo é contra o fundamento do protestantismo. Um protestante não pode responder sim ou não, por que em ambos os casos estaria contradizendo a doutrina de sua seita que diz que a Bíblia é de livre interpretação, ou seja, não existe uma interpretação mais correta ou melhor do que outra... Tudo é de interpretação subjetiva... 3 - Citar um monte de versos bíblicos soltos e fora de contexto, para dar a impressão de que conhece a Bíblia. 4 - Se feita uma pergunta objetiva, responder com um verso bíblico, mesmo que não tenha NADA a ver com a pergunta e devolver a pergunta em seguida com VÁRIAS PERGUNTAS SEGUIDAS E SEM A MENOR LIGAÇÃO ENTRE ELAS, para fazer o católico esquecer o que perguntou. 5 - REPETIR MUITAS VEZES A MESMA MENTIRA (Se não colar na primeira, quem sabe na 10 ª) 6 - Se for obrigado a ficar num mesmo tema por mais de 5 minutos, se tiver que ser objetivo em alguma questão, ou se perceber que suas mentiras não estão colando, ou fazendo efeito, começar a ofender a Fé católica, chamando os católicos de idólatras, Padres de pedófilos e outras coisas mais... 7 - Ameaçar a vida do católico com as pragas e sortilégios protestantes diversos, que vão desde perder o emprego a morrer de AIDS.

heTESTEMUNHAS DE JEOVÁ - SEITAS DISSICENTES
 - 1 - Filhas da Torre 2 - Movimento Missionário da Casa do Leigo (1918 -- Presente) 3 - Associação dos Estudantes da Bíblia da Epifania (1955 -- Presente) 4 - Movimento Missionário da Casa Laodicense (1957 -- 1990) 5 - Instituto Bíblico Pastoral (1918 -- Presente) 6 - Vigias da Manhã (1937 -- 1957) 7 - Associação dos Estudantes da Bíblia da Aurora (1932 -- Presente) 8 - A Associação Cristã do Milénio (1928 -- Presente) 9 - Associação dos Estudantes da Bíblia Intransigentes (1918 -- ?) 10 - Sociedade da Voz de Elias (1923 -- ?) 11 - Servos de Yah (1925 -- ?) 12 - União da Associação da Bíblia (1917 -- Presente) 13 - Nova Associação de Jerusalém (1922 -- 1992) 14 - Publicações dos Velhos Caminhos (1925 -- 1961) 15 - Igreja do Portão da Floresta (Década de 1920 -- 1979) 16 - Companhia de Publicação dos Estudantes da Bíblia (1914 -- 1924) 17 - Associação Goshen (1951 -- Presente) 18 - Instituto de Piramidologia (Década de 1920 -- Presente) 19 - Sociedade do Anjo de Jeová de Bíblias e Tratados (1917-20-Pres.) 20 - Instituto Bíblico Bereano (1917 -- Presente) 21 - Associação do Novo Pacto (1909 -- 1944) 22 - Instituto Cristão da Verdade 23 - Os Crentes no Novo Pacto (1909 -- Presente) 24 - Estudantes da Bíblia Associados (1917 -- Presente) 25 - Associação Francesa de Estudantes da Bíblia Livres 26 - Associação Alemã de Estudantes da Bíblia 27 - Associação de Estudantes da Bíblia Gregos 28 - Estudantes Internacionais da Bíblia da Índia 29 - Associação Polaca dos Estudantes da Bíblia http://www.geocities.com/osarsif/estudantes.htm#a03


heUNÇÃO DE DEUS - "E disse aos seus homens: Deus me guarde de jamais cometer este crime, estendendo a mão CONTRA O UNGIDO DO SENHOR, meu senhor, pois ele é consagrado ao Senhor!" (I Samuel 24,7) "Não o mates, respondeu Davi. Quem poderia impunemente estender a mão CONTRA O UNGIDO DO SENHOR?" (I Samuel 26,9) "Deus me livre de levantar a minha mão CONTRA O UNGIDO DO SENHOR! Agora, toma a lança que está à sua cabeceira com a bilha de água e vamo-nos" (I Samuel 26,11) "Davi disse-lhe: Como não receaste levantar a mão CONTRA O UNGIDO DO SENHOR para matá-lo?" (II Samuel 1,14) "... vós, porém, não deixareis a entrada da tenda de reunião, para que não morrais, porque o óleo de unção do Senhor está sobre vós". E obedeceram à palavra de Moisés" (Levítico 10,7) "Se alguém fizer uma imitação, ou ungir com ele um estrangeiro, será cortado do meio de seu povo" (Êxodo 30,33)

heVERDADE - VERDADE3 - "Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal" (II Tessalonicenses 2,12)

hi - HISTÓRIA, HISTORIADOR

hiBRASILEIROS: - Angela de Castro Gomes, Boris Fausto, Caio Prado Jr Ciro Flamarion Cardoso, Edgar Carone, Edgard de Decca, Emilia Viotti da Costa, Evaldo Cabral de Mello, Fernando Novais, Gilberto FreyreJoão José Reis, José Geraldo Vinci de MoraesJosé Murilo de Carvalho, Laura de Mello e Souza.Luiz Felipe de Alencastro, Manuel de Oliveira LimaMaria Odila da Silva Dias, Maria Yedda Linhares, Nicolau Sevcenko.Sérgio Buarque de Holanda

Entre os Estrangeiros não deixe de ler, pelo menos, Francois Rolland Jacques.

http://www.vatican.va/phome_po.htm

hiBROWN - «... outra verdade aplicável é a que refere que "a história é sempre contada pelos vencedores"... »Sinceramente, concordar com essa frase pateta de Dan Brown é gozar e ridicularizar o trabalho dos historiadores.O historiador move-se usando metodologias científicas. Na elaboração de uma tese, procura-se encontrar, no equilíbrio entre os relatos dos "vencedores" (usando a palavra infantil de Dan Brown) e os relatos dos "vencidos" a verdade histórica. Essa frase triste de Dan Brown é um convite à desistência do estudo: é um convite ao desprezo pelo trabalho intelectual dos historiadores.Finalmente, essa triste frase é um convite ao relativismo, à remoção do valor científico do trabalho histórico e é um convite ao revisionismo: não se conhecendo nada sobre História, fica-se à mercê de acreditar nas mais fantasiosas teorias conspirativas. http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=2856304&tid=2557983075828935980&na=2&nst=25 hiBROWN- «... outra verdade aplicável é a que refere que "a história é sempre contada pelos vencedores"... »Sinceramente, concordar com essa frase pateta de Dan Brown é gozar e ridicularizar o trabalho dos historiadores.O historiador move-se usando metodologias científicas. Na elaboração de uma tese, procura-se encontrar, no equilíbrio entre os relatos dos "vencedores" (usando a palavra infantil de Dan Brown) e os relatos dos "vencidos" a verdade histórica. Essa frase triste de Dan Brown é um convite à desistência do estudo: é um convite ao desprezo pelo trabalho intelectual dos historiadores.Finalmente, essa triste frase é um convite ao relativismo, à remoção do valor científico do trabalho histórico e é um convite ao revisionismo: não se conhecendo nada sobre História, fica-se à mercê de acreditar nas mais fantasiosas teorias conspirativas. http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=2856304&tid=2557983075828935980&na=2&nst=25

hiLUTERANO - HITLER - INFLUÊNCIA LUTERANA - "Acredito hoje que estou agindo de acordo com o Criador Todo-Poderoso. Ao repelir os Judeus, estou lutando pelo trabalho do Senhor." (Adolph Hitler, Discurso no Reichstag em 1936).

hiPARSIFAL - HITLER - As ideologias de paraísos ou de raças perdidas, são geralmente o resultado de uma amálgama de mitos e de arquétipos difusos, ressuscitados por demiurgos e mágicos nefastamente oportunos. Socorrendo-nos novamente do exemplo nazi, explicitemos a inspiração que Hitler foi buscar à obra de Wagner, nomeadamente à obra Parsifal. "Com base em Parsifal fiz uma religião." [Adolf Hitler] O que queria Hitler dizer com esta afirmação provocadora? Wagner pretendia que Parsifal fosse uma profunda parábola religiosa acerca de como a essência de toda a civilização europeia tinha sido corrompida pelos estranhos e desumanos valores judeus. É um alegoria acerca da Judaização do Cristianismo e da Alemanha -- e da purificação redentora. Em vez da pureza teológica, a religião secularizada de Parsifal pregava a nova doutrina da pureza racial, que se reflectia na pureza moral, e certamente religiosa, do próprio Parsifal. Na mente de Wagner, esta pureza redentora fora infringida pelos Judeus, tal como os demónios e as bruxas tinham infringido a pureza do cristianismo tradicional. Neste esquema, é axiomático que a compaixão e a redenção não tenham qualquer aplicação ao inexoravelmente amaldiçoado e Judaizado Klingsor e, consequentemente, aos judeus. Hitler explicou a sua própria interpretação de Parsifal a um dos seus associados em 1934: "Por trás dos absurdos aspectos exteriores da história, com o seu rendilhado cristão e a mistificação da sexta-feira santa, algo completamente diferente é revelado como sendo o verdadeiro conteúdo do mais profundo drama. Não é a religião cristã da compaixão que é aclamada, mas sim o sangue puro e nobre. (...) O rei sofre da doença incurável do sangue corrompido. O não-iniciado mas puro [ Parsifal ] é tentado a abandonar-se no jardim mágico de Klingsor à volúpia e aos excessos da civilização corrupta [ Kundry ].(...) Se analisarmos os elementos poéticos de Parsifal, percebemos que a selecção e a renovação só são possíveis graças à tensão contínua de um esforço duradouro." [ Adolf Hitler].

hn - HINO
hnNACIONAL - HINO NACIONAL BRASILEIRO - EM LATIM - Hymnus Brasiliensis E Vicipaedia Jump to: navigation, search Musica Hymni Brasiliensis a Francisco Manuel da Silva (1795-1865) anno 1822 independentiae commemorandi causae composita est. Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927) anno 1908 carmina scripsit et Mendes de Aguiar in latinam linguam eadem vertit, quae infra leguntur. [recensere] Hymnus Brasiliensis Audierunt Ypirangae ripae placidae Heroicae gentis validum clamorem, Solisque libertatis flammae fulgidae Sparsere Patria in caelos tum fulgorem. Pignus vero aequalitatis Possidere si potuimus brachio forti, Almo gremio en libertatis, Audens sese offert ipsi pectus morti! O cara Patria, Amoris atria, Salve! Salve! Brasilia, somnium tensum, flamma vivida, Amorem ferens spemque ad orbis claustrum, Si pulchri caeli alacritate limpida, Splendescit almum, fulgens, Crucis plaustrum. Ex propria gigas positus natura, Impavida, fortisque, ingensque moles, Te magnam praevidebunt jam futura. Tellus dilecta, Inter similia Arva, Brasilia, Es Patria electa! Natorum parens alma es inter lilia, Patria cara, Brasilia! In cunis semper strata mire splendidis, Sonante mari, caeli albo profundi, Effulges, o Brasilia, flos Americae, A sole irradiata Novi Mundi! Ceterisque in orbi plagis Tui rident agri florum ditiores; Tenent silvae en vitam magis, Magis tenet tuo sinu vita amores. O cara Patria, Amoris atria, Salve! Salve! Brasilia, aeterni amoris fiat symbolum, Quod affers tecum, labarum stellatum, En dicat aurea viridisque flammula Ventura pax decusque superatum. Si vero tollis Themis clavam fortem, Non filios tuos videbis vacillantes, Aut, in amando te, timentes mortem. Tellus dilecta, Inter similia Arva, Brasilia, Es Patria electa! Natorum parens alma es inter lilia, Patria cara, Brasilia!

ho - HOMOSSEXUAL, HOMOSSEXUALISMO

hoEVANGÉLICOS - CONFISSÃO DE CULPA - Até agora, nenhuma denominação evangélica publicou, em documento, uma posição pública contra o homossexualismo, o casamento gay, a adoção de crianças por casais gays, projetos políticos a favor do homossexualismo, etc. Pelo contrário, já há casos de pastores casando gays e até pastores e bispos evangélicos que estão assumindo publicamente sua homossexualidade e casando com gays! http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/ComFamilia/AbortoEmCasosDificeis-JSevero.htm

hoPECADO - "Como pecado? E o direito da pessoa gostar de alguém de seu próprio sexo? Cientistas estudam a possibilidade de má formação do feto, se for isso, será pecado? E como DEUS abominará esse pecado?"

RESPOSTA: - O fato de uma pessoa ter nascido com problema (homossexuais) não é pecado; embora muitas delas não admitam, trata-se de uma aberração. Uma pessoa normal não peca por sentir atração sexual, mas, se é solteira, não poderá se juntar à outra sem cometer pecado; o mesmo se aplica ao homossexual. A diferença é que a solução para o primeiro seria o casamento ao passo que para o segundo a única solução é a castidade. Quem nasceu homossexual, segundo os preceitos de Deus, não poderá consentir em satisfazer seus impulsos. As telenovelas, escritas por ateus ou pessoas de baixíssima moral, quase sempre, fazem apologia da prática homossexual tentando fazer crer que "sentir-se feliz" é o suficiente para justificar o que é abominável aos olhos de Deus. Os atores católicos deveriam recusar terminantemente delas participar. "Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendência homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. DEVEM SER ACOLHIDOS COM RESPEITO E DELICADEZA. Evitar-se-á para com eles todo sinal de DISCRIMINAÇÃO injusta. Estas pessoas SÃO CHAMADAS a realizar a vontade de Deus em sua vida, e, se forem cristãs, A UNIR AO SACRIFÍCIO DA CRUZ do Senhor AS DIFICULDADES QUE PODEM ENCONTRAR por causa de sua condição. As pessoas homossexuais SÃO CHAMADAS À CASTIDADE. Pelas virtudes de AUTODOMÍNIO, educadoras da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar GRADUAL E RESOLUTAMENTE, da perfeição cristã". (CIC 2358/2359)

id - INDULGÊNCIA


idBÍBLIA - LEITURA DA - "Concede-se indulgência parcial ao fiel que ler a Sagrada Escritura, com a veneração devida à palavra divina, e a modo de LEITURA ESPIRITUAL. A indulgência será PLENÁRIA, se o fizer pelo espaço de meia hora pelo menos". (Manuel das Indulgências-Editora Paulus-4ª Edição- Nº 50, pg.63)

idDOUTRINA CATÓLICA - "As indulgências são um ponto controvertido entre católicos e protestantes. Eis como se explicam : 1) Todo pecado acarreta consigo a necessidade da expiação depois de ter sido perdoado. Com outras palavras: CONTINUA: http://www.muitagenteboa.com.br/index_arquivos/Questões%20de%20Fé/As%20Indulgências.html

idLUTERO - Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto –como é seu dever – a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extorquem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro" (Tese 51) "Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido" (Tese 91) Assegurou Gottfried Fitzer, no livro Was Luther wirklich sagte: nunca houve a propalada exposição pública das "noventa e cinco teses" de Lutero. É UMA FARSA, também confirmada por dois historiadores, Erwin Iserloh e KIemens Houselmann. Do relato de Johannes Schneider, um criado de Lutero, é que se extraiu de maneira errada e fantasiosa, a notícia da afixação das teses. Não encontramos, em seu manuscrito, nenhuma referência a este fato, escreveu apenas: "No ano de 1517, Lutero apresentou em Wittenberg, sobre o EIba, segundo a antiga tradição da universidade, certas sentenças para discussão, porém modestamente e sem haver desejado insultar ou ofender alguém" Foi tudo uma farsa que engana os protestantes até hoje. Sabe-se que esta lenda da afixação das teses, foi inventada mais tarde, após a morte de Lutero, pelo alemão Melanchthon, em 1546. Provou-se que ele, Melanchthon, em 1517, estava na cidade de Tünbigen, e não em Wittenberg. Sábio conselho é o de Jesus nas Escrituras: O diabo é o pai da mentira (Jo 8,44) Se a ação de Lutero de lançar suas teses não tinha nada de excepcional, por que posteriormente isso foi lembrado em muitos livros didáticos de "história" com conotações de heroicidade ou excepcionalidade? Em primeiro lugar, porque os desdobramentos não necessariamente luteranos de uma "fé reformada" ganhou avultado corpo e agentes sociais. Sem isso, não há quem celebre ou crie memória social em torno de determinado evento

idLUTERO - Lutero pronunciou um sermão a favor das indulgências em Julho de 1516, mostrando – conforme a doutrina Católica, que a indulgência não é remissão do pecado, mas "remissão da pena temporal devida ao pecado, que o penitente deve sofrer, seja da maneira como foi imposta pelo padre, seja que ele tenha que sofrer no purgatório," e continua: "ninguém pode sentir-se seguro da salvação." E ajuntando: "Ganham indulgência plenária apenas aqueles que tenham se reconciliado com Deus por meio de verdadeira contrição e confissão." (Grisar: 89) E ainda, surpreendentemente, sobre o fundamento das indulgências: "Elas são o mérito de Cristo e de Seus santos [i.e. elas derivam sua eficácia desse tesouro de méritos], e nós devemos, portanto, estimá-las com toda reverência devida." (Grisar: 89-90)

