quinta-feira, 20 de julho de 2017

ESMAGANDO A BARATA - DIFERENÇA ENTRE: AMAR E "QUERER BEM"

ESMAGANDO UMA BARATA PROTESTANTE

Nenhum texto alternativo automático disponível.



A insistência de certos protestantes em desacreditar o primado de Pedro, toca as raias do ridículo.
E as raias do ridículo, tocam-nas também certos hereges que, sem preparo algum, aventuram-se a fazer teologia e exegese.
Neste grupo, temos em Everaldo Santana o exemplo maior dessa pretensão bisonha de iludidos contumazes
Em um artigo enorme, regado a dois ou três livros que deve ter na estante e dos quais extraiu algumas citações, o batista metido a acadêmico veio, destemido, embargar um texto meu sobre Jo 21,15-17.
A passagem evangélica, explanei-a em um outro post, intitulado: "O PASTOR VISÍVEL DOS CRISTÃOS".
Na referida postagem, provei à saciedade que Pedro foi constituído, por Cristo, o pastor de todo o Seu rebanho.
Os teólogos (os sérios) têm visto, no texto joanino, o que veio a ser conhecido como a "Investidura de pedro" no governo da Igreja.
O texto de João é magnífico!
Ei-lo:
Resultado de imagem para "tu me amas?""E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. 17 Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21,15-17)
No grego, temos:

"οτε ουν ηριστησαν λεγει τω σιμωνι πετρω ο ιησους σιμων ιωνα αγαπας με πλειον τουτων λεγει αυτω ναι κυριε συ οιδας οτι φιλω σε λεγει αυτω βοσκε τα αρνια μου 
λεγει αυτω παλιν δευτερον σιμων ιωνα αγαπας με λεγει αυτω ναι κυριε συ οιδας οτι φιλω σε λεγει αυτω ποιμαινε τα προβατα μου λεγει αυτω το τριτον σιμων ιωνα φιλεις με ελυπηθη ο πετρος οτι ειπεν αυτω το τριτον φιλεις με και ειπεν αυτω κυριε συ παντα οιδας συ γινωσκεις οτι φιλω σε λεγει αυτω ο ιησους βοσκε τα προβατα μου"

É um texto clássico!

Juntamente com Mt 16,17-19 e Lc 22, 31-32, estabelece a primazia petrina com uma clareza meridiana.

Pois bem.

É o ensino robusto, cristalino, extraído desse texto e exposto por mim, com objetividade e coerência, que o aspirante a intérprete da Bíblia veio impugnar.

E como ele o fez ?
Ora, Everaldo Santana começou abordando uma questão completamente periférica, comentando sobre um aspecto da perícope que não vem, absolutamente, ao caso em tela.
E que aspecto é esse ?
VOCÁBULOS "φιλω" E "αγαπας"


Respondo: O significado dos vocábulos "φιλω" e "αγαπας" e a aplicação que, deles, fez o quarto evangelista.
Everaldo, então, esmera-se para demonstrar que Cristo, ao interpelar o apóstolo sobre se este o amava, o fez servindo-se de um termo específico, uma palavra específica, enquanto que a resposta de Pedro revela um outro termo, de menor intensidade conceitual.
Para Everaldo, em outras palavras, Jesus perguntou a Simão se este o "AMAVA" e Simão respondeu que lhe "QUERIA BEM", que gostava Dele com um amor "DE AMIGO"...
E se espanta por eu não estar " esclarecido sobre as sutilezas do texto original".
É mesmo um néscio...
É a velha discussão acerca de até onde se pode ir ao analisar, no texto, o alcance de "AGAPAO" e "PHILEO."
As palavras de Everaldo:
"Os romanistas como Fabio Morais, que AUTO INTITULA "teólogo e filósofo" NÃO TEM ACESSO A UMA INFORMAÇÃO DESSE NÍVEL??? Será mesmo que estamos lhe dando com um TEÓLOGO ou no máximo um arremedo, que não sabe o básico que um TEÓLOGO deve saber??? O discípulo responde que AMA A JESUS COM AMOR DE AMIGO, SENTIMENTO HUMANO. Surpreende como um "teólogo e filósofo" não esta esclarecido sobre as sutilezas do texto original, POIS OS TRADUTORES NÃO TIVERAM O DEVIDO CUIDADO DE VERTER AO NOSSO IDIOMA OS VOCÁBULOS GREGOS EXATOS. HÁ UMA GAMA MUITO GRANDE DE ENSINO NESTA PERÍCOPE, QUE SE PERDE POR NÃO HAVER APROFUNDAMENTO DAS PALAVRAS-CHAVES DESSA NARRATIVA...João 21.15 - E, depois de terem jantado, disse JESUS a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me ( [25] agapao ag-ap-ah'-o ) mais do que estes??? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo ( [5368] phileo fil-eh'-o ). Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