idTESES - AS 95 TESES DE LUTERO - 1. Ao dizer: "Fazei penitência", etc. [Mt 4.17], o nosso Senhor e Mestre Jesus Cristo quis que toda a vida dos fiéis fosse penitência. 2. Esta penitência não pode ser entendida como penitência sacramental (isto é, da confissão e satisfação celebrada pelo ministério dos sacerdotes). 3. No entanto, ela não se refere apenas a uma penitência interior; sim, a penitência interior seria nula, se, externamente, não produzisse toda sorte de mortificação da carne. 4. Por conseqüência, a pena perdura enquanto persiste o ódio de si mesmo (isto é a verdadeira penitência interior), ou seja, até a entrada do reino dos céus. 5. O papa não quer nem pode dispensar de quaisquer penas senão daquelas que impôs por decisão própria ou dos cânones. 6. O papa não pode remitir culpa alguma senão declarando e confirmando que ela foi perdoada por Deus, ou, sem dúvida, remitindo-a nos casos reservados para si; se estes forem desprezados, a culpa permanecerá por inteiro. 7. Deus não perdoa a culpa de qualquer pessoa sem, ao mesmo tempo, sujeitá-la, em tudo humilhada, ao sacerdote, seu vigário. 8. Os cânones penitenciais são impostos apenas aos vivos; segundo os mesmos cânones, nada deve ser imposto aos moribundos. 9. Por isso, o Espírito Santo nos beneficia através do papa quando este, em seus decretos, sempre exclui a circunstância da morte e da necessidade. 10. Agem mal e sem conhecimento de causa aqueles sacerdotes que reservam aos moribundos penitências canônicas para o purgatório. 11. Essa erva daninha de transformar a pena canônica em pena do purgatório parece ter sido semeada enquanto os bispos certamente dormiam. 12. Antigamente se impunham as penas canônicas não depois, mas antes da absolvição, como verificação da verdadeira contrição. 13. Através da morte, os moribundos pagam tudo e já estão mortos para as leis canônicas, tendo, por direito, isenção das mesmas. 14. Saúde ou amor imperfeito no moribundo necessariamente traz consigo grande temor, e tanto mais, quanto menor for o amor. 15. Este temor e horror por si sós já bastam (para não falar de outras coisas) para produzir a pena do purgatório, uma vez que estão próximos do horror do desespero. 16. Inferno, purgatório e céu parecem diferir da mesma forma que o desespero, o semidesespero e a segurança. 17. Parece desnecessário, para as almas no purgatório, que o horror diminua na medida em que cresce o amor. 18. Parece não ter sido provado, nem por meio de argumentos racionais nem da Escritura, que elas se encontram fora do estado de mérito ou de crescimento no amor. 19. Também parece não ter sido provado que as almas no purgatório estejam certas de sua bem-aventurança, ao menos não todas, mesmo que nós, de nossa parte, tenhamos plena certeza. 20. Portanto, sob remissão plena de todas as penas, o papa não entende simplesmente todas, mas somente aquelas que ele mesmo impôs. 21. Erram, portanto, os pregadores de indulgências que afirmam que a pessoa é absolvida de toda pena e salva pelas indulgências do papa. 22. Com efeito, ele não dispensa as almas no purgatório de uma única pena que, segundo os cânones, elas deveriam ter pago nesta vida. 23. Se é que se pode dar algum perdão de todas as penas a alguém, ele, certamente, só é dado aos mais perfeitos, isto é, pouquíssimos. 24. Por isso, a maior parte do povo está sendo necessariamente ludibriada por essa magnífica e indistinta promessa de absolvição da pena. 25. O mesmo poder que o papa tem sobre o purgatório de modo geral, qualquer bispo e cura tem em sua diocese e paróquia em particular. 26. O papa faz muito bem ao dar remissão às almas não pelo poder das chaves (que ele não tem), mas por meio de intercessão. 27. Pregam doutrina humana os que dizem que, tão logo tilintar a moeda lançada na caixa, a alma sairá voando [do purgatório para o céu]. 28. Certo é que, ao tilintar a moeda na caixa, pode aumentar o lucro e a cobiça; a intercessão da Igreja, porém, depende apenas da vontade de Deus. 29. E quem é que sabe se todas as almas no purgatório querem ser resgatadas? Dizem que este não foi o caso com S. Severino e S. Pascoal. 30. Ninguém tem certeza da veracidade de sua contrição, muito menos de haver conseguido plena remissão. 31. Tão raro como quem é penitente de verdade é quem adquire autenticamente as indulgências, ou seja, é raríssimo. 32. Serão condenados em eternidade, juntamente com seus mestres, aqueles que se julgam seguros de sua salvação através de carta de indulgência. 33. Deve-se ter muita cautela com aqueles que dizem serem as indulgências do papa aquela inestimável dádiva de Deus através da qual a pessoa é reconciliada com Deus. 34. Pois aquelas graças das indulgências se referem somente às penas de satisfação sacramental, determinadas por seres humanos. 35. Não pregam cristãmente os que ensinam não ser necessária a contrição àqueles que querem resgatar ou adquirir breves confessionais. 36. Qualquer cristão verdadeiramente arrependido tem direito à remissão pela de pena e culpa, mesmo sem carta de indulgência. 37. Qualquer cristão verdadeiro, seja vivo, seja morto, tem participação em todos os bens de Cristo e da Igreja, por dádiva de Deus, mesmo sem carta de indulgência. 38. Mesmo assim, a remissão e participação do papa de forma alguma devem ser desprezadas, porque (como disse) constituem declaração do perdão divino. 39. Até mesmo para os mais doutos teólogos é dificílimo exaltar perante o povo ao mesmo tempo, a liberdade das indulgências e a verdadeira contrição. 40. A verdadeira contrição procura e ama as penas, ao passo que a abundância das indulgências as afrouxa e faz odiá-las, pelo menos dando ocasião para tanto. 41. Deve-se pregar com muita cautela sobre as indulgências apostólicas, para que o povo não as julgue erroneamente como preferíveis às demais boas obras do amor. 42. Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia. 43. Deve-se ensinar aos cristãos que, dando ao pobre ou emprestando ao necessitado, procedem melhor do que se comprassem indulgências. 44. Ocorre que através da obra de amor cresce o amor e a pessoa se torna melhor, ao passo que com as indulgências ela não se torna melhor, mas apenas mais livre da pena. 45. Deve-se ensinar aos cristãos que quem vê um carente e o negligencia para gastar com indulgências obtém para si não as indulgências do papa, mas a ira de Deus. 46. Deve-se ensinar aos cristãos que, se não tiverem bens em abundância, devem conservar o que é necessário para sua casa e de forma alguma desperdiçar dinheiro com indulgência. 47. Deve-se ensinar aos cristãos que a compra de indulgências é livre e não constitui obrigação. 48. Deve-se ensinar aos cristãos que, ao conceder indulgências, o papa, assim como mais necessita, da mesma forma mais deseja uma oração devota a seu favor do que o dinheiro que se está pronto a pagar. 49. Deve-se ensinar aos cristãos que as indulgências do papa são úteis se não depositam sua confiança nelas, porém, extremamente prejudiciais se perdem o temor de Deus por causa delas. 50. Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas. 51. Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto - como é seu dever - a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extraem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro. 52. Vã é a confiança na salvação por meio de cartas de indulgências, mesmo que o comissário ou até mesmo o próprio papa desse sua alma como garantia pelas mesmas. 53. São inimigos de Cristo e do papa aqueles que, por causa da pregação de indulgências, fazem calar por inteiro a palavra de Deus nas demais igrejas. 54. Ofende-se a palavra de Deus quando, em um mesmo sermão, se dedica tanto ou mais tempo às indulgências do que a ela. 55. A atitude do papa é necessariamente esta: se as indulgências (que são o menos importante) são celebradas com um toque de sino, uma procissão e uma cerimônia, o Evangelho (que é o mais importante) deve ser anunciado com uma centena de sinos, procissões e cerimônias. 56. Os tesouros da Igreja, dos quais o papa concede as indulgências, não são suficientemente mencionados nem conhecidos entre o povo de Cristo. 57. É evidente que eles, certamente, não são de natureza temporal, visto que muitos pregadores não os distribuem tão facilmente, mas apenas os ajuntam. 58. Eles tampouco são os méritos de Cristo e dos santos, pois estes sempre operam, sem o papa, a graça do ser humano interior e a cruz, a morte e o inferno do ser humano exterior. 59. S. Lourenço disse que os pobres da Igreja são os tesouros da mesma, empregando, no entanto, a palavra como era usada em sua época. 60. É sem temeridade que dizemos que as chaves da Igreja, que lhe foram proporcionadas pelo mérito de Cristo, constituem este tesouro. 61. Pois está claro que, para a remissão das penas e dos casos, o poder do papa por si só é suficiente. 62. O verdadeiro tesouro da Igreja é o santíssimo Evangelho da glória e da graça de Deus. 63. Este tesouro, entretanto, é o mais odiado, e com razão, porque faz com que os primeiros sejam os últimos. 64. Em contrapartida, o tesouro das indulgências é o mais benquisto, e com razão, pois faz dos últimos os primeiros. 65. Por esta razão, os tesouros do Evangelho são as redes com que outrora se pescavam homens possuidores de riquezas. 66. Os tesouros das indulgências, por sua vez, são as redes com que hoje se pesca a riqueza dos homens. 67. As indulgências apregoadas pelos seus vendedores como as maiores graças realmente podem ser entendidas como tal, na medida em que dão boa renda. 68. Entretanto, na verdade, elas são as graças mais ínfimas em comparação com a graça de Deus e a piedade na cruz. 69. Os bispos e curas têm a obrigação de admitir com toda a reverência os comissários de indulgências apostólicas. 70. Têm, porém, a obrigação ainda maior de observar com os dois olhos e atentar com ambos os ouvidos para que esses comissários não preguem os seus próprios sonhos em lugar do que lhes foi incumbidos pelo papa. 71. Seja excomungado e maldito quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas. 72. Seja bendito, porém, quem ficar alerta contra a devassidão e licenciosidade das palavras de um pregador de indulgências. 73. Assim como o papa, com razão, fulmina aqueles que, de qualquer forma, procuram defraudar o comércio de indulgências, 74. Muito mais deseja fulminar aqueles que, a pretexto das indulgências, procuram defraudar a santa caridade e verdade. 75. A opinião de que as indulgências papais são tão eficazes a ponto de poderem absolver um homem mesmo que tivesse violentado a mãe de Deus, caso isso fosse possível, é loucura. 76. Afirmamos, pelo contrário, que as indulgências papais não podem anular sequer o menor dos pecados veniais no que se refere à sua culpa. 77. A afirmação de que nem mesmo S. Pedro, caso fosse o papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o papa. 78. Afirmamos, ao contrário, que também este, assim como qualquer papa, tem graças maiores, quais sejam, o Evangelho, os poderes, os dons de curar, etc., como está escrito em 1 Co 12. 79. É blasfêmia dizer que a cruz com as armas do papa, insignemente erguida, equivale à cruz de Cristo. 80. Terão que prestar contas os bispos, curas e teólogos que permitem que semelhantes conversas sejam difundidas entre o povo. 81. Essa licenciosa pregação de indulgências faz com que não seja fácil, nem para os homens doutos, defender a dignidade do papa contra calúnias ou perguntas, sem dúvida argutas, dos leigos. 82. Por exemplo: por que o papa não evacua o purgatório por causa do santíssimo amor e da extrema necessidade das almas - o que seria a mais justa de todas as causas -, se redime um número infinito de almas por causa do funestíssimo dinheiro para a construção da basílica - que é uma causa tão insignificante? 83. Do mesmo modo: por que se mantêm as exéquias e os aniversários dos falecidos e por que ele não restitui ou permite que se recebam de volta as doações efetuadas em favor deles, visto que já não é justo orar pelos redimidos? 84. Do mesmo modo: que nova piedade de Deus e do papa é essa: por causa do dinheiro, permitem ao ímpio e inimigo redimir uma alma piedosa e amiga de Deus, porém não a redimem por causa da necessidade da mesma alma piedosa e dileta, por amor gratuito? 85. Do mesmo modo: por que os cânones penitenciais - de fato e por desuso já há muito revogados e mortos - ainda assim são redimidos com dinheiro, pela concessão de indulgências, como se ainda estivessem em pleno vigor? 86. Do mesmo modo: por que o papa, cuja fortuna hoje é maior do que a dos mais ricos Crassos, não constrói com seu próprio dinheiro ao menos esta uma basílica de São Pedro, ao invés de fazê-lo com o dinheiro dos pobres fiéis? 87. Do mesmo modo: o que é que o papa perdoa e concede àqueles que, pela contrição perfeita, têm direito à remissão e participação plenária? 88. Do mesmo modo: que benefício maior se poderia proporcionar à Igreja do que se o papa, assim como agora o faz uma vez, da mesma forma concedesse essas remissões e participações 100 vezes ao dia a qualquer dos fiéis? 89. Já que, com as indulgências, o papa procura mais a salvação das almas do o dinheiro, por que suspende as cartas e indulgências outrora já concedidas, se são igualmente eficazes? 90. Reprimir esses argumentos muito perspicazes dos leigos somente pela força, sem refutá-los apresentando razões, significa expor a Igreja e o papa à zombaria dos inimigos e desgraçar os cristãos. 91. Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido. 92. Fora, pois, com todos esses profetas que dizem ao povo de Cristo: "Paz, paz!" sem que haja paz! 93. Que prosperem todos os profetas que dizem ao povo de Cristo: "Cruz! Cruz!" sem que haja cruz! 94. Devem-se exortar os cristãos a que se esforcem por seguir a Cristo, seu cabeça, através das penas, da morte e do inferno; 95. e, assim, a que confiem que entrarão no céu antes através de muitas tribulações do que pela segurança da paz. [1517 A.D.]

idVENDAS DE - A IGREJA NUNCA VENDEU INDULGÊNCIA - Em 1515, Um monge alemão, chamado Lutero, irou-se contra outro monge na Alemanha, que em desobediência ao Papa em Roma, andava cobrando pelas indulgências apostólicas na Alemanha. Daí a tese de Lutero nº 91. "Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do Papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido". Veja que, o que o mercenário monge fazia, não era a opinião do Papa. Na verdade, a cólera de Lutero, foi contra o ato deste dominicano mercenário, chamado Johann Tetzel. Como prova disso, dizia Lutero em sua tese nº 50. "Deve-se ensinar aos cristãos que, se o Papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas". Mas, os protestantes não ensinaram nada disso. Desonestamente ensinam até hoje que foi o Papa que vendia as indulgências, até caluniam que Tetzel vendia bula papal, pura calúnia odiosa. Lutero não era contra as indulgências apostólicas, escreveu em sua tese 71: "Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas." E sim, contra a venda delas por inescrupulosos que faziam isso sem o conhecimento do Papa, coisa que os protestantes maliciosamente resolveram distorcer para diabolicamente rapinar na ignorância. Até os slogans sujos do mercenário Tetzel, eles transferiram para a boca do Papa. Deus tenha misericórdia destes "artistas da oratória" (1Cor 1,17). O próprio Lutero alertava contra esses blasfemadores que costumam diminuir o poder papal, em sua tese 77. "A afirmação de que nem mesmo São Pedro, caso fosse o Papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o Papa". E continua na tese 78. "Dizemos contra isto que qualquer Papa, mesmo São Pedro, tem maiores graças que essas, a saber, o Evangelho, as virtudes, as graças da administração (ou da cura), etc., como está escrito em I.Cor XII". RESPOSTA DE FERNANDO http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=6696058&tid=2499864445972469893

if - INFERNO

ifAPARTAI
 - "Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o diabo e para os seus anjos" (Mt 25,41)


ig - IGREJA
igADVENTISTA - Ver av

igANTÍOCO - CUMPRIMENTO DA PROFECIA DE DANIEL
 (175-164) - O epíteto de EPIPHAFÉS ("que se manifesta com explendor") denota a pretensão do rei de ser a manifestação terrestre de Zeus. INSTALAÇÃO DOS CULTOS PAGÃOS - "O rei prescreveu, em seguida, a todo o seu reino, que todos formassem um só povo, renunciando cada qual a seus costumes particulares. E todos os gentios conformaram-se ao decreto do rei. Também muitos de Israel comprazeram-se no culto dele, sacrificando aos ídolos e profanando o sábado. Além disso, o rei enviou, por emissários, a Jerusalém e às cidades de Judá, ordens escritas para todos adotassem os costumes estranhos a seus país e impedisse os holocaustos, o sacrifício e as libações no Santuário, porfanassem sábados e festas, contaminassem o Santuário e tudo o que é santo, construíssem altares, recintos e oratórios para os ídolos e imolassem porcos e animais impuros. Que deixassem também, incircuncisos seus filhos e se tornassem abomináveis por toda sorte de impureza e profanação, de tal modo que se olvidassem assim a Lei e subvertessem todas as observâncias. Quanto a quem não agisse conforme a ordem do rei, esse incorreria em pena de morte. Nesses termos ele escreveu a todos o seu reino, nomeou inspetores para todo o povo e ordenou às cidades de Judá que oferecessem sacrifícios cada uma por sua vez. Muitos dentre o povo aderiram a eles, todos os que eram desertores da Lei. E praticaram o mal no país, reduzindo Israel a ter que se ocultar onde quer que encontrasse refúgio. No décimo quinto dia do mês de Casleu do ano centro e quarenta e cinco, o rei fez construir, sobre o altar dos holocaustor, a Abominação da desolação..." (1 Macabeus 1, 41-54)


igAPÓSTOLOS COMO UM CORPO MORAL
 - "Mas Jesus, aproximando-se, lhes disse: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo" (São Mateus 28,18-20).


igATEU - NECESSIDADE DE INERRÂNCIA
 - Veja o que um ateu nos pergunta: "Se Deus nos ama tanto e quer que estejamos com ele, por que ele poria nossas almas em risco AO DEIXAR A DIFUSÃO DE SUA PALAVRA A CARGO DE SERES HUMANOS FALÍVEIS, mentirosos e pecadores? Será que um professor deixaria um dos alunos assumir seu lugar se isto pusesse em risco o futuro da classe?" Como um protestante responderia a esta provocação? Não sei, mas o que o católico responderia, mais ou menos, seria isto: "Se ele não tivesse poder para tornar INFALÍVEL UMA AUTORIDADE RESPONSÁVEL POR SUA PALAVRA, pelo menos na questão do ensino de sua doutrina, ou, se tendo não o quisesse usar, também não poderia ser Deus por ser imperfeito ou por falta de poder ou de amor."


igAUTORIDADE - "... sede submissos e obedecei aos que vos guiam (pois eles velam por vossas almas e delas devem dar conta). Assim, eles o farão com alegria, e não a gemer, que isto vos seria funesto." (Hebreus 13,17)

igAUTORIDADE - "Assim, aquele que resiste à autoridade, opõe-se à ordem estabelecida por Deus; e os que a ela se opõem, atraem sobre si a condenação" (Romanos 13,2)

igAUTORIDADE
 - "Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu." (São Mateus 18,18)


igAUTORIDADE
 - "Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue." (Atos dos Apóstolos, 20,28).


igAUTORIDADE - "Portanto, considerem-nos os homens como servidores de Cristo e administradores dos MISTÉRIOS DE DEUS. Ora, o que se requer dos administradores, é que cada um seja fiel". (1Cor 4,1-2)

igAUTORIDADE - "Qual é, então, o administrador fiel e prudente que o senhor constituirá sobre o seu pessoal para dar em tempo oportuno a ração de trigo?" (Lc 12,42)

igAUTORIDADE - "Será como um homem que, partindo em viagem, deixa a sua casa e delega sua autoridade aos seus servos, indicando o trabalho de cada um, e manda ao porteiro que vigie" (São Marcos 13,34)

igBABILÔNIA - " 'Sai dela povo meu'!?! Sair da Igreja Católica e ir para onde? Todos que fizeram isso só causaram mais saídas. Para onde eu irei então? Cristão adventista (ou suas divisões), testemunha de Jeová (ou suas divisões), universal, assembléia de Deus (quais das milhares divididas)? Muitos estão saindo da Católica para serem Judaísmo Tradicional, Ortodoxo, Progressista, Messiânico, outros para serem budistas, espíritas, hinduístas.... Apenas como um exemplo dentre vários: A Presbiteriana saiu da tal babilônia católica e os de lá, saíram da presbiteriana e fundaram a batista (que já está muito dividida), dos batistas saíram os fundadores da Assembléia de Deus (que agora está com várias ramificações).... isto sim é uma saída após a outra.... tudo porque saíram daquela que julgavam ser a babilônia apocalíptica... " (Orkut - Emerson & Cristo)

igBATISTA - BELZEBU - PERSEGUIÇÃO A SEUS FILHOS - "Basta ao discípulo ser tratado como seu mestre, e ao servidor como seu patrão. Se chamaram de Beelzebul ao pai de família, quanto mais o farão às pessoas de sua casa!" (São Mateus 10,25)

igBESTA - A IGREJA CATÓLICA É O REINO MALDITO PREDITO POR DANIEL E SÃO JOÃO? - Um protestante me enviou um artigo que tenta mostrar que a Igreja Católica é o Reino Maldito predito por Daniel e São João Apóstolo. Infelizmente a maioria destas mentiras não trazem o nome de seus autores. Segundo o artigo as profecias prediziam a apostasia da Santa Igreja Católica Apostólica Romana.
Segundo o artigo: "O Sistema Político-religioso Católico Romano por ser de grande envergadura mereceu menção especial nas Sagradas Escrituras. O Profeta Daniel (ano 600 A-C.) e o apóstolo João que escreveu o Apocalipse (ano 90 D.C.) foram os que mais se ocuparam de Roma com sua "igreja".
Fascinados teólogos e exegetas de todo o mundo comparam textos bíblicos com as características do Papado e encontram identidade: Profetas e apóstolos descreveram esse pequeno reino advindo de um império desfeito que assemelha-se ao Vaticano sem deixar dúvidas!"
A única coisa que a ignorância ou a má fé do autor das linhas abaixo acertou é que tanto as profecias de Daniel e São João Apóstolo, apontavam para um mesmo alvo. Entretanto, este alvo não era a Santa Igreja Fundada por Jesus Cristo e confirmada pelos apóstolos e seus sucessores, mas sim o próprio Império Romano como veremos a seguir.
Continuando:
"Esse pequeno estado teria segundo as profecias bíblicas:
1- Carater religioso."
O Império Romano via na figura de seu imperador um deus. Todas as civilizações que estavam sobre o domínio romano deveria adorar a César. O Império Romano deveria ser visto com governo secular e religioso.
2 - Ambicionaria ocupar na terra o lugar de Deus."
O Imperador desejava ser visto como um deus. A idolatria no império era tão grande que se chegava a oferecer sacrifícios em honra a César.
3 - Destruiria os 'Santos do Altíssimo'.
Nero foi o imperador que mais perseguiu os cristãos. Várias obras Patrísticas trataram deste tema. Os cristão que não abjurassem sua fé, eram entregues para serem devorados pelas feras. A perseguição contra o cristianismo só acabou no IV século quando Constantino deu liberdade de culto aos cristão com o Edito de Milão.
4-Teria sede numa cidade edificada sobre 7 montes.
Isto aponta para o Império Romano, pois Roma sede do Império, fica sobre 7 montes.
5-Teria um número de identificação. Tome sua Bíblia e confira
O número de identificação foi fornecido por São João Apóstolos, era o número 666 que representava o Imperador Nero, como veremos mais adiante.
"1 - A Bíblia refere-se a um pequeno Reino (Ponta Pequena) brotando de um império desfeito. (Apocalipse 13:12 e Daniel 7:8). Foi o que sucedeu quando o Império Romano desintegrou-se no ano 476 DC, surgindo dele o Papado conservando o latim como língua".
A Igreja conservou o Latim, pois era a língua falada na época. O Papado não iniciou-se com o fim do Império. Cristo o instituiu quando deu a São Pedro o governo de toda a Igreja (Mt 16:19, etc). Irineu de Lião, discípulo de São Policarpo, que foi discípulo de São João Apóstolo, nos fornece ainda no início do terceiro século a lista da sucessão papal até seu tempo, desmentindo o argumento da instituição do Papado no final do V século: "[...] [Pedro e Paulo] confiaram a Lino o ministério do episcopado. [...] A Lino sucedeu Anacleto. A seguir, Clemente; Clemente vira os apóstolos, conversara com eles e ainda tinha ouvido sua pregação. [...] A Clemente sucedeu Evaristo, e a Evaristo, [sucedeu] Alexandre. Depois, em sexto lugar após os apóstolos, veio Xisto, e, a seguir, Telésforo. Depois, Higino, Pio e Aniceto. Sotero sucedeu Aniceto. Agora, Eleutero, em décimo-segundo lugar, possui a herança do episcopado após os apóstolos[...]" (Ireneu de Lião, +202, Contra as Heresias III,3,2-3).
Antes de nos referirmos a Daniel 7:8, precisamos saber o que dizem os primeiros versículos do capítulo 7. O capítulo 7 trata de visões que o profeta teve. Nestas visões Daniel viu 4 animais que representavam os reinos que ainda haveriam de vir. Em Dn 7:4 o profeta tem a visão de um leão, que retratava a potência mundial da Babilônia. Dn 7:5, ele vê um urso, que representava o reino da Pérsia. Dn 7:6, a visão é de um leopardo, que representava o reino grego. E, em Dn 7:7, o profeta tem a visão de um animal aterrorizador, diferente dos outros três e que possui 10 chifres. Este último animal representava o Império Romano.
Em Daniel 7:8 lemos: "Estando eu considerando as pontas, eis que entre elas subiu outra ponta pequena, diante da qual três das pontas primeiras foram arrancadas; e eis que nesta ponta havia olhos, como olhos de homem, e uma boca que falava grandiosamente."
Para entendermos este versículo, precisamos saber qual era o significado dos 10 chifres. O anjo que deu as visões a Daniel, esclarece tudo em Dn 7:24: "E quanto aos dez chifres, daquele reino levantar-se-ão dez reis; e depois deles levantar-se-á ainda outro, e ele mesmo será diferente dos primeiros, e três reis serão humilhados." Desta forma entendemos que o versículo de Dn 7:8, trata de um reino que surgirá entre os outros dez anteriores, e humilhará três destes.
Mas se o quarto animal representa o Império Romano, como dos dez chifres podem representar 10 reinos?
No quinto final do quinto século, o Império Romano começou a se deteriorar. Mas não foi imediatamente substituído por um outro reino. Antes disso se desintegrou em diversos reinos, exatamente em 10 reinos. Posteriormente, Império Britânico derrotou os três impérios rivais, a Espanha, a França e os Países-Baixos, tornando-se então a principal potência mundial. Foi assim que o recém-chegado "chifre" humilhou os outros três.
Em Ap 13:12 lemos: "E exerce [a segunda besta] todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada".
Veremos que também este versículo fala do Império Romano.
O Capítulo 13 do Apocalipse fala de duas Bestas, manipuladas pelo Dragão, que é o diabo. A primeira besta sobe do mar (cf. Ap 13:1). Quem olha da ilha de Patmos, onde o Apocalipse foi escrito, para o grande mar, se volta para Roma. Esta besta representa o Império Romano. A segunda Besta sobe da terra (cf. Ap 13:11) Quem de Patmos olha para o continente próximo, volta-se para a Ásia Menor, onde pratica-se o culto de adoração ao Imperador Romano. Esta região por ser importante região comercial do mundo antigo, era estratégica, possuindo muito influência sobre as civilizações até então conhecidas, e a usava para difundir o culto idólatra ao Imperador de Roma. Por isto está escrito que a segunda besta "faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta" (cf. Ap 13:12).
"2 -As Sagradas Escrituras registram que esse pequeno Reino teria caráter religioso, pois assentar-se-ia no "Trono de Deus" (II Tess. 2:4). Está certa a profecia. Os papas dizem que na terra ocupam o lugar de Deus. A palavra Vigário tem esse sentido."
Como já vimos o pequeno Reino trata-se do Império Britânico e não da Igreja Católica. Os papas ocupam o lugar de Deus na terra, como representantes Dele e não como sendo deuses. Por exemplo: Quando o Presidente do Brasil faz uma viagem para o Exterior, ele deixa no país um representante legal. Este representante está ocupando o lugar do Presidente, o que não que dizer que o seja. O cristianismo primitivo sempre ensinou que o Bispo, deveria ser respeitado como ao próprio Senhor, pois o representava.
Estes são um dos mais antigos testemunhos primitivos sobre o assunto:
"De fato, a todo aquele que o dono da casa envia para administrá-la, é preciso que o recebamos como se fosse aquele que o enviou. Está claro, portanto, que devemos olhar o bispo como ao próprio Senhor." (Carta de Inácio aos Efésios 6:1 - +- 107 d.C).
"Por isto vos peço que estejais dispostos a fazer todas as coisas na concórdia de Deus, sob a presidência do bispo, que ocupa o lugar de Deus" (Carta de Inácio aos Magnésios 6:1 - +- 107 d.C).
"Quando vos submeteis ao bispo como a Jesus Cristo, demonstrais a mim que não viveis segundo os homens, mas segundo Jesus Cristo" (Carta de Inácio aos Tralianos 2:1 - +- 107 d.C).
Acho que estes exemplos bastam. Por isto Nosso Senhor disse a Pedro: "Quando te converteres, confirma os seus irmãos." (cf. Lc 22:32).
"3 - O profeta Daniel escreveu que esse pequeno Reino seria cruel, pois 'Destruiria os Santos do Altíssimo'. (Daniel 7:25)."
Já ficou mais que claro que não se trata da Igreja de Roma.
"Essa vatícinação feita antes de Cristo, assenta-se bem ao papado que somente durante a Idade Média (anos 500 a 1700 DC) eliminou 50 milhões de Cristãos não católicos. Se os historiadores estiverem certos, os papas nesse período fizeram mais mortes que as duas Guerras Mundiais juntas. (Rasto de Sangue, pag. 26. Corról. JM)."
Gostaria muito de saber de onde o autor tirou estas estatísticas!
Será que o autor ao dizer "os Santos do Altíssimo", está se referindo aos cristãos judaizantes, arianos, albigenses, ..., que confessavam os mais variados absurdos, entre eles que Jesus não era Deus? Os hereges do passado foram mortos, não por não abandonarem sua heresia, pois foram precipícios para si e para seus seguidores. A Igreja não fez mais que cumpir a ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo:
"Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos tropeços! pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier!" (Mt 18: 6-7)
Infelizmente não são somente os católicos que possuem as mãos manchadas de sangue, ou o autor se esqueceu a matança promovida pelos protestantes durante a guerra civil?
"4 - Para não deixar dúvidas, o apóstolo João disse que essa Instituição religiosa falsa teria Sede numa cidade edificada sobre 7 montes. (Apocalipse de João 17:9). Roma, o Centro do Catolicismo, está edificada sobre 7 montes bem conhecidos na Itália: O Quirinal, o Viminal. o Esquilino, o Caélio, o Aventino, o Palatino e o Capitolino. O profeta acertou na mosca."
O profeta acertou sim, o autor desta mentira não. O profeta realmente estava falando da cidade de Roma, referindo-se ao Império de Nero, que tinha sede nesta cidade.
"5 - A liderança desse pequeno Reino tem na Bíblia vários nomes tais como Ante-Cristo, Besta-Cordeiro, com um número que o identifica: 666 (Seiscentos e sessenta e seis) Apocalipse 13:18. Santo Irineo, ano 130, discípulo de Policarpo, que havia sido discípulo de João, autor do Apocalipse descobriu o número 666 na palavra latino, "LATEINOS" no original. Como o Papado leva na Crista o nome latino pôr ser chefe de uma religião latina, corresponde-lhe o algarismo fatídico. Santo Irineo que era bispo de Esmirna tomou a palavra Lotemos letra pôr letra em valores gregos ( O apocalipse foi escrito em grego) e fez a descoberta como segue:
L vale 30. A vale 1. T vale 300. E vale 5. I vale 10. N vale 50. O vale 70 e S vale 200. Somando temos 666, o número da besta. (Pochet Bible Handbook)."
Seria ótimo se o autor escrevesse a referência completa de onde Santo Irineu escreveu isto. Pois, se o autor, realmente conhecesse os escritos patrísticos, não atacaria tanto a Igreja.
Se Santo Irineu achava que a Igreja de Roma é a besta do apocalipse, por que então escreveu: "Já que seria demasiado longo enumerar os sucessores dos Apóstolos em todas as comunidades, nos ocuparemos somente com uma destas; a maior e a mais antiga, conhecida por todos, fundada e contituída pelos dois gloriosíssimos apóstolos Pedro e Paulo. Mostraremos que a tradição apostólica, que ela guarda e a fé que ela comunicou aos homens chegaram até nós através da sucessão regular dos bispos, confundindo assim todos aqueles que querem procurar a verdade onde ela não pode ser encontrada. Com esta comunidade, de fato, dada a sua autoridade superior, é necessário que esteja de acordo toda comunidade, isto é, os fiéis do mundo inteiro; nela sempre foi conservada a tradição dos apóstolos" (Ireneu de Lião, +202, Contra as Heresias III,3,2)?
Eu gostaria de saber qual é a referência da palavra grega e não latina "LATEINOS", com o Apocalipse.
É impossível a Igreja apostatar, pois Jesus sobre ela disse: "e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (cf. Mt 16:18)
Veremos agora o verdadeiro significado do número 666. São João apesar de ser de origem hebraica, escreveu o Apocalipse em grego, pois era destinado às comunidades cristãs da Ásia Menor, como já vimos em Ap 13:11, onde a segunda besta representava esta região. Neste tempo a língua vernácula era o grego, o latim praticamente só era usado na capital do Império.
A expressão grega "NVRN RSQ" significa "César Nero". Porém, o apóstolo utilizou os valores das letras hebraicas, o caso do livro caísse nas mãos das autoridades Romanas, que tinham conhecimento do grego e do latim, e não do hebraico. E muitos cristãos da Ásia menor que tinham conhecimento do hebraico, conseguiriam entender a mensagem e explicar aos outros. Desta forma 666 significa N(50)V(6)R(200)N(50) R(200)S(60)Q(100). O que mostra que o Apóstolo estava se referindo a Nero, que iniciou sua perseguição na década de sessenta do primeiro século.
Isto pode ser confirmado neste trecho: "São também sete reis, dos quais cinco já caíram, um existe e o outro ainda não veio, mas quando vier deverá permanecer por pouco tempo. A Besta que existia e não existe mais é ela própria o oitavo e também um dos sete, mas caminha para a perdição" (Ap 17:10-11).
O texto refere-se ao Imperadores Romanos. Primeiro o texto diz que são sete reis e cinco já caíram. A partir da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo até a época da redação do Apocalipse, 5 já haviam caído: Augusto (31AC-14 d.C.), Tibério (14-37d.C.), Calígula (37-41 d.C.), Cláudio (41-54 d.C.) e Nero (54-68 d.C.). O livro nos diz que "um existe". O Este é o Imperador Vespasiano (69-79 d.C.) . O livro diz ainda: "e o outro ainda não veio, mas quando vier deverá permanecer por pouco tempo". Depois de Vespasiano, Tito foi Imperador (79-81d.C.), seu reinado durou apenas 2 anos. E finalmente o livro nos diz quem é a besta: "A Besta que existia e não existe mais é ela própria o oitavo e também um dos sete, mas caminha para a perdição". O oitavo imperador foi Domiciano (81-96dC) e Nero foi um dos sete anteriores. Domiciano, o oitavo imperador, também é chamado de besta, pois em seu reinado proferiu uma perseguição tão sangrenta quando a de Nero.
"6 - O apóstolo João previu que esse pequeno Reino religioso 'Enganaria as nações com feitiçarias'. (Apocalipse 18:23)."
Sim, o Império Romano praticava todo tipo de abominação ao Senhor. O Codinome de Roma era Babilônia (cf. 1Pd 5:13). Em Ap 18:21-24 o profeta prediz a queda do Império de uma vez por todas.
"Enganar com feitiçaria significa atrair e seduzir pessoas com ritos e cerimônias artificiais simulando poder para dominar. Aí está o Catolicismo com sua: Água benta. Ramos bentos. Rosário, Amuletos, Velas, Imagens mortas. Cruz de cinza na testa, Purgatório, Limbo, tudo tão estranho nas Escrituras Sagradas. Farto material de feitiçaria."
As cerimônias artificais citadas pelo autor, eram celebradas pelos apóstolos e seus discípulos e sucessores. Na biblioteca do Vaticano e nas Igreja da Ásia, há um amplo material litúrgico que foi deixado por eles. São importantíssimos documentos históricos, que não podem ser esquecidos, pois sem memória cristã, não há um verdadeiro cristianismo.
Este é o resultado da doutrina luterana do "Livre Exame". Foi falando destes que usando a Sagrada Escritura, pregam o erro, é que disse o primeiro Papa: "...em todas as suas epístolas [de Paulo], entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para a sua própria perdição" (2Pd 3:16).
'
igBÍBLIA - DEUS >>> IGREJA >>> BÍBLIA
Carlos Alberto:

S/ MENS.:-"... ?????AUTORIDADE É A IGREJA E NÃO A BÍBLIA?????? Cade as provas para esta afirmação? ..."[
==============================

RESP.:- DEUS >>>>> IGREJA >>>>> BÍBLIA

Para provar que foi enviado por Deus, Jesus deixa de invocar o testemunho de João, mas invoca o sinal irretorquível de seus milagres:

"Mas tenho maior testemunho do que o de João, porque as obras que meu Pai me deu para executar - essas mesmas obras que faço - testemunham a meu respeito que o Pai me enviou" (São João 5,36)

A Igreja, igualmente, invoca a seu respeito, para provar que foi ela verdadeiramente enviada por Cristo, a mesma autenticação divina e, diante de muitíssimos falsos "milagres" operados pelo demônio, ela não somente exibe esses sinais, como prova que esses sinais são verdadeiros.

Os falsos milagres, por não ter uma causa sobrenatural, mas apenas natural, são matérias passíveis de ser examinadas pela ciência a fim de identificar o agente que provocou o fenômeno.

No caso, porém, da Santa Igreja Católica, tais fenômenos, quando examinados pela ciência, mesmo sob condições rigorosamente controladas, esta não consegue determinar-lhe a causa porque é sobrenatural (vem de Deus), por isto, tais fenômenos são considerados INEXPLICÁVEIS.

É assim que a Igreja, além dos outros testemunhos históricos, documentais e arqueológicos, da mesma forma que Cristo, comprova que efetivamente foi enviada por ele.

E A BÍBLIA?

A Bíblia, sem a autoridade da Igreja, que lhe confere autenticidade, não passaria de um livro tão "inspirado" quanto são, os Vedas, o Livro dos Mórmons, o Mahabaratha(*) ou o Alcorão. Um livro não pode ser crido como inspirado somente que ele mesmo diz que é.


(*) Mahabaratha - Poema épico gigantesco, mais extenso que a Bíblia, que conta a história da humanidade pelos olhos da Índia. Teria sido escrito pelo deus Ganesha que ouviu tudo da boca de Vyasa, um velho eremita.


igBÍBLIA - QUEM É MAIOR? A igreja é maior do que a Biblia, que é a própria palavra de Deus?

Mas claro! É muito maior! A Bíblia é toda ela verdade e útil para ensinar (2Tm 3,15-17), mas tem coisas difíceis de entender (2Pd 3,16), precisa ser explicada pela Igreja (At 8,30-31; 2Pd 3,16), não foi feita para interpretação particular (2Pd 1,20-21) e não está completa (Jo 20,30-31; Jo 21,25; 2Ts 2,14). Já a Igreja é a Coluna e Fundamento da Verdade (1Tim 3,15), foi fundada pelo próprio Cristo (Mt 16,18; Mt 28,19; Mc 16,15; 1Cor 3,11; Ef 2,20; 1Pd 2,4-6), é o Corpo de Cristo (Rm 12,4; 1Cor 12,12; Ef 1,22-23; Ef 5,22; Col 1,18), e Cristo é a Cabeça da Igreja (Ef 1,22; Ef 5,23; Col 1,18), que foi comprada pelo Sangue de Cristo (At 20,28; Ef 5,25; Hb 9,12), é eterna (Mt 16,18; Mt 28,20), visível (Mt 5,14; Mc 4,30-32; Ef 2,19-22), infalível (Mt 16,18; Mt 28,20; Mc 16,16; Lc 10,16; 1Tm 3,15) e tem Autoridade dada por Deus (Mt 16,18-19; Mt 18,18; Jo 20,23).
'
igCABEÇA - CRISTO É A CABEÇA DA IGREJA - " E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja" (Efésios 1,22)
"Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo" (Efésios 5,23)
"E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência" (Colossenses 1, 18)
'
igCALÚNIA CONTRA OS SACERDOTES DO BRASIL - Notícias do Brasil e do Mundo

Uma calúnia gravíssima contra os sacerdotes no Brasil - 17/12/2005
Denuncia presidente da CNBB
"Uma afirmação caluniosa e carente de todo fundamento", assim qualifica, o Cardeal Dom Geraldo Majella Agnello, Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Arcebispo de São Salvador da Bahia, a informação difundida pela revista ISTO É que assinalava que 1.700 sacerdotes desse país estão comprometidos em abusos sexuais.
A reportagem foi recolhida em forma destacada por importantes meios de comunicação de todo o mundo.
"Esta gravíssima afirmação que se publica como algo seguro é uma afirmação caluniosa além de que carece de todo fundamento", afirma o purpurado.
"Será que a revista e/ou o autor da reportagem desconhece o que é um 'crime sexual', e o que é uma figura jurídica prevista no Código Penal? Afirmar em uma revista como ISTO É que 10% do clero católico do Brasil estão comprometidos em 'crimes sexuais', sem uma devida comprovação, constitui um delito estabelecido nas leis do país", assinala o cardeal em carta dirigida ao diretor da revista.
"Em nome dos bispos e presbíteros da Igreja do Brasil, agrega, solicito à direção de sua revista que revise estas afirmações, suas fontes, assim como a qualidade e responsabilidade dessas mesmas informações. Se isto não pode ser feito - o que estou seguro será o caso - que o desminta publicamente, pois do contrário esta mentira passará a ser indefinidamente repetida pelos meios de comunicação e acreditada por todo o povo, trazendo um enorme prejuízo aos milhares de sacerdotes que de ponta a ponta do país prestam um inestimável serviço religioso e social ao povo do Brasil".
Fonte: Zenit
Editora Cléofas
Av. Peixoto de Castro, 1381 - Lorena/SP
Cep. 12606-058 - Caixa Postal 100
Fone/Fax: (12) 3152-6566

igCARACTERÍSTICAS - A BÍBLIA dá as CARACTERÍSTICAS da Igreja de CRISTO e a ÚNICA IGREJA EXISTENTE QUE TEM TODAS ESSAS CARACTERÍSTICAS É A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
"Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor JESUS CRISTO, QUE DIGAIS TODOS A MESMA COISA, e que NÃO HAJA ENTRE VÓS DIVISÕES, para que SEJAIS UNIDOS no mesmo sentir e no mesmo parecer" (1Cor 1,10).
DIVISÃO, DIVISÃO, DIVISÃO... MILHARES DE "IGREJAS" QUE SE DIZEM SEGUIDORAS DE JESUS E "FIÉIS" DEFENSORAS DA BÍBLIA SAGRADA... Será que realmente conhecem JESUS? Praticam mesmo sua Palavra? A resposta só pode ser uma: Não! JESUS reza pela unidade (cf. Jo 17,22) e ensina que todo reino dividido contra si mesmo será destruído (cf. Mt 12,25).
'

igCATÓLICA - "Onde quer que se apresente o bispo, ali também esteja a comunidade, assim como a presença de Cristo Jesus também nos assegura a presença da IGREJA CATÓLICA. Sem o bispo, não é permitido nem batizar nem celebrar o ágape. Tudo, porém, o que ele aprovar será também agradável a Deus, para que tudo quanto se fizer seja seguro e legítimo." (Inácio de Antioquia-Martirizado em 107 d.C. Carta aos Esminiotas-Cap.8)
É a unidade entre os seguidores de CRISTO a prova incontestável da sua divina missão, como claramente atesta Jo 17,21:
"Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti. Que eles também sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste".
Portanto, a Igreja deve ser unida, para que ela seja visível!
"NELAS há, porém, ALGUMA COISA DIFÍCIL DE COMPREENDER, que as PESSOAS POUCO INSTRUÍDAS ou pouco firmes DETURPAM, como fazem também com as outras escrituras, PARA sua PRÓPRIA RUÍNA" (2Pd 3, 15-16).
É isto o que os protestantes/evangélicos fazem. Logo, quem somos nós para ficarmos fundando igrejinhas por aí, simplesmente para atender aos insanos e inexplicáveis desejos de um grupo particular de pessoas? Onde na Bíblia está escrito que DEUS dá autoridade para qualquer um funda uma "Igreja"?
A esse respeito, São Judas nos alertou em sua epístola:
"São estes os que causam divisões; são sensuais, e não têm o Espírito" (Jd 1,19);
são estes os falsos profetas, os falsos mestres que nos vêm "disfarçados de ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores" (Mt 7,15), falsos apóstolos disfarçados em Apóstolos de CRISTO (cf. 2Cor 11,13), e cuja finalidade é fazer sinais e prodígios, para, se possível, enganar até mesmo os escolhidos (cf. Mt 24,11. 24), para nos escravizar com suas heresias destruidoras (Gl 2,4; 2Pd 2,1); estes saíram de nós, mas não eram dos nossos (cf. 1Jo 2,19), pois rejeitam toda a autoridade e blasfemam as dignidades (cf. Jd 1,8).
A IGREJA DE CRISTO deverá ser UNIDA e pregar somente UMA VERDADE, ao contrário do que acontece nas "igrejas" evangélicas, em que cada um acredita ser inspirado pelo Espírito Santo quando interpreta as Sagradas Escrituras, o chamado "livre-exame", e quando surgem diferenças doutrinárias é feita uma nova denominação.
O que o PROTESTANTISMO fez é um CRISTIANISMO INDIVIDUALISTA focado em uma relação pessoal com CRISTO EXCLUINDO qualquer NECESSIDADE da IGREJA ou outra organização visível. Mas, se a Igreja não fosse necessária CRISTO não teria fundado uma (Mt 16,18)
'

igCATÓLICA - IGREJA PRIMITIVA - INÁCIO DE ANTIOQUIA - "Considerai legítima a EUCARISTIA [missa] realizada pelo bispo ou por alguém que foi encarregado por ele. Onde aparece o bispo, aí esteja a multidão, do mesmo modo que onde está Jesus Cristo, aí está a IGREJA CATÓLICA" (Inácio de Antioquia, bispo cristão martirizado por volta de 107 d.C. por sua fidelidade a Cristo - Carta aos Esmirniotas cap. 8)
'

igCATÓLICA - São Cipriano em 249, já dizia: "E não há para os fiéis outra casa senão a Igreja Católica." (Sobre a unidade da Igreja, cap.4).
'

igCATÓLICA FUNDADA EM 380 dC.? - CUNCTOS POPULOS - http://www.thelatinlibrary.com/theod16.html
CTh.16.1.2pr.
Imppp. gratianus, valentinianus et theodosius aaa. edictum ad populum urbis constantinopolitanae. cunctos populos, quos clementiae nostrae regit temperamentum, in tali volumus religione versari, quam divinum petrum apostolum tradidisse romanis religio usque ad nunc ab ipso insinuata declarat quamque pontificem damasum sequi claret et petrum alexandriae episcopum virum apostolicae sanctitatis, hoc est, ut secundum apostolicam disciplinam evangelicamque doctrinam patris et filii et spiritus sancti unam deitatem sub parili maiestate et sub pia trinitate credamus. (380 febr. 27).
--------------------------------------------------------------------------------
CTh.16.1.2.1
Hanc legem sequentes christianorum catholicorum nomen iubemus amplecti, reliquos vero dementes vesanosque iudicantes haeretici dogmatis infamiam sustinere nec conciliabula eorum ecclesiarum nomen accipere, divina primum vindicta, post etiam motus nostri, quem ex caelesti arbitrio sumpserimus, ultione plectendos. dat. iii kal. mar. thessalonicae gratiano a. v et theodosio a. i conss. (380 febr. 27).
TRADUÇÃO: Queremos que todos os povos aos quais rege a moderação de nossa clemência, se incumbam em tal religião que declara que o santo Pedro trouxe a Roma, religião por ele instituída, que seguem Dâmaso o Pontífice (!)e Pedro de Alexandria bispo, varão de apostólica santidade. Isto é: que segundo a disciplina apostólica e doutrina evangélica creiamos na única deidade do Pai do Filho e do Espírito Santo, sob uma igual majestade e uma piedosa trindade. Seguindo esta norma, mandamos que se dê o nome de CRISTÃOS CATÓLICOS aos seguidores da mesma , julgando aos restantes loucos e insensatos os que mantêm a infâmia de dogma herético, primeiro por defesa divina e depois por impulso nosso, que recebemos da vontade de Deus. Saibam todos que não deve aparecer ocasião alguma para os heréticos de lugar de seus mistérios nem de exercitar loucura de sua demência, (...) celebre-se em todas partes o único nome do sumo Deus e sempre seja mantida a fé nicena pouco antes pelos antepassados entregue (325) (...) Esta afirmação de fé nicena e o verdadeiro culto da RELIGIÃO CATÓLICA devem ser admitidos (..)da qual corretamente com a palavra ousia se diz pelos crentes.(...) Proibimos como ilícitas todas as congregações heréticas dentro das cidade;s se alguma broteja facciosa for intentada, mandamos que sejam dos muros das cidades rejeitados, para que em todas partes existam bispos ortodoxos que mantenham a fé nicena. Seguindo o decreto antes mencionado, tão pronto como chegou a Constantinopla expulsou os arianos da cidade entre eles o bispo Demófilo e colocou no seu lugar S. Gregório de Nazianza. Já em janeiro de 381 o prefeito da cidade tinha fechado todas as igrejas arianas e expulsado seus ministros, decretos que Teodósio estendeu aos maniqueus.e outros heréticos. Sozomenos diz que as severas penas de suas leis eram mais para amedrontar do que para punir. Nesse mesmo ano celebrou-se o Concílio de Constantinopla I como uma base de reconciliação entre arianos e católicos, mas sem resultados positivos
'

igCATÓLICA RECEBEU O NOME DE " CATÓLICA" somente no ano 381 , no Concílio de Constantinopla com o decreto " CUNCTOS POPULOS" dirigido pelo Imperador Romano Teodósio. http://arquivos10.tripod.com/id20.html
'