João 21.16 - Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? ( [25] agapao ag-ap-ah'-o ). Disse-lhe: Sim, SENHOR, tu sabes que te amo ( [5368] phileo fil-eh'-o ). Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

João 21.17 - Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me?( [5368] phileo fil-eh'-o ) Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me?( [5368] phileo fil-eh'-o ) E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo ( [5368] phileo fil-eh'-o ). Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.
Podemos encontrar essa falha de tradução está em quase todas as traduções para o português, tanto as versões católicas como também protestantes..."

Mas, vejam que interessante.
No post anterior, voltei minha atenção para esse problema apenas em uma pequenina nota, no final do artigo, a título de observação.
Desenvolvi toda a argumentação sem precisar recorrer a uma defesa, seja favorável, seja contrária à identidade do significados desses termos no passo joânico.
E agi assim porque, repito, tal discussão não é, de maneira alguma, essencial para a obtenção da resposta que eu então buscava.
Não era...e nem é!
Pedro recebeu de Cristo, em Jo 21, a missão de governar toda a Igreja ?


Recebeu Simão o encargo de apascentar TODOS os cordeiros e TODAS as ovelhas do Senhor ?

Esse é o ponto!
Se Pedro disse que "amava" a Cristo ou se apenas "queria bem" a Ele; se disse ou não que tinha somente "afeição" por Jesus... isto não vem ao caso PARA A QUESTÃO QUE ME PROPUS ELUCIDAR.
O que vem ao caso é: Independentemente do sentido das respostas de Pedro, Jesus o pôs à dianteira do Seu rebanho ??
Everaldo, por acaso, demonstrou que Jesus não fez isso ?
Não!
Cristo NÃO CONFIOU A SIMÃO A TOTALIDADE DO SEU REBANHO?


Vamos ver, então, se demonstrará agora.


Vamos ver se estabelecerá que Cristo NÃO CONFIOU A SIMÃO A TOTALIDADE DO SEU REBANHO.

Faça isso, Everaldo, que isso é o que interessa NESTE MOMENTO.
Para efeito, ainda, de mera observação, devo dizer que, no texto de João, o do capítulo 21, "AGAPAO" e "PHILEO" são termos equivalentes, embora possam, em outros contextos, se apresentar dessemelhantes quanto ao sentido.
É que João prima pelas alternações vocabulares.


João gosta de usar sinônimos possíveis.

E embora alguns autores vejam uma diferença, no texto, digna de menção, outros vêm nos dois termos meros sinônimos, justificados pelo estilo joanino.
Com efeito, a mesma palavra "PHILEO" usada por João para a resposta de Pedro, Ele utilizou-a para traduzir o amor que o Pai, Deus, sente pelo Filho, Jesus:
"Pois o Pai ama ao Filho e lhe mostra tudo o que faz. Sim, para admiração de vocês, ele lhe mostrará obras ainda maiores do que estas" (Jo 5,20)
No grego, na edição de Nestle:
"ὁ γὰρ Πατὴρ φιλεῖ τὸν Υἱὸν καὶ πάντα δείκνυσιν αὐτῷ ἃ αὐτὸς ποιεῖ, καὶ μείζονα τούτων δείξει αὐτῷ ἔργα, ἵνα ὑμεῖς θαυμάζητε."
Estudou grego, Everaldo ?
Veja a palavra para amor nesta expressão, retirada do texto acima, do quarto evangelho:
"ὁ γὰρ Πατὴρ φιλεῖ τὸν Υἱὸν"
Identificou ?
É!
É uma derivação de "PHILEO"!

O amor que o Pai tem pelo Filho, João o descreve com..."PHILEO"...Resultado de imagem para ESTE É O MEU FILHO MUITO AMADO


E agora ?


Everaldo dirá que o Pai não "ama", com amor profundo, o Filho mas que apenas lhe tem um amor "de amigo", que nutre apenas "afeição" por Ele ?