igCATÓLICA/PAPA - São Cipriano em 249, já dizia: "Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica." (Epist. 55, n.1, Hartel, 614)
'

igCITAÇÕES DE DIVERSOS PAIS DA IGREJA - Inácio, Carta aos fiéis de Esmírnia 8:1-2. J65. 106 D.C.
Martírio de São Policarpo 16:2. J77,79,80a,81a, 155DC
Clemente de Alexandria, Stromata (Miscelânea) 7:17:107:3. J435, 202D.C.
Cipriano, Unidade da Igreja Católica 4-6. J555-557, 251D.C.
Cipriano, Carta a Florentino 66:69:8. J587, 254D.C.
Lactantius, Instituições Divinas 4:30:1. *J637, 304D.C.
Alexandre de Alexandria, Cartas 12. J680, 324D.C.
Anastácio, Carta no Concílio de Nicea 27. J757, 350D.C.
Anastácio, Carta a Serapio 1:28. J782, 359D.C.
Anastácio, Carta ao Concílio de Rimini 5. J785, 361D.C.
Cirilo de Jerusalém, Lições Catequéticas 18:1. J836-*839, 350D.C.
Dâmaso, Decreto de Dâmaso 3. J910u, 382D.C.
Serapião, O Sacramental 13:1. J1239a, 350D.C.
Paciano de Barcelona, Carta a Sinfroniano 1:4 J1243, 375D.C.
Agostinho, carta a Vicente o Rogatist 93:7:23. J1422, 408D.C.
Agostinho , Carta a Vitalis 217:5:16. J1456, 427D.C.
Agostinho, Salmos 88:2:14, 90:2:1. J1478-1479, 418D.C.
Agostinho, Sermões 2, 267:4. *J1492, *J1523, 430 D.C.
Agostinho, Sermão para os Catecúmenos sobre o Credo 6:14. J1535, 395D.C.
Agostinho, A Verdadeira Religião 7:12+. *J1548, *J1562, J1564, 390D.C.
Agostinho, Contra a Carta de Mani 4:5. *J1580-1581, 397D.C.
Agostinho, Instrução Cristã 2:8:12+. *J1584, J1617, 400D.C.
Agostinho, Batismo 4:21:28+. J1629, J1714, J1860a, J1882, 411D.C.
Agostinho, Contra os Pelagianos 2:3:5+. *J1892, *J1898, 421D.C.
Inocêncio I, Carta a Probus 36. J2017, 417D.C.
Fulgêncio de Ruspe, Perdão dos Pecados 1:19:2, J2251-2252, 517D.C.
'
igCOLUNA E SUSTENTÁCULO DA VERDADE - "Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade" (I Timóteo 3,15)
'

igCONCÍLIO - IGREJA - CONCÍLIO DE NICÉIA - O Concílio de Nicéia foi convocado - ao que parece - somente pelo imperador Constantino. É o que diz Eusébio, sem porém negar positivamente a participação do Papa na convocação. O Padre Leonel Franca, que nos dá essa informação, complementa ainda - citando o historiador católico Héfele - que o III Concílio de Constantinopla se pronunciava de modo diverso:
"Levantou-se Ario como adversário da doutrina da Trindade e Constantino e [o Papa] Silvestre convocaram o Concílio de Nicéia." (Franca, Leonel, Pe., Catolicismo e Protestantismo, Ed. Agir, 2a. Ed, pag. 90)
Portanto, parece que o imperador convocou o Concílio de comum acordo com o Papa Silvestre, além de ter convidado os bispos a participarem sem nenhuma imposição, mas como forma de resolver o conflito ariano, que ameaçava a ordem do império.
Porém, afora o problema da convocação do Concílio, a presença dos legados do Papa confere a Nicéia o status de Concílio aprovado pela Igreja.
Assim, mostra o Pe Franca:
"O Concílio de Nicéia foi presidido por Osio, bispo de Córdova, e Vito e Vicente, presbíteros romanos - como legados do Papa Silvestre. (...) Que Osio tivesse presidido o Concílio afirma-o Santo Atanásio, comtemporâneo de fato (Apol. de fuga sua, c. 5), afirmam-no implicitamente os próprios arianos escrevendo que ele "publicara o sínodo de Nicéia" (Ap. Athânas, Hist. arian. c. 42)".
Outra prova dessa presidência é que as assinaturas dos três clérigos - Osio, Vito e Vicente - estão sempre em primeiro lugar, bem como a citação de seus nomes pelos historiadores do Concílio, o que seria estranho, dado que o Concílio se deu no Oriente, e os três clérigos eram ocidentais - o primeiro um bispo espanhol e os outros dois sacerdotes romanos. Só o fato de serem representantes do Papa explicaria tal comportamento.
O Pe. Leonel Franca indica ainda Gelásio de Cízico (Hist. Conc. Nic. 1, II, c.5) e Sócrates (Hist. ecl., I, 13) como historiadores do Concílio, além de Eusébio de Cesaréa. Você pode encontrar um resumo do Concílio e alguns documentos (em inglês) no endereço: http://www.newadvent.org/cathen/11044a.htm. Evidentemente a documentação é mais escassa que a de Trento, dada a antiguidade desse evento histórico.
'

igCONCÍLIO DE CONSTANTINOPLA - 381 dC. - O Concílio de Constantinopla (381), foi presidido por Timóteo de Alexandria, Melétio de Antioquia, Gregório Nanziano e Nectário de Constantinopla, para debater o arianismo. Jamais por Teodósio. (Enc. Wikepédia).
'

igCONSTANTINO - EDITO DE MILÃO - Apesar das perseguições iniciais, no ínicio do século IV da nossa era o cristianismo é já uma força social determinante no seio do Império Romano.
Devido aos problemas que o Império enfrenta e à existência de comunidades cristãs externas, implantadas desde a época apostólica, o cristianismo alastra a todas as classes sociais iniciando um processo de implantação que se revelaria inexorável.
Não só os sacerdotes e apologetas contribuem para isso. Trata-se mais do enlevo da sociedade romana em doutrinas social e espiritualmente mais dinâmicas e da constatação do fracasso das anteriores políticas religiosas e sociais que propriamente da assimilação racional das idéias de alguns doutrinadores.
O imperador Constantino está à cabeça do Império. Trata-se de um governante educado pelos pais segundo padrões de valores bastante mais tolerantes que os seus pares dos primeiros anos do século.
Quando a força da conjuntura o exige, Constantino não encontra dificuldades em tentar assimilar o cristianismo na esfera do poder da águia romana.
O Edito de Milão (esta cidade possuía já uma importante comunidade cristã) vem na sequência da constatação de que a crença monoteística estava já de tal forma espalhada pela população do império que a única forma de Roma sobreviver aos Romanos seria assumir os factos consumados.
No entanto, a estrutura do Poder em Roma não estava preparada para a cohabitação com a concepção cristã do mundo. Desta tolerância inicial iria resultar uma nova concepção da religião: uma vez que a religião cristã era incompatível nos seus valores com aqueles do Estado, devido à sua origem específica e à sua finalidade última, acaba por ser apreendida uma nova fórmula na percepção da religião. A de que esta deve ficar fora do controlo do Estado.
Para resolver este problema político da religião o Império acaba por tentar controlar o fenômeno através da assimilação e dignificação da religião com a finalidade do Estado.
EDITO DE MILÃO
Pois que eu, Constantino Augusto, e eu, Licínio Augusto, viemos sob bons auspícios a Milão e aqui tratamos de tudo o que respeitava ao interesse e ao bem público, entre as outras coisas que nos pareciam dever ser úteis a todos sob muitos aspectos, decidimos em primeiro lugar e antes de tudo, emitir regras destinadas a assegurar o respeito e a honra da divindade, isto é, decidimos conceder aos cristãos e a todos os outros a livre escolha de seguir a religião que quisessem, de tal modo que tudo o que existe de divindade e de poder celeste nos possa ser favorável, a nós e a todos os que vivem sob a nossa autoridade.
Assim pois, num salutar e rectíssimo propósito, decidimos que a nossa vontade é que não seja recusada absolutamente a ninguém a liberdade de seguir e de escolher a prática ou a religião dos cristãos, e que a cada um seja concedida a liberdade de dar a sua convicta adesão à religião que considere útil para si, de tal forma que a divindade possa conceder-nos em todas as ocasiões a sua habitual providência e a sua benevolência.
Assim, bem foi que nos aprouvesse emitir esta decisão, a fim de que, depois de completamente suprimidas as disposições anteriormente dirigidas à Tua Devoção a propósito dos cristãos, fosse abolido o que se afigurasse absolutamente injusto e incompatível com a nossa clemência, e que agora, cada um dos que, livre e claramente, tomaram a livre determinação de praticar a religião dos cristãos, a pratique sem de algum modo ser prejudicado. Eis o que nós decidimos comunicar integralmente à Tua Solicitude, a fim de que saibas que demos um poder livre e sem entraves aos referidos cristãos de praticarem a sua religião. Posto que a Tua Devoção compreende que nós lhes atribuímos esta liberdade sem qualquer restrição, ela compreende igualmente que também aos outros que o queiram é concedida a possibilidade de seguir a sua prática e a sua religião, o que evidentemente é favorável para a tranquilidade dos nossos tempos: deste modo, cada um tem a possibilidade de escolher e praticar a religião que quer. Isto foi decidido por nós de forma que não parecesse que limitávamos a alguém qualquer rito ou religião.
E além disso, eis o que nós decidimos no que respeita aos cristãos. Os seus locais, onde antes costumavam reunir-se e a respeito dos quais, numa disposição dirigida anteriormente à Tua Devoção, uma outra regra tinha sido estabelecida em momento anterior, se tiverem sido comprados, pelo nosso fisco ou por quem quer que fosse, que os devolvam aos referidos cristãos sem pagamento e sem reclamar nenhuma compensação, sem negligência nem ambiguidade. E se alguns receberam estes locais como dádiva, que eles os restituam com a maior brevidade aos referidos cristãos. Assim, se os adquirentes destes locais ou os que os receberam gratuitamente reclamarem alguma coisa à nossa benevolência, que eles se apresentem ao tribunal do magistrado local, a fim de que, pela nossa generosidade, lhes seja concedida uma compensação. Todos estes bens deverão ser devolvidos à comunidade dos cristãos pela tua diligência sem qualquer delonga e integralmente.
E como os referidos cristãos não possuíam somente os locais de reunião, mas eram tidos como proprietários também de outros locais que não lhes pertenciam a título individual, mas ao domínio da sua comunidade, isto é, à comunidade dos cristãos, tu determinarás que todos estes bens, segundo a lei que citamos atrás, sejam completamente devolvidos, sem qualquer contestação, aos referidos cristãos, isto é, à sua comunidade e assembléia. As aludidas disposições devem ser ostensivamente observadas, de tal forma que aqueles que os restituírem sem receber o preço, como atrás dissemos, possam contar com uma indenização, em virtude da nossa generosidade. Por tudo isso, deves conceder à aludida comunidade de cristãos o zelo mais eficaz, a fim de que a nossa determinação seja cumprida o mais rapidamente possível, para que também esta matéria contribua pela nossa benevolência para a tranquilidade comum e pública.
Efectivamente, por esta disposição, conforme foi dito acima, a solicitude divina para conosco, já demonstrada em numerosas circunstâncias, permanecerá para sempre. E, a fim de que os termos da nossa presente lei e da nossa generosidade possam ser levados ao conhecimento de todos, é conveniente que o que nós escrevemos seja afixado por ordem tua, seja publicado em toda a parte e chegue ao conhecimento de todos, por forma que a lei devida à nossa generosidade não possa ser ignorada por ninguém.
'

igCONVERÇÕES - Madri, 13 de outubro de 2003 (Zenit.org-Veritas)
Homens e mulheres transformados pelo encontro com a Igreja Católica se reuniram este fim de semana em Ávila em um congresso organizado por "Miles Jesu" sob o lema "Caminho para Roma".
A iniciativa encerrou no domingo com uma eucaristia presidida pelo bispo de Ávila, Dom Jesus Garcia Burillo e pelo Fundador e Diretor Geral de Miles Iesu, o padre Alfonso Maria Durán.
O Chanceler Secretário da diocese de Ávila, padre Miguel Garcia Yuste, perguntou em seu discurso inaugural se era necessário "Caminho para Roma" na Espanha, país em que a grande maioria da população é de origem católica.
A isso respondeu dizendo que «todos nós temos algum familiar que saiu da Igreja Católica e que é necessário fortalecer e defender nossa fé.
O padre fundador de Miles Jesu sustentou durante sua intervenção que "Caminho para Roma" foi fundado para manifestar "as boas notícias da Igreja Católica" que longe de debilitar-se, "cresce e se fortalece". A quem crê que "a Igreja já não é o que era", o padre Durán responde não, é mais e melhor.
Como exemplos, afirmou que cada ano nos Estados Unidos ingressam 75.000 novos católicos na Igreja, que aumenta o número de vocações sacerdotais na Ucrânia, ou que cresce o número de jovens intelectuais que se convertem ao catolicismo na Finlândia.
'

igCORPO DE CRISTO - "Com efeito. o corpo é um e, não obstante, tem muitos membros, mas todos os membros do corpo, apesar de serem muitos, formam um só corpo. Assim também acontece com Cristo, pois fomos todos batizados num só Espírito para ser um só corpo... e todos bebemos de um só Espírito" (1Cor 12,12-13)
'

igCORPO DE CRISTO E SUA PLENITUDE - "Tudo ele (Deus) pôs debaixo dos seus pés, e o pôs, acima de tudo, como Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo: a plenitude daquele que plenifica tudo em tudo" (Efésios 1,22-23)
Nota: A Igreja, Corpo de Cristo (1Cor 12,12+)
'

igCRISTO - IGREJA - O PRÓPRIO CRISTO - "Saulo, Saulo, por que me persegues?" (At 9,4)
Ainda que durante o Congresso apresentaram sua experiência alguns estrangeiros que se converteram ao catolicismo provenientes de outras religiões ou seitas, a particularidade desta convocação em Ávila foram os testemunhos de espanhóis que, tendo nascido em famílias católicas e tendo sido educados em colégios católicos, abandonaram a Igreja durante muito tempo antes de voltar a ela.
'

igCUBA - PROFECIA - Profecia de Santo Antonio Maria Claret sobre Cuba

Segundo a ACI (Havana - 01ago06) – o anúncio oficial feito ontem de que o ditador Fidel Castro, 79 anos, foi operado às pressas de uma hemorragia intestinal, e passado o governo a seu irmão Raul de 75 anos, trouxe `a tona a famosa profecia de S. Antonio Maria Claret que profetizou em meados do século XIX que Cuba voltaria ao concerto das nações logo após a morte de Fidel Castro, com um breve período de violência interna.
O santo espanhol foi Arcebispo de Cuba entre 1851 e 1857. E de acordo com uma forte tradição oral e escritos conservados pela Congregação que fundou, a Virgem da Caridade do Cobre revelou a Santo Antonio, enquanto percorria as montanhas da ilha, que esta sofreria uma ditadura de mais de 40 anos, que terminaria com a morte do líder (Castro) em sua cama.
A profecia falava de um jovem líder muito ousado, barbudo e acompanhado de outros homens também barbudos, e que seria aclamado por todos e que iria se apoderando do poder pouco a pouco, submetendo o povo cubano a uma férrea ditadura que duraria 40 anos, nos quais Cuba sofreria numerosas calamidades e penúrias. Finalmente esse homem morreria na cama.
O povo cubano tem grande convicção desta profecia e muitos sempre aguardaram o seu cumprimento, na esperança de ver Cuba se livrar de uma ditadura comunista e ateísta que já dura 40 anos.
Vamos rezar para que Cuba de fato volte a ser um pais democrático depois de 40 anos de férrea e sanguinária ditadura e seu povo possa viver a sua fé católica em paz.
Prof. Felipe Aquino
Profecia do Arcebispo Antônio Maria Claret:
"A esta Sierra Maestra virá um jovem da cidade e passará algum tempo cometendo atos muitos distantes dos mandamentos de Cristo.
Haverá inquietude, desolação e sangue.
Vestirá um uniforme não tradicional, jamais visto no país, muitos de seus seguidores levarão rosários e crucifixos no pescoço e imagens de muitos santos junto com armas e munições.
Este jovem descerá as encostas da Sierra Maestra com barba e muitas vezes fumando um charuto.
Será recebido com fervor pelo povo cubano, ao qual enganará, dividirá e deixará consumir-se em angústias com muita dor e sangue.
A República será entregue a um homem que vem de um país muito distante, que falará uma língua que não é local nem latina.
Com a riqueza da ilha Cuba entregará a soberania e a independência pela qual se luta hoje (aqui ele se referia à Guerra da Independência).
Todos os cubanos serão presos e escravos de um sistema maléfico.
Esse jovem governará por quatro décadas e se aproximará de meio século.
Nessa época haverá sangue, muito sangue, o país ficará debilitado.
Quando se cumprir esse tempo, esse jovem, que já será velho, cairá morto e então o céu cubano se tornará limpo e azul, sem essa escuridão que agora me rodeia.
Levantarão-se colunas de pó e outra vez o sangue inundará o solo cubano, por poucos dias, entretanto, como diz o refrão, depois da tempestade virá a bonança.
Quando isso acontecer virá um estado de alegria, paz e união entre cubanos e a república florescerá como ninguém ainda pode imaginar.
Haverá tal movimento de barcos nas águas, que, de longe, as grandes baías de Cuba parecerão cidades incrustadas no mar.
Haverá revanches e vinganças entre grupos ofendidos e outros invejosos, que por algum tempo encherão os olhos de lágrimas.
Depois destes dias de tormento, virá o melhor para Cuba.
Erradicarão-se as doenças, virá o arrependimento, se extinguirão as falsas religiões e a fé cristã entrará nos corações ateus.
Depois de toda essa catástrofe que vejo agora, sairá o arco-íris, anunciando paz e prosperidade para todos os cubanos.
Cuba será causa de admiração para toda a América, incluindo a do Norte".