Por quê, Everaldo, João não usou "AGAPAO" ?
Moody, e vários outros comentaristas, o perceberam e, cônscios disso, não tiveram dificuldade alguma em reconhecer que em 21,15-17 João apenas alterna palavras que poderiam denotar o mesmo significado básico:
"...Esta distinção [entre "AGAPAO" e "PHILEO"], entretanto, NEUTRALIZA-SE pelo fato de que em outras passagens de João a segunda palavra ["PHILEO"] foi usada com sentido mais elevado" (Comentário Bíblico Moody, vol. 4, p. 236 )
Assim, as considerações de Everaldo Santana sobre os dois vocábulos gregos serviram apenas para encher linguiça...
Além de irrelevantes, fundam-se em bases, no mínimo, questionáveis.
Depois da lastimável digressão sobre "AGAPAO" E "PHILEO", Everaldo passa a considerar o restante da passagem.
Só que toda a sua exposição DEPENDE, para viver, da distinção que ele quis passar por inquestionável, da distinção entre os dois verbos.
Ora, mas tal distinção, de maneira alguma, se impõe.


E se não se impõe, as consequências que Everaldo retira dela, também não.

A verdade é que o herege quis fazer a passagem dizer o que não diz.
Quis apresentar um Pedro abalado pelas negações, e em tal grau que se recusou a confessar um amor profundo por Cristo.


Abalado a tal ponto que precisou ser publicamente "restaurado".

Para Everaldo, o texto não eleva Pedro, mas o rebaixa!!
É a apelação clássica dos protestantes de todos os tempos.
Mas Isso é um absurdo!
Não vou transcrever aqui o que já disse antes, no outro post.


O post está lá, todos podem ver.

Everaldo não refutou o que afirmei.
Afirmei que há dois verbos para "apascentar" (BOSKO" e "POIMAINO"),verbos que, juntos, fazem ver, em Pedro, não apenas o homem escolhido para "nutrir" o rebanho, mas também para guiá-lo, liderá-lo, governá-lo.


Citei autoridades confirmando essa compreensão.

O Dr. Champlin, por exemplo, admite que, na ocasião, Pedro foi feito "ARQUIPASTOR"!
Arquipastor!
Do grego "ἀρχή" ("arche" = "príncipe", "líder").
A tudo isso
, o que Everaldo opôs?
Nada de concreto.
Se limitou a uma distinção de termos.
Distinção, repito, questionável.
Distinção que, mesmo se aceita, não determina coisa alguma, visto que, no fim das contas, Pedro recebe a comissão.
REABILITAÇÃO DE PEDRO?
Everaldo se limitou a apresentar a cena como uma "restauração" de Pedro, esquecendo que, antes daquele acontecimento, o apóstolo já havia recebido, com os demais, o Espírito Santo e sido enviado com o poder de perdoar e reter os pecados (Cf. Jo 20, 22-23)
Pedro já estava, há muito, reabilitado.
Mas tudo isso eu havia dito!
E Everaldo não disse nada!


Não comentou nada!

E ainda meteu "infalibilidade" doutrinária no meio!


Ainda veio falar, atabalhoadamente, em prerrogativas do Papa que só depois seriam explicitadas e postas em termos preciso no Direito Eclesiástico.

Tudo isso porque achou que compilando excertos de quatro ou cinco obras, estava fazendo um trabalho de exegese.

Resultado de imagem para COMPILANDO ESCERTOS DE LIVROS



Como debatedor, Everaldo Santana, definitivamente, é uma lástima...
Mas a verdade é "teimosa"!
O texto do capítulo 21, do Evangelho de João, mesmo com os esforços inúteis da polêmica protestante, jamais deixará de dizer o que diz.
Não cessará de nos ensinar que o principal apóstolo do Redentor, aquele que ocupa sempre o primeiro lugar, aquele a quem, o mesmo Redentor, deu o nome de "Rocha" porque o destinara para base da Igreja, foi escolhido e comissionado para conduzir a Igreja nascente.
Que foi feito o pastor do rebanho inteiro.
De todos as ovelhas.


De todos os cordeiros.

Sem exceção!
Porque, como bem diz São Bernardo: "nada se excetua, onde nada se distingue"
TODAS as ovelhas!


TODOS os cordeiros!

Nenhum outro apóstolo recebeu tão sublime missão.


Nenhum deles foi feito condutor e guia de TODOS os fiéis.

Só Pedro.
Pelo que tudo o que eu disse sobre a passagem, no outro post, permanece.
Vão, meus irmãos católicos.


Leiam, outra vez, o post que fiz e ao qual me refiro.

Comparem-no com o arremedo de réplica publicada por Everaldo Santana.
E digam se esse homem, que entende tanto de Teologia como índio entende de Farmácia, refutou alguma coisa.
Façam isso.
E venham me dizer aqui...


Por Maria,


Postar um comentário

Compartilhar

 
  •  
    Ocorreu um erro neste gadget

    ROLE O BANNER E CLIQUE NO ASSUNTO DESEJADO

    >
    > >