Editora Cléofas
Av. Peixoto de Castro, 1381 - Lorena/SP
Cep. 12606-058 - Caixa Postal 100
Fone/Fax: (12) 3152-6566
'

igCUNCTOS - VER - me
'

igDANIEL, PROFECIA DE - OS QUATRO ANIMAIS - A quem se refere a profecia de Daniel no capítulo 7?
O primeiro animal: leão com azas de águiA - identifica-se com o império da Babilônia
O segundo animal: urso com três costelas humanas na boca - identifica-se com o reino dos medos.
O terceiro animal: leopardo com quatro asas e quatro cabeças - identifica-se com o reino dos persas.
O quarto animal: animal extremamente forte, com dentes de ferro e dez chifres - identifica-se com o império grego de Alexandre Magno.
Foquemos este este último reino, o mais importante antes dos romanos. O dez chefres indicam a dinastia dos Selêucidas. O chifre é com freqüência empregado para simbolizar a força e o poder.
O chifre pequeno simboliza ANTÍOCO IV EPÍFANES que reinou no período 175 a 163 a.C. o qual adquiriu grande proeminência quando conseguiu desembaraçar-se de seus três concorrentes.
"Proferirá insultos contra o Altíssimo; ele tentará mudar os tempos e a Lei"
Alusão à política de helenização de Antíoco Epífanes, notadamente à sua interdição do sábado e das festas.
Já que não acredita na inspiração deste livro, pelo menos confira-o como livro histórico. Leia 1Macabeus 1,41-54:
[blue]"O rei prescreveu, em seguida, a todo o seu reino, que todos formassem um só povo, renunciando cada qual a seus costumes particulares. E todos os gentios conformaram-se ao decreto do rei. Também muitos de Israel comprazeram-se no culto dele, sacrificando aos ídolos e profanando o sábado. Além disso o rei enviou, por emissários, a Jerusalém e às cidades de Judá, ordens escritas para que todos adotassem os costumes estranhos a seu país e impedissem os holocaustos, o sacrifício e as libações no Santuário, profanassem sábados e festas, contaminassem o Santuário e tudo o que é santo, construíssem altares, recintos e oratórios para os ídolos e imolassem porcos e animais impuros. Que deixassem incircuncisos seus filhos e se tornasse abomináveis por toda sorte de impurezas e profanações, de tal modo que olvidassem assim da Lei e subertessem todas as observâncias.. Muitos dentre o povo aderiram a eles, todos os que era desertores da Lei. E praticaram o mal no país, reduzindo Israel a ter de se ocultar onde quer que encontrasse refúgio. No décimo quinto dia do mês de Casleu do ano cento e quarenta e cinco, o rei fez construir, sobre o altar dos holocaustos, a Abominação da desolação.
'

igDEPÓSITO - PAI-- > FILHO--> SÃO PAULO --> FIÉIS --> OUTROS FIÉIS - "Sei em quem acreditei... Toma por norma as sãs palavras que ouviste de mim, na fé e no amor do Cristo Jesus. Guarda o bom depósito ('paratheken') com o auxílio do Espírito Santo que habita em nós" (2Tm 1,12-14).
Nesta passagem o Apóstolo emprega um termo técnico da linguagem jurídica de seu tempo, o qual é altamente significativo: "paratheke". Este vocábulo designava um tesouro confiado pelo respectivo proprietário aos cuidados de um amigo, o qual se obrigava em consciência a guardá-lo e restitui-lo; não era lícito ao depositário utilizar tal tesouro em seu proveito pessoal ou segundo seu bel-prazer. O ato de depositar pressupunha confiança da parte de quem os recebia; severas penas eram infligidas a quem violasse tais normas. Era esta a concepção de "depósito" vigente tanto em gregos e romanos como entre judeus; atribuíam mesmo índole e autoridade religiosas à legislação concernente ao depósito. Alguns autores antigos chegaram a equiparar a religião (com suas crenças e práticas) a um depósito ('parathéke') entregue pela Divindade aos homens, depósitos que os fiéis deviam conservar ciosamente, sem o ousar retocar em ponto algum (cf. Ranft, 'Der Ursprung des Katholischen Traditionsprinzips. Wuerzburg 1931).
Pois bem. No texto de São Paulo acima citado vê-se que o depósito cristão são as palavras de doutrina que o Apóstolo fez ouvir a Timóteo, e que Paulo, por sua vez, recebeu de Cristo; esboça-se então a linha pela qual passa o depósito:

Cristo
(o qual recebeu suas palavras do Pai, como Ele mesmo afirmou em Jo 8,28.40)>Paulo>Timóteo
A linha continua..., conforme 2Tm 2,2:
"E, o que ouviste de mim em presença de muitas testemunhas, confia-o (ou deposita-o, 'parathou', forma verbal derivada da mesma raiz que 'paratheke') a homens fiéis que sejam capazes de o ensinar ainda a outros".
Tem-se conseqüentemente a seguinte sucessão de depositários:

O Pai>Cristo>Paulo (Os Apóstolos)>Timóteo (Os discípulos imediatos dos Apóstolos)>Os Fiéis>Outros (Fiéis)
Desta forma a Escritura mesma atesta a existência de autênticas porposições doutrinárias de Cristo a ser transmitidas por via meramente oral de geração a geração, sem que os cristãos tenham o direito de as menosprezar ou, como quer que seja, retocar. Este depósito oral chegou até a geração presente e é expresso pela voz oficial da Igreja.
'
igDEPÓSITO DA FÉ - GUARDAR BEM - "Ó Timóteo, guarda o bem que te foi confiado!" (I Timóteo, 6, 20)
'

igDEPÓSITO DA FÉ - OUVIDO DOS APOSOSOLOS - "O que de mim OUVISTE na presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para ensiná-lo a outros! (2Tm 2,2)
'

igDEPÓSITO DA FÉ - PALAVRAS OUVIDAS DOS APÓSTOLOS - "Sei em quem acreditei... Toma por norma as sãs PALAVRAS que ouviste de mim, na fé e no amor do Cristo Jesus. Guarda o bom depósito ('paratheken') com o auxílio do Espírito Santo que habita em nós" (2Tm 1,12-14).
'

igDIVISÕES - "O homem que assim fomenta divisões, depois de advertido uma primeira e uma segunda vez, evita-o... (Tito 3,10)
'

igDIVISÕES - "Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os! (Romanos 16,17)
'
igDOAÇÃO DE CONSTANTINO - A FALSA DOAÇÃO DE CONSTANTINO - Ao que consta este documento do século VIII foi tido como verdadeiro até o século XV, quase 80 anos antes da Rebelião Protestante. Foi em 1440 que a Igreja, analisando certas características deste documento desconfiou de sua autenticidade e para seu estudo confiou esta pesquisa ao erudito humanista italiano Lorenzo Valla que provou que a doação era falsa. Portanto, não fosse a Igreja, até hoje tais documentos seriam tidos como verdadeiros.
MAS ISTO E SOMENTE PARA OS QUE AMAM A VERDADE. Até hoje, os "Crentes" ainda aceitam como verdade:
- a forja perpetrada pelo protestante P.P.Vergério no que se refere ao famoso documento publicado, reproduzido, propagado em prosa e verso sobre "Direções Concernentes aos Métodos Adequados a Fortificar a Igreja de Roma" atribuído aos três dos mais sábios bispos de Roma, Vicentius De Durtantibus, Egidus Falceta, Gerardus Busdragus;
- o livro "Dom Inefável" e demais publicações. Já teriam tirado de circulação este livro mentiroso do ex-padre Charles Chinigui;
- os escritos do falso ex-jesuíta (nunca foi padre e muito menos jesuíta), o escandaloso Alberto Rivera;
- a carta forjada e os livros mentirosos do ex-padre Aníbal Pereira dos Reis;
- muitas outras maxambetas das grossas entre as quais o depoimento da falsa freirinha (ficção evangélica) a quem chamam de Charlotte Weills;
- Inclusive, sequer mencionariam o nome do semi-analfabeto e falso ex-padre (nunca foi padre), pastor da Igreja Assembléia de Deus, Raimundo Correia.
Mas voltando à falsa doação de Constantino. Algumas fórmulas contidas ali eram realmente da época do império de Constantino, mas parte do latim empregado não poderia ter sido escrito no século IV e, também, por constarem nele algumas incongruências além de mencionar o caso da cura da lepra de Constantino o que não passa de lendas surgidas posteriores a essa data. Quem teria forjado este documento?
Até hoje ainda ninguém sabe.
'

igDOAÇÃO DE CONSTANTINO - VER pa
'

igENVIADOS -"E como pregarão, se não forem enviados, como está escrito: Quão formosos são os pés daqueles que anunciam as boas novas (Is 52,7)? " (Romanos 10,15)
'

igESCRIBAS E FARISEUS - AUTORIDADE - "Os escribas e fariseus estão sentados na cátedra de Moisés. Portanto, FAZEI O OBSERVAI TUDO QUANTO VOS DISSEREM" (Mt 23,2)
NOTA - Enquanto transmitem a doutrina tradicional que receberam de Moisés. Isso não implica observar suas interpretações pessoais.
'

igESPÍRITO SANTO - "... O Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, vos ENSINARÁ TUDO e vos RECORDARÁ TUDO o que eu vos disse" (Jo 14,26)
'

igESPÍRITO SANTO - "Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue." (Atos dos Apóstolos, 20,28)
'

igESPLENDOR DA IGREJA DE CRISTO - Honrado - O Templo de Salomão não é e nunca será uma Icar do passado!
______________________________________
O esplendor do templo de Salomão foi suplantado pelo segundo templo por causa da vinda do Messias.
"No segundo ano do reinado de Dario, no vigésimo primeiro dia do sétimo mês, a palavra do Senhor fez-se ouvir por intermédio do profeta Ageu nestes termos: Fala ao governador de Judá, Zorobabel, filho de Salatiel, ao sumo sacerdote Josué, filho de Josedec, e ao resto do povo. Haverá alguém entre vós que tenha visto esta casa em seu primeiro esplendor? E em que estado a vedes agora! Tal como está, não parece ela insignificante aos vossos olhos? Todavia, ó Zorobabel, tem ânimo, diz o Senhor. Coragem, Josué, filho de Josedec, sumo sacerdote! Coragem todos vós, habitantes da terra, diz o Senhor. Mãos à obra! Eu estou convosco - oráculo do Senhor dos exércitos. Segundo o pacto que fiz convosco quando saístes do Egito, meu espírito habitará convosco. Não temais. Porque isto diz o Senhor dos exércitos: Ainda um pouco de tempo, e abalarei céu e terra, mares e continentes; sacudirei todas as nações, afluirão riquezas de todos os povos e ENCHEREI DE GLÓRIA ESTA CASA, diz o Senhor dos exércitos. A prata e o ouro me pertencem - oráculo do Senhor dos exércitos. O ESPLENDOR DESTA CASA SOBREPUJARÁ O DA PRIMEIRA - oráculo do Senhor dos exércitos.
Ambos foram destruídos apesar de toda sua glória. Nenhum dos dois podem ser equiparados com o esplendor do TERCEIRO TEMPLO, isto é, da igreja edificada por Cristo sobre CEFAS (pedra), que é o seu próprio corpo:
"Respondeu-lhes Jesus: Destruí vós este templo, e eu o reerguerei em três dias" (São João 2,19).
O Evangelho deixa bem claro isto:
"Os judeus replicaram: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu hás de levantá-lo em três dias?! Mas ELE FALAVA DO TEMPLO DO SEU CORPO" (São João 2,20-21).
A Igreja de Cristo é a SUPREMA AUTORIDADE, pois ela é o Corpo de Cristo do qual ele mesmo é a cabeça (Efésios 1,22-23).
Se a sua igreja se declara falível, sujeita a erros, é porque NÃO É A IGREJA DE CRISTO! Sendo ele a CABEÇA da única e verdadeira Igreja, ela nunca pode errar.
Suas orientações a todos os cristãos vêm do próprio Cristo e é por isto que ela e chamada na Bíblia como a inabalável "COLUNA" e sólido "FUNDAMENTO" da "VERDADE" (1Timóteo 3,15). O próprio Cristo fala através dela:
"Quem vos ouve a mim ouve, quem vos despreza a mim despreza, e quem me despreza, despreza aquele que me enviou" (São Lucas 10,16).
A IGREJA DE CRISTO está à sua frente. Ela foi enviada por ele para ensinar a todos, transmitindo-nos perfeitamente intato o DEPÓSITO DA FÉ recebido dos santos apóstolos:
"Sei em quem acreditei... Toma por norma as sãs palavras que ouviste de mim, na fé e no amor do Cristo Jesus. Guarda o bom depósito com o auxílio do Espírito Santo que habita em nós" (2Tm 1,12-14).
O QUE A IGREJA ENSINA É A PLENA VERDADE! É O PRÓPRIO CRISTO QUE ESTÁ ENSINANDO. QUEM VAI TER A CORAGEM DE DESPREZAR A CRISTO?
'

igESPOSA DE CRISTO - "...pois ninguém jamais quis mal à sua pópria carne, antes a alimenta
e dela cuida, como também faz Cristo com a Igreja, porque somos membros do seu Corpo". (Ef 5,29-30)
'
igESPOSA DE CRISTO - "Este mistério é grande, quero dizer, com referência a Cristo e à Igreja" (Efésios 5,32)
'
igESPOSA DE CRISTO - "...pois ninguém jamais quis mal à sua pópria carne, antes a alimenta e dela cuida, como também faz Cristo com a Igreja, porque somos membros do seu Corpo". (Ef 5,29-30)
'
igESPOSA PURÍSSIMA - "Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra, para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível. " (Efésios 5,25-27)
'
igESTATÍSTICA - Católicos crescem 1,5% em todo o mundo12/02/2007
O Vaticano revelou que o número de católicos aumentou em 17 milhões, uma percentagem correspondente a 1,5%, ao longo do ano 2005, continuando a representar cerca de 17,2% da população mundial.
De 1,098 mil milhões de católicos passou-se para 1,115 mil milhões, crescimento semelhante ao do total da população mundial (1,2%).
'
igESTATÍSTICA- DESESPERO DOS HEREGES - Qto mais a ICAR avança, mais seus inimigos se desesperam
Autor: A SERVIÇO DA VERDADE em 18/02/2004, 14:18:23 (e-mail não disponível)
Contra fatos não há argumentos.
Entre os dados deste ano, está o crescimento do número dos estudantes de teologia e de filosofia nos seminários diocesanos e religiosos. O número total de seminaristas aumentou 73% desde 1978, passando de 63.882 nesse ano para os 110.583 em 2000.
O número de ex-pastores que hoje são católicos praticantes aumenta a cada dia, existindo já livros escritos por eles e até associação de Ex-Pastores nos Eua.
Quanto mais a ICAR avança, maior é o desespero dos protestantes inconformados. Pela atitude deles nesse fórum que se diga.
Mas ICAR , sempre ICAR. JAMAIS AS PORTAS DO INFERNO PREVALECERÃO CONTRA A ICAR.
O Anuário Pontifício 2007 apresenta os últimos disponíveis à Igreja Católica em todo o mundo, com 2915 circunscrições eclesiásticas.
As estatísticas, já entregues ao Papa, mostram que no biénio 2004-2005 os católicos cresceram 3,1% em África , 2,71% na Ásia e 1,2% na América, num ritmo superior ao aumento global da população. Na Europa assiste-se a um "leve aumento dos católicos", assinala o comunicado oficial da Santa Sé hoje divulgado.
'
igESTATÍSTICA - No mundo há 1,098 bilhão de católicosAumenta também o número de sacerdotes
CIDADE DO VATICANO, domingo, 19 de fevereiro de 2006 (ZENIT.org).- No mundo há 1,098 bilhão de católicos, revela a edição do «Anuário Pontifício 2006», que foi apresentada esse sábado a Bento XVI.
Este registro de algo menos de 2.400 páginas dos bispos, dioceses, congregações religiosas, universidades católicas e outras realidades eclesiais oferece uma visão do estado da Igreja Católica atualmente.
Um comunicado emitido pela Santa Sé --no qual se sintetizam alguns dados aportados pelo volume-- revela que «entre o ano 2003 e 2004 os católicos no mundo passaram de 1,086 bilhão para 1.098 bilhão, um crescimento de 12 milhões de fiéis, o que equivale a um aumento de 1,1%».
«Comparando estes dados com a evolução da população mundial no mesmo período, que passou de 6,301 bilhões a 6,388 bilhões, observa-se que a presença relativa dos fiéis católicos batizados descende em um por mil, passando de 17,2 católicos por 100 habitantes em 2003 a 17,1 por 100 no ano sucessivo», explica a nota.
O «Anuário Pontifício» mostra que, após as crises experimentadas em décadas anteriores, «a tendência ao crescimento no número de sacerdotes continuou em 2004».
«Nesse ano, o número total de sacerdotes foi de 405.891»: um terço sacerdotes religiosos, os outros dois terços diocesanos.
«Em seu conjunto, os sacerdotes aumentaram entre 2003 e 2004 em 441 unidades. Este aumento é válido mundialmente, pois no caso dos diferentes continentes a evolução está diversificada. Frente aos importantes aumentos de Ásia e África, onde se registra no mesmo período um aumento 1.422 e 840 sacerdotes respectivamente, experimenta-se uma situação estacionária na América e Oceania, enquanto que na Europa se deu uma diminuição de 1.876».
O aumento dos diáconos permanentes é constante desde 1978. No ano 2004 eram 32.324.
«Estão presentes sobretudo na América do Norte e Europa, com uma quota respectiva de 47,3% e de 32,3% em relação com o mundo, e aumentaram em 2,5% com respeito ao ano 2003». Em 1978, eram 5.562.
«Os candidatos ao sacerdócio, diocesanos e religiosos, apresentam globalmente uma evolução positiva, passando de 112.373 em 2003 a 113.044 em 2004».
«Contudo --explica o comunicado vaticano-- neste caso surgem motivos de preocupação na Europa, onde nos últimos anos a queda é evidente. Pelo contrário, África e Ásia demonstram uma alentadora vitalidade de vocações».
O «Anuário Pontifício» foi apresentado ao Papa pelo cardeal Angelo Sodano, secretário de Estado, e pelo arcebispo Leonardo Sandri, substituto da Secretaria de Estado para os Assuntos Gerais.
A redação do novo «Anuário» foi coordenada por Dom Vittorio Formenti, encarregado da Sala Central de Estatística da Igreja.
A impressão ocorreu a cargo de monsenhor Elio Torrigiani S.D.B., diretor geral da Tipografia Vaticana.
O volume será comercializado nos próximos dias.
[Mais informações e pedidos em http://www.libreriaeditricevaticana.com/].
ZP06021904
'
igESTATÍSTICA - INSTITUIÇÕES - Número de instituições sustentadas pela Igreja:
Campo da Educação
1. Escolas Maternais: 64.307 – atendendo a 6.394.295 alunos
2. Escolas Primárias: 92.461 – atendendo a 28.511.698 alunos
3. Escolas Secundárias: 39.404 – atendendo a 16.454.439 alunos
Assistência Social:
1. Hospitais: 5.236
2. Postos de Saúde: 16.679
3. Leprosários: 656
4. Casa para idosos: 14.794
5. Orfanatos: 9.996
6. Creches: 10.634
7. outras instituições: 22.617
8. Em parceria com a comunidades; ongs: milhares
Fontes: Agência Fides 22/10/2005 – Vaticano (http://www.blogger.com/www.fides.org ou http://www.pom.org.br/)
'
igESTATÍSTICA NO BRASIL - Total de católicos caiu de 74% para 67%, em cinco anos
Os pentecostais são o grupo de evangélicos que mais atrai fiéis da Igreja Católica.
De 15,2 milhões de brasileiros que mudaram de religião,
58,9% trocaram a fidelidade ao papa por uma igreja evangélica pentecostal, enquanto
13,8% preferiram igrejas evangélicas históricas e
16,3% se filiaram a outras religiões,
conforme pesquisa apresentada ontem à assembléia-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Itaici, município paulista de Indaiatuba. A notícia está nos principais jornais do Brasil como O Estado de S. Paulo, O Globo e Jornal do Brasil, 11-8-05.
Outros 10,9% de um universo de 2.870 pessoas ouvidas em 50 municípios, entre agosto e dezembro de 2004, disseram que se transferiram para religiões indeterminadas e 0,1% não respondeu ao questionário.
'A Igreja sabia que estava perdendo fiéis - a porcentagem de católicos caiu de 73,9% para 67,2% nos últimos cinco anos -, mas não dispunha de dados sobre seu destino', disse a coordenadora da pesquisa, a socióloga Sílvia Fernandes, do Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (Ceris).
O levantamento mostrou que o pentecostalismo atrai mais adeptos também para a Igreja Católica, na qual essa linha é representada pela renovação carismática.
Por que as pessoas trocam de religião?
Segundo a pesquisa,
35% dos católicos abandonam a Igreja por discordar de sua doutrina. Entre os evangélicos pentecostais, o índice é de
13,9%. A falta de acolhimento foi a causa apontada por
10% dos entrevistados que deixaram o catolicismo e por
35% dos que pertenceram a outras religiões.
Boa surpresa do levantamento foi constatar que o grau de participação em pastorais ou atividades da própria religião é maior entre os convertidos, aqueles que vieram de outras igrejas. Entre os católicos,
25,4% deles participam da liturgia e
28,1% trabalham na evangelização ou na pregação.
O porcentual dos que vão à missa uma vez por semana é de
24,7% entre os católicos que nunca mudaram de religião e de
33,3% entre os que já mudaram e agora se declaram católicos.
Os entrevistados avaliam positivamente sua nova religião. A nota média dada pelos católicos à Igreja é
8,8. 'É uma boa nota, embora inferior à obtida pelos evangélicos, cuja avaliação foi superior a
9', disse a socióloga Sílvia Fernandes.
"A pesquisa parece indicar que nos últimos quatro anos a proporção de evangélicos de cunho pentecostal cresceu e o catolicismo vem mantendo o declínio já constatado nas últimas décadas. A novidade é que há também uma mobilidade religiosa retornando para o catolicismo — disse Silvia Fernandes.
'
igESTATÍSTICA - Número de católicos no Brasil parou de cair - SÃO PAULO, quarta-feira, 2 de maio de 2007 (ZENIT.org).-
Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada esta quarta-feira em São Paulo demonstra que o número de católicos no Brasil parou de cair nos últimos anos.
A taxa de católicos no país vinha caindo desde os primeiros registros censitários brasileiros de 1872.
Segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nos anos 90, o número de católicos reduziu-se de forma acelerada no país, chegando a diminuir 1 ponto percentual por ano, passando de 83.3% em 1991 para 73.89% em 2000.
Mas nos últimos anos, segundo dados do instituto, pela primeira vez em mais de um século a proporção de católicos no Brasil parou de cair.
Os católicos, que em 2000 eram 73.89%, são, em 2003, 73.79%.
Os dados implicam um aumento do contingente absoluto de católicos, acompanhando o crescimento populacional no período.
Usando a população de hoje (188,7 milhões), haveria, segundo o instituto, cerca de 139,24 milhões de católicos no Brasil.
Santa Sé
Dados oficiais do Vaticano, do Departamento Central de Estatísticas da Igreja, demonstram que o número de católicos no Brasil é de 155,62 milhões, sendo que, a cada 100 habitantes, 84,5 são católicos.
ZP07050219
'
igEVANGELHO QUADRANGULAR - SEU FUNDADOR - "Irmã" Aimee Semple Mc Pherson (1890-1944):
Foi a indiscutível fundadora da "International church of foursquare gospel", que no Brasil, é chamada de "Igreja do Evangelho Quadrangular".O livro americano "The Dictionary Of Pentecostal and Charismatic Movements", a chama de "the most proeminent woman leader has produced to date". Em bom português, o livro a chama "a mais proeminente líder feminina, que o pentecostalismo produziu até hoje".
Se Aimee Semple Mc Pherson, foi uma proeminência, um fenômeno religioso, isto nem o mais ateu dos homens, pode discutir. Do nada, ela fundou um Igreja, com milhões de seguidores.
A sua vida religiosa, começou quando ela acompanhou o seu marido, numa viagem missionária até a China. Neste país, o seu marido adoeceu. Morreu logo à seguir. A jovem viúva, retornou para os USA. Nenhuma pessoa imaginaria o que viria a seguir.
Logo depois de voltar, ela se casaria com Harold Stewart Mc Pherson, era 1911. Este segundo casamento, foi um fracasso do começo ao fim. Aimee Mc Pherson, era histérica, nervosa, negligente, preguiçosa. Além de tudo, traiu o seu infeliz marido. Nenhum de seus biógrafos sabe quantas dezenas de amantes, Aimee teve, enquanto o pobre Harold sofria. Ele finalmente, pediu divórcio em 1921(Ver o livro de Eve Simson, The Faith Healer, página 36).
Em maio de 1926, Aimee Mc Pherson deu para sumir por uns tempos. No mês seguinte, ela reapareceu no México, inventando uma fábula, de que teria sido sequestrada. Na verdade toda a fábula era para evitar que percebessem que ela havia tido uma tórrida paixão, com muito sexo, com um homem casado, chamado Kenneth Ormiston. O casal, já havia sido visto antes, numa viagem conjunta à Europa(Sobre esta parte da vida de Aimee, ver os livros "The Vanishing Evangelist" , do autor Lately Thomas).Uma recepcionista de uma loja, mostrou que Aimee e seu amante, estavam na cidade de Karmel, Califórnia. Aimee "comia" o seu amante, ao tempo em que depois inventou à imprensa que estava sequestrada. Várias outras testemunhas mostraram terem visto, as aventuras de Aimee. Enquanto isto, Aimee ia tendo cada vez mais seguidores.
Um ano depois deste escândalo, Aimee começou a enrolar os seus cabelos, a usar jóias, peles caras, usar vestidos curtos. Igualmente, bebia muito e em público, dançava, aproveitava a vida. Anos antes ela pregava contra tudo isto, garantindo o fogo do inferno a quem tivesse tais pecados. Agora, praticava aos montes estes terríveis pecados(ver o livro "Least of all saints". Autor:Robert Barh).
Em 1931, Aimee casou pela terceira vez. Desta vez o imbecíl marido, se chamava David Hutton. De novo, veio divórcio desta vez em 1934.Menos de três anos de infeliz união. Aimee, casou já tendo um harém de homens. E virou ex- mulher de novo.
No livro, já citado, de Robert Barh, tem uma foto de Aimee, com alguns de seus seguidores. Ela aparece caída de bêbada, no chão. Os seguidores, se acham "batizados no espírito santo".E também no chão.
O livro "Sister Aimee", página 221,do autor Epstein, mostra as pregações religiosas, de Aimee. Diante de grandes multidões, ela pregava:"As suas desgraças serão destruídas. As suas doenças serão todas curadas. Basta apenas vocês acreditarem.Onde estiver o espírito de Deus, alí estará a sua cura."
Aimee avisava que a cura era parte do evangelho. Bastava ter muita fé e dar dinheiro a sua Igreja. Para se ter acesso à sessões de cura espritual de Aimee, os crentes tinham que comprar um cartão e alí, ficar na linha de cura de Aimee.
O livro "The Healing Question", do autor Arno Clemens Gaebelein, publicado em New York em 1925, editora Our Hope Publications, página 93, mostra um caso triste, envolvendo Aimee Mc Pherson.O autor descreve o que viu:


"Uma jovem garota, usava um óculos. Uma das lentes era totalmente preta.Eu percebi que a menina era totalmente cega de um olho e quase cega do outro. Eu observei tudo o que ocorreu, sentado, bem perto de todo o ocorrido. Enquanto orações eram feitas para ela, a jovem menina, que parecia ter em torno de 11 anos de idade, chorou e contorceu-se toda. Em sua vontade de se curar, ela fazia todos os esforços, para ser curada. Ela deixou o altar e houve um clamor público, iniciado por um dos obreiros presentes, de que ela teria sido curada. Ela gesticulou, dando a impressão, que tinha sido curada. Uma hora depois, quando o culto pentecostal acabara, eu ví um grupo de mulheres agrupadas. De longe, naquele grupo, percebi a presença da garota "curada".Mandei minha esposa ver o que era e falar com a garota "curada", caso fosse necessário. Ela achou a garota supostamente "curada", caída no chão,chorando copiosamente, com as esperanças destruídas e o coração partido. Sua decepção era completa. Assim como a sua desilusão. A melhora da visão, que havia supostamente tido, no altar, tinha sumido totalmente".*


*Nota do autor: A tradução acima, é minha. Traduzido, de autor já falecido. Direito autoral já público.


O autor Robert Barh, no livro "The Least of All Saints", diz muito bem dos últimos anos de vida de Aimee. Aimee ia aos poucos se viciando em drogas. Sua paixão por barbitúricos, se completava ao seu amor por homens na cama.
Amores à parte, ela tinha uma mãe. Ela se chamava Mildred (Minnie) Kennedy. A mãe ajudava a filha no milionário negócio evangélico. O "Angelus Temple" de Aimee era uma supermina de ouro em dinheiro. De fato, dividiam mãe e filha o dinheiro arrecadado dos fiéis. Tanto dinheiro, que deu numa sucessão de brigas horríveis, entre mãe e filha. Já em 1927, Aimee demitiu sua mãe do cargo que exercia na Igreja do Evangelho Quadrangular. Depois,por um curto período de tempo, Mildred voltou à administrar coisas na Igreja, pois a filha havia feito uma série enorme de investimentos fracassados. Uma briga entre mãe e filha, teve como resultado Aimee quebrar o nariz da mãe com um forte soco(Ver página 296, da obra de Robert Barh, já citada).
A ligação de mãe e filha terminava. O dinheiro e os escândalos de Aimee não. Em 1937, Mildred, apoiada pela neta Roberta, decidiu processar a filha Aimee. Não era a questão do nariz quebrado. O dinheiro era de novo o centro do processo. Aimee ganhou a questão.
Se Aimee ganhava cada vez mais dinheiro, com seu imenso e crescente império religioso, não ganhava paz de espírito. Cada vez mais, se entregava às drogas. Morreu de overdose de drogas em 1944. Deixou para a mãe a quantia de dez dólares, dizendo que caso ela contestasse isto, então não receberia nada (Ver a obra de Robert Barh, página 282).
'
igFESTA DO NATAL - Corriere della Sera (Itália), quarta-feira, 9 de julho de 2003 BN *** Jesus nasceu verdadeiramente em 25 de dezembro ***
A data de 25 de dezembro não é apenas um símbolo. Rolos de Qumram confirmam sua exatidão. Professor da universidade hebraica de Jerusalém elimina todas as dúvidas sobre um enigma milenar
Vittorio Messori
Quando todos estão fora, quando as cidades estão vazias, a quem — e onde — enviar cartões postais e presentes com fitas e flocos de neve? Não são os próprios bispos que esbravejam contra essa espécie de orgia de consumo a que estão reduzidos os nossos natais? Então, enganemos os bobos e coloquemos tudo a 15 de agosto...
A coisa não parece impossível. Com efeito, não foi a necessidade histórica, mas a Igreja que escolheu o 25 de dezembro para contrastar com as festas pagãs e substitui-las nos dias do solstício de inverno: o nascimento de
Cristo no lugar do renascer do Sol invicto.
Inicialmente, portanto, foi uma decisão pastoral que pode ser mudada conforme as necessidades. Uma provocação, evidentemente, que entretanto se baseava no que é (ou melhor, era) pacificamente admitido por todos os estudiosos: a festa litúrgica do Natal seria uma escolha arbitrária, sem ligação com a data do nascimento de Jesus, que ninguém está em condições de determinar. Pois bem, parece que justamente os especialistas se enganaram; e eu, obviamente, com eles.
Na realidade, hoje, graças notadamente aos documentos de Qumram, estamos em condições de estabelecer com precisão: Jesus nasceu mesmo num 25 de dezembro.
Uma descoberta extraordinária a tomar a sério e que não pode ser suspeita de fins apologéticos cristãos, já que a devemos a um professor judeu da Universidade de Jerusalém.
Tratemos de compreender o mecanismo, que é complexo mas fascinante. Se Jesus nasceu num 25 de dezembro, a concepção virginal deu-se obviamente nove meses antes. E, com efeito, os calendários cristãos situam a 25 de março a
anunciação do anjo Gabriel a Maria. Mas sabemos pelo próprio Evangelho de São Lucas que exatamente seis meses antes tinha sido concebido por Isabel o Precursor, João, que será chamado o Batista. A Igreja católica não tem uma
festa litúrgica para tal concepção, enquanto as antigas Igrejas do Oriente a celebram entre 23 e 25 de setembro. Ou seja, seis meses antes da Anunciação a Maria. Uma sucessão lógica de datas, mas com base em tradições inverificáveis e não em eventos localizáveis no tempo. Assim pensavam todos, até tempos recentíssimos. Na realidade, parece que não é assim.
Com efeito, é justamente da concepção de João que devemos partir. O Evagelho de Lucas abre-se com a história do casal de anciãos, Zacarias e Isabel, já resignada à esterilidade, uma das piores desgraças em Israel. Zacarias pertencia à casta sacerdotal e, um dia em que estava a serviço no templo de Jerusalém, teve a visão de Gabriel (o mesmo anjo que seis meses depois se apresentará a Maria, em Nazareth) que lhe anunciava que, apesar da idade avançada, ele e sua mulher haveriam de ter um filho. Deveriam chamá-lo João e seria "grande diante do Senhor".
Lucas teve o cuidado de precisar que Zacarias pertencia à classe sacerdotal de Abias e que quando teve a aparição "oficiava no turno da sua classe". De fato, aqueles que no antigo Israel pertenciam à casta sacerdotal estavam divididos em 24 classes que, revezando-se em ordem imutável, deviam prestar serviço litúrgico ao templo durante uma semana, duas vezes por ano. Sabíamos que o clã de Zacarias, o de Abias, era o oitavo, no elenco oficial. Mas, quando caíam os seus turnos de serviço? Ninguém sabia.
Pois bem, utilizando pesquisas desenvolvidas por outros especialistas e trabalhando sobretudo em textos encontrados na biblioteca dos essênios de Qumram, o enigma foi revelado pelo professor Shemarjahu Talmon, o qual, como se disse, ensina na Universidade hebraica de Jerusalém. Ou seja, o estudioso conseguiu precisar em que ordem cronológica se sucediam as 24 classes sacerdotais. A de Abias prestava serviço litúrgico no templo duas vezes por ano, como as outras, e uma dessas vezes era na última semana de setembro. Portanto, era verossímil a tradição cristã oriental que situa entre 23 e 25 de setembro o anúncio a Zacarias. Mas tal verossimilhança aproxima-se da certeza porque, estimulados pela descoberta do professor Talmon, os estudiosos reconstruíram o fio daquela tradição, chegando à conclusão que ela provinha diretamente da Igreja primitiva judeu-cristã de Jerusalém.Memória tão antiga quanto tenaz essa das Igrejas do Oriente, como confirmam muitos casos.
Assim, aquilo que parecia mítico assume de repente uma nova verossimilhança. Uma cadeia de eventos que se estende ao longo de 15 meses: em setembro, o anúncio a Zacarias e no dia seguinte a concepção de João; em março, seis meses mais tarde, o anúncio a Maria. Com este último evento chegamos justamente ao 25 de dezembro, dia que, portanto, não foi fixado ao acaso.
Sim senhor, parece impossível propor o Natal para 15 de agosto. Farei portanto uma penitência, mas, em vez de humilhado, emocionado: depois de tantos séculos de pesquisa obstinada, os Evangelhos não cessam de reservar surpresas. Detalhes aparentemente inúteis (que importava se Zacarias pertencia à classe sacerdotal de Abias? Nenhum Exegeta lhe prestava atenção) mostram de repente a sua razão de ser, o seu caráter de sinal de uma verdade escondida mas precisa. Apesar de tudo, a aventura cristã continua.
'
igFRUTOS - OU DIZEIS - "Ou dizeis que a árvore é boa e seu fruto bom, ou dizeis que é má e seu fruto, mau; porque é pelo fruto que se conhece a árvore" (São Mateus 12,33)
'
IgFUNDAÇÃO - "Conseqüentemente, já não sois hóspedes nem peregrinos, mas sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, tendo por pedra angular o próprio Cristo Jesus" (Efésios, 2,19-20)
'
igHIERARQUIA - "E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas." (1Co 12:28 )'

igHIERARQUIA - "O Governo da Igreja Bispos e Fiéis Autor: Pedro em 14/04/2004, 11:36:55 (e-mail não disponível) A Hierarquia reconhecida na história: Reconhecida na história:
1) Testemunho de Santo Irineu (180 d.C.), argumentando contra os hereges, apresenta o caráter hierárquico da Igreja, como um 'fato notório' que ninguém pode negar, como uma fundação de Cristo e dos Apóstolos. Ora, como podia reivindicar para a Igreja cristão a origem apostólica, se os seus adversários pudessem apresentar provas da fundação recente da hierarquia?
2) Testemunho de S. Policarpo, em meados do sec. II, designa os pastores como "chefes da hierarquia e guardas da fé"
3) No mesmo século ainda podemos citar os testemunhos:
a) o de Hegesipo que mostra as Igreja governadas pelos Bispos, sucessores dos apóstolos;
b) o de Dionísio de Corinto, que escreve na sua carta à Igreja romana que a Igreja de Corinto guarda fielmente as admoestações recebidas outrora do Papa Clemente.
4) No ano 107 d.C., Santo Inácio de Antioquia, em sua Epístola aos Romanos, da Igreja de Roma como do centro da cristandade: "Tu (Igreja de Roma) ensinastes as outras. E eu quero que permaneçam firmes as coisas que tu prescreves pelo teu ensino" (Rom, IV, 1).
5) Cerca do ano de 96, S. Clemente Romano, discípulo imediato de S. Pedro e de S. Paulo, escreveu uma carta aos Coríntios, na qual nos dá da Igreja noção equivalente à de S. Ireneu, apresentando a hierarquia como a "guarda da tradição" e a Igreja de Roma com a primazia universal sobre todas as Igrejas locais.
6) Deste modo, chegamos, de geração em geração, aos tempos apostólicos. Desde o primeiro alvorecer do cristianismo, os Apóstolos desempenharam a dupla função de dirigentes e pregadores. Escolheram Matias para ocupar o lugar de Judas (At 1, 12, 26). Instituíram diáconos nos quais delegaram parte dos seus poderes (At. 6, 1, 6). Na prática da Igreja também fica claro o poder de governo sobre todos os cristãos. Os Apóstolos exerceram este tríplice poder:
a) Poder legislativo: No Concílio de Jerusalém, impõem aos recém-convertidos "que se abstenham das carnes oferecidas aos ídolos, das viandas sufocadas e da impureza" (At 15, 29);
b) poder judiciário: S. Paulo entrega a Satanás "Himeneu e Alexandre, para aprenderem a não blasfemar" (I Tim 1, 20);
c) poder penal: S. Paulo escreve aos coríntios: "Portanto, eu vos escrevo estas coisas, estando ainda longe de vós, de modo que, quando eu chegar aí, não tenha de castigar, segundo o poder a mim confiado por Deus para edificar, não para destruir" (II Cor 13, 10).
'
igHIERARQUIA - "Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres? Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos?" (1Coríntios 12,29-30)
'
igHIERARQUIA - ADMINISTRADORES - "Portanto, considerem-nos os homens como servidores de Cristo e administradores dos MISTÉRIOS DE DEUS. Ora, o que se requer dos administradores, é que cada um seja fiel". 1Cor 4,1-2)
'
igHIERARQUIA - ADMINSITRADORES - "Qual é, então, o administrador fiel e prudente que o senhor constituirá sobre o seu pessoal para dar em tempo oportuno a ração de trigo?" (Lc 12,42)''
'
igHIERARQUIA - PARECER PROTESTANTE - o Novo Testamento considera a igreja, não como uma organização hierárquica visível dirigida pelo papa com seus bispos, mas como uma comunidade invisível de crentes que são unidos pela mesma fé em Cristo.........................
'
igHIERARQUIA - SUBMISSÃO - "Sede submissos e obedecei aos que vos guiam (pois eles velam por vossas almas e delas devem dar conta). Assim, eles o farão com alegria, e não a gemer, que isto vos seria funesto" (Hebreus 13,17)
'
igHITLER - A Igreja de Hitler (O Ministério da Igreja do Reich) - É verdade que o falso Führer nasceu católico, entretanto, ele não gostava do catolicismo, culpava a ICAR de não apoiar governos fortes, de ser intrometida, de ter sido corrompida por "papas judeus", essa última afirmação é uma orientação de Himmler.
Lamentavelmente, alguns batistas fundamentalistas, após afirmarem que o Vaticano é a igreja prevista em Apocalipse, mudaram até o monte Vaticano de lugar.... Afirmaram, também, que a ICAR apoiou o genocídio de judeus e que a ICAR era a igreja nazista. Com base, em fotos de padres fazendo a saudação nazista. Fotos tiradas, provavelmente, no período antes da guerra, em que as igrejas protestantes e católicas "sonhavam" com um regime anticomunista.
A verdade é que Hitler estava decepcionado com as igrejas. Para os nazistas, o velho testamento tinha que ser jogado fora e Cristo tinha que ser ariano. Obviamente, padres e pastores não concordaram com essas mudanças. Entretanto, para os nazistas, isso seria muito conveniente. Os nazistas também queriam uma profecia, como se o nazismo fosse esperado...
Atenção! Todas as afirmações entre aspas podem ser encontradas no livro "O Santo Reich – Concepções Nazistas do Cristianismo 1919-1945", de autoria do professor Richard Steigmann-Gall, professor Adjunto de História da Kent State Universty. Ele recebeu bolsas de estudo e prêmios de instituições da Alemanha, de Israel e do Canadá, e publicou artigos sobre História da Europa Central, História da Alemanha, História Social e Kirchliche Ziegeschïchte.
Observações:
- os números entre parênteses se referem às páginas onde podem ser encontradas as afirmações;
- "Reich", em alemão, significa reino e pronuncia-se "ráich";
- "Führer", em alemão, significa guia e pronuncia-se "fírrer";
- o livro foi comprado por R$ 65,00.
Curiosidade: o autor do livro, pelo sobrenome, deve ser judeu. O meu antigo professor de alemão, uma vez explicou, durante uma aula, que os sobrenomes alemães geralmente são substantivos simples (ex.: Fisher significa pescador) e os sobrenomes judeu-alemãos, geralmente, são substantivo compostos (ex.: Einstein, significa "uma rocha").
Transcrições:
- "Segundo Dinter, Jesus era o perfeito ariano, que nasceu entre os judeus apenas para enfatizar a total oposição existente entre eles". (49);
- "A Liga Protestante está muito próxima do NSDAP. Ela é conscientemente alemão e, através do poder moral e religioso, deseja contribuir para o desenvolvimento do povo alemão" (77) (Hans Shemm);
- referente à figura 12 (foto): "Hanns Kerrl. Antes de tornar-se Ministro da Igreja do Reich, ele servira como Ministro da Justiça da Prússia (SV-Bilderdienst)" (219);
- Goebbels, ministro da propaganda de Hitler: "exigimos a unificação da Igreja Protestante porque não conseguimos ver como, em um momento em que todo o Reich está se unificando, vinte e oito Landeskirchen podem continuar a existir... Na interpretação do Evangelho, é possível considerar o comando de Deus, superior aos comandos humanos. Na interpretação da realidade política, nós nos consideramos o instrumento de Deus". "Alguns meses depois foi criado o Ministério da Igreja do Reich (219);
- "Tiraremos então a batina desses padres e nem seu Deus e nem a Virgem Maria serão capazes de fazer nada por eles" (Himmler, "braço direito" de Hitler, comandante da Shutzstaffeln, Tropas de Proteção, a criminosa SS) (285).
Finalizando: esta mensagem não é uma agressão aos protestantes, apesar deles agredirem os católicos com freqüência. Para confirmarem as transcrições, basta solicitar, até via internet, um exemplar do livro citado. Católicos, judeus, protestantes, ateus, budistas, e outros, deveriam, juntos, construir, um mundo melhor, sem agressões, sem humilhações e com amor.
Referência Bibliográrica
GALL Richard Steigmann. O Santo Reich – Concepções Nazistas do Cristianismo 1919-1945. Editora Imago, São Paulo-SP, 2004.
Sites relacionados:
'
igIDE - "Mas Jesus, aproximando-se, lhes disse: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, [com esta autoridade] e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo" (São Mateus 28,18-20)
'
igIDE - IGREJA - IDE... ENSINAI... BATIZAI - "Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" (São Mateus 28,19)
'
igIDE - MISSÃO DE ENSINAR - "Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ENSINANDO-AS a observar tudo quanto vos ordenei..." (Mt 28,19-20)
'
igIMACULADA - "Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra, para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível... Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua Igreja porque somos membros de seu corpo. Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois constituirão uma só carne (Gn 2,24). Este mistério é grande, quero dizer, com referência a Cristo e à Igreja. (Efésios 5, 25-32)
'
igINFALIBILIDADE - DOS BISPOS QUANDO UNIDOS AO PAPA - "Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu" (São Mateus 18,18)
'
igINFALÍVEL - Pode a Igreja errar quando nos propõe uma verdade de fé?
A Igreja não é a "carne da carne" (Gen 2,23) de Cristo (Ef 5,29) "a esposa imaculada, sem mancha" de erro e de pecado (Ef 5,27 cf.Apoc.19,7; 21,2 e 9; 22,17)? Ela não é "a esposa do cordeiro"?
Não é ela a plenitude de Cristo (Ef 1,23)?
O "corpo do qual ele é a cabeça" (Col 1,18; Ef 1,23; 4, 15)?
Não é esta pessoa formada de uma multidão humana que Cristo desposou, e, que ele ama como a si mesmo (Ef 5,25; 5,29-30)?
Não é ela "a coluna inabalável e sólido sustentáculo da verdade" (1 tim 3,15)?O Espírito de Verdade que nela desceu para "conduzi-la à verdade completa" (João 16,13), nela não habita desde Pentecostes e para sempre (João 16,7; 1 Cor 3,16; 6,19)?
Cristo não prometeu estar com ela até o fim do mundo (Mateus 28,20)?
É à pessoa comum da Igreja, em outras palavras, é à Igreja tomada em sua unidade e sua universalidade, que esta promessa foi feita.
Quando, pois, a Igreja fala, CRISTO É FIADOR DE SUA PALAVRA.
Tudo o que a pessoa da Igreja nos transmite como revelado por Deus é, tal qual ela o diz, eternamente verdadeiro.
'
igINIMIGOS - MAURÍCIO LACHÂTRE - 35-QUEM ERA MAURÍCIO LACHÂTRE ? Um livreiro estabelecido em Barcelona. Foi um grande propagandista do Espíritismo na Espanha.
'
igINVENCÍVEL - "E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. " (São Mateus 16,18)
'
igMANDAMENTOS DA LEI DE DEUS - 1º. - Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para tí ídolos (FESEL) de nada que se assemelhe ao que existe lá em cima, nos céus, ou embaixo na terra... ; não te prostrarás diante desses deuses...(Êxodo 20,3-6);
2º - Não pronunicarás em vão o nome e Javé... (7)
3º - Lembra-te do dia do Sábado... (8-11)
4º - Honra teu pai e tua mãe...(12)
5º - Não matarás (13)
6º - Não cometerás adultério (14)
7º - Não roubarás (15)
8º - Não apresentarás um falso testemunho contra teu próximo (16)
9º - Não desejarás a mulher do teu próximo (17)
10º - Não cobiçarás a casa do teu próximo, nem seu escravo, nem a sua escrava, nem o seu boi... (17)
Esta divisão do Decálogo já era observada desde os primeiros cristãos. O decálogo é apresentado originalmente com 14 imperativos, sendo 12 negativos e 2 afirmativos (guardar o sábado e honrar pai e mãe), apenas um destes contendo promessa (honrar pai e mãe. Foi a Patrística, em especial Santo Agostinho, que organizou em 10 os imperativos, como nós os conhecemos.
O decálogo é composto de leis apodíticas, ou seja, preceitos gerais e absolutos, universais, diferentemente das leis casuísticas, que correspondem a casos particulares, também presentes em outros grupos de legislação do Pentateuco.
Assim, o dever que temos de cumprir os Mandamentos é absoluto. Se Deus é Criador, Dono e Senhor do Universo, toda a criação está submetida à Lei por Ele imposta.
As criaturas irracionais cumprem-na inexoravelmente; mas o homem, pelo livre arbítrio, pode não a seguir. Se não cumprir a Lei Divina, o homem comete o pecado, ofende a Deus, prejudica-se, prejudica os outros, pois rejeita a ordem estabelecida por Deus; por isso o pecado é a desordem daquele que deseja legislar sobre si mesmo, sem ter condições para tal.
'
igMANDATOS - FALSOS MESTRES - "Tendo sabido que alguns dos nossos, SEM MANDATO de nossa parte, saindo até vós perturbaram-vos, transtornando vossas almas com suas palavras..." (At 15,24) 







POSTAGEM SEGUINTE - O texto é propositalmente longo, mas a sua tese central (demonstrada à profusão de citações) é sucinta: basicamente, estes protestantes confessam que «os “pais de igreja” são de fato os pais da Igreja Católica Romana». Ou, de modo mais extenso...


POSTAGEM ANTERIOR - EVANGÉLICO: - Se a Igreja Católica interpreta a Bíblia de forma coerente entãö miostre algum versículo ou passagem dIizendo; 1. ONDE A BÍBLIA DIZ QUE MARIA INTERCEDE? 2. ONDE A DIZ BÍBLIA  DIZ QUE SANTO INTRCEDE? RESPOSTA - As duas questões...



Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    FAZER PEDIDO AQUI

    MAIS OUTRA NOVIDADE!
    Já está em andamento o segundo volume do
    NDICE DAS MENTIRAS CONTRA A IGREJA CATÓLICA"

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